Você está na página 1de 38

DATARio

O RIO EM NÚMEROS

versão português

DATA Rio O RIO EM NÚMEROS versão português Para acesso online: www.armazemdedados.rio.rj.gov.br e www.rio-negocios.com
DATA Rio O RIO EM NÚMEROS versão português Para acesso online: www.armazemdedados.rio.rj.gov.br e www.rio-negocios.com

Para acesso online:

www.armazemdedados.rio.rj.gov.br e www.rio-negocios.com

CRéditos

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Eduardo Paes Prefeito

SECRETARIA EXTRAORDINÁRIA DE DESENVOLVIMENTO Felipe de Faria Góes Secretário Extraordinário de Desenvolvimento

INSTITUTO MUNICIPAL DE URBANISMO PEREIRA PASSOS - IPP

Ricardo Manuel dos Santos Henriques Presidente

Fernando Cavallieri Diretor de Informações da Cidade - DIC

RIO NEGÓCIOS Marcelo Haddad Diretor Executivo da Agência Promoção de Investimentos do Rio de Janeiro

EqUIPE TéCNICA - IPP

Gerência de Estudos Econômicos

Helcio de Medeiros Junior Gerente Camila Penteado Stephan João Grand Junior

Gerência Sóciodemográfica e Ambiental

Alcides José de Carvalho Carneiro Gerente Fabiana Mota da Silva Lúcia Helena Barros Santos Marilene Agrizzi Nacaratti

EqUIPE TéCNICA - RIO NEGÓCIOS

Unidade de informações

Francisco Grelo Gerente Bruna Roppa Gerente

Agrizzi Nacaratti EqUIPE TéCNICA - RIO NEGÓCIOS Unidade de informações Francisco Grelo Gerente Bruna Roppa Gerente
Agrizzi Nacaratti EqUIPE TéCNICA - RIO NEGÓCIOS Unidade de informações Francisco Grelo Gerente Bruna Roppa Gerente
Agrizzi Nacaratti EqUIPE TéCNICA - RIO NEGÓCIOS Unidade de informações Francisco Grelo Gerente Bruna Roppa Gerente

sumáRio

CidadesumáRio   1.1. População, Área e Clima 14 Dados de população e área - 2010 Ranking

 

1.1. População, Área e Clima

14

Dados de população e área - 2010

Ranking populacional dos principais municípios brasileiros - 2010

Indicadores climáticos do Município do Rio de Janeiro - 2005

1.2. Demografia

15

Estrutura etária da população - MRJ - 2009

1.3. Oportunidades culturais e educacionais

15

Oferta cultural e educacional - MRJ

Escolas estrangeiras

Ranking das vinte melhores escolas do Brasil - 2009

1.4. Mobilidade sustentável

17

Total e percentual da frota ativa segundo o tipo de combustível - MRJ - 2009

Total de frota ativa segundo o tipo - 2009

iNFRaestRutuRa 

 
 

2.1. Porto

20

Indicadores de tráfego no porto do Rio de Janeiro - 2009

Ranking da movimentação total de cargas nos portos organizados do Brasil - 2009

Ranking da movimentação total de contêineres nos portos organizados do Brasil - 2009

Ranking do valor agregado médio comercializado pelos portos brasileiros - 2007

2.2. Aeroporto

24

Ranking do volume de passageiros nos aeroportos brasileiros - 2009

Ranking dos voos internacionais nos aeroportos brasileiros, segundo o volume de passageiros - 2009

Indicadores de carga aérea e passageiros nos principais aeroportos do Rio de Janeiro 2008 e 2009

2.3. Energia

25

Consumo anual de energia elétrica, total de unidades consumidoras, consumo médio por unidade consumidora, consumo médio por habitante - Município do Rio de Janeiro - 2007 e 2008

Unidades consumidoras de energia elétrica - 2008

Consumo de energia elétrica - MWh - 2008

2.4. 2.4.

Água

Água

6

26

População total, população urbana atendida e índice de abastecimento de água (hab.) - 2008

Volume de água produzido no sistema de abastecimento de água - (1.000 m 3 /por ano) - 2008

Volume de água consumido - (1.000 m 3 /ano) - 2008

2.5. Esgoto

27

quantidade de economias residenciais ativas de esgotos - 2008

Volume de esgoto coletado (1.000 m 3 /ano) - 2008

Índice de esgoto tratado (1.000 m 3 /ano) - 2008

2.6. Mobilidade

28

Movimento de passageiros segundo o modo de transporte - MRJ - 2009

2.7. Telecomunicações

28

Acessos telefônicos fixos individuais e públicos - 2009

Teledensidade - 2009

2.7.1 Telefonia Móvel

29

Market Share das operadoras de celulares no Estado do Rio de Janeiro e Brasil - 2009

Evolução da quantidade de celulares no Estado do Rio de Janeiro e Brasil - 2007-2009

Evolução da densidade de celulares no Estado do Rio de Janeiro e Brasil - 2007-2009

03.
03.

eCoNomia

3.1. Atividade e crescimento econômico

32

Participação do PIB dos principais municípios no total do PIB brasileiro - 2008

PIB per capita - Principais municípios - 2008

PIB a preços de mercado corrente (em R$ milhões) - 2005 a 2008

Ranking do PIB a preços correntes dos principais municípios do Brasil - 2008

Valor adicionado bruto (em R$ mil) segundo os setores de atividade no Município do Rio de Janeiro - 2008 e 2009

3.2. Especialização da produção

34

Percentual de empregados por atividade econômica - 2009

3.3. Empresas

34

Número de estabelecimentos no Município do Rio de Janeiro e Brasil, segundo o tamanho do estabelecimento (n° de empregados) - 2009

3.4. Indicadores de atividade, emprego e desemprego

36

Taxa de atividade, emprego e desemprego (%) - 2009

3.4.1 Emprego e renda na cidade do Rio de Janeiro

36

Pessoas de 15 anos ou mais de idade no Município do Rio de Janeiro, ocupadas na semana de referência, segundo a contribuição para o instituto de previdência social - 2008 e 2009

Pessoas de 10 anos ou mais de idade, ocupadas na semana de referência, segundo o nível de escolaridade (em %) - 2009

Rendimento médio real do trabalho principal, habitualmente recebido por mês, pelas pessoas de 10 ou mais anos de idade ocupadas na semana de referência - 2009

Evolução do rendimento médio domiciliar per capita (em R$) - 2008 e 2009

Ranking da renda familiar per capita - 2009

Distribuição percentual do número de pessoas ocupadas segundo tipo de ocupação - 2009

3.5. Comércio Varejista

39

Indicadores do Mercado de Shopping Centers - Dez. 2009

Indicadores do Comércio Varejista no Município do Rio de Janeiro - 2009

3.6. Setor imobiliário

39

3.6.1. Escritórios

39

Estatísticas do Mercado de escritórios no Município do Rio de Janeiro - 4° trimestre 2009

Mercado de Escritórios no Município do Rio de Janeiro - 2009

04.
04.

CaPitaL HumaNo

4.1. Ensino superior

42

Ensino superior no Município do Rio de Janeiro - 2008

Instituições de ensino superior segundo categoria administrativa - 2008

Origem das 100 melhores escolas de negócio do Mundo

4.2. Sociedade do conhecimento

43

Tecnologia da informação e comunicação: % de moradores em domicílios particulares permanentes no Município do Rio de Janeiro, segundo a existência de microcomputador,

o acesso à Internet e o tipo de telefone - 2009

Rede de incubadoras de empresas no Município do Rio de Janeiro

4.3. Pesquisa

44

Valores pagos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) com recursos do Estado do Rio de Janeiro e com convênios com instituições federais (em R$ milhões) - 2000-2008

Evolução dos gastos totais com Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) no Estado do Rio de Janeiro (em R$ milhões) - 2000-2008

Número de bolsas-ano e investimentos segundo modalidade no Estado do Rio de Janeiro

e Brasil - 2009

Fomento à pesquisa: Nº de projetos e investimentos no Estado do Rio de Janeiro e Brasil - 2009

Investimentos realizados em bolsas e no fomento à pesquisa segundo área do conhecimento - ERJ/2009

Centros de Pesquisa e Tecnologia - Município do Rio de Janeiro

4.4. Setores Criativos

49

Empregados e massa salarial na Indústria Criativa das principais cidades do Brasil - 2009

05.
05.

QuaLidade de Vida

5.1. Patrimônio Ambiental

52

Total de unidades de conservação, parques e praças - 2009

Evolução da extensão de ciclovias no Município do Rio de Janeiro - 2003 e 2004

5.2. Meio Ambiente

52

Classes de Uso do Solo e Cobertura Vegetal - Município do Rio de Janeiro - 2001

06.
06.

tuRismo

6.1. Destino

56

Chegada anual de turistas, por vias de acesso - 2009

Receita cambial gerada pelo turismo - 2008

Chegada de turistas pelo Rio de Janeiro segundo Continente de residência permanente - 2009

Taxa de ocupação das Unidades de Hospedagem no Município do Rio de Janeiro - 2009

Diária média de quarto segundo a categoria das Unidades de hospedagem - Estado do Rio de Janeiro - 2009

Motivo principal da viagem - ERJ - 2009

6.2. Cidades de feiras e congressos

59

Indicadores de Eventos no Município do Rio de Janeiro - 2008 e 2009

07.
07.

Rio GLobaLizado

7.1. População estrangeira

62

Total de estrangeiros residentes no Estado do Rio de Janeiro - 2006-2009

Estrangeiros no Estado do Rio de Janeiro como porcentagem do total de estrangeiros no Brasil - 2006-2009

Estrangeiros no Estado do Rio de Janeiro segundo continente de origem - 2009

7.2. Investimentos estrangeiros no Estado do Rio de Janeiro e Brasil

63

Ingresso de investimentos estrangeiros diretos (em US$ milhões) - 2007 a 2009

Países de origem do investimento direto estrangeiro no Brasil - 2009

Distribuição dos investimentos estrangeiros diretos no Brasil por atividade econômica de aplicação de recursos - 2009

7.3. Posição Internacional

64

Número de projetos de investimento externo direto no MRJ e Brasil - 2009

Valor do investimento externo direto (US$ bilhões) - 2009

Empregos no MRJ e Brasil - 2009

Valor do investimento externo direto por região de origem, no MRJ (US$ milhões) - 2003 a 2009

Empregos no Município do Rio de Janeiro segundo os setores de atividade - 2003-2009

08.
08.

PetRóLeo e Gás NatuRaL

8.1. Estatísticas estaduais

68

Reservas provadas e totais de Petróleo e Gás natural no Estado do Rio de Janeiro e Brasil - 2009

Indicadores de produção de energia no Estado do Rio de Janeiro - 2007-2009

Ranking dos estados brasileiros produtores de Petróleo - 2009

Ranking dos estados brasileiros produtores de Gás Natural - 2009

8.2. Estatísticas mundiais

69

Produção de Gás Natural (em 10 9 m 3 ) - 2008

Produção de Petróleo (em 10 6 t) - 2008

8.3. Empresas

70

Agentes econômicos que atuam na indústria do petróleo e na distribuição de derivados de petróleo - 2009

8.4. Profissionais qualificados

70

Ranking das universidades segundo o curso de Engenharia de Petróleo e Engenharia de Petróleo e Gás

Participantes do programa PRH-ANP/MCT Nível Superior (Graduação e Pós-graduação stricto sensu)

8.5. Empresas líderes do setor de Energia

72

Maiores empresas de Energia instaladas no Município do Rio de Janeiro, segundo o n° de empregados e posição no ranking nacional - 2009

Maiores empresas de Energia instaladas no Município do Rio de Janeiro, segundo as vendas e posição no ranking nacional - 2009

01. Cidade

CIDADE

1.1
1.1

PoPuLação, áRea e CLima

Vivem no Rio 3% dos brasileiros em 0,01% do território nacional.

Dados de população e área

AbRANgêNcIA

POPulAçãO

POPulAçãO (% do brasil)

áREA tOtAl (Km 2 )

DENSIDADE (habitantes/Km 2 )

gEOgRáfIcA

cENSO 2010

Município do Rio de Janeiro

6.323.037

3,3

1.224

5.348

Região Metropolitana do Rio de Janeiro

11.838.752

6,2

4.930

2.402

Estado do Rio de Janeiro

15.993.583

8,4

43.696

366

brasil

190.732.694

100,0

8.514.877

22

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. População Censo 2010.

O Rio de Janeiro é a segunda cidade mais populosa do Brasil, com 6 milhões e 323 mil habitantes.

Ranking populacional dos principais municípios brasileiros - 2010

RANKINg

cIDADE - u.f.

POPulAçãO*

1

São Paulo - SP

11.244.369

2

Rio de Janeiro - RJ

6.323.037

3

Salvador - bA

2.676.606

4

brasília - Df

2.562.963

5

fortaleza - cE

2.447.409

6

belo Horizonte - Mg

2.375.444

7

Manaus - AM

1.802.525

8

curitiba - PR

1.746.896

9

Recife - PE

1.536.934

10

Porto Alegre - RS

1.409.939

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Nota: * População: Resultados Censo 2010.

Indicadores climáticos do Município do Rio de Janeiro - 2005

temperatura média das máximas

35,6°c

temperatura média das mínimas

13,4°c

Número de dias de chuva no ano

130

fonte: Instituto Nacional de Meteorologia - INMEt, Armazém de dados - 2005

Valores referentes à estação central (Praça Mauá).

demoGRaFia2005 Valores referentes à estação central (Praça Mauá). Quase metade da população da cidade tem de

Quase metade da população da cidade tem de 25 a 59 anos, situando-se portanto na faixa produtiva da vida.

Estrutura etária da população - MRJ - 2009

VAlORES

tOtAl

0 A 14 ANOS

15 A 24 ANOS

25 A 59 ANOS

60 ANOS E MAIS

Absolutos

6.147.801

1.119.657

897.727

3.067.023

1.063.394

Relativos

100,0%

18,2%

14,6%

49,9%

17,3%

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PNAD, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios.

oPoRtuNidades CuLtuRais e eduCaCioNaisPNAD, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Oferta cultural e educacional - MRJ bibliotecas

Oferta cultural e educacional - MRJ

bibliotecas especializadas (número/acervo) - 2007

31/ 21.415.500

bibliotecas populares (número/acervo) - 2007

29

/ 372.294

Museus - 2008

81

cinema (número, salas e capacidade) - 2007

44

/ 161 / 34.501

Espaços e Centros culturais - 2008

82

teatros e Salas de Espetáculo - 2008

133

galerias de Arte - 2008

106

Escolas e Sociedades musicais - 2008

33

complexos poliesportivos municipais (número/área m 2 ) - 2009

15

/ 1.862.096

Educação Básica* (n° de escolas: Públicas / Particulares) - 2006

2.986 / 3.735

15

fonte: Secretaria Municipal das culturas (SMc). Armazém de dados. Secretaria Municipal de Esporte e lazer. Armazém de Dados. Empresa de turismo do Município do Rio de Janeiro - Riotur. Armazém de dados.

Nota: *Modalidades de ensino: Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação Especial, Educação de Jovens e Adultos.

Escolas estrangeiras

Liceu Molière Escola Alemã Corcovado Escola Americana Rio de Janeiro Our Lady of Mercy
Liceu Molière
Escola Alemã Corcovado
Escola Americana Rio de Janeiro
Our Lady of Mercy

Fonte: Veja Rio on-line. Poliglotas de berço.

CIDADE

A cidade do Rio de Janeiro está no topo do ranking de quantidade de escolas entre as melhores colocadas do Brasil.

Ranking das vinte melhores escolas do Brasil - 2009

RANKINg 2009*

EScOlA

cIDADE / u.f.

1

colégio Vértice unidade II

São Paulo, SP

2

Instituto Dom barreto

teresina, PI

3

Colégio São Bento

Rio de Janeiro, RJ

4

colégio EED básica Alphaville Integral

campinas, SP

5

colégio Alexandre fleming

campo grande, MS

6

colégio Olimpo

brasília, Df

7

Colégio de Aplicação da UFV - COLUNI

Viçosa, MG

8

colégio bernoulli

belo Horizonte, Mg

9

colégio Helyos

feira de Santana, bA

10

colégio Mobile

São Paulo, SP

11

colégio bionatus

campo grande, MS

12

Instituto Antoine de lavoisier de Ensino

teresina, PI

13

Colégio Israelita Brasileiro A. Liessin Scholem Aleichem

Rio de Janeiro, RJ

14

Colégio Santo Agostinho

Rio de Janeiro, RJ

15

colégio Integral

Itatiba, SP

16

colégio Santo Antônio

belo Horizonte, Mg

17

Instituto de Aplicação Fernando R da Silva - UERJ

Rio de Janeiro, RJ

18

colégio WR

goiânia, gO

19

Educandário Santa Maria goretti

teresina, PI

20

Colégio Andrews

Rio de Janeiro, RJ

fonte: <http://www.terra.com/educaca/enem/noticias>. Acesso em: 19/07/2010. * baseado no desempenho das escolas de todo o país no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM)

1.4
1.4

mobiLidade susteNtáVeL

No Rio, a frota de veículos que não depende exclusivamente de petróleo para se mover atingiu 42%, significando mais de dois veículos para cada grupo de cinco, em 2009.

Total e percentual da frota ativa segundo o tipo de combustível Município do Rio de Janeiro - 2009

TOTAL: Não motorizado: 15.395 (0,7%) 2.252.032 (100%) Diesel: 85.577 (3,8%) Gasolina: Álcool: 219.424 (9,7%)
TOTAL:
Não motorizado: 15.395 (0,7%)
2.252.032 (100%)
Diesel: 85.577 (3,8%)
Gasolina:
Álcool: 219.424 (9,7%)
1.218.911
(54,1%)
Álcool/gasolina: 340.878 (15,1%)
GNV (1): 371.576 (16,5%)
GMV (2): 12 (0,0%)
Outros (3): 259 (0,0%)

fonte: Departamento de trânsito do Estado do Rio de Janeiro - DEtRAN. Disponível em: <http://www.detran.rj.gov.br> Acessos em: 29/01/2010.

Notas: Os dados são revistos mensalmente e podem apresentar alterações em função dos registros baixados. (1) gNV = gás Natural Veicular. Inclui álcool + gNV; gasolina + gNV; diesel + gNV; álcool + gasolina + gNV. (2) gMV = gás Manufaturado Veicular. Inclui gasolina + gMV. (3) Outros: Inclui gasogênio, gás Metano, Elétrico de fonte Interna, Elétrico de fonte Externa.

Total de frota ativa segundo o tipo - 2009

17

TIPO

MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO

 

BRASIL

% DO BRASIL

Automóvel

 

1.521.716

34.536.667

4,4

Caminhão

 

29.407

 

2.026.269

1,5

Caminhonete

 

75.186

 

3.835.242

2,0

Camioneta

 

83.148

 

1.704.130

4,9

Motoclicleta

 

161.306

12.415.764

1,3

Ônibus e Microônibus

 

27.411

 

673.084

4,1

Outros (1)

49.448

 

4.170.486

1,2

Total

1.947.622

 

59.361.642

3,3

fonte: DENAtRAN.

Nota: (1) Outros: Inclui Motoneta, Triciclo, Reboque, Semi-Reboque, Caminhão-trator, Trator de rodas, Trator de esteiras, Quadriciclo, Side-car, utilitário e ciclomotor.

02. iNFRaestRutuRa

INFRAESTRUTURA

2.1
2.1

PoRto

O porto do Rio é o quarto na movimentação de contêineres e o oitavo na de carga no ranking nacional de 2009.

Indicadores de

tráfego no porto do Rio de Janeiro -

Passageiros

2009 Contêineres (TEU)*

2009

Rio de Janeiro - Passageiros 2009 Contêineres (TEU)* 2009 410.598 350.295 Total de cargas (toneladas): 6.769.028

410.598

Janeiro - Passageiros 2009 Contêineres (TEU)* 2009 410.598 350.295 Total de cargas (toneladas): 6.769.028 Fonte: ANTAQ,

350.295

Total de cargas (toneladas): 6.769.028

Fonte: ANTAQ, Agência Nacional de Transporte Aquaviário. Anuário Estatístico Portuário, 2009. Nota: *TEU - twent foot equivalent unit - Twenty-Feet Equivalent Unit. Unidade de medida de capacidade em contêiner.

Ranking da movimentação total de contêineres nos portos organizados do Brasil - 2009

RANKINg 2009

PORtOS

tEu*

1

Santos - SP

2.255.862

2

Paranaguá - PR

630.597

3

Rio grande - RS

629.586

4

Rio de Janeiro - RJ

350.295

5

Salvador - bA

244.204

6

Suape - PE

242.765

7

São francisco do Sul - Sc

190.321

8

Vitória - ES

209.096

9

Itaguaí - RJ

206.667

10

Itajaí - Sc

195.176

Fonte: ANTAQ, Agência Nacional de Transporte Aquaviário. Anuário Estatístico Portuário, 2009.

* TEU: twenty-foot equivalent unit. Unidade de medida de capacidade em contâiner

Ranking da movimentação total de cargas nos portos organizados do Brasil - 2009

RANKING 2009

PORTOS

TONELADAS (t)

 

1

Santos - SP

 

75.641.825

2

Itaguaí - RJ

 

49.755.062

3

Paranaguá - PR

 

30.630.149

 

4

Vila do Conde - PA

 

16.318.534

 

5

Rio Grande - RS

 

14.855.525

 

6

Suape - PE

 

7.520.790

 

7

São Francisco do Sul - SC

 

6.848.750

 

8

Rio de Janeiro - RJ

 

6.769.020

 

9

Aratu - BA

 

5.261.070

 

10

Vitória - ES

 

4.768.780

 

Fonte: ANTAQ, Agência Nacional de Transporte Aquaviário. Anuário Estatístico Portuário, 2009.

Ranking do valor agregado médio comercializado pelos portos brasileiros - 2007

Nível de valor agregado: Alto Muito alto 3º Manaus - AM 9º Belém - PA
Nível de valor agregado:
Alto
Muito alto
3º Manaus - AM
9º Belém - PA
5º Pecém - CE
1.478.32
821.74
1.251.95
8º Suape - PE
842.11
10º Aratu - BA
767.26
7º Salvador - BA
1.157.98
6º Santos - SP
1.182.17
1º Niterói - RJ
3.544.00
2º Itajaí - SC
1.847.97
4º RIO DE JANEIRO - RJ
1.278.20
Fonte: Portos brasileiros 2009: Ranking, área de influência, porte e valor agregado médio dos produtos movimen-
tados. Texto para discussão n° 1408, Ipea. Base de dados 2007. Elaboração: Diset e Dirur/Ipea.

Notas: Valor Agregado médio: soma do total movimentado pelo porto, em dólares, dividido pelo total movimentado pelo porto em toneladas.

Nível de valor agregado:

- Muito alto valor agregado: acima de uS$ 1 mil/t.

- Alto valor agregado: entre uS$ 500/t e uS$ 1 mil/t.

21

INFRAESTRUTURA

23

INFRAESTRUTURA

2.2
2.2

aeRoPoRto

São Paulo (39%) e Rio (18%) responderam por mais da metade (57%) do movimento de passageiros dentre os dez maiores aeroportos brasileiros em 2009.

Ranking do volume de passageiros nos aeroportos brasileiros - 2009

RANKINg 2009

AEROPORtOS

PASSAgEIROS (unid.)

1

Internacional de guarulhos - SP

21.727.649

2

congonhas - SP

13.699.657

3

Internacional de brasília - Df

12.213.825

4

Internacional do Galeão - RJ

11.828.656

5

Internacional de Salvador - bA

7.052.720

6

Internacional de Confins (Belo Horizonte) -MG

5.617.171

7

Internacional de Recife - PE

5.250.565

8

Santos-Dumont - RJ

5.099.643

9

Internacional de curitiba - PR

4.853.733

10

Internacional de fortaleza - cE

4.211.651

fonte: INfRAERO, Empresa brasileira de Infraestrutura Aeroportuária. Superintendência de Planejamento e gestão - PRPg.

No universo dos voos internacionais, São Paulo (66%) e Rio (20%) responderam por 86% do volume de passageiros em 2009.

Ranking dos voos internacionais nos aeroportos brasileiros, segundo o volume de passageiros - 2009

RANKINg 2009

AEROPORtOS

PASSAgEIROS (unid.)

1

guarulhos - SP

8.459.530

2

Galeão - RJ

2.613.181

3

Porto Alegre - RS

351.570

4

Salvador - bA

314.059

5

Confins (Belo Horizonte) - MG

245.538

6

fortaleza - cE

223.899

7

Recife - PE

208.264

8

Manaus - AM

150.365

9

Natal - RN

127.726

10

florianópolis - Sc

112.472

fonte: INfRAERO, Empresa brasileira de Infraestrutura Aeroportuária. Superintendência de Planejamento e gestão - PRPg.

O movimento de passageiros nos dois principais aeroportos do Rio em 2009 foi equivalente a quase o triplo da população da cidade.

Indicadores de carga aérea e passageiros nos principais aeroportos do Rio de Janeiro - 2008 e 2009

CARGA AÉREA (kg)

PASSAGEIROS (unid)

 

Internacional do Galeão

Internacional do Galeão

 

2008 83.031.338

2008 83.031.338 2009 80.270.353

2009 80.270.353

2008

2009

10.754.689 11.828.656

10.754.689

11.828.656

Santos-Dumont

Santos-Dumont

 
2008 2.509.188 2009 3.564.686

2008 2.509.188

2008 2.509.188 2009 3.564.686

2009 3.564.686

2008

2009

3.628.766 5.099.643

3.628.766

5.099.643

fonte: INfRAERO, Empresa brasileira de Infraestrutura Aeroportuária. Superintendência de Planejamento e gestão - PRPg.

2.3
2.3

eNeRGia

Consumo anual de energia elétrica, total anual de unidades consumidoras, consumo médio anual por unidade consumidora, consumo médio anual por habitante - Município do Rio de Janeiro - 2007 e 2008

 

2007

2008

consumo anual (1) (MWh)

13.486.959

13.486.959

total anual de unidades consumidoras

2.489.822

2.517.224

consumo médio anual por unidade consumidora (MWh)

5,42

5,45

consumo médio anual por habitante (MWh / hab)

2,30

2,29

Fonte: Light Serviços de Eletricidade S.A./ IPP (projeção de população).

Nota: (1) - Estão incluídas as categorias de consumo de energia elétrica: residencial, industrial, comercial, rural, poder público, iluminação pública, serviço público e consumo próprio.

Unidades consumidoras de energia elétrica - 2008

   

uNIDADE cONSuMIDORA

 

25

clASSE DE cONSuMO

 

bRASIl

 

MRJ

AbSOlutO

RElAtIVO (em %)

AbSOlutO

RElAtIVO (em %)

 

Residencial

53.897.043

85,4

2.315.099

91,97

Industrial

527.996

0,8

8.069

0,32

Comercial, Serviços e Outras

4.640.902

7,4

188.151

7,47

Rural

3.371.315

5,3

250

0,01

Poder Público

473.894

0,8

4.601

0,18

Iluminação Pública

65.515

0,1

98

0,00

Serviço Público

60.049

0,1

803

0,03

consumo Próprio

7.956

0,0

153

0,01

Rural Aquicultor

624

0,0

-

-

Rural Irrigante

43.089

0,1

-

-

Total

63.088.383

-

2.517.224

-

fonte: (brasil) - Agência Nacional de Energia Elétrica, ANEEl. Disponível em: <http://www.aneel.gov.br/area. cfm?idArea=550>. Acesso em: 10/08/2010. (Rio de Janeiro) - Light Serviços de Eletricidade S.A.

INFRAESTRUTURA

Consumo de energia elétrica - MWh - 2008

   

cONSuMO (MWh)

 

clASSE DE cONSuMO

bRASIl

MuNIcíPIO DO RIO DE JANEIRO

 

AbSOlutO

RElAtIVO (em %)

AbSOlutO

RElAtIVO (em %)

Residencial

95.811.902

33,2

5.383.557

39,2

Industrial

79.725.196

27,6

1.190.445

8,7

Comercial, Serviços e Outras

60.869.291

21,1

4.849.651

35,4

Rural

14.188.979

4,9

2.264

0,0

Poder Público

11.513.515

4,0

1.174.754

8,6

Iluminação Pública

11.436.582

4,0

447.047

3,3

Serviço Público

10.796.282

3,7

615.697

4,5

consumo Próprio

668.422

0,2

54.207

0,4

Rural Aquicultor

103.764

0,0

-

-

Rural Irrigante

3.794.894

1,3

-

-

Total

288.908.827

-

13.717.723

-

fonte: (brasil) - Agência Nacional de Energia Elétrica, ANEEl. Disponível em: <http://www.aneel.gov.br/area. cfm?idArea=550>. Acesso em: 10/08/2010. (Rio de Janeiro) - Light Serviços de Eletricidade S.A.

2.4
2.4

áGua

População total, população urbana atendida e índice de abastecimento de água (hab) - 2008

 

POPulAçãO tOtAl

POPulAçãO

íNDIcE DE AtENDIMENtO (%)

(2)

AtENDIDA

(1)

brasil (urbano)

162.177.411

153.582.008

94,7

Município do Rio de Janeiro

6.161.047

6.123.418

99,4

Fonte : Ministério das Cidades - Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental - Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento, SNIS. Disponível em: <http://www.snis.gov.br>. Acesso em: 30/07/2010 - Dados disponibilizados por cEDAE (Rio de Janeiro).

Notas: (1) - Valor médio para atendimento da população urbana. (2) - Estimativas de população do IBGE.

Volume de água produzido no sistema de abastecimento de água (1.000 m 3 /ano) - 2008

 

VOluME tOtAl PRODuzIDO (1.000 m 3 /ano)

MRJ / BRASIL (%)

brasil

14.303.079

100,0

Município do Rio de Janeiro

1.085.300

7,6

Fonte : Ministério das Cidades - Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental - Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento - SNIS - Disponível em: <http://www.snis.gov.br>. Acesso em: 30/07/2010 - Dados disponibilizados por cEDAE (Rio de Janeiro).

Nota: O total do volume produzido no Brasil corresponde ao total produzido pelas prestadoras do serviço.

Volume de água consumido (1.000 m 3 /ano) - 2008

 

VOluME tOtAl cONSuMIDO (1.000 m 3 /ano)

MRJ / BRASIL (%)

brasil

8.364.361

100,0

Município do Rio de Janeiro

677.593

8,1

Fonte : Ministério das Cidades - Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental - Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento - SNIS - Disponível em: <http://www.snis.gov.br>. Acesso em: 30/07/2010 - Dados disponibilizados por cEDAE (Rio de Janeiro).

Nota - Volume de água consumido - Volume anual de água consumido por todos os usuários, compreendendo o volume micromedido, o volume de consumo estimado para as ligações desprovidas de hidrômetro ou com hidrômetro parado e o volume de água tratada exportado.

2.5
2.5

esGoto

Quantidade de economias residenciais ativas de esgotos - 2008

 

tOtAl

MRJ / BRASIL (%)

brasil

22.991.465

100,0

Município do Rio de Janeiro

1.576.449

6,9

Fonte : Ministério das Cidades - Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental - Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento - SNIS - Disponível em: <http://www.snis.gov.br>. Acesso em: 30/07/2010 - Dados disponi- bilizados por cEDAE (Rio de Janeiro).

Nota: Economia - Moradias, apartamentos, unidades comerciais, salas de escritório, indústrias, órgãos públicos e similares, existentes numa determinada edificação, que são atendidos pelos serviços de abastecimento de água e/ou de esgotamento sanitário.

Volume de esgoto coletado (1.000 m 3 /ano) - 2008

 

VOluME tOtAl cOlEtADO (1.000 m 3 /ano)

MRJ / BRASIL (%)

27

brasil

4.018.386

100,0

Município do Rio de Janeiro

378.348

9,4

Fonte : Ministério das Cidades - Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental - Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento - SNIS - Disponível em: <http://www.snis.gov.br>. Acesso em: 30/07/2010 - Dados dis- ponibilizados por cEDAE (Rio de Janeiro).

Nota - A base de cálculo para estimativa do volume anual de esgoto lançado na rede coletora considera, em média, 80% a 85% do volume de água consumido nas economias.

Índice de esgoto tratado - 2008

 

íNDIcE DE ESgOtO tRAtADO (%)

brasil

66,1

Município do Rio de Janeiro

85,3

Fonte : Ministério das Cidades - Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental - Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento - SNIS - Disponível em: <http://www.snis.gov.br>. Acesso em: 30/07/2010 - Dados disponibi- lizados por cEDAE (Rio de Janeiro).

Nota - considera a razão entre o volume de esgoto coletado e o volume de esgoto tratado.

INFRAESTRUTURA

mobiLidadeINFRAESTRUTURA Um sistema que concentra mais de 2/3 (72%) dos passageiros no modo ônibus comum não

Um sistema que concentra mais de 2/3 (72%) dos passageiros no modo ônibus comum não consegue ser funcional.

Movimento de passageiros segundo o modo de transporte - MRJ - 2009

 

PASSAgEIROS (número x 1.000)

%

Terrestre

1.120.260

96,6

Ônibus

840.729

72,5

Mêtro

152.747

13,2

trem

126.185

10,9

bonde

599

0,1

Hidroviário

22.684

2,0

Aeroviário

17.042

1,5

Total

1.159.986

-

fonte: Superintendência Municipal de transportes urbanos, SMtu. RIOÔNIbuS; companhia do Metropolitano do Rio de Janeiro - Metrô-RJ; Opportrans Concessão Metroviária S.A.- METRÔ RIO; Companhia Fluminense de trens urbanos – flumitrens; SuperVia S.A.; transporte Marítimo e turismo S.A.- tRANStuR; barcas S.A.; Companhia de Navegação do Estado do Rio de Janeiro - CONERJ; Empresa Brasileira de Infra- ’Estrutura Aeroportuária - INfRAERO.

teLeComuNiCaçõesde Infra- ’Estrutura Aeroportuária - INfRAERO. Acessos telefônicos fixos individuais e públicos - 2009

Acessos telefônicos fixos individuais e públicos - 2009

AcESSOS fIxOS

MuNIcíPIO DO RIO DE JANEIRO

bRASIl

INStAlADO (1)

 

total

2.999.891

43.678.709

Individuais

2.966.332

42.551.497

Públicos

33.559

1.127.212

EM SERVIçO (2)

 

total

2.274.462

33.378.714

Individuais

2.241.895

32.251.502

Públicos

32.567

1.127.212

fonte: ANAtEl.

Notas: (1) Acessos instalados é o conjunto formado por todos os acessos fixos que diponham de todas as facili- dades necessárias para estar em serviço. (2) Acessos em serviço são os acessos instalados que estão colocados a disposição do usuários, inclusive os terminais de uso público (tuP).

Para cada 100 cariocas existem 48 telefones fixos disponíveis, refletindo uma teleden- sidade muito acima da média brasileira.

Teledensidade - 2009

 

tElEDENSIDADE (acesso / 100 habitantes) (1)

POPulAçãO EStIMADA

(2)

MuNIcíPIO DO RIO DE JANEIRO

48,5

6.186.710

bRASIl

27,3

191.480.630

fonte: ANAtEl

Notas: (1) cálculo teledensidade - Instituto Municipal de urbanismo Pereira Passos - IPP. (2) Projeção de população - IBGE - Cidades

2.7.1 | telefonia móvel

Market Share das operadoras de celulares no Estado do Rio de Janeiro e Brasil - 2009

OPERADORAS

ERJ

áREA lOcAl cóDIgO NAcIONAl DDD 21*

bRASIl

Vivo

34,1%

29,5%

29,8%

claro

29,1%

30,7%

25,5%

tim

13,6%

14,1%

23,6%

Oi

23,2%

25.8%

20,7%

Fonte: Teleco, Inteligência em Telecomunicações. Disponível em: <http://www.telecom.com.br>; <http://www/teleco.com.br/cel_ADl/cel_adluf_1209.asp>; <http://www.teleco.com.br/cel_ddd/cel_ddd_ dez09.asp>. Acesso em: 03/11/10.

Nota: *Inclui os municípios que fazem parte da Região Metropolitana do Rio de Janeiro e cachoeiras de Macacu, Rio bonito e teresópolis.

29

Evolução da quantidade de celulares no Estado do Rio de Janeiro e Brasil - 2007-2009

 

2007

2008

2009

ERJ (em milhares)

12.597

15.381

16.676

brasil (em milhares)

120.980

150.641

173.959

Fonte: Teleco, Inteligência em Telecomunicações. Disponível em: <http://www.teleco.com.br>; <http://www.teleco.com.br/ncel_hist.asp>. Acesso em: 03/11/10.

Evolução da densidade de celulares no Estado do Rio de Janeiro e Brasil - 2007-2009

 

2007

2008

2009

ERJ (em milhares)

79,72

97,93

105,40

brasil

63,59

79,17

90,55

Fonte: Teleco, Inteligência em Telecomunicações. Disponível em: <http://www.teleco.com.br>; <http://www.teleco.com.br/ncel_hist.asp>. Acesso em: 03/11/10.

Nota: Densidade de celulares = celulares por 100 habitantes.

ECONOMIA

03. eCoNomia

31

ECONOMIA

3.1
3.1

atiVidade e CResCimeNto eCoNômiCo

O Produto Interno Bruto carioca representa 5,1% do PIB brasileiro e alcança um PIB per capita 57,1% superior ao do país.

Participação do Produto Interno Bruto (PIB) dos principais municípios no total do PIB brasileiro - 2008

ANO

% bRASIl

São Paulo - SP

11,8%

Rio de Janeiro - RJ

5,1%

brasília - Df

3,9%

curitiba - PR

1,4%

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produto Interno Bruto dos Municípios, 2004-2008.

Produto Interno Bruto (PIB) per capita

 

2008 (em R$)

Município do Rio de Janeiro

25.122

brasil

15.990

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Contas Regionais do Brasil e Produto Interno Bruto dos Municípios, 2004-2008.

Entre 2005 e 2008 o Município do Rio de Janeiro perdeu 0,4 pontos percentuais de participação no PIB do Brasil.

Produto Interno Bruto (PIB) a preços de mercado corrente (em R$ milhões) - 2005 a 2008

ANO

MuNícIPIO DO RIO DE JANEIRO

bRASIl

(%) MRJ / BRASIL

2005

117.772

2.147.239

5,5%

2006

128.026

2.369.484

5,4%

2007

140.095

2.661.345

5,3%

2008

154.777

3.031.864

5,1%

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Contas Regionais do Brasil e Produto Interno Bruto dos Municípios, 2004-2008.

A cidade do Rio de Janeiro apresenta o 2° maior PIB do país, riqueza de aproximadamente 154 bilhões de reais, sendo o setor de serviços a atividade econômica preponderante.

Ranking do Produto Interno Bruto - PIB (em R$ mil) a preços correntes dos principais municípios do Brasil - 2008

RANKINg 2008

cIDADE - EStADO

PIb (em 1.000 R$)

1

São Paulo - SP

357.116.681

2

Rio de Janeiro - RJ

154.777.301

3

brasília - Df

117.571.952

4

curitiba - PR

43.319.254

5

belo Horizonte - Mg

42.151.108

6

Manaus - AM

38.116.495

7

Porto Alegre - RS

36.774.704

8

Duque de Caxias - RJ

32.266.476

9

guarulhos -SP

31.966.247

10

Osasco - SP

30.024.366

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produto Interno Bruto dos Municípios, 2004-2008.

Valor adicionado bruto (em R$ mil) segundo os setores de atividade no Município do Rio de Janeiro - 2008

SEtOR DE AtIVIDADE

VAlOR ADIcIONADO bRutO (em R$ mil)

% DO tOtAl

Indústria

14.275.326

10,3%

Serviços

103.916.775

74,7%

Administração, saúde e educação públicas e seguridade social

20.951.359

15,1%

Agropecuária

49.354

0,0%

TOTAL

139.192.814

100,0%

33

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produto Interno Bruto dos Municípios, 2004-2008.

ECONOMIA

esPeCiaLização da PRoduçãoECONOMIA Em termos de empregos formais, aproximadamente 85% dos trabalhadores cariocas estão alocados nos setores de

Em termos de empregos formais, aproximadamente 85% dos trabalhadores cariocas estão alocados nos setores de serviços, comércio e administração pública.

Percentual de empregados por atividade econômica - 2009

AtIVIDADE EcONÔMIcA

MuNIcíPIO DO RIO DE JANEIRO

bRASIl

Indústria

9,6%

19,3%

Construção civil

5,2%

5,2%

comércio

16,6%

18,7%

Serviços e Administração Pública

68,5%

53,4%

Agropecuária, extr. vegetal, caça e pesca

0,1%

3,5%

TOTAL

100,0%

100,0%

Fonte: MTE, Ministério do Trabalho e Emprego. RAIS, Relação Anual de Informações Sociais.

emPResase Emprego. RAIS, Relação Anual de Informações Sociais. Na cidade do Rio de Janeiro , o

Na cidade do Rio de Janeiro, o perfil empresarial é de micro e pequenas empresas que empregam entre 0 a 99 trabalhadores. Do total de 122 mil estabelecimentos que atu- avam na economia carioca em 2009, 98,03% empregavam menos de 100 trabalhadores.

Número de estabelecimentos no Município do Rio de Janeiro e Brasil, segundo o tamanho do estabelecimento (n° de empregados) - 2009

NÚMERO DE EMPREgADOS

MuNIcíPIO DO RIO DE JANEIRO

bRASIl

35

0 (Nenhum vínculo ativo)

8.642

112.711

1 a 99

111.425

987.223

100

a 499

1.963

15.514

500

a 999

251

1.791

1000 ou mais

197

1.382

Total de estabelecimentos

122.478

1.118.621

Fonte: MTE, Ministério do Trabalho e Emprego. RAIS, Relação Anual de Informações Sociais.

ECONOMIA

3.4
3.4

iNdiCadoRes de atiVidade, emPReGo e desemPReGo

Em 2009, mais de 2,9 milhões de empregos estavam concentrados na cidade do Rio de Janeiro. A taxa de desemprego média no Rio encontrava-se muito abaixo da apresentada no Brasil Metropolitano (Regiões Metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Porto Alegre e Belo Horizonte).

Taxa de atividade, emprego e desemprego (%) - 2009

 

tAxA DE

tAxA DE

tAxA DE

AtIVIDADE*

OcuPAçãO#

DESOcuPAçãO**

Município do Rio de Janeiro

53,8

94,5

5,5

brasil Metropolitano

56,6

91,6

8,4

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PME, Pesquisa Mensal de Emprego.

Notas: * Taxa de atividade: Proporção de pessoas economicamente ativas em relação à população em idade ativa. # Taxa de ocupação: percentagem das pessoas ocupadas em relação às pessoas economicamente ativas. ** Taxa de desocupação: percentagem das pessoas desocupadas em relação às pessoas economicamente ativas.

ObS: taxa média no ano.

3.4.1 | emprego e renda na cidade do Rio de Janeiro

Pessoas de 15 anos ou mais de idade no Município do Rio de Janeiro, ocupadas na semana de referência, segundo a contribuição para o instituto de Previdência Social

2.906.049 2.946.993 1.908.078 1.981.750 997.971 965.244 2008 2009
2.906.049
2.946.993
1.908.078
1.981.750
997.971
965.244
2008
2009

total1.908.078 1.981.750 997.971 965.244 2008 2009 contribuintes Não contribuintes Fonte: IBGE, Instituto

contribuintes1.908.078 1.981.750 997.971 965.244 2008 2009 total Não contribuintes Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de

Não contribuintes1.981.750 997.971 965.244 2008 2009 total contribuintes Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PNAD, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios.

O Rio de Janeiro é uma das cidades do Brasil que apresenta mão de obra com maior número de anos de escolaridade. Em 2009, do total de pessoas ocupadas, aproximada- mente 65% tinham pelo menos o Ensino Médio completo.

Pessoas de 10 anos ou mais de idade, ocupadas na semana de referência, segundo o nível de escolaridade (em %) - 2009

NíVEl DE EScOlARIDADE

MuNIcíPIO DO RIO DE JANEIRO

REgIãO MEtROPOlItANA DO RIO DE JANEIRO

bRASIl

MEtROPOlItANO

S/ instrução ou com menos de

1,2

1,7

1,7

1

ano de estudo

1

a 3 anos de estudo

3,5

4,3

4,1

4

a 7 anos de estudo

14,1

18,7

19,2

8

a 10 anos de estudo

16,4

18,0

17,4

11 ou mais anos de estudo

64,8

57,3

57,6

tOtAl

100,0

100,0

100,0

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PME, Pesquisa Mensal de Emprego.

ObS: Porcentagem calculada a partir dos valores médios anuais.

Rendimento médio real do trabalho principal, habitualmente recebido por mês, pelas pessoas de 10 ou mais anos de idade ocupadas na semana de referência - 2009

 

RENDIMENtO REAl (EM R$)

Município do Rio de Janeiro

1.748,55

Região Metropolitana do Rio de Janeiro

1.435,93

brasil Metropolitano

1.427,59

37

Fonte: IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Pesquisa Mensal de Emprego. OBS: Valor médio no ano a preços de novembro de 2010.

Evolução do rendimento médio domiciliar per capita (em R$) - 2008 e 2009

 

2008

2009

VARIAçãO % 2009/2008

Município do Rio de Janeiro

1.085,0

1.181,0

8,8

brasil (1)

1.940,0

2.056,0

6,0

Fonte: IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. (1) Valores inflacionados pelo INPC com base em setembro de 2009.

ECONOMIA

Ranking da renda familiar per capita - 2009

RANKINg 2009

uNIDADE DA fEDERAçãO

RENDA PER cAPItA (em R$)

Distrito federal - Df

1.291,43

Santa catarina - Sc

854,04

Rio de Janeiro - RJ

811,65

São Paulo - SP

785,92

Rio grande do Sul - RS

769,33

Brasil

630,25

Fonte: CPS/FGV a partir de Microdados da Pnad. Reportagem Jornal O GLOBO. Sábado, 11 de setembro de 2010.

A cidade do Rio de Janeiro emprega 83% das pessoas ocupadas no setor terciário, destacando-se os seguintes segmentos: Outros serviços (alojamento, transporte, limpeza urbana e serviços pessoais); Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde e serviços sociais; e Intermediação financeira e atividades imobiliárias.

Distribuição percentual do número de pessoas ocupadas segundo tipo de ocupação - 2009

ESPEcIfIcAçãO DA OcuPAçãO

MuNIcíPIO DO RIO DE JANEIRO

bRASIl MEtROPOlItANO

Indústria extrativa e de transformação e produção e distribuição de eletricidade, gás e água

11,1

16,6

Construção

5,5

7,4

Comércio, reparação de veículos automotores e de objetos pessoais e domésticos

17,3

19,2

Intermediação financeira e atividades imobiliárias, aluguéis e serviços prestados à empresa

18,9

15,3

Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde e serviços sociais

20,4

16,1

Serviços domésticos

6,3

7,8

Outros serviços (alojamento, transporte, limpeza urbana e serviços pessoais)

20,0

17,1

Outras atividades

0,4

0,5

tOtAl

2,786

21,276

Fonte: IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PME, Pesquisa Mensal de Emprego.

Nota: Porcentagem calculada a partir dos valores médios anuais.

ComéRCio VaReJistaPorcentagem calculada a partir dos valores médios anuais. Indicadores do Mercado de Shopping Centers - Dez.

Indicadores do Mercado de Shopping Centers - Dez. 2009

 

NÚMERO DE

áREA bRutA lOcáVEl (milhões de m 2 )

EMPREgOS

VENDAS EM

fAtuRAMENtO EStIMADO 2009 (em R$ bilhões)

SHOPPINgS

gERADOS

RElAçãO AO

VAREJO NACIONAL

brasil

396

9,37

760.000

18,3%

71.0

Município do Rio de Janeiro

29

0,9

-

-

-

Município

50

1,76

-

-

-

de São

Paulo

Fonte: Associação Brasileira de Shopping Centers (ABRASCE). Dezembro 2009. Grandes Números.

Indicadores do Comércio Varejista no Município do Rio de Janeiro - 2009

ANO

EStAbElEcIMENtOS

EMPREgOS

REMuNERAçãO MéDIA (em R$)

2009

33.949

301.320

903,09

Fonte: MTE, Ministério do Trabalho e Emprego. RAIS, Relação Anual de Informações Sociais.

setoR imobiLiáRioe Emprego. RAIS, Relação Anual de Informações Sociais. 3 . 6 . 1 | escritórios 39

3.6.1 | escritórios

39

Estatísticas do Mercado de escritórios no Município do Rio de Janeiro - 4º trimestre 2009

 

EStOQuE tOtAl m 2

tAxA DE

AbSORçãO bRutA m 2

NOVO ES- tOQuE m 2

fAIxA DE VAlORES DE

VAcâNcIA* %

lOcAçãO R$ / m 2 / mês

Mercado geral

2.711.700

3,6

22.800

2.300

60,00 - 170,00

fonte: cbRE, cb Richard Ellis Market View Rio de Janeiro. Nota: *Taxa de Vacância: Somatório de todo espaço vago dividido pelo volume total construído.

Mercado de Escritórios no Município do Rio de Janeiro - 2009

ANO

NOVO EStOQuE m 2

tAxA DE

MéDIA DE PREçO PEDIDO DE

AbSORçãO bRutA m 2

VAcâNcIA %

lOcAçãO R$ / m 2 / mês

2009

67.500

3,7

120,00

226.700

fonte: cbRE, cb Richard Ellis Market View Rio de Janeiro.

CAPITAL HUMANO

04. CaPitaL HumaNo

41

CAPITAL HUMANO

4.1
4.1

eNsiNo suPeRioR

A cidade do Rio de Janeiro abriga 73 instituições de ensino superior, 9 das quais públicas e 64 privadas. Em 2008, havia mais de 285 mil estudantes universitários para uma população jovem (entre 18 e 24 anos) de aproximadamente 648 mil.

Ensino superior no Município do Rio de Janeiro - 2008

Instituições de Ensino

73

Estudantes universitários

285.614

concluintes do Ensino Superior

44.533

Fonte: MEC, Ministério da Educação. Instituições de Educação Superior e Cursos cadastrados. CNPq, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Instituições de ensino superior segundo categoria administrativa - 2008

cAtEgORIA

MRJ

bRASIl*

Pública

9

82

Privada

64

729

tOtAl

73

811

Fonte: MEC, Ministério da Educação. INEP/DEED. * Capitais das Unidades da Federação do Brasil.

COPPEAD: Entre as 100 melhores escolas de negócio do mundo e a única na América do Sul

Origem das 100 melhores escolas de negócio do Mundo

56 27 6 5 3 1 1 1 EuA Europa canadá ásia Austrália Brasil áfrica
56
27
6
5
3
1
1
1
EuA
Europa
canadá
ásia
Austrália
Brasil
áfrica
do
Sul
México

fonte: financial times, ft.com business School Rankings.

4.2
4.2

soCiedade do CoNHeCimeNto

Tecnologia da informação e comunicação (% de moradores em domicílios particulares permanentes no Município do Rio de Janeiro, segundo a existência de microcomputador, o acesso à Internet e o tipo de telefone) - 2009

 

MORADORES EM DOMIcílIOS PARtIculARES PERMANENtES (1)

2009

(em %)

total

6.115.918

-

MIcROcOMPutADOR

computador em casa

3.513.386

57,4

conexão à internet em casa

3.157.672

51,6

tElEfONE

Somente celular

1.255.317

20,5

Somente fixo convencional

302.576

4,9

Celular e fixo convencional

4.217.939

69,0

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Trabalho e Rendimento, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. (1) Exclusive os moradores cuja condição no domicílio era pensionista, empregado doméstico ou parente do empregado doméstico.

Rede de incubadoras de empresas no Município do Rio de Janeiro

1

Incubadora e Pólo Tecnológico da Fundação BIO - RIO

bIO-RIO

2

Incubadora de empresas de Teleinformática do CEFET/RJ

CEFET/RJ IETEC

3

Incubadora da COPPE/UFRJ

COPPE/UFRJ

4

Incubadora tecnológica de cooperativas Populares

COPPE/UFRJ ITCP

5

Incubadora de Empresas de base tecnológica do Exército

IEtEx

6

Incubadora LNCC - Laboratório Nacional de Computação Científica

Incubadoras lNcc

8

Programa Iniciativa Jovem

INICIATIVA JOVEM

9

Incubadora de Empresas do Inmetro

INMEtRO

10

Incubadora do Instituto Nacional de tecnologia

INt

11

Incubadora Social gênesis

Puc-RIO

12

Incubadora tecnológica gênesis

Puc-RIO

13

Incubadora cultural gênesis

Puc-RIO

14

Incubadora de Empresas de base tecnológica

SENAc-RIO

15

Incubadora de Design

UERJ

18

Incubadora de Empresas da universidade Veiga de Almeida

uVA

fonte: Rede de tecnologia do Rio de Janeiro.

43

CAPITAL HUMANO

4.3
4.3

PesQuisa

O Estado do Rio de Janeiro responde por 20% de toda produção científica nacional e destina à Ciência e Tecnologia recursos de aproximadamente 251,91 milhões de reais.

Valores pagos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) com recursos do Estado do Rio de Janeiro
Valores pagos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) com recursos do Estado do Rio de Janeiro e
com convênios com instituições federais - Em R$ milhões
35
250
222
30
Recursos de convênios com instituições federais
Recursos do Estado do Rio de Janeiro
189
29.91
200
25
130.24
23.5
150
20
16,94
98.39
104.15
97.06
15
100
73.23
14.33
10
95.51
45.15
11.51
50
5
3.84
4.23
4.58 4.82
0
0
2000 2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008

Fonte: FAPERJ, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro. Relatório de Atividades 2007-2008.

Evolução dos gastos totais com Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) no Estado do Rio de Janeiro
Evolução dos gastos totais com Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) no Estado do Rio de Janeiro -
Em R$ milhões
300
250
251.91
200
212.5
150
115.66
144.57
102.62
101.64
100
112.45
78.05
50
48.99
0
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008

Fonte: FAPERJ, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro. Relatório de Atividades 2007-2008.

Número de bolsas-ano e investimentos segundo modalidade no Estado do Rio de Janeiro e Brasil - 2009

 

EStADO DO RIO DE JANEIRO

bRASIl

 

QtD

R$ MIl

QtD

R$ MIl

bolsas no país

9.941

137.887

68.611

843.895

Iniciação à Pesquisa

3.681

12.967

27.047

88.724

Formação e Qualificação

3.081

69.212

19.689

410.888

Estímulo à Pesquisa

2.546

44.173

14.356

243.351

Desenvolvimento tecnológico Empresarial

631

11.484

6.844

88.600

Outras Bolsas no exterior

1

51

675

12.332

8

441