Você está na página 1de 15

Conferência Regional

Energia, Meio Ambiente e Trabalho

Mesa:
Agro Combustíveis: visões e experiências

CSA
Artur Henrique
Julho de 2008

1
OFERTA INTERNA DE ENERGIA NO
MUNDO POR FONTE
1973 / 2005 - %
1973

6.128 106 tep

Carvão
Outras Mineral
0,1% 24,4% Petróleo
46,2%

Fontes
Renováveis
10,6% 2005
11.435 106 tep
Hidráulica
1,8%
Carvão
Nuclear
Mineral
0,9% Gás Natural Petróleo
25,3%
16,0% Outras 35,0%
0,5%

Fontes
Renováveis
10,0%
Hidráulica
2,2%
Gás Natural
Nuclear 20,7%
6,3%

2
MATRIZ ENERGÉ
ENERGÉTICA BRASILEIRA

HIDROELETRICIDADE
PETRÓLEO 15,0% LENHA/
38,4% CARVÃ
CARVÃO VEGETAL
13,1%

BIOMASSA
29,7%

CARVÃO URÂNIO
GÁS NATURAL CANA-DE-AÇÚ
6,4% CANA-DE-AÇÚCAR
CAR
9,3% 1,2%
13,9%

OUTROS
2,7%

FONTE: MME, 2006.


3
MATRIZ ENERGÉTICA

• Necessidade de diversificação (fontes


renováveis)

• Mudanças Climáticas e Aquecimento


Global

• Alteração de padrões de produção e de


consumo

• Desenvolvimento Sustentável

4
ETANOL – Mercado Internacional

Etanol a
partir de
Grãos e/ou
Amido
Etanol a
partir da
Cana de
Açúcar e/ou
Beterraba

5
BIOCOMBUSTÍVEIS NO MUNDO
(Principais países)
Country Targets for Biofuels Consumption
20 a 25% de etanol na gasolina
BRASIL 3% de biodiesel em 2008
5% de biodiesel em 2013
5,75% de biocombustíveis em 2010
União Européia 10% de biocombustíveis em 2020
Alemanha 8% de biocombustíveis em 2015

Reino Unido 5% de biocombustíveis em 2010

Itália 5% de biocombustíveis em 2010

França 10% de biocombustíveis em 2010

Espanha 5,8% de biocombustíveis em 2010


Gasolina: 5% de etanol em 2010
Canadá 2% de biodiesel em 2010-12
Estados Unidos 20% de substituição da gasolina por etanol em 2017

Argentina 5% de biodiesel e etanol em 2010

India 5% de biodiesel para 2012 e 10% em 2017

Para substituir toda a gasolina do mundo, será necessário 3 trilhões de litros


de etanol e 427 milhões de hectares de plantação de cana-de-açúcar. 6
ETANOL E ALIMENTOS
ƒ Elevação da demanda em grandes países
(China, Índia e Brasil);

ƒ Elevação do preço do petróleo;

ƒ Quebra de safras na China e Austrália,


além de perdas na AL, Caribe e Ásia;

ƒ Especulação em Bolsa com produtos


alimentares – comoditties: milho e soja Æ
produção de biocombustíveis.

7
ETANOL E ALIMENTOS

Etanol Cana X Etanol de Milho

ƒ Oferta de etanol concentrada no


Brasil e EUA.

ƒ Balanço energético diferentes

8
PRODUÇÃO DE ETANOL

Gráfico 1 - Principais países produtores de álcool - produção mundial de etanol


(em bilhões de litros) - ano 2005

16 16,14

3,8

1,7
0,91 0,75
0,39 0,35 0,43 0,35

Brasil EUA China India França Rússia África do Reino Alemanha Espanha
Sul Unido

Fonte: F.O. Licht´s


9
CULTIVO DE CANA-DE-AÇUCAR
BRASIL

Tabela 1
Quantidade de terras aráveis 340 milhões
Quantidade de terras cultivadas 60 milhões
Pastagens extensivas 200 milhões
Terras disponíveis sem utilização 80 milhões
Área cultivada com a produção de cana-de-açúcar 6 milhões

10
RELAÇÕES DE TRABALHO
NA CANA-DE-AÇUCAR
Gráfico 5 - Total de trabalhadores e trabalhadoras ocupados no cultivo da cana
de açúcar

154.529

14.655

Masculino Feminino

11
RELAÇÕES DE TRABALHO
NA CANA-DE-AÇUCAR
Gráfico 10 - Rendimento médio dos trabalhadores e trabalhadoras
ocupados na fabricação de álcool, por região

1002,5

829,1

687,9
664,2
574,7 582,1
553,3
486,7
441,2 449,3

Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul

Masculino Feminino

12
IMPACTOS

ƒ Monocultura

ƒ Segurança hídrica;
ƒ Indução ao desmatamento;

ƒ Trabalho precarizado (infantil e escravo);

ƒ vulnerabilidade da agricultura às
mudanças climáticas;

13
POSSIBILIDADES

ETANOL:
Alternativa de energia renovável e
limpa

BIODIESEL
Desenvolvimento Regional
Inclusão social – agricultura Familiar

14
PROPOSTAS DA CUT
} Fortalecimento do Programa Nacional de Biodiesel
(crédito, tecnologia, capacitação)

} Papel do Estado – Regulação e políticas Públicas


certificação, zoneamento agro-ecológico,
legislação para aquisição de terras por
investidores internacionais, impactos dos grandes
empreendimentos, metas e contrapartidas sócio-
ambientais para concessão de créditos, política de
ciência, tecnologia e inovação.

} Relações de Trabalho: Contrato Coletivo Nacional


no Setor Sucroalcooleiro, condições de trabalho,
remuneração, impactos d novas tecnologias
(mecanização), qualificação profissional.

15