Você está na página 1de 8

BIO-BIBLIOGRAFIA

DE ALICE VIEIRA

Introdução

Biografia

Bibliografia

Capas de alguns livros


INTRODUÇÃO

"A minha infância foi um corredor muito grande que rangia pela
noite dentro, os termómetros com que me viam a febre, o sabor
adocicado do Ceregumil que me faziam beber porque tinha
vitaminas.

A minha infância foi não ter tido amigos da minha idade, não ter ido
à escola, não ter esfolado os joelhos, não ter sujado sequer os
bifes de folhos que me vestiam sobre os fatos.

A minha infância foram os amigos encontrados nas páginas dos


livros, O Feiticeiro de Oz, As Aventuras de Tibicuera, O Romance
da Raposa, O Menino Enjeitado, as Aventuras de Sandokan, do
Lagardére, tantos, tantos. A minha infância foi também uma velha
máquina de escrever, onde tentei juntar letras, fazer palavras, e
que bonito era aquele som! A minha infância, acho que só começou
quando entrei no Liceu Filipa de Lencastre e pela primeira vez
brinquei com gente da minha idade. Da minha infância, acho que só
gostei da máquina de escrever. Da minha infância, só isso guardo :
está aqui, é nela que hoje escrevo. E o som ainda é o mais bonito de
todos ."

Antologia Diferente: De que são feitos os sonhos?


Porto: Areal Editores, 1986, pág. 183

Ana Catarina Vigário 5ºA Nº1 Pag.2/8


BIOGRAFIA

Alice Vieira nasceu em Lisboa no ano de 1943.

Em 1967, concluiu a licenciatura em Filologia Germânica na


Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa . Em 1958 iniciou a
sua colaboração no Suplemento Juvenil do Diário de Lisboa, e em
1969 dedicou-se ao jornalismo, trabalhando primeiro no Diário
Popular, e logo de seguida, no Diário de Notícias onde coordenou
outro suplemento chamado «O Catraio». Alice colaborou também
num programa de televisão chamado «Jornalinho».

Em 1979, anunciou-se no romance para jovens com Rosa, Minha


Irmã Rosa, obra que foi premiada com o Prémio de Literatura
Infantil « Ano Internacional da Criança» editado por: Editorial
Caminho.

Actualmente, Alice Vieira dedica-se somente ao trabalho literário,


tendo editado em vinte anos de actividade quatro dezenas de livros
para crianças e jovens. É também conhecida pelos artigos e
crónicas que continua a publicar em jornais e revistas.
Constantemente Alice Vieira é convidada para palestras e
encontros com os seus jovens leitores, em escolas e bibliotecas.

Ana Catarina Vigário 5ºA Nº1 Pag.3/8


BIBLIOGRAFIA

" Porque escrevo para crianças?

Todos nós gostamos de encontrar um culpado para as aventuras em


que nos metemos ... É cómodo, é fácil, a gente aponta e diz: «foi
por causa dele».

Pois eu também tenho um culpado: posso espetar bem o meu dedo


indicador e dizer: - O culpado foi ele. Ele é que me levou para esta
vida...

Neste caso foi ela. Acho que se não tivesse sido a queixa da minha
filha, já lá vão uns sete anos, eu não me teria metido nisto...
Portanto, a culpa foi toda, toda dela!

Um dia a Catarina chegou a casa e disse:

- Já li todos os livros que há para ler.

Fez uma pausa e disse:

- E agora, o que é que leio?

A Catarina tinha então nove anos, lia muito: não, evidentemente


todos os livros que existiam, mas todos os que habitualmente se
davam a quem tinha a sua idade .

Ana Catarina Vigário 5ºA Nº1 Pag.4/8


- E agora ? – repetia ela, com aquele ar solene que arranja nas
ocasiões difíceis... Eu ia tentando dar uma ajuda (lê este, e mais
este, e mais aquele) mas eram ajudas inuteis (já li, já li, já li...). Foi
então que dei comigo a dizer-lhe:

- Então, se já leste tudo o que há, vamos nós as duas escrever um


livro!

Meti papel à máquina e do bater dos dedos nas teclas saiu esta
frase: «Quando a minha irmã nasceu o meu desapontamento foi tão
evidente que a minha mãe, abafada entre lençóis e cobertores da
cama do hospital, me disse: Ela vai crescer num instante!»

Olhei para esta frase, uma, duas, muitas vezes, e a partir dela
outras vieram, e mais outras, até que o primeiro capítulo do livro
estava feito. E cada capítulo que nascia era lido e discutido com a
Catarina, feliz de participar naquela aventura ...

E nunca mais parei. Tudo por causa da Catarina. Que hoje continua
a ler tudo, e que escreve melhor do que eu .

Antologia Diferente: De que são feitos os sonhos?


Porto: Areal Editores, 1986, pág. 181

Alice Vieira é actualmente a escritora portuguesa de livros para


jovens mais traduzida e divulgada no estrangeiro. A sua escrita é
associada a uma crescente capacidade na construção narrativa e ao
dom de criar heróis problemáticos, verosímeis e psicologicamente
consistentes, o que leva o leitor a "prender-se" ao livro.

Ana Catarina Vigário 5ºA Nº1 Pag.5/8


Aqui está uma lista com apenas alguns dos seus livros.

• Rosa, Minha Irmã Rosa (1979)

• Lote12, 2º Frente (1980)

• A Espada do Rei Afonso (1981)

• Chocolate à Chuva (1982)

• Graças e Desgraças da Corte de El-Rei Tadinho (1984)

• Flor de Mel (1985)

• Paulina ao Piano (1985)

• Úrsula, a Maior (1988)

• Leandro rei da Helíria (1991)

• Eu bem Vi Nascer o Sol ( 1994)

• Caderno de Agosto (1995)

• Se Perguntarem Por Mim, Digam Que Voei (1997)

Ana Catarina Vigário 5ºA Nº1 Pag.6/8


CAPAS DE ALGUNS LIVROS

Graças e desgraças da
Corte
de El-rei Tadinho

Flor de Mel

A Lua não está à venda

Leandro, Rei da Helíria

Um Fio nos Confins do


Mar

Ana Catarina Vigário 5ºA Nº1 Pag.7/8


Corre, corre Cabacinha

O Coelho Branquinho e a
Formiga Rabiga

Alice Vieira

Alice Vieira é hoje uma das mais importantes escritoras portuguesas para jovens, tendo ganho grande projecção
nacional e internacional. Várias das suas obras foram editadas no estrangeiro.

Ana Catarina Vigário 5ºA Nº1 Pag.8/8