Você está na página 1de 181

FICHA TÉCNICA

Título Estatísticas da Educação 2010/2011

Autoria Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) Direção de Serviços de Estatísticas da Educação

Edição © Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) ISBN: 978-972-614-539-4

Impressão Editorial do Ministério da Educação e Ciência

Nota de apresentação

Estas são as estatísticas oficiais do sistema educativo português! Do pré-escolar ao final do ensino secundário! Todas as ofertas educativas e formativas para jovens e adultos! Ano letivo de 2010/11! Estes são os números que ficarão como registo histórico! Para fazer o seu apuramento foi necessária a indispensável colaboração de todos os estabelecimentos de educação/formação, quer públicos quer privados, que registaram de forma sistematizada toda a informação relevante sobre os seus alunos, docentes e não docentes e foi necessário, também, proceder a um elaborado trabalho técnico de validação desses números e subsequente organização nas tabelas que surgem ao longo desta publicação! Mas, por detrás destes números quantas horas de esforço não estão?! A transmissão e aquisição de conhecimentos são processos lentos que obrigam a grande dedicação e perseverança tanto por parte dos alunos como dos professores e, para que os números do sucesso da aprendizagem melhorem é primordial uma ação concertada de todos os agentes educativos e uma monitorização atenta e crítica! Aqui deixo, por isso, o desafio ao leitor para que recorra às publicações de anos anteriores para procurar movimentos e tendências, identificar padrões, detetar sinais de melhoria e, não menos importante, sinais de que alguma intervenção se torna urgente!

A Diretora-Geral

que alguma intervenção se torna urgente! A Diretora-Geral Luísa da Conceição dos Santos de Canto e

Luísa da Conceição dos Santos de Canto e Castro de Loura

3

SUMÁRIO

ÍNDICE DE QUADROS

6

NOTA METODOLÓGICA

13

GLOSSÁRIO

15

MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO

19

ORGANOGRAMA DO SISTEMA EDUCATIVO

31

NOMENCLATURAS

33

NOTAÇÕES

35

CARACTERIZAÇÃO GERAL

37

ESTATÍSTICAS

57

A. ALUNOS MATRICULADOS

59

A.0. Educação Pré-Escolar

59

A.1. Ensino Básico

67

A.2. Ensino Secundário

93

B. APROVEITAMENTO

105

B.1. Ensino Básico

105

B.2. Ensino Secundário

123

C. PESSOAL DOCENTE

137

C.0. Educação Pré-Escolar

137

C.1. Ensino Básico - 1.º Ciclo

147

C.2. Ensino Básico - 2.º Ciclo

151

C.3. Ensinos Básico (3.º Ciclo) e Secundário

159

C.4. Escolas Profissionais

167

D. PESSOAL NÃO DOCENTE

171

E. ESTABELECIMENTOS DE EDUCAÇÃO E ENSINO

175

ÍNDICE DE QUADROS

CARACTERIZAÇÃO GERAL

1. Alunos Matriculados

37

Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação (e distribuição percentual), segundo a natureza do 1.1 estabelecimento, por nível e modalidade de ensino Portugal……………………………………………………………………………………………………………………………………… 39

Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação (e distribuição percentual), segundo a natureza do 1.2 estabelecimento, por nível e modalidade de ensino Continente…………………………………………………………………………………………………………………………………… 40

Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação (e distribuição percentual), segundo o sexo, por nível
1.3

-

-

-

e modalidade de ensino

Portugal……………………………………………………………………………………………………………………………………… 41

Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação (e distribuição percentual), segundo o sexo, por nível
1.4

Continente…………………………………………………………………………………………………………………………………… 42 Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação (e distribuição percentual), segundo a natureza do 1.5 estabelecimento, por sexo, nível e orientação

Portugal……………………………………………………………………………………………………………………………………… 43 Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação (e distribuição percentual), segundo a natureza do 1.6 estabelecimento, por sexo, nível e orientação

Continente…………………………………………………………………………………………………………………………………… 44

Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo e nível de 1.7 educação e ensino Ensinos público e privado………………………………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo e nível de 1.8 educação e ensino Ensino público ……………………………………………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo e nível de 1.9 educação e ensino Ensino privado dependente do Estado………………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo e nível de 1.10 educação e ensino

45

-

-

-

-

-

-

-

e modalidade de ensino

45

46

Ensino privado independente ……………………………………………………………………………………………………………

1.11 Alunos matriculados, segundo o nível de educação e ensino, por natureza e tipologia do estabelecimento

-

46

Continente…………………………………………………………………………………………………………………………………… 47

 

2.

Aproveitamento

48

2.1

-

Taxas de conclusão, segundo as NUTS I e II, por nível e modalidade de ensino……………………………………………………

48

2.2

-

Taxas de conclusão, segundo a natureza do estabelecimento e o sexo, por nível e modalidade de ensino Portugal……………………………………………………………………………………………………………………………………… 49

2.3

-

Taxas de conclusão, segundo a natureza do estabelecimento e o sexo, por nível e modalidade de ensino Continente…………………………………………………………………………………………………………………………………… 51

 

3.

Recursos Humanos

53

3.1

-

Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e nível de educação e ensino……………………………………………………………………………………………

53

3.2

-

Pessoal não docente, segundo as NUTS I e II, por sexo e natureza do estabelecimento Educação pré-escolar, ensinos básico e secundário…………………………………………………………………………………

55

 

4.

Estabelecimentos de Educação e Ensino

56

4.1

-

Estabelecimentos de educação e ensino, segundo as NUTS I e II, por natureza e tipologia ……

………………………………

56

6

ÍNDICE DE QUADROS

ESTATÍSTICAS

 

A. Alunos Matriculados

59

 

A.0. Educação Pré-Escolar

59

A.0.1 -

Crianças inscritas, segundo as NUTS I e II, por sexo, rede e natureza do estabelecimento Educação pré-escolar……………………………………………………………………………………………………………………… Crianças inscritas, segundo as NUTS I e II, por sexo, rede do estabelecimento e idade Educação pré-escolar……………………………………………………………………………………………………………………… Crianças inscritas, segundo as NUTS I e II, por sexo, rede do estabelecimento e idade Educação pré-escolar - Ensino público ………………………………………………………………………………………………… Crianças inscritas, segundo as NUTS I e II, por sexo, rede do estabelecimento e idade Educação pré-escolar - Ensino privado dependente do Estado…………………………………………………………………… Crianças inscritas, segundo as NUTS I e II, por sexo, rede do estabelecimento e idade Educação pré-escolar - Ensino privado independente………………………………………………………………………………

 

61

A.0.2 -

62

A.0.3 -

63

A.0.4 -

64

A.0.5 -

65

 

A.1. Ensino Básico

67

A.1.0.1 -

Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo, ciclo de estudo e natureza do estabelecimento Ensino básico………………………………………………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo, ciclo de estudo e modalidade de ensino Ensino básico………………………………………………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo, ciclo de estudo e modalidade de ensino Ensino básico - Ensino público ………………………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo, ciclo de estudo e modalidade de ensino Ensino básico - Ensino privado dependente do Estado……………………………………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo, ciclo de estudo e modalidade de ensino Ensino básico - Ensino privado independente ………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo, modalidade de ensino e natureza do estabelecimento Ensino básico - 1.º Ciclo…………………………………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino básico - 1.º Ciclo - Ensino regular……………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino básico - 1.º Ciclo - Ensino artístico especializado em regime integrado………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo, modalidade de ensino e natureza do estabelecimento Ensino básico - 2.º Ciclo…………………………………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino básico - 2.º Ciclo - Ensino regular……………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino básico - 2.º Ciclo - Ensino artístico especializado em regime integrado………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo, modalidade de ensino e natureza do estabelecimento Ensino básico - 3.º Ciclo…………………………………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino básico - 3.º Ciclo - Ensino regular……………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino básico - 3.º Ciclo - Ensino artístico especializado em regime integrado…………………………………………………

 

69

A.1.0.2 -

70

A.1.0.3 -

72

A.1.0.4 -

74

A.1.0.5 -

76

A.1.1.1 -

78

A.1.1.2 -

80

A.1.1.3 -

81

A.1.2.1 -

82

A.1.2.2 -

84

A.1.2.3 -

85

A.1.3.1 -

86

A.1.3.2 -

88

A.1.3.3 -

89

7

ÍNDICE DE QUADROS

A.1.3.4 -

Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de estudo Ensino básico - 3.º Ciclo - Cursos profissionais ……………………………………………………………………………………… Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, tipo de curso e natureza do estabelecimento de ensino Ensino básico - 3.º Ciclo - Cursos CEF…………………………………………………………………………………………………

 

90

A.1.3.5 -

91

 

A.2. Ensino Secundário

93

A.2.0.1 -

Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino Ensino secundário…………………………………………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino Ensino secundário - Ensino público …………………………………………………………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino

Ensino secundário - Ensino privado dependente do Estado……………………………………………………………………… Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino Ensino secundário - Ensino privado independente ………………………………………………………………………………… Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento de ensino e ano de escolaridade Ensino secundário - Ensino regular - cursos científico-humanísticos/gerais …………………………………………………… Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento de ensino e ano de escolaridade Ensino secundário - Ensino regular - cursos tecnológicos………………………………………………………………………… Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento de ensino e ano de escolaridade Ensino secundário - Ensino artístico especializado em regime integrado……………………………………………………… Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de estudo

 

95

A.2.0.2 -

96

A.2.0.3 -

97

A.2.0.4 -

98

A.2.1.1 -

99

A.2.1.2 -

100

A.2.2.1 -

101

A.2.3.1 -

A.2.3.2 -

Ensino secundário - Cursos profissionais……………………………………………………………………………………………… 102 Alunos matriculados, segundo as NUTS I e II, por sexo, tipo de curso e natureza do estabelecimento Ensino secundário - Cursos CEF………………………………………………………………………………………………………… 103

 

B. Aproveitamento

105

 

B.1. Ensino Básico

105

B.1.0.1 -

Conclusões, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino Ensino básico………………………………………………………………………………………………………………………………… 107

B.1.0.2 -

B.1.0.3 -

Conclusões, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino Ensino básico - Ensino público …………………………………………………………………………………………………………

107

Conclusões, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino Ensino básico - Ensino privado dependente do Estado……………………………………………………………………………… 108 Conclusões, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino Ensino básico - Ensino privado independente ………………………………………………………………………………………… 108

B.1.0.4 -

B.1.1.1 -

Alunos que transitaram/concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino básico - 1.º Ciclo - Ensino regular……………………………………………………………………………………………… Alunos que transitaram/concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino básico - 1.º Ciclo - Ensino artístico especializado em regime integrado ……………………………………………… Alunos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo e natureza do estabelecimento Ensino básico - 1.º Ciclo - Percursos curriculares alternativos …………………………………………………………………… Adultos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, modalidade de formação e natureza do estabelecimento Ensino básico - 1.º Ciclo - Cursos EFA / Ensino recorrente / RVCC……………………………………………………………… Alunos que transitaram/concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino básico - 2.º Ciclo - Ensino regular……………………………………………………………………………………………… Alunos que transitaram/concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino básico - 2.º Ciclo - Ensino artístico especializado em regime integrado ……………………………………………… Alunos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo e natureza do estabelecimento Ensino básico - 2.º Ciclo - Cursos CEF………………………………………………………………………………………………… Alunos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo e natureza do estabelecimento Ensino básico - 2.º Ciclo - Percursos curriculares alternativos ……………………………………………………………………

109

B.1.1.2 -

110

B.1.1.3 -

111

B.1.1.4 -

112

B.1.2.1 -

113

B.1.2.2 -

114

B.1.2.3 -

115

B.1.2.4 -

115

8

ÍNDICE DE QUADROS

B.1.2.5 -

Adultos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, modalidade de formação e natureza do estabelecimento Ensino básico - 2.º Ciclo - Cursos EFA / Ensino recorrente / RVCC / Formações modulares………………………………… 116

B.1.3.1 -

Alunos que transitaram/concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino básico - 3.º Ciclo - Ensino regular……………………………………………………………………………………………… Alunos que transitaram/concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade

 

117

B.1.3.2 -

B.1.3.3 -

Ensino básico - 3.º Ciclo - Ensino artístico especializado em regime integrado ……………………………………………… Alunos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, modalidade de formação e natureza do estabelecimento

118

…………………………………………………………………………… Alunos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, tipo de curso e natureza do estabelecimento Ensino básico - 3.º Ciclo - Cursos CEF………………………………………………………………………………………………… Alunos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo e natureza do estabelecimento

Ensino básico - 3.º Ciclo - Cursos profissionais…………

119

B.1.3.4 -

120

B.1.3.5 -

B.1.3.6 -

Ensino básico - 3.º Ciclo - Percursos curriculares alternativos …………………………………………………………………… Adultos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, modalidade de formação e natureza do estabelecimento

121

Ensino básico - 3.º Ciclo - Cursos EFA / Ensino recorrente / RVCC / Formações modulares………………………………… 122

 

B.2. Ensino Secundário

123

B.2.0.1 -

Alunos e adultos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino Ensino secundário…………………………………………………………………………………………………………………………… 125 Alunos e adultos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino Ensino secundário - Ensino público……………………………………………………………………………………………………… 126

B.2.0.2 -

B.2.0.3 -

Alunos e adultos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino Ensino secundário - Ensino privado dependente do Estado……………………………………………………………………… Alunos e adultos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo e modalidade de ensino Ensino secundário - Ensino privado independente ………………………………………………………………………………… Alunos que transitaram/concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade

127

B.2.0.4 -

128

B.2.1.1 -

Ensino secundário - Ensino regular - cursos científico-humanísticos/gerais …………………………………………………… 129

B.2.1.2 -

Alunos que transitaram/concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino secundário - Ensino regular - cursos tecnológicos………………………………………………………………………… Alunos que transitaram/concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e ano de escolaridade Ensino secundário - Ensino artístico especializado em regime integrado……………………………………………………… Alunos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo e natureza do estabelecimento

 

130

B.2.2.1 -

131

B.2.3.1 -

B.2.3.2 -

Ensino secundário - Cursos profissionais……………………………………………………………………………………………… 132 Alunos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo e natureza do estabelecimento Ensino secundário - Cursos de aprendizagem………………………………………………………………………………………… 132

B.2.3.3 -

Alunos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, tipo de curso e natureza do estabelecimento Ensino secundário - Cursos CEF………………………………………………………………………………………………………… Adultos que concluíram, segundo as NUTS I e II, por sexo, modalidade de ensino e natureza do estabelecimento Ensino secundário - Ensino recorrente / Cursos EFA / RVCC / Formações modulares………………………………………

 

133

B.2.4.1 -

135

 

C. Pessoal Docente

137

 

C.0. Educação Pré-Escolar

137

C.0.1 -

Educadores de infância em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, função e natureza do estabelecimento

Educação pré-escolar……………………………………………………………………………………………………………………… Educadores de infância em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, função e natureza do estabelecimento Educação pré-escolar - Rede do Ministério da Educação e Ciência………………………………………………………………

139

C.0.2 -

140

C.0.3 -

Educadores de infância em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, função e natureza do estabelecimento

Educação pré-escolar - Outras redes de outros ministérios………………………………………………………………………… 141

C.0.4 -

Educadores de infância em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e situação profissional Educação pré-escolar pública - Rede do Ministério da Educação e Ciência…………………………………………………… Educadores de infância em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e habilitação académica

 

142

C.0.5 -

Educação pré-escolar………………………………………………………………………………………………………………………

143

9

ÍNDICE DE QUADROS

C.0.6 -

Educadores de infância em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e habilitação académica Educação pré-escolar - Rede do Ministério da Educação e Ciência………………………………………………………………

144

C.0.7 -

Educadores de infância em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e habilitação académica

Educação pré-escolar - Outras redes de outros ministérios………………………………………………………………………… 145

 

C.1. Ensino Básico - 1.º Ciclo

147

C.1.1 -

Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, função e natureza do estabelecimento Ensino básico - 1.º Ciclo…………………………………………………………………………………………………………………… Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e situação profissional

 

149

C.1.2 -

C.1.3 -

Ensino básico - 1.º Ciclo - Ensino público - Rede do Ministério da Educação e Ciência……………………………………… 149 Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e habilitação académica

Ensino básico - 1.º Ciclo……………………………………………………………………………………………………………………

150

 

C.2. Ensino Básico - 2.º Ciclo

151

C.2.1 -

Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, função e natureza do estabelecimento Ensino básico - 2.º Ciclo…………………………………………………………………………………………………………………… Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e situação profissional

 

153

C.2.2 -

C.2.3 -

Ensino básico - 2.º Ciclo - Ensino público - Rede do Ministério da Educação e Ciência……………………………………… 153 Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e habilitação académica

Ensino básico - 2.º Ciclo…………………………………………………………………………………………………………………… Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e grupo de recrutamento Ensino básico - 2.º Ciclo…………………………………………………………………………………………………………………… Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e grupo de recrutamento

154

C.2.4 -

155

C.2.5 -

C.2.6 -

Ensino básico - 2.º Ciclo - Ensino público……………………………………………………………………………………………… 156 Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e grupo de recrutamento Ensino básico - 2.º Ciclo - Ensino privado dependente do Estado………………………………………………………………… 157 Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e grupo de recrutamento

C.2.7 -

Ensino básico - 2.º Ciclo - Ensino privado independente……………………………………………………………………………

158

 

C.3. Ensinos Básico (3.º Ciclo) e Secundário

159

C.3.1 -

Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, função e natureza do estabelecimento Ensinos básico (3.º ciclo) e secundário………………………………………………………………………………………………… Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e situação profissional Ensinos básico (3.º ciclo) e secundário - Ensino público - Rede do Ministério da Educação e Ciência…………………… Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e habilitação académica Ensinos básico (3.º ciclo) e secundário………………………………………………………………………………………………… Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e grupo de recrutamento Ensinos básico (3.º ciclo) e secundário………………………………………………………………………………………………… Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e grupo de recrutamento Ensinos básico (3.º ciclo) e secundário - Ensino público…………………………………………………………………………… Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e grupo de recrutamento Ensinos básico (3.º ciclo) e secundário - Ensino privado dependente do Estado……………………………………………… Pessoal docente em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e grupo de recrutamento Ensinos básico (3.º ciclo) e secundário - Ensino privado independente…………………………………………………………

 

161

C.3.2 -

161

C.3.3 -

162

C.3.4 -

163

C.3.5 -

164

C.3.6 -

165

C.3.7 -

166

 

C.4. Escolas Profissionais

167

C.4.1 -

Professores/formadores em exercício no estabelecimento, segundo as NUTS I e II, por sexo e componente de formação Escolas profissionais………………………………………………………………………………………………………………………

169

10

ÍNDICE DE QUADROS

 

D.

Pessoal Não Docente

171

D.1 -

Pessoal não docente, segundo as NUTS I e II, por sexo e natureza do estabelecimento Educação pré-escolar, ensinos básico e secundário………………………………………………………………………………… Pessoal não docente, segundo as NUTS I e II, por sexo e situação profissional

 

173

D.2 -

D.3 -

Educação pré-escolar, ensinos básico e secundário - Ensino público - Rede do Ministério da Educação e Ciência…… 173 Pessoal não docente, segundo as NUTS I e II, por sexo, natureza do estabelecimento e habilitação académica

Educação pré-escolar, ensinos básico e secundário…………………………………………………………………………………

174

 

E.

Estabelecimentos de Educação e Ensino

175

E.1 -

Estabelecimentos de educação e ensino, segundo as NUTS I e II, por ensino ministrado e natureza do estabelecimento……

177

11

NOTA METODOLÓGICA

A DGEEC Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência, do Ministério da Educação e Ciência (criada pelo Decreto Regulamentar n.º 13/2012 de 20 de janeiro) é o órgão delegado do Instituto Nacional de Estatística para a produção de estatísticas oficiais da educação.

As “Estatísticas da Educação” têm como principal objectivo disponibilizar informação estatística referente às diferentes modalidades de educação e formação. A presente publicação visa, ainda, promover o conhecimento do sistema educativo junto da Administração Pública, instituições, empresas, investigadores e sociedade em geral.

A informação estatística apurada reporta-se à educação pré-escolar e aos ensinos básico e secundário, e foi obtida no âmbito do Recenseamento Escolar Anual a partir de:

Dados administrativos reportados pelos estabelecimentos de educação e ensino públicos;no âmbito do Recenseamento Escolar Anual a partir de: Dados administrativos, reportados pelos estabelecimentos

Dados administrativos, reportados pelos estabelecimentos privados de educação e ensino, que estabeleceram Contrato de associação ou Contrato de patrocínio com o Ministério da Educação e Ciência;pelos estabelecimentos de educação e ensino públicos; Um conjunto de instrumentos de notação (registados no

Um conjunto de instrumentos de notação (registados no Instituto Nacional de Estatística) dirigidos a todosde patrocínio com o Ministério da Educação e Ciência; os estabelecimentos de educação e ensino privados

os estabelecimentos de educação e ensino privados e públicos de dupla tutela;

Dados administrativos provenientes do IEFP/ MEE – Instituto do Emprego e Formação Profissional do Ministério da Economia e do Emprego; Instituto do Emprego e Formação Profissional do Ministério da Economia e do Emprego;

Dados administrativos reportados pelos CNO – Centros Novas Oportunidades – à unidade SIGO – Sistema Centros Novas Oportunidades à unidade SIGO Sistema

de Informação e Gestão da Oferta Formativa.

A informação estatística respeitante à Região Autónoma dos Açores e à Região Autónoma da Madeira foi disponibilizada pelas correspondentes Secretarias Regionais de Educação.

Resultado material do processo de validação e tratamento dos dados anteriormente referidos, as Estatísticas da Educação 2010/2011” agora divulgadas (disponíveis no endereço www.gepe.min-edu.pt), estão organizadas em dois capítulos:

O primeiro capítulo permite-nos obter uma visão global do sistema educativo, bem como dos principais

O

primeiro capítulo permite-nos obter uma visão global do sistema educativo, bem como dos principais

indicadores a ele associados;

O segundo capítulo, reservado à difusão de dados estatísticos, encontra-se organizado por áreas temáticas,

O

segundo capítulo, reservado à difusão de dados estatísticos, encontra-se organizado por áreas temáticas,

ordenadas segundo os níveis e graus de ensino, conforme a estrutura do sistema educativo 1 . Para ajudar o

utilizador a fazer uma melhor leitura da informação quantitativa apresenta-se, no início da publicação, o organograma do sistema educativo, um glossário, a descrição das modalidades de educação e formação e as notações e nomenclaturas utilizadas.

Importa sublinhar que a publicação “Estatísticas da Educação 2010/2011” identifica, de forma explícita, alunos matriculados e resultados escolares na modalidade “Percursos curriculares alternativos”. Em anos anteriores, somente a informação relativa a percursos curriculares alternativos na Região Autónoma dos Açores Programa oportunidade era explicitamente identificada, sendo os alunos matriculados no Continente e na Região Autónoma da Madeira englobados na modalidade “Ensino regular”.

No que diz respeito aos dados relativos a processos RVCC (processos de reconhecimento, validação e certificação de competências), importa referir que foram contabilizados os dados dos adultos que se encontravam em processo de

1 Os capítulos C, D e E não incluem a informação estatística proveniente do IEFP/MEE e dos CNO.

13

reconhecimento no período compreendido entre Setembro de 2010 e Agosto de 2011 2 , não tendo sido considerados os adultos que, no mesmo período de tempo, se encontravam matriculados noutras modalidades de ensino.

Por outro lado, e de forma a harmonizar os conceitos utilizados nas estatísticas nacionais com os que são utilizados internacionalmente, nomeadamente pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), o conceito de “estabelecimento privado” foi decomposto em “estabelecimento privado dependente do estado” e “estabelecimento privado independente”.

Por fim, sublinha-se que a informação estatística incluída na presente publicação está ventilada a nível geográfico de acordo com a Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos, conforme Decreto-Lei n.º 244/2002, de 5 de Novembro, mas poderá ser disponibilizada de acordo com outro âmbito geográfico. De igual forma, a DGEEC, através da Direção de Serviços de Estatísticas da Educação, poderá facultar outro tipo de apuramentos, os quais também poderão ser fornecidos, em suporte papel e/ou informático.

Para esclarecimentos adicionais contactar:

Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência Direção de Serviços de Estatísticas da Educação Telefone: 213 949 343/354/293 Fax: 213 975 590 E-Mail: dgeec.dsee@dgeec.mec.pt

2 Foram incluídos os adultos referenciados nos estados: “certificado”, “certificado parcial”, “em reconhecimento” e “desistente”. Foram excluídos os adultos referenciados nos estados: “suspenso”, “em diagnóstico”, “inscrito” e “encaminhado”.

14

GLOSSÁRIO

ALUNO – Indivíduo que frequenta o sistema formal de ensino após o ato de registo designado como matrícula.

ALUNO MATRICULADO – Vide ALUNO.

ANO CURRICULAR – Parte do plano de estudos do curso que, de acordo com o respetivo instrumento legal de aprovação, deve ser realizado pelo aluno, quando em tempo inteiro e em regime presencial no decurso de um ano letivo.

ANO DE ESCOLARIDADE – Ano de estudos completo legalmente instituído.

ANO ESCOLAR – No ensino não superior é o período de tempo compreendido entre 1 de Setembro e 31 de Agosto. No ensino superior é o período que compreende as atividades letivas e as épocas de avaliação. A sua organização está a cargo do órgão legal e estatutariamente competente do estabelecimento de ensino.

ANO LETIVO – Período de tempo compreendido entre o início e o fim das atividades letivas que no ensino não superior corresponde a um mínimo de 180 dias efetivos de atividades escolares e no ensino superior deverá corresponder a um período entre 36 e 40 semanas.

APROVEITAMENTO ESCOLAR – Situação do aluno, cuja avaliação das aprendizagens resulta nas seguintes menções: aprovação, progressão, transição ou conclusão.

CANDIDATO AOS PROCESSOS DE RVCC – Adulto com mais de 18 anos, ativo empregado ou desempregado, que pretende ver reconhecidas, validadas e certificadas competências escolares e/ou profissionais adquiridas ao longo da vida, em contextos diversificados formais, não formais e informais. No âmbito do RVCC escolar, podem também ser abrangidos adultos inativos.

CICLO DE ESTUDOS – Etapa definida na estrutura do sistema educativo, com determinado tempo de duração e com uma identidade própria, a nível de objetivos, finalidades, organização curricular, tipo de docência e programas.

CONCLUSÃO – Situação escolar do aluno que termina com sucesso o nível de ensino que frequenta, tendo direito à atribuição do respetivo diploma.

DESISTÊNCIA – Situação do aluno que no final do ano letivo não se encontrava em condições de se inscrever no ano de escolaridade seguinte, por não ter frequentado até ao final o ano de escolaridade em que se encontrava inscrito.

15

DOCENTE COM FUNÇÕES LETIVAS – Docente que desempenha funções de ensino junto de pelo

menos uma turma, podendo também ter, em alternativa ou não, a tempo inteiro ou parcial, atividades de

apoio educativo na sala de aula ou fora dela. Inclui os docentes com "horário zero", situação em que o

professor, embora em exercício de docência, não tem horário letivo atribuído.

DOCENTE COM FUNÇÕES NÃO LETIVAS – Docente ao qual não está atribuída nenhuma turma tendo

portanto, uma redução total da componente letiva. Este docente pode estar abrangido, entre outras, por

uma das seguintes situações: pré-aposentação; doença incapacitante para o contacto direto com os

alunos em sala de aula; funções de gestão; apoio à biblioteca ou aos laboratórios, ou a elaboração de

estudos de natureza diversa e que permitam uma melhoria da qualidade do ensino/aprendizagem.

EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR – Subsistema de educação, de frequência facultativa, destinado a crianças

com idades compreendidas entre os três anos e a idade de ingresso no ensino básico. Realiza-se em

estabelecimentos próprios, designados por jardins-de-infância, ou incluídos em unidades escolares em

que é também ministrado o ensino básico. A educação pré-escolar, no seu aspeto formativo, é

complementar e/ou supletiva da ação educativa da família, com a qual estabelece estreita cooperação.

EDUCADOR DE INFÂNCIA – Docente certificado para a educação pré-escolar, após conclusão de um

curso de formação inicial de quatro anos, ministrado numa Escola Superior de Educação ou com

habilitação legalmente equivalente.

ENSINO BÁSICO – Nível de ensino que se inicia cerca da idade de seis anos, com a duração de nove

anos, cujo programa visa assegurar uma preparação geral comum a todos os indivíduos, permitindo o

prosseguimento posterior de estudos ou a inserção na vida ativa. Compreende três ciclos sequenciais,

sendo o 1.º de quatro anos, o 2.º de dois anos e o 3.º de três anos. É universal, obrigatório e gratuito.

ENSINO PARTICULAR E COOPERATIVO – Ensino promovido sob iniciativa e responsabilidade de

gestão de entidade privada com tutela pedagógica e científica do Ministério da Educação e da Ciência.

ENSINO PRIVADO – Vide ENSINO PARTICULAR E COOPERATIVO.

ENSINO PRIVADO DEPENDENTE DO ESTADO – Uma instituição de ensino “privado dependente do

estado” é uma instituição em que mais do que 50 por cento dos seus fundos regulares de funcionamento 1

ou o pagamento dos salários do respetivo pessoal docente é garantido pelo Estado / Administração

Pública (de qualquer nível). Nesse sentido, o termo “dependente do estado” refere-se somente ao grau de

dependência financeira, não estando associado ao grau de direção ou regulação por parte do Estado.

ENSINO PRIVADO INDEPENDENTE DO ESTADO – Uma instituição de ensino “privado independente” é

uma instituição em que nem a maioria dos seus fundos regulares de funcionamento 1 nem o pagamento

dos salários do respetivo pessoal docente é garantido pelo Estado / Administração Pública (de qualquer

1 “Fundos regulares de funcionamento” são os fundos destinados aos serviços básicos de ensino das instituições de ensino. Não inclui fundos especificamente destinados a projetos de investigação, pagamentos por serviços prestados ou contratados por organizações privadas, ou taxas/propinas e subsídios recebidos por serviços auxiliares prestados, tais como a prestação de alojamento e de alimentação.

16

nível). O termo “independente do estado” refere-se somente ao grau de dependência financeira, não estando associado ao grau de direção ou regulação por parte do Estado.

ENSINO PÚBLICO – Ensino que funciona na direta dependência da administração central, das regiões autónomas e das autarquias.

ENSINO SECUNDÁRIO – Nível de ensino que corresponde a um ciclo de três anos (10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade), que se segue ao ensino básico e que visa aprofundar a formação do aluno para o prosseguimento de estudos ou para o ingresso no mundo do trabalho. Está organizado em cursos predominantemente orientados para o prosseguimento de estudos e cursos predominantemente orientados para a vida ativa.

ESCOLA – Vide ESTABELECIMENTO DE ENSINO (NÃO SUPERIOR).

ESCOLA SEDE DE AGRUPAMENTO – Vide SEDE DE AGRUPAMENTO.

ESTABELECIMENTO DE EDUCAÇÃO – Vide JARDIM-DE-INFÂNCIA.

ESTABELECIMENTO DE ENSINO (NÃO SUPERIOR) – Cada unidade organizacional em que, sob a responsabilidade de um Conselho Executivo ou de um Diretor (Diretor Pedagógico ou Encarregado de Direção), é ministrado o ensino de um ou mais graus.

ESTUDANTE – Vide ALUNO.

GRUPO DE DOCÊNCIA – Definição legal das habilitações adequadas para lecionar áreas disciplinares e disciplinas nos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário.

GRUPO DE RECRUTAMENTO – Vide GRUPO DE DOCÊNCIA.

JARDIM-DE-INFÂNCIA – Estabelecimento que oferece, a tempo completo ou parcial, três anos de educação pré-escolar a crianças dos 3 aos 6 anos de idade. O horário é flexível e adaptado às necessidades dos encarregados de educação. O currículo é organizado num ciclo e inclui uma componente socioeducativa.

MATRÍCULA – Ato pelo qual um indivíduo adquire a qualidade de aluno de um determinado curso ou estabelecimento de educação ou de ensino.

NÍVEL DE ENSINO – Refere-se a cada um dos três níveis sequenciais que constituem o sistema de ensino: ensino básico, ensino secundário e ensino superior. PESSOAL DOCENTE – Conjunto dos educadores de infância e/ou professores, de um estabelecimento de educação/ensino ou de uma entidade.

PESSOAL NÃO DOCENTE – Conjunto de profissionais pertencentes a carreiras específicas que, em colaboração com o pessoal docente, contribui para o desenrolar do processo educativo num estabelecimento de ensino.

17

RETENÇÃO – Consiste na manutenção do aluno abrangido pela escolaridade obrigatória, no ano letivo seguinte, no mesmo ano de escolaridade que frequenta, por razões de insucesso ou por ter ultrapassado o limite de faltas injustificadas.

TIPOS DE CURSOS – Classificação dos cursos segundo a sua orientação, nomeadamente o prosseguimento de estudos ou inserção na vida ativa.

TRANSIÇÃO/PROGRESSÃO – Situação escolar que no final do ano letivo, permite ao aluno inscrever-se no ano de escolaridade seguinte.

TAXA DE TRANSIÇÃO/CONCLUSÃO – Relação percentual entre o número de alunos que, no final de um ano letivo, obtêm aproveitamento (podendo transitar para o ano de escolaridade seguinte) e o número de alunos matriculados, nesse ano letivo. Usa-se a designação “taxa de conclusão” quando se refere o aproveitamento no fim do nível de ensino, ou seja no 9.º e no 12.º anos.

TAXA DE RETENÇÃO E DESISTÊNCIA – Relação percentual entre o número de alunos que não podem transitar para o ano de escolaridade seguinte e o número de alunos matriculados, nesse ano letivo.

18

MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO

Cursos científico-humanísticos (ensino secundário)

Os cursos científico-humanísticos são vocacionados para o prosseguimento de estudos de nível superior

universitário ou politécnico.

Habilitações

de acesso

Duração

Certificação

9.º ano de escolaridade

3 anos letivos, correspondentes aos

10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade

Diploma de conclusão do ensino secundário

Cursos tecnológicos (ensino secundário)

Os cursos tecnológicos, de carácter técnico e tecnológico, proporcionam a aprendizagem de

competências profissionalmente qualificantes e visam, prioritariamente, o ingresso no mercado de

trabalho, embora permitam igualmente o prosseguimento de estudos no ensino superior.

Habilitações

de acesso

Duração

Certificação

9.º ano de escolaridade

3 anos letivos, correspondentes aos

10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade

Diploma de conclusão do ensino secundário; Certificado de qualificação profissional (nível 4)

Cursos do ensino artístico especializado (ensino básico)

No ensino básico, os cursos artísticos especializados proporcionam formação nas áreas da “Dança” e

“Música”, podendo ser frequentados em:

Regime integrado – Todas as componentes de formação são lecionadas na mesma escola;“Dança” e “Música”, podendo ser frequentados em: Regime articulado – As disciplinas da componente de

Regime articulado – As disciplinas da componente de formação geral e algumas disciplinas dacomponentes de formação são lecionadas na mesma escola; componente de formação específica são lecionadas num

componente de formação específica são lecionadas num estabelecimento de ensino secundário

regular, sendo as restantes disciplinas desta componente e toda a formação técnica/artística

lecionadas num estabelecimento de ensino artístico especializado;

Regime supletivo (apenas para a área da “Música”) – As disciplinas do ensino artístico sãonum estabelecimento de ensino artístico especializado; frequentadas numa escola de ensino artístico especializado,

frequentadas numa escola de ensino artístico especializado, independentemente das

habilitações que os alunos possuam.

19

Cursos do ensino artístico especializado (ensino secundário)

Os cursos artísticos especializados proporcionam formação nas áreas das “Artes Visuais”, “Audiovisuais”,

“Dança” e “Música”. Estes cursos são vocacionados, consoante a área artística, para o prosseguimento de

estudos ou orientados na dupla perspetiva de inserção no mundo do trabalho.

Os cursos artísticos especializados nas áreas da “Música” e da “Dança” podem ser frequentados em:

Regime integrado – Todas as componentes de formação são lecionadas na mesma escola;“Música” e da “Dança” podem ser frequentados em: Regime articulado – As disciplinas da componente de

Regime articulado – As disciplinas da componente de formação geral e algumas disciplinas dacomponentes de formação são lecionadas na mesma escola; componente de formação específica são lecionadas num

componente de formação específica são lecionadas num estabelecimento de ensino secundário

regular, sendo as restantes disciplinas desta componente e toda a formação técnica/artística

lecionadas num estabelecimento de ensino artístico especializado;

Regime supletivo (apenas para a área da “Música”) – As disciplinas do ensino artístico sãonum estabelecimento de ensino artístico especializado; frequentadas numa escola de ensino artístico especializado,

frequentadas numa escola de ensino artístico especializado, independentemente das

habilitações que os alunos possuam.

Habilitações

de acesso

Duração

Certificação

9.º ano de escolaridade

3 anos letivos, correspondentes aos

10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade

Diploma de conclusão do ensino secundário; Certificado de qualificação profissional (nível 4) (*)

(*) Apenas para os cursos no domínio das “Artes Visuais” e “Audiovisuais”.

Cursos profissionais (ensino básico e secundário)

Os cursos profissionais destinam-se a alunos que pretendam obter uma qualificação profissional que lhes

facilite o ingresso no mercado de trabalho e, simultaneamente, uma habilitação escolar que lhes permita o

prosseguimento de estudos.

Existem ainda a funcionar alguns cursos profissionais que atribuem o nível 2 de qualificação profissional e

o 9.º ano de escolaridade, todos eles referentes à saída profissional de “Instrumentista”.

Habilitações

de acesso

Duração

Certificação

6.º ano de escolaridade

3 anos letivos, correspondentes aos 7.º, 8.º e 9.º anos de escolaridade

9.º ano de escolaridade; Certificado de qualificação profissional (nível 2)

9.º ano de escolaridade

3 anos letivos, correspondentes aos

10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade

Diploma de conclusão do ensino secundário; Certificado de qualificação profissional (nível 4)

20

Cursos de aprendizagem (ensino secundário)

Os cursos de aprendizagem são cursos de formação profissional inicial, em alternância, dirigidos a jovens

com idade inferior a 25 anos 1 e que concluíram com aproveitamento o 3.º ciclo do ensino básico ou que

tenham frequentado o ensino secundário sem o terem concluído.

Estes cursos conferem o nível 4 de qualificação profissional e o 12.º ano de escolaridade, privilegiando a

inserção de jovens no mercado de trabalho, mas permitindo igualmente o prosseguimento de estudos.

Tipologia dos cursos

Habilitações

de acesso

Designação

Duração

(horas)

Certificação

9.º ano de escolaridade

Aprendizagem

2800 a 3700

Certificado de qualificações (12.º ano de escolaridade; nível 4 de formação) e Diploma

Cursos das Escolas de Hotelaria e Turismo (ensino secundário)

Os cursos das escolas de hotelaria e turismo são cursos concebidos especificamente para o setor do

Turismo e fazem parte da oferta formativa do Turismo de Portugal, I.P

objetivo qualificar e preparar os jovens para o acesso ao mercado de trabalho na área do turismo,

hotelaria e restauração.

Esta oferta de formação tem como

Habilitações

de acesso

Duração

Certificação

9.º ano de escolaridade

3 anos letivos, que integram dois estágios (formação em empresas de turismo) com 10 semanas de duração

Equivalência a 12.º ano de escolaridade Diploma de qualificação (nível 4)

1 A título excecional, podem ter acesso aos cursos de aprendizagem jovens ou adultos com idade superior a 25 anos, nas condições a determinar pelo regulamento específico referido no artigo 21.º da Portaria n.º 1497/2008, DR n.º 245, Série I, de 19 de Dezembro.

21

Cursos de educação e formação

Estes cursos permitem a jovens, com idades superiores a 15 anos, concluírem o 3.º ciclo do ensino

básico ou o 12. º ano de escolaridade, através de um percurso flexível, sem prejuízo do prosseguimento

de estudos.

Percursos

 

Habilitações

 

Duração mínima

Certificação escolar e profissional

e formação

de acesso

(horas)

Tipo 1 (*)

Inferiores ao 6.º ano de escolaridade, com duas ou mais retenções

1125

(percurso com a

6.º ano de escolaridade — qualificação (nível 1) (**)

duração até dois anos)

Tipo 2 (*)

Com o 6.º ou 7.º ano ou frequência do 8.º ano de escolaridade

2109

(percurso com a

9.º ano de escolaridade — qualificação profissional (nível 2)

duração de dois anos)

Tipo 3 (*)

Com o 8.º ano de escolaridade ou frequência, sem aprovação, do 9.º ano de escolaridade

1200

(percurso com a

9.º ano de escolaridade — qualificação profissional (nível 2)

duração de um ano)

Tipo 4

Com o 9.º ano de escolaridade, ou frequência do nível secundário com uma ou mais retenções, sem o concluir

1230

(percurso com a

Certificado de competências escolares — qualificação profissional (nível 2)

duração de um ano)

Curso de formação complementar

Titulares de um curso de tipo

1020

(percurso com a

Certificado de competências escolares

2

ou 3 ou de curso de

duração de um ano)

 

qualificação inicial de nível 2 e 9.º ano de escolaridade, que pretendam prosseguir a

 

sua formação

Tipo 5

Com o 10.º ano de um curso do ensino secundário ou equivalente, ou frequência do 11.º ano, sem aproveitamento, ou titular de percurso tipo 4, ou 10.º ano profissionalizante, ou curso

de qualificação inicial de nível

2276

(percurso com a

Ensino secundário

duração de dois anos)

(12.º ano) — qualificação profissional (nível 4)

com curso de formação complementar

2

Tipo 6

Com o 11.º ano de um curso do ensino secundário ou equivalente ou frequência do 12.º ano sem aproveitamento

1380

(percurso com a

Ensino secundário (12.º ano) — qualificação profissional (nível 4)

duração de um ano)

Tipo 7

Titular do 12.º ano de um curso científico-humanístico ou equivalente do nível secundário de educação que pertença à mesma ou a área de formação afim

1155

(percurso com a

 

duração de um ano)

Qualificação profissional (nível 4)

(*) Têm também acesso os jovens com idade inferior a 15 anos, de acordo com o estabelecido no n.º 2 do artigo 1.º do Regulamento que consta do Despacho - Conjunto n.º 453/2004, DR n.º 175, Série II, de 27 de Julho com a redação da Retificação n.º 1 673/2004, DR n.º 211, Série II, de 7 de Setembro. (**) A qualificação profissional de nível 1 não atribui saída profissional, constituindo-se como uma preparação para a mesma a completar num percurso da tipologia subsequente.

22

Percursos Curriculares Alternativos (P.C.A.)

Oferta educativa destinada a Alunos dos 1.º, 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico, até 15 anos de idade, e que apresentem:

Insucesso escolar repetido;do Ensino Básico, até 15 anos de idade, e que apresentem: Problemas de Integração; Risco de

Problemas de Integração;anos de idade, e que apresentem: Insucesso escolar repetido; Risco de Abandono/ Exclusão; Dificuldades de Aprendizagem.

Risco de Abandono/ Exclusão;Insucesso escolar repetido; Problemas de Integração; Dificuldades de Aprendizagem. Certificação Os Percursos

Dificuldades de Aprendizagem.Problemas de Integração; Risco de Abandono/ Exclusão; Certificação Os Percursos Curriculares Alternativos

Certificação

Os Percursos Curriculares Alternativos permitem aos alunos que os concluam, consoante o ciclo, o

seguinte:

Atribuição de um certificado comprovativo do ano de escolaridade concluído, do qual constarão as disciplinas e áreas curriculares frequentadas;aos alunos que os concluam, consoante o ciclo, o seguinte: Atribuição do diploma a que se

Atribuição do diploma a que se refere o n.º 80 do Despacho Normativo n.º 1/2005, de 5 de Janeiro, aos alunos que venham a concluir o 3.º ciclo do ensino básico com aproveitamento.as disciplinas e áreas curriculares frequentadas; A obtenção de certificação escolar do 9.º ano de

A obtenção de certificação escolar do 9.º ano de escolaridade através de um percurso curricular

alternativo permite ao aluno o prosseguimento de estudos num dos cursos do nível secundário de educação.

O Programa Oportunidade (Região Autónoma dos Açores)

O Programa Oportunidade constitui-se como um programa específico de recuperação da escolaridade,

destina-se a alunos com elevado insucesso escolar, com idades compreendidas entre os 11 e os 18 anos

de

idade e que frequentam o ensino básico.

O

Programa Oportunidade é constituído por quatro subprogramas:

Subprograma Oportunidade I, para os alunos que, tendo frequentado o 1.º Ciclo do Ensino

Básico, não tenham adquirido o conjunto de competências legalmente consideradas essenciais e estruturantes para aprovação no 1.º ciclo do ensino básico e tenham 10 anos de idade. A frequência do subprograma Oportunidade I fica dependente do desenvolvimento do perfil de competências definido para o 2.º ciclo ou do limite de idade de 14 anos no início do ano escolar subsequente.

Subprograma Oportunidade II, para os alunos do ensino básico que tenham frequentado o

subprograma Oportunidade I ou que não tenham desenvolvido o conjunto de competências legalmente consideradas essenciais e estruturantes para aprovação no 2.º ciclo do ensino básico e tenham 14 anos de idade. A frequência do subprograma Oportunidade II cessa, obrigatoriamente, quando o aluno adquire o conjunto de competências definido para o 2º ciclo do ensino básico ou ao fim de dois anos letivos de frequência.

Subprograma Oportunidade III, para os alunos que, tendo frequentado o 2.º ciclo do ensino

básico regular, não tenham desenvolvido o conjunto de competências para aprovação no 2.º ciclo do ensino básico regular e tenham 14 anos de idade. A frequência do subprograma Oportunidade III cessa ao fim de dois anos letivos de frequência quando o aluno adquirir o conjunto de competências legalmente consideradas essenciais e estruturantes para aprovação no 3.º ciclo do ensino básico.

Subprograma Oportunidade Profissionalizante, para os alunos do ensino básico que tenham

frequentado sem aproveitamento o 3.º ciclo do ensino básico regular, que tenham retenção repetida

23

neste ciclo e menos de 18 anos de idade. Podem ainda frequentar este subprograma os alunos que obtiverem aprovação no subprograma Oportunidade II e não tenham ingressado num Programa de Formação Profissional. A frequência do subprograma Oportunidade Profissionalizante cessa ao fim de dois anos letivos de frequência ou quando o aluno adquirir o conjunto de competências definido para o 3.º ciclo do ensino básico.

Cursos PIEF

Os Programas Integrados de Educação e Formação (PIEF) destinam-se a jovens com idades iguais ou superiores a 15 anos. Estes cursos / programas educativos concretizam-se através de Planos de Educação e Formação Individualizados, que integram:

Uma componente de escolarização, que favorece o cumprimento da escolaridade obrigatória;de Educação e Formação Individualizados, que integram: Uma componente de formação, para a ocupação e

Uma componente de formação, para a ocupação e orientação vocacional, de acordo com os interesses e expetativas evidenciadas pelos alunos durante a intervenção;que favorece o cumprimento da escolaridade obrigatória; Uma componente de educação para a cidadania, com o

Uma componente de educação para a cidadania, com o desenvolvimento de atividades de interesse social, comunitário e de solidariedade, com a finalidade de promover a integração social, e a mobilização de saberes relacionais e sociais. No desenvolvimento dos PIEF, os jovens que concluírem a escolaridade obrigatória poderão ser encaminhados para respostas de educação e formação que correspondam aos seus interesses e expetativas, nomeadamente para percursos de certificação escolar e profissional, ou de certificação profissional, desenvolvidos por instituições de educação e formação tuteladas pelo Ministério de Educação e Ciência e/ou pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional.evidenciadas pelos alunos durante a intervenção; Cursos de Educação e Formação de Adultos Os cursos de

Cursos de Educação e Formação de Adultos

Os cursos de educação e formação de adultos (Cursos EFA) são uma oferta de educação e formação para adultos que pretendam elevar as suas qualificações. Estes cursos desenvolvem-se através de percursos de dupla certificação ou, sempre que tal se revele adequado ao perfil e história de vida dos adultos, de habilitação escolar e possibilitam a aquisição de mais habilitações escolares e competências profissionais ou apenas de habilitações escolares, com vista a uma (re)inserção ou progressão no mercado de trabalho.

Os cursos EFA destinam-se aos indivíduos que:

Tenham idade igual ou superior a 18 anos (a título excecional, poderá ser aprovada a frequência num determinado curso EFA a formandos com idade inferior a 18 anos, desde que estejam inseridos no mercado de trabalho);de trabalho. Os cursos EFA destinam-se aos indivíduos que: Pretendam completar o 4.º, 6.º, 9.º ou

Pretendam completar o 4.º, 6.º, 9.º ou 12.º ano de escolaridade;inferior a 18 anos, desde que estejam inseridos no mercado de trabalho); Desejem obter uma qualificação

Desejem obter uma qualificação profissional.que estejam inseridos no mercado de trabalho); Pretendam completar o 4.º, 6.º, 9.º ou 12.º ano

24

Cursos de educação e formação de adultos de nível básico e nível 1 e 2 de formação

Percurso

Condições mínimas de acesso

Duração

Certificação

formativo

(horas)

 

Cursos EFA de nível básico e nível 1 de formação

Percurso B1

Inferior ao 1.º ciclo do ensino básico

790

Certificado de qualificações (1.º ciclo do ensino básico e nível 1 de formação) (**)

Percurso B2

1.º Ciclo do ensino básico

840

Certificado de qualificações (2.º ciclo do ensino básico e nível 1 de formação) (**)

Percurso B1+B2

Inferior ao 1.º ciclo do ensino básico

1240

Certificado de qualificações (2.º ciclo do ensino básico e nível 1 de formação) (**)

 

Cursos EFA de nível básico e nível 2 de formação

Percurso B3

2.º Ciclo do ensino básico

1940

Certificado de qualificações (3.º ciclo do ensino básico e nível 2 de formação) e Diploma

Percurso B2+B3

2.º Ciclo do ensino básico

2390

Certificado de qualificações (3.º ciclo do ensino básico e nível 2 de formação) e Diploma

Percurso flexível a partir de processo RVCC

Inferior ao 1.º ciclo do ensino básico

(*)

Certificado de qualificações (3.º ciclo do ensino básico e nível 2 de formação) e Diploma

(*) O número de horas é ajustado (em termos de duração) em resultado do processo de RVCC, sempre que aplicável. (**) A qualificação profissional de nível 1 não atribui saída profissional, constituindo-se como uma preparação para a mesma, a completar num percurso da tipologia subsequente.

Cursos de educação e formação de adultos de nível secundário e nível 4 de formação

Percurso

Condições mínimas de acesso

Duração

Certificação

formativo

(horas)

S3 – Tipo A

9.º ano de escolaridade

2045

Certificado de qualificações (12.º ano e nível 4 de formação) e Diploma

S3 – Tipo B

10.º ano de escolaridade

1680

Certificado de qualificações (12.º ano e nível 4 de formação) e Diploma

S3 – Tipo C

11.º ano de escolaridade

1075

Certificado de qualificações (12.º ano e nível 4 de formação) e Diploma

Percurso flexível a partir de processo RVCC

Inferior ou igual ao 9.º ano de escolaridade

(*)

Certificado de qualificações (12.º ano e nível 4 de formação) e Diploma

(*) O número de horas é ajustado (em termos de duração) em resultado de processo de RVCC, sempre que aplicável.

25

Cursos de educação e formação de adultos de nível secundário e de habilitação escolar

 

Percurso

Condições mínimas de acesso

Duração

Certificação

formativo

(horas)

S

– Tipo A

9.º ano de escolaridade

1150

Certificado de qualificações (12.º ano) e Diploma

S

– Tipo B

10.º ano de escolaridade

625

Certificado de qualificações (12.º ano) e Diploma

S

– Tipo C

11.º ano de escolaridade

315

Certificado de qualificações (12.º ano) e Diploma

Percurso flexível a partir de processo RVCC

Inferior ou igual ao 9.º ano de escolaridade

(*)

Certificado de qualificações (12.º ano) e Diploma

(*) O número de horas é ajustado (em termos de duração) em resultado de processo de RVCC, sempre que aplicável.

Sistema Nacional de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências

O Sistema Nacional de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências permite aos adultos

com idade igual ou superior a 18 anos reconhecer, validar e certificar os conhecimentos e competências

adquiridos ao longo da vida em contextos formais, informais ou não-formais.

O RVCC – reconhecimento, validação e certificação de competências – é desenvolvido em Centros Novas

Oportunidades constituídos por equipas técnico-pedagógicas especializadas e devidamente preparadas

para a sua operacionalização.

Podem aceder a este processo candidatos que não tenham concluído os 1.º, 2.º ou 3.º ciclos do ensino

básico ou o ensino secundário, ou que não tenham uma dupla certificação de nível não superior. Contudo,

a frequência do nível secundário de educação por parte de candidatos com idade inferior a 23 anos

depende da sua experiência profissional: pelo menos três anos de experiência profissional devidamente

comprovada pelos serviços da Segurança Social.

Um processo RVCC baseia-se num conjunto de pressupostos metodológicos (Balanço de Competências,

Abordagem Autobiográfica) que permitem evidenciar as competências adquiridas ao longo da vida através

da construção de um Portefólio Reflexivo de Aprendizagens orientado segundo um Referencial de

Competências-Chave: Referencial de Competências-Chave para a Educação e Formação de Adultos de

nível básico; Referencial de Competências-Chave para a Educação e Formação de Adultos de nível

secundário; Referencial do Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências Profissionais.

26

RVCC Escolar

Habilitações

de acesso

Duração

Certificação

Inferior ao 9.º ano de escolaridade

Variável (dependendo das competências e conhecimentos adquiridos previamente)

Certificado de qualificações (certificação escolar parcial); Certificado de qualificações (certificação escolar total – 1.º ciclo de ensino básico); Certificado de qualificações (certificação escolar total – 2.º ciclo de ensino básico); Certificado de qualificações (certificação escolar total – 3.º ciclo de ensino básico) e Diploma de qualificação (conclusão do ensino básico)

Inferior ao 12.º ano de escolaridade

Variável (dependendo das competências e conhecimentos adquiridos previamente)

Certificado de qualificações (certificação escolar parcial); Certificado de qualificações (certificação escolar total - nível secundário de educação) e Diploma de qualificação (conclusão do nível secundário de educação)

(*) O certificado de qualificações é sempre emitido, uma vez que se trata de um documento onde são registadas todas as unidades de competência que foram validadas e certificadas através do processo de RVCC.

RVCC Profissional

Habilitações

   

de acesso

Duração

 

Certificação

Inferior ao 9.º ano de escolaridade

Variável (dependendo das competências e conhecimentos adquiridos previamente)

Certificado de qualificações (certificação profissional parcial); Certificado de qualificações (certificação profissional total)

9.º ano de escolaridade

Variável (dependendo das competências e conhecimentos adquiridos previamente)

Certificado de qualificações (certificação profissional parcial); Certificado de qualificações e Diploma de qualificação – nível

2

(certificação profissional total).

9.º ano e inferior ao 12.º ano de escolaridade

Variável (dependendo das competências e conhecimentos adquiridos previamente)

Certificado de qualificações (certificação profissional parcial); Certificado de qualificações (certificação profissional total).

12.º ano de escolaridade

Variável (dependendo das competências e conhecimentos adquiridos previamente)

Certificado de qualificações (certificação profissional parcial); Certificado de qualificações e Diploma de qualificação – nível

4

(certificação profissional total).

(*) O certificado de qualificações é sempre emitido, uma vez que se trata de um documento onde são registadas todas as unidades de competência que foram validadas e certificadas através do processo de RVCC.

27

Cursos do ensino recorrente

Ensino básico

O ensino recorrente de nível básico corresponde a uma vertente da educação e formação de adultos, em

contexto escolar, de acordo com um plano de atividades organizado, constituindo uma resposta formativa

para indivíduos, com idade igual ou superior a 15 anos, que não completaram a escolaridade básica (9.º

ano de escolaridade), e pretendem adquirir conhecimentos e competências consideradas essenciais para

o seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Ciclo

Habilitações

Duração

Competências

de ensino

de acesso

1.º ciclo

-

 

Desenvolvimento de capacidades de utilização da língua Portuguesa (oral e escrita) e de conceitos de Matemática em situações do quotidiano

2.º ciclo

4.º ano de escolaridade

Variável (dependendo do itinerário de formação individual estabelecido entre o aluno e a escola).

Prosseguimento de estudos e desenvolvimento de competências profissionais

3.º ciclo

6.º ano de escolaridade

Ensino secundário

O ensino recorrente de nível secundário corresponde a uma vertente da educação e formação de adultos,

em contexto escolar, de acordo com um plano de estudos organizado, constituindo uma resposta

formativa de nível secundário para indivíduos com idade igual ou superior a 18 anos, que desejem

frequentar e completar o ensino secundário.

Os cursos organizam-se por disciplina, em regime modular, de acordo com um referencial de três anos,

podendo ser frequentados numa das seguintes modalidades:

Modalidade de frequência presencial, em avaliação contínua. O aluno é integrado numa turma epodendo ser frequentados numa das seguintes modalidades: fica sujeito ao dever de assiduidade; Modalidade de

fica sujeito ao dever de assiduidade;

Modalidade de frequência não presencial. O aluno encontra-se sujeito à realização de provas deintegrado numa turma e fica sujeito ao dever de assiduidade; avaliação em épocas próprias. No ensino

avaliação em épocas próprias.

No ensino secundário recorrente existem cursos científico-humanísticos, cursos tecnológicos e cursos

artísticos especializados, que proporcionam uma segunda oportunidade de formação, conciliando a

frequência de estudos com a atividade profissional e que conferem os mesmos diplomas do ensino

regular.

Habilitações

de acesso

Duração

Certificação

9.º ano de escolaridade

Variável (dependendo do itinerário de formação individual estabelecido entre o aluno e a escola).

Diploma de conclusão do ensino secundário; Diploma de qualificação profissional de nível 4 (cursos tecnológicos e cursos do ensino artístico especializado.

28

Outras modalidades

Vias de conclusão do nível secundário de educação

As vias de conclusão do nível secundário de educação são respostas criadas para candidatos com idade igual ou superior a 18 anos, que tenham frequentado, sem concluir, percursos formativos de nível secundário de educação, desenvolvidos ao abrigo de planos de estudo já extintos ou em processo de extinção (até ao máximo de 6 disciplinas/ano por concluir).

Via escolar A conclusão e certificação por esta via ocorre pelo recurso às atuais disciplinas dos cursos científico- humanísticos e cursos profissionais, as quais são concluídas através de exames a realizar nos meses de Novembro, Fevereiro e Maio, assumindo as seguintes formas:

Conclusão de cursos prioritariamente orientados para o prosseguimento de estudos (o candidato pode optar, caso exista oferta, por substituir a realização de exame a nível de escola pela realização de exame nacional do ensino secundário);Novembro, Fevereiro e Maio, assumindo as seguintes formas: Conclusão de cursos profissionalmente qualificantes;

Conclusão de cursos profissionalmente qualificantes;pela realização de exame nacional do ensino secundário); Conclusão generalista do nível secundário de educação

Conclusão generalista do nível secundário de educação (o candidato pode optar, caso exista oferta, por substituir a realização de exame a nível de escola pela realização de exame nacional do ensino secundário).Conclusão de cursos profissionalmente qualificantes; Realização de módulos de formação correspondentes a

Realização de módulos de formação correspondentes a Referenciais de Formação inscritos no Catálogo Nacional de Qualificações A conclusão e certificação por esta via concretiza-se através da realização, com aproveitamento, de unidades de competência (UC) da formação de base e/ou de unidades de formação de curta duração (UFCD) da formação tecnológica, dos referenciais de formação integrados no Catálogo Nacional de Qualificações, independentemente da natureza do curso de origem.

Formações Modulares

As formações modulares destinam-se a adultos com idade igual ou superior a 18 anos, sem a qualificação adequada para efeitos de inserção ou progressão no mercado de trabalho e, prioritariamente, sem a conclusão do ensino básico ou secundário. Podem ser integrados em formações modulares, formandos com menos de 18 anos, desde que comprovadamente inseridos no mercado de trabalho ou em centros educativos tutelados pelo Ministério da Justiça.

As formações modulares são capitalizáveis para a obtenção de uma ou mais qualificações constantes do Catálogo Nacional de Qualificações e permitem a criação de percursos flexíveis de duração variada, caracterizados pela adaptação a diferentes modalidades de formação, públicos-alvo, metodologias, contextos formativos e formas de validação. A organização curricular das formações modulares realiza-se, para cada unidade de formação, de acordo com os respetivos referenciais de formação constantes do Catálogo Nacional de Qualificações, podendo corresponder a unidades da componente de formação de base, da componente de formação tecnológica, ou a ambas.

29

As formações modulares compostas por UFCD integradas em percursos de nível básico e nível 2 de formação destinam-se, prioritariamente, a adultos que não concluíram o ensino básico (9.º ano de escolaridade). As formações modulares compostas por UFCD integradas em percursos de nível secundário e nível 4 de formação destinam-se apenas a adultos com habilitação escolar igual ou superior ao 9.º ano de escolaridade. A duração de um percurso de formação modular pode variar entre as 25 e as 600 horas, devendo ter-se em atenção que se a duração for superior a 300 horas, é exigido que um terço das UFCD seja da componente de formação de base. Sempre que um adulto conclua com aproveitamento uma formação modular é-lhe emitido um certificado de qualificações que discrimina todas as unidades de competência ou de formação de curta duração concluídas com aproveitamento. No caso da formação modular permitir a obtenção de uma qualificação do Catálogo Nacional de Qualificações, o adulto deve dirigir-se a um Centro Novas Oportunidades 2 para proceder à validação final do seu percurso de formação perante uma comissão técnica que emite um parecer com vista à obtenção do certificado final de qualificações e do respetivo diploma.

2 Inserido numa das seguintes entidades promotoras: estabelecimentos de ensino público ou privado ou cooperativo com autonomia pedagógica, incluindo as escolas profissionais, ou centros de formação profissional de gestão direta ou participada.

30

ORGANOGRAMA DO SISTEMA EDUCATIVO 2010|2011

Ensino secundário

 

Cursos de

Cursos científico-

Cursos

 

Cursos

 

Cursos artísticos

 

aprendizagem

Ensino

Processos

Formações

humanísticos

 

tecnológicos

profissionais

especializados**

Cursos CEF

nível 3

Cursos EFA

recorrente

RVCC

modulares

10.º

11.º

12.º

10.º

11.º

12.º

1.º

2.º

3.º

10.º

11.º

12.º

Tipos 4, 5, 6

15 anos *

18 anos *

18 anos *

18 anos *

18 anos *

15

anos *

15 anos *

15 anos *

15 anos *

e 7 e curso de

 

formação

complementar

15 anos *

Ensino básico

 
 

Percursos

 

Cursos

 

Cursos artísticos

 

curriculares

Ensino

Processos

Formações

3.º Ciclo

 

profissionais

especializados**

Cursos CEF

alternativos

Cursos EFA

recorrente

RVCC

modulares

7.º

8.º

9.º

1.º

2.º

3.º

7.º

8.º

9.º

Tipos 2 e 3 15 anos *

 

B3 e

18 anos *

18 anos *

18 anos *

12

anos *

12 anos *

12 anos *

B2+B3

 
 

18

anos *

 

Percursos

 

Cursos artísticos

 

curriculares

Ensino

Processos

Formações

2.º Ciclo

 

especializados**

Cursos CEF

alternativos

Cursos EFA

recorrente

RVCC

modulares

5.º

6.º

5.º

6.º

Tipo 1 15 anos *

 

B2 e

18 anos *

18 anos *

18 anos *

10

anos *

 

10 anos *

 

B1+B2

 
 

18

anos *

 

Percursos

 

Cursos artísticos

 

curriculares

Processos

1.º Ciclo

 

especializados**

alternativos

Cursos EFA

 

RVCC

1.º

2.º

3.º

4.º

1.º

2.º

3.º

4.º

B1

18 anos *

6

anos *

 

6 anos *

 

18 anos *

 

Educação pré-escolar

3 anos *

* Idade mínima / típica de acesso | ** Em regime integrado

3131

NOTAÇÕES

SINAIS CONVENCIONAIS

-

O fenómeno não existe ou valor nulo

x

Valor desconhecido

SIGLAS

CEF

Cursos de Educação e Formação

EFA

Educação e Formação de Adultos

NUTS

Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos

RVCC

Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências

3535

Caracterização Geral

1.1 - Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação (e distribuição percentual), segundo a natureza do estabelecimento, por nível e modalidade de ensino

2010/2011 Portugal Privado dependente do Estado Privado Natureza Total Público independente Nível e modalidade
2010/2011
Portugal
Privado
dependente do Estado
Privado
Natureza
Total
Público
independente
Nível e modalidade
%
%
%
%
1
2
3
4
5
6
7
8
9

Total

1923736

100,0

1528197

79,4

165205

8,6

230334

12,0

Educação pré-escolar

276125

14,4

143472

52,0

85467

31,0

47186

17,1

Ensino básico

1206716

62,7

1041384

86,3

57807

4,8

107525

8,9

1.º Ciclo

464620

24,2

410040

88,3

10656

2,3

43924

9,5

Regular

460792

24,0

406469

88,2

10608

2,3

43715

9,5

Artístico especializado (1)

222

0,0

222

100,0

-

-

-

-

Percursos curriculares alternativos

33

0,0

33

100,0

-

-

-

-

Cursos EFA

2487

0,1

2389

96,1

-

-

98

3,9

Recorrente

371

0,0

371

100,0

-

-

-

-

RVCC

702

0,0

543

77,4

48

6,8

111

15,8

Formações modulares

13

0,0

13

100,0

-

-

-

-

2.º Ciclo

278263

14,5

241652

86,8

18529

6,7

18082

6,5

Regular

255807

13,3

223918

87,5

17389

6,8

14500

5,7

Artístico especializado (1)

735

0,0

405

55,1

330

44,9

-

-

Cursos CEF

536

0,0

426

79,5

-

-

110

20,5

Percursos curriculares alternativos

2615

0,1

2615

100,0

-

-

-

-

Cursos EFA

6342

0,3

5597

88,3

232

3,7

513

8,1

Recorrente

14

0,0

14

100,0

-

-

-

-

RVCC

11961

0,6

8426

70,4

578

4,8

2957

24,7

Formações modulares

253

0,0

251

99,2

-

-

2

0,8

3.º Ciclo

463833

24,1

389692

84,0

28622

6,2

45519

9,8

Regular

342740

17,8

300909

87,8

25162

7,3

16669

4,9

Artístico especializado (1)

498

0,0

374

75,1

124

24,9

-

-

Cursos profissionais

537

0,0

46

8,6

-

-

491

91,4

Cursos CEF

35188

1,8

30096

85,5

923

2,6

4169

11,8

Percursos curriculares alternativos

2220

0,1

2220

100,0

-

-

-

-

Cursos EFA

22464

1,2

15395

68,5

502

2,2

6567

29,2

Recorrente

202

0,0

202

100,0

-

-

-

-

RVCC

59324

3,1

39914

67,3

1911

3,2

17499

29,5

Formações modulares

660

0,0

536

81,2

-

-

124

18,8

Ensino secundário

440895

22,9

343341

77,9

21931

5,0

75623

17,2

Regular

211233

11,0

185032

87,6

15734

7,4

10467

5,0

Cursos científico-humanísticos / gerais

197918

10,3

175727

88,8

11724

5,9

10467

5,3

Cursos tecnológicos

13315

0,7

9305

69,9

4010

30,1

-

-

Artístico especializado (1)

2283

0,1

2165

94,8

17

0,7

101

4,4

Artes visuais e audiovisuais (2)

2116

0,1

2015

95,2

-

-

101

4,8

Dança

51

0,0

51

100,0

-

-

-

-

Música

116

0,0

99

85,3

17

14,7

-

-

Cursos profissionais

110462

5,7

66269

60,0

3637

3,3

40556

36,7

Cursos de aprendizagem

18669

1,0

18608

99,7

-

-

61

0,3

Cursos CEF

2117

0,1

1715

81,0

81

3,8

321

15,2

Cursos EFA

39467

2,1

32777

83,0

809

2,0

5881

14,9

Recorrente

8323

0,4

5009

60,2

136

1,6

3178

38,2

RVCC

47945

2,5

31390

65,5

1517

3,2

15038

31,4

Formações modulares

396

0,0

376

94,9

-

-

20

5,1

1.2 - Alunos matriculados e adultos em atividades de educação e formação (e distribuição percentual), segundo a natureza do estabelecimento, por nível e modalidade de ensino

2010/2011 Continente Natureza Total Público Privado dependente do Estado Privado independente Nível e modalidade
2010/2011
Continente
Natureza
Total
Público
Privado
dependente do Estado
Privado independente
Nível e modalidade
%
%
%
%
1
2
3
4
5
6
7
8
9

Total

1822153

100,0

1442604

79,2

154560

8,5

224989

12,3

Educação pré-escolar

260533

14,3

133343

51,2

80520

30,9

46670

17,9

Ensino básico

1141874

62,7

982641

86,1

53354

4,7

105879

9,3

1.º Ciclo

438364

24,1

387446

88,4

7885

1,8

43033

9,8

Regular

434907

23,9

384246

88,4

7837

1,8

42824

9,8

Artístico especializado (1)

222

0,0

222

100,0

-

-

-

-

Percursos curriculares alternativos

33

0,0

33

100,0

-

-

-

-

Cursos EFA

2487

0,1

2389

96,1

-

-

98

3,9

RVCC

702