Você está na página 1de 26

SistemasSistemas OperacionaisOperacionais

RAID

(Redundant Array of Inexpensive Disks)

André Luis Martinotto

RAID

Redundant Array of Inexpensive Disks

Usado para criar um subsistema de unidade de disco, rápido e confiável, através de vários discos individuais

O sistema operacional ou uma controladora possibilita o uso de múltiplas unidades de disco rígido, configuradas para que o sistema operacional se comporte como se existisse apenas um disco instalado no computador

rígido, configuradas para que o sistema operacional se comporte como se existisse apenas um disco instalado

RAID

Não é um substituto apropriado para executar um backup do seu sistema

Feito para proteger falhas no disco, não para proteger falhas de energia ou erros do operador

RAID permite:

Ganho de desempenho nas operações de acesso a disco

Rápida recuperação em caso de perda de algum disco

RAID

RAID por hardware:

Controladoras especiais de disco

Transparente para o sistema operacional simplificando o gerenciamento

RAID por software:

Módulo do kernel

Mais flexível que uma solução por hardware.

Em geral requer mais ciclos e capacidade de CPU quando comparado a um sistema de hardware

uma solução por hardware. • Em geral requer mais ciclos e capacidade de CPU quando comparado

Níveis de RAID

Os diferentes níveis de RAID apresentam:

Diferentes desempenho

Redundância

Capacidade de armazenamento

Confiabilidade

Características de custo

RAID 0

Também conhecido como “faixa de discos” ou striping

Combinação de vários discos em apenas uma única unidade lógica de armazenamento.

Particionamento do espaço de armazenamento de cada disco em strips

Strips podem ser blocos físicos, setores, etc

Os blocos são intercaladas em uma seqüência cíclica

A unidade é composta por blocos alternados de cada disco

RAID 0

RAID 0 Exemplo: • O bloco 0 será escrito no disco 0 • O bloco 1

Exemplo:

O bloco 0 será escrito no disco 0

O bloco 1 será escrito no disco 1

O bloco 2 será escrito no disco 2, e assim por diante

escrito no disco 0 • O bloco 1 será escrito no disco 1 • O bloco

RAID 0

Vantagens:

Oferece melhor eficiência e performance

O acesso aos discos tanto para escrita quanto leitura dos dados será feito em paralelo

Desvantagens:

Não é tolerante a falhas

Caso um disco falhe, todo o sistema de armazenamento falhará

Indicado quando custo e performance são críticos e a integridade de dados pode ser colocada de lado

RAID 1

Também é conhecido como espelhamento.

Dois ou mais discos agem como se fossem um único disco lógico

Os dados são espelhados entre os discos

• Dois ou mais discos agem como se fossem um único disco lógico • Os dados

RAID 1

Mesmo que um dos discos físicos falhe o conjunto continuará trabalhando:

Leituras e gravações subseqüentes são direcionadas para os discos ainda em operação

Se os discos forem hot-swappable, o disco defeituoso poderá ser trocado por um novo disco sem a necessidade de parada do equipamento.

Após os dados serão sincronizados entre os discos restaurando a total funcionalidade do conjunto

do equipamento. • Após os dados serão sincronizados entre os discos restaurando a total funcionalidade do

Vantagens:

RAID 1

Tolerante a falhas

Recuperação em caso de falhas é simples

Desvantagens:

Custo: necessita o dobro do espaço do disco lógico nos discos físicos

Adequado para pequenas base de dados ou sistemas de pequena escala que necessitem confiabilidade

nos discos físicos • Adequado para pequenas base de dados ou sistemas de pequena escala que

RAID 2

Um código de correção de erro e calculado através:

Bits de dados

Bits do código que são armazenados em múltiplos discos de paridade

erro e calculado através: • Bits de dados • Bits do código que são armazenados em
erro e calculado através: • Bits de dados • Bits do código que são armazenados em

RAID 2

Tipicamente utiliza um código de Hamming

Capaz de corrigir erros em bits individuais

Detectar erros duplos

Código de Hamming:

Os bits que são pontência de 2 são bits de

verificação (1,2,4,8,

)

Demais bits são bits de dados

Código de Hamming

Funcionamento:

Cada bit de verificação força a paridade de um conjunto de bits

Cada bit de verificação é definido como a soma potências de 2 (Exemplo: bit 5 = 1 + 4)

Código de Hamming

Dados: 1011

 

1

2

3

4

5

6

7

 

0

0

1

0

0

1

1

Bit 3 = 1+2 = bits 1 e 2

 
   

1

2

3

4

5

6

7

 

1

1

1

0

0

1

1

3 = 1+2 = bits 1 e 2       1 2 3 4 5

Código de Hamming

Bit 5 = 1 + 4 = bits 1 e 4

 

1

2

3

4

5

6

7

 

1

1

1

0

0

1

1

Bit 6 = 2 + 4 = bits 2 e 4

 
   

1

2

3

4

5

6

7

 

1

0

1

1

0

1

1

6 = 2 + 4 = bits 2 e 4       1 2 3

Código de Hamming

Bit 7 = 1 + 2 +3 = bits 1, 2 e 4

1

2

3

4

5

6

7

0

1

1

0

0

1

1

Erro: “0110111” = bit 5

bit 1 = 3, 5 e 7 = 1,1,1 = 1 erro!!!

bit 2 = 3, 6 e 7 = 1,1,1 = 1 ok!!!!

Bit 4 = 5, 6 e 7 = 0,1, 1 = 0 erro!!

Bits de verficação com erros: 1 e 4 = 1+4 = 5 (bit com erro)

= 1 ok!!!! • Bit 4 = 5, 6 e 7 = 0,1, 1 = 0

RAID 2

Requer menos discos que o Raid 1 mas ainda muito custoso

O número de discos redundantes é proporcional ao log do número de discos de dados

RAID 3

Um disco separado para informação de paridade:

RAID 3 • Um disco separado para informação de paridade: • Bit de paridade: escolhido de

Bit de paridade: escolhido de forma que o número de bits 1 da palavra seja par ou ímpar

Exemplo:

Par: 1011010 = bit de paridade 0

Impar: 1010011= bit de paridade 1

palavra seja par ou ímpar • Exemplo: • Par: 101101 0 = bit de paridade 0

RAID 3

Vantagem:

A vantagem desse nível é a segurança

Em caso de perda de um disco esse pode ser recuperado a partir do disco de paridade

Desvantagem:

Sobrecarga no disco que contém a paridade

Para cada bit escrito em qualquer outro disco um bit é escrito no disco de paridade

RAID 4

Comparável ao RAID 3

No RAID 4 os dados são quebrados em blocos (strips), diferentemente do RAID 3, onde os dados são quebrados bit a bit

Um strip de paridade e calculado bit-por-bit entre os strips correspondentes em cada disco de dados

bit a bit • Um strip de paridade e calculado bit-por-bit entre os strips correspondentes em
bit a bit • Um strip de paridade e calculado bit-por-bit entre os strips correspondentes em

RAID 5

Comparável ao RAID 4

Ao invés de gravar a paridade em um disco separado, a gravação é distribuída entre os discos instalados

•

RAID 5

A distribuicao dos strips de paridade entre os discos evita o potencial gargalo de E/S encontrado no RAID 4

RAID 6

Similar ao RAID 5

Introduz um segundo cálculo de paridade para o mesmo conjunto de dados

RAID 6 • Similar ao RAID 5 • Introduz um segundo cálculo de paridade para o
RAID 6 • Similar ao RAID 5 • Introduz um segundo cálculo de paridade para o

RAID 6

Vantagem:

Sistema com uma tolerância à falhas mais alta que um sistema com RAID 5

Desvantagem:

Alto custo da performance de escrita

Quantidade maior de informação de paridade que deve ser computada e escrita

RAID 10

Combinação de discos espelhados (RAID-1) com a segmentação de dados (Stripping) (RAID-0)

Os dados são segmentados através de grupos de discos espelhados

Indicado nos casos onde performance e redundância são necessárias

através de grupos de discos espelhados • Indicado nos casos onde performance e redundância são necessárias
através de grupos de discos espelhados • Indicado nos casos onde performance e redundância são necessárias