Você está na página 1de 44
edição 265 J a n e i r o / f e v e r
edição
265
J a n e i r o
/
f e v e r e i r o
2 0 1 1

ObRas na FábRICa

investimentos demonstram confiança no brasil

aCELERa FIaT

fiat lança mapa estratégico com objetivos para 2014

FábRICa investimentos demonstram confiança no brasil aCELERa FIaT fiat lança mapa estratégico com objetivos para 2014

Leo Burnett BrasilImagens

meramente ilustrativas, com alguns itens opcionais.

www.fiat.com.br/bravo

SAC 0800 707 1000

itens opcionais. www.fiat.com.br/bravo SAC 0800 707 1000 Um Bravo tem todos os itens qUe você precisa.

Um Bravo tem todos os itens qUe você precisa. e oUtros qUe você nem saBia qUe precisava.

você precisa. e oUtros qUe você nem saBia qUe precisava. Sensores de pressão dos pneus. Câmbio

Sensores

de pressão

dos pneus.

nem saBia qUe precisava. Sensores de pressão dos pneus. Câmbio Dualogic ® Automático. Rádio navegador, com

Câmbio Dualogic ® Automático.

de pressão dos pneus. Câmbio Dualogic ® Automático. Rádio navegador, com tela de LCD de 6,5”

Rádio navegador, com tela de LCD de 6,5”

e GPS integrados ao painel, comando de voz

e controles no volante.

integrados ao painel, comando de voz e controles no volante. A t é 7 a i

Até 7 air bags.

no volante. A t é 7 a i r b a g s . Rodas de

Rodas de liga leve 17”.

Novo Motor E.torQ 1.8 16V FlexTeto solar Sky Dome Apoio de braço sobre compartimento refrigerado Faróis de neblina Cornering Direção elétrica Dual Drive ® Ar-condicionado automático Dual Temp ® Sensores de estacionamento dianteiro e traseiro Retrovisores externos eletronicamente rebatíveis

v i s o r e s externos eletronicamente rebatíveis fiat bravo. a bravura está de
v i s o r e s externos eletronicamente rebatíveis fiat bravo. a bravura está de

fiat bravo. a bravura está de volta.

MOVIDOS PELA PAIXÃO.

2 Respeite a sinalização de trânsito.

>> ao leitor
>> ao leitor

rumo ao pódio

A Fiat começou 2011 pisando fundo, e a rota

é indicada pelo Mapa Estratégico da empresa,

lançado no ano passado e que prevê o alcance de objetivos em quatro pontos-chaves que se complementam para gerar resultados: aprendi- zado/crescimento, processos internos, merca- do/cliente e econômico/financeiro. Na matéria de capa desta edição, você poderá conhecer todo o traçado desenhado para o alcance desse objetivo até 2014, que levará a empresa e os seus colaboradores a conquistarem o pódio. Mas, afinal, o que é estratégia? Quem responde a essa pergunta é o professor da Fundação Dom Cabral Luis Augusto Lobão. Em entrevista à Expresso Fiat, ele explica como esse conceito surgiu, de que forma migrou dos campos de batalhas para o ambiente corpora- tivo e qual a sua importância para a evolução de uma empresa (página 6). Entre as ações que visam ao alcance dos

objetivos estratégicos e à expansão do negócio da montadora, está a realização de obras inter- nas na fábrica. Os principais investimentos em infraestrutura, na construção de novos galpões

e na inovação de algumas etapas de produção podem ser conferidos na página 11.

A inovação, um dos caminhos apontados

pelo Mapa, é um combustível essencial nessa grande corrida. O Rádio NAV, sistema de rá- dio navegação digital exclusivo do Novo Bravo (página 18), os testes virtuais da Engenharia (página 32) e a consolidação no mercado dos

comerciais leves (página 36) são alguns exem- plos de como a empresa investe no desenvol- vimento de novas tecnologias e de produtos diferenciados.

E não poderia faltar um ponto-chave: as

pessoas. Por meio do Movimento Nossa Betim,

a Fiat amplia o seu envolvimento na comunida-

de, buscando entender as demandas do muni- cípio e propor mudanças (página 8). O sinal verde está aceso. A vitória só de- pende do envolvimento de cada um dos cola- boradores que formam o time Fiat. Nos vemos na reta de chegada!

Equipe de Comunicação Interna

08 cidadania 11 investimento 18 rádio nav 20 capa - mapa estratégico 4 18 36
08
cidadania
11
investimento
18
rádio nav
20
capa - mapa estratégico
4
18
36
Cartas
Pit stop
Produto
5
20
38
No pódio
Capa: Mapa
Curtas
Estratégico
6
39
Entrevista
Giro pelo mundo
29
Logística
8
40
Cidadania
Em foco
30
Sou Fiat de coração
10
41
Empresa
Pense nisso
32
Tecnologia
11
42
Investimento
Fiat novo
34
Desenvolvimento
16
Boa ideia, boa
solução
>> as mais lidas
>> as mais lidas
>> as mais lidas As melhores matérias da última edi- ção, na opinião dos nossos leitores:
As melhores matérias da última edi- ção, na opinião dos nossos leitores: 1º lugar: O
As melhores matérias da última edi-
ção, na opinião dos nossos leitores:
1º lugar: O Mio é nosso (Capa)
2º lugar: Bravo! Bravo! (Produto)
3º lugar: Cheirinho de carro novo
(Pit stop)
Responda à pesquisa no cupom que
vem junto à sua revista! Além de ajudar
a deixar a Expresso Fiat cada vez me-
lhor, você concorre a prêmios. O ven-
cedor da última edição foi: anderson
almeida de souza (CTAG).

Envie suas dúvidas, críticas, elogios

e sugestões para a Expresso Fiat pelo e-mail comunicacao.interna@fiat. com.br ou pelo malote para o Galpão

1, sala 37.

com.br ou pelo malote para o Galpão 1, sala 37. Esta revista foi impressa com papel

Esta revista foi impressa com papel fabricado com madeira de reflorestamento, certificada pelo selo FSC, representado pelo Conselho de Manejo Florestal. A certificação segue padrões internacionais de controles ambientais e sociais.

4 4

internacionais de controles ambientais e sociais. 4 4 >> cartas ObRas na FábRICa “Seria interessante
>> cartas
>> cartas

ObRas na FábRICa

“Seria interessante falar sobre as novas instalações e as obras que estão sendo feitas, como a nova Pintura, por exemplo.” Flávio Antônio Rocha – Bombeiros

Caro Flávio, você irá saber sobre o novo galpão da Oficina de Pintura e como sua construção vai aumentar nossa capacidade produtiva ao ler a matéria “Mãos à obra” (página 11). Nesta edição, também poderá encontrar mais informações sobre as obras que estão a caminho, como a ampliação dos estacionamentos e a duplicação das vias.

FIaT MIO

“As páginas dedicadas ao Fiat Mio estão excepcionais, remetem à proposta moderna e inovadora do FCC III, que permite, em sua criação, interação diferenciada entre o cliente, o sonho de consumo e quem pode realizá-lo.” Luciana Lima Gonçalves – Engenharia de Qualidade Industrial

Cara Luciana, ficamos felizes por saber que a matéria conseguiu transmitir a proposta de um projeto tão inovador quanto o Fiat Mio. Na matéria de capa desta edição, você irá conhecer o Mapa Estratégico da Fiat e saber que a inovação é uma das grandes apostas para os próximos anos.

PROjETO sOLIdáRIO

“Gostaria de saber mais sobre a doação de cinco mil cestas básicas e três ambulâncias, feita pela Fiat para as vítimas das enchentes do Rio de Janeiro e do Sul de Minas.” João Batista dos Santos – Qualidade Funilaria

“Acho importante falar sobre a arrecadação para as vítimas das tragédias da chuva, realizada pelos empregados." Cláudia Teixeira - Engenharia

“Gostaria de sugerir uma matéria sobre as doações para as vítimas das enchentes.” Antônio do Carmo Oliveira – Funilaria

Caros Cláudia, João Batista e Antônio, confiram na página 38 os detalhes sobre a participação dos empregados na arrecadação dos donativos para as vítimas das enchentes. Tanto o material quanto o trabalho dos voluntários foram contribuições importantes para a ajuda a essas comunidades.

Revista Bimestral Interna da Fiat Automóveis editada pela Comunicação Interna Av. do Contorno, 3455 -
Revista Bimestral Interna da Fiat Automóveis
editada pela Comunicação Interna
Av. do Contorno, 3455 - bairro Paulo Camilo, Galpão 1, Sala 37
Tel.: (31) 2123-3618
E-mail: comunicacao.interna@fiat.com.br
Site: www.fiat.com.br
Coordenador de Comunicação Interna Othon Villefort
Maia - MG 09.108 JP > Equipe da Comunicação Interna Ana
Paula Araújo, Augusto Simeone, Eliza Caetano e Jalme Aires >
Estagiários Jéssica Barczewski, Luize Bicalho e Túlio Santos
> Diagramação e Produção Editorial Press Comunicação
Empresarial - edição Licia Linhares - MG 10.283 JP / designers
Fernando Freitas, Rafael Zum e Luis Américo > Fotografia Studio
Cerri > Projeto Gráfico Osso Design > Impressão Paulinelli >
Tiragem 15.000 exemplares > Personagens da foto de capa
Ana Paula Carvalho, Fabianne Brito, Júnior Rodney dos Santos
e Ruy Paiva Soares > Foto de capa Sanzio Mello (Studio Cerri).
Mídia Impressa
>> No pódio
>> No pódio
>> No pódio Time Fiat é premiado COLECIOnandO PRêMIOs Agora são nove as premiações no hall

Time Fiat é premiado

COLECIOnandO PRêMIOs

Agora são nove as premiações no hall do Novo Uno. Em dezembro, a revista Car and Driver, presen- te em nove países, destacou o modelo na categoria “Melhor 1.0”, no prêmio 10 Best 2011. A campanha “Novo Uno. Novo Tudo” também foi a vencedora na categoria Melhor Publicidade de Produto, no prêmio Top Car TV, votação entre jornalistas televisivos es- pecializados em automóveis.

EsCOLhIda dOs LEITOREs

Uma votação direta entre os leitores da revista e Agência AutoData, referência no segmento automo-

bilístico, elegeu a Fiat como vencedora do prêmio da publicação, na categoria “Estratégia de Marketing”.

O posicionamento da montadora no mercado e sua

relação com os consumidores – a exemplo do Fiat Mio, desenvolvido em parceria com os internautas por meio do portal www.fiatmio.cc – foram os pon- tos de destaque na escolha da marca.

COnTRIbuIçãO à saúdE

As 1.312 ambulâncias vendidas para a Secretaria da Saúde de Minas Gerais, nos últimos três anos, renderam à Fiat uma homenagem como Instituição

Privada Parceira do Sistema Único de Saúde (SUS).

A montadora recebeu, no final de 2010, a grande

medalha do Mérito da Saúde 2010. Criada há dez

anos, a honraria é concedida a entidades e persona- lidades que se destacaram por serviços prestados

à saúde pública.

dEsTaquE naCIOnaL

Depois de conquistar cinco premiações na edição regional, a Fiat recebeu três prêmios nacionais da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje). A montadora foi apontada a Empresa do Ano, e o diretor de Comunicação Corporativa da Fiat, Marco Antônio Lage, considerado a Personalidade de Comunicação do Ano. Já a Casa Fiat de Cultura conquistou o prêmio Aberje Brasil, na categoria Comunicação de Programas, Projetos e Ações Culturais, com o projeto “Rodin e Chagall”.

susTEnTabILIdadE RECOnhECIda

O sistema de iluminação natural com lentes prismáticas, utilizado em mais de 80 mil m² de gal- pões construídos na Fiat, foi o projeto vencedor na categoria “Melhor exemplo em energia”, eleito pelo Centro Hugo Werneck de Proteção à Natureza. A primeira edição do prêmio aconteceu em 2010, em uma iniciativa da Revista Ecológico em parceria com o Governo de Minas e a Fiemg, com supervisão téc- nica da Fundação Dom Cabral.

Fotos: Luciano Figueiroa

6

>> eNtreVista
>> eNtreVista

>> Para Luis Augusto, a estratégia é importante para a empresa entender os movimentos do mercado e preparar suas equipes para o futuro

Originado do grego antigo, o termo ganhou destaque em 1812 no livro “Da Guerra”, do alemão Carl von Clausewitz. Segundo o autor, estratégia é a arte do general, a habilidade de entender suas forças em um campo de batalha.

habilidade de entender suas forças em um campo de batalha. Estratégia para vencer Movimentos precisos, atenção
habilidade de entender suas forças em um campo de batalha. Estratégia para vencer Movimentos precisos, atenção

Estratégia para vencer

forças em um campo de batalha. Estratégia para vencer Movimentos precisos, atenção ao adversário e confiança
forças em um campo de batalha. Estratégia para vencer Movimentos precisos, atenção ao adversário e confiança
forças em um campo de batalha. Estratégia para vencer Movimentos precisos, atenção ao adversário e confiança
forças em um campo de batalha. Estratégia para vencer Movimentos precisos, atenção ao adversário e confiança

Movimentos precisos, atenção ao adversário e confiança na hora de avançar. Os fatores que decidem uma partida de xadrez podem representar bem o significado da palavra estratégia. E, assim como o clássico jogo de tabuleiro, todas as peças são fundamentais para o momento do xeque-mate. Luis augusto Lobão é professor de Estratégia e desenvolvimento Organizacional da Fundação dom Cabral (FdC) e tem atuado em diversos países, como Estados Unidos, Argentina, Chile e Europa, na disseminação desse tema. Em entrevista à Expresso Fiat, ele conta um pouco dos segredos desse jogo e como ele é fundamental para o sucesso nos negócios.

APESAR DE MuITO uSADA, A PALAvRA "ESTRA- TéGIA" AINDA PARECE SER POuCO COMPREEN- DIDA. COMO O SENhOR A DEFINIRIA? luis lobão: Percebo a palavra sendo usada para repre- sentar acontecimentos cotidianos. Vendo um programa de TV, a apresentadora anunciava as “Cinco estraté-

gias para transformar um rolo em um namoro”. Outro dia, aprendi as “100 estratégias para dormir bem”. Em sua essência, estratégia é a maneira de entender os movimentos e a dinâmica do mercado e de posicionar as “tropas”, aproveitando as forças da organização e minimizando suas fraquezas para atingir o objetivo.

QuAL A DIFERENçA ENTRE ESTRATéGIA, PLANO ESTRATéGICO E MAPA ESTRATéGICO? luis lobão: Estratégia é o mais alto. É o guarda-chuva que contém os demais. Em seguida, é preciso que as pessoas entendam qual é a minha estratégia, assim, necessito de um plano estratégico. O mapa estratégico é o primeiro passo do plano e contém três elementos importantes: iniciativas [programas e movimentos ne- cessários], indicadores [instrumentos de medição para acompanhamento do desempenho da estratégia e deter- minação de uma meta que mostra o tamanho do desafio] e, por fim, recursos [orçamento].

O QuE é PENSAR E PLANEJAR DE FORMA ES- TRATéGICA? luis lobão: Planejar é mais simples e significa utilizar as ferramentas de análise disponíveis para definir ob- jetivos, iniciativas e ações. Pensar estrategicamente é antever a mudança. Para isso, é preciso desenvolver a capacidade de entender sinais e conexões não óbvias de elementos do mercado.

COMO FAzER COM QuE váRIAS áREAS TRABA- LhEM DE FORMA SINéRGICA EM PROL DE uM OBJETIvO COMuM? luis lobão: Quando uma empresa define a sua es- tratégia competitiva, começa um segundo momento.

É preciso desenvolver nos núcleos da organização uma

estratégia funcional. Para isso, é importante que ela esteja alinhada à estratégia competitiva e que exista sinergia entre as áreas. Nesse momento, o ideal é olhar

para cima, e entender qual é a direção a seguir, e para o lado, para descobrir maneiras de movimentar o trabalho.

O segredo não é ser bom em uma área apenas. Quando

todos entendem que o sucesso da estratégia depende do trabalho do grupo, o primeiro passo está dado.

E COMO FAzER ESSES AJuSTES? luis lobão: Reuniões periódicas para conversar sobre

o resultado, fazer um balanço e, se for o caso, definir

contramedidas. O segundo ritual é a reunião trimestral.

É a hora de dar uma parada e questionar: “O que mu-

dou?”, “O que os competidores estão fazendo?”, “O que o mercado consumidor está falando sobre suas neces- sidades?”. Nesse momento, cabe ao gerente subir em

um ponto mais alto e observar se o time está trilhando

o caminho certo. O sucesso da decisão estratégica é

diretamente proporcional à qualidade da informação.

POR QuE TODA A EQuIPE PRECISA COMPRE- ENDER A IMPORTâNCIA DAS AçõES DO MAPA ESTRATéGICO? luis lobão: O segredo da estratégia é a sua execução. São os colaboradores que vão transformar em realidade as ações propostas pelo mapa estratégico. Quando eles compreendem a importância que têm para o sucesso das ações, é possível alinhar todos os esforços numa mesma direção. O único diferencial competitivo que as organizações atuais têm de fato são as pessoas. São elas que determinam o verdadeiro potencial da empresa.

São elas que determinam o verdadeiro potencial da empresa. COMO SuRGIu E QuAL A vANTAGEM DA
São elas que determinam o verdadeiro potencial da empresa. COMO SuRGIu E QuAL A vANTAGEM DA

COMO SuRGIu E QuAL A vANTAGEM DA ME- TODOLOGIA BSC (BALANCED SCORECARD), ADOTADA AGORA PELA FIAT (vEJA MATéRIA DA PáGINA 20)? luis lobão: Em 1992, Robert Kaplan e David Norton,

professores da Harvard Business School, se viram diante de um desafio: criar uma métrica que representasse não apenas o resultado das estratégias, mas que também pudesse antecipar as informações, indicando se a estra- tégia estava sendo conduzida de forma efetiva. Assim nasceu o BSC, que é o conjunto balanceado de indicado- res que mede a performance durante a estratégia para garantir o resultado final. O mapa estratégico é uma técnica de apresentação dos movimentos no mercado. Sua maior vantagem é a fácil aplicação e a praticida- de. É a ferramenta mais utilizada pelas empresas do mundo hoje.

COMO EQuILIBRAR uM PLANO ESTRATéGICO DE LONGO PRAzO COM AS MuDANçAS CONSTAN- TES NA ECONOMIA E A FLExIBILIDADE ExIGIDA NO MuNDO DOS NEGóCIOS? luis lobão: As ações estratégicas são uma hipótese para a construção de um resultado. Eu crio um modelo, defino um movimento e coloco em prática. No entanto,

o que chega ao final é muito diferente do que havia sido planejado inicialmente. Segundo uma pesquisa da FDC com as 500 maiores empresas do país, apenas 16% delas mantiveram, durante cinco anos, suas estratégias como foram originalmente concebidas. Isso é ruim? Não! Na verdade, o segredo é ir fazendo ajustes e criando estratégias emergentes ao longo do caminho.

Eles buscaram inspiração no golfe, que tem uma forma de medição e anotação de pontos chamada scorecard. Esse sistema permite que, a partir da performance do jogador, ele possa antever o resultado da partida.

Jan / fev 2011

2011

Jan / fev

7

7

8 8

>> cidadaNia
>> cidadaNia

Bruno Gonzaga

8 8 >> cidadaNia Bruno Gonzaga um movimento por todos Uma cidade onde as oportunidades de
8 8 >> cidadaNia Bruno Gonzaga um movimento por todos Uma cidade onde as oportunidades de
8 8 >> cidadaNia Bruno Gonzaga um movimento por todos Uma cidade onde as oportunidades de
8 8 >> cidadaNia Bruno Gonzaga um movimento por todos Uma cidade onde as oportunidades de

um movimento por todos

Uma cidade onde as oportunidades de crescimento sejam para todos. Um lugar em que serviços
Uma cidade onde as oportunidades de crescimento
sejam para todos. Um lugar em que serviços públicos,
como saúde e educação, possam ser oferecidos à po-
pulação com a máxima qualidade. O que pode parecer
uma meta distante para alguns são os objetivos do Mo-
vimento Nossa Betim (www.nossabetim.com.br), que
aliou empresas, cidadãos e entidades para conhecer
em profundidade as demandas do município e propor
mudanças.
O projeto, lançado em 15 de dezembro de 2010, foi
impulsionado pela Fiat. A iniciativa utiliza a experiência
acumulada pela empresa nos seis anos de trabalho do
Árvore da Vida – o programa que estimula o crescimento
sustentável da comunidade do Jardim Teresópolis.
Agora, a experiência e a forma de trabalho que dão certo
na comunidade serão expandidas para toda a cidade.
Para a coordenadora de Relacionamento com a
Comunidade da Fiat, ana luiza Veloso, o programa,
que já beneficiou mais de 13 mil pessoas do bairro,
trouxe grande aprendizado. “O Nossa Betim segue os
parâmetros do Árvore da Vida, que é o de trabalhar em
rede. O nosso desafio, agora, é pensar no município como
um todo e de que forma pode haver desenvolvimento
uniforme.” elisa leite, gerente de soluções para a Isvor
- Universidade Corporativa Fiat, completa: “percebemos
que poderíamos mobilizar mais pessoas para levar o
crescimento para além das proximidades da fábrica.”
a cidade para cada um
A iniciativa revelou que não é só a Fiat que está
interessada em debater melhorias para Betim. Desde se-
tembro de 2010, um grupo impulsor com 30 integrantes,
entre profissionais da Fiat, representantes de ONGs, de
universidades e da Associação Comercial de Betim, pas-
sou a pesquisar o tipo de projeto que seria colocado em
prática no município. Foi quando a equipe conheceu em
profundidade a Rede Social Brasileira por Cidades
Justas e Sustentáveis e a Rede Latino-Americana
por Cidades Sustentáveis, iniciativas que focam a
participação popular para o fomento da qualidade de
vida. “Desde setembro do ano passado, estamos nos
capacitando e pesquisando a respeito dessas redes”,
destaca o secretário-executivo do Nossa Betim, luiz

>> Solange Bottaro, ao lado de jovens atendidos na comunidade: “A união pode fazer a diferença”

Grupo apartidário que reúne 40 cidades do país divulgando informações sobre a qualidade de vida da população.

Criada em 2008, está presente em 20 cidades de países como Argentina, Equador e Colômbia.

de vida da população. Criada em 2008, está presente em 20 cidades de países como Argentina,

GonzagaBruno

Studio Cerri

Guilherme Gomes. Segundo ele, o intuito do movimento

é incentivar os moradores a se organizarem por uma ges-

tão pública mais sustentável. Após conhecer as iniciativas que já foram desenvolvidas em cidades do Brasil e do exterior, o grupo solicitou ao Ibope uma pesquisa para saber as impressões da população sobre a cidade. Foram abordados 812 moradores, entre 11 e 16 de novembro. Os resultados estão disponíveis no site.

coNhecer para mudar

De grupo impulsor, a equipe de trabalho do Nossa Betim se tornou um Comitê Gestor, que está cheio de tarefas para 2011. “Serão apontados assuntos específicos, como saúde e educação, para trabalhar em grupos com os moradores. A partir daí, cada equipe vai elaborar os indicadores em cima de seu tema e gerar

parâmetros”, explica Luiz. Com essas informações, será implementado o 1º Diagnóstico da Qualidade de Vida em Betim, com previsão de ser apresentado ainda no primeiro semestre deste ano.Também estão previstas a criação do endereço eletrônico do Observatório Nossa Betim, para compartilhar informações com a sociedade,

e a elaboração de um plano de metas, que será entregue

ao poder público. “O objetivo é que o Movimento colabore com a gestão municipal. Depois de apresentar o plano, vamos acompanhar e monitorar o seu desenvolvimento”, conta Luiz. A prefeita do município, maria do carmo lara, apoia a iniciativa. “Betim é um lugar que acolhe as empresas,

que tem a segunda maior arrecadação do Estado, mas onde ainda não há desenvolvimento para todos. Nossa população é formada por pessoas de toda parte, e um grande desafio nosso é criar comunicação com todos. Acredito que o Nossa Betim será um importante canal para dialogar com a comunidade.”

Forças de toda a parte

O morador Gilton carneiro é um dos membros do Comitê Gestor. Presidente do Grupo de Educação e Cultura para Homossexuais de Betim (Gehbet), ele acredita que as Organizações Não Governamentais da cidade terão mais voz ativa. “É uma grande porta de participação dos movimentos sociais, para nos tornarmos parceiros do poder público.” solange Bottaro, superintendente da instituição Missão Ramacrisna, que atende crianças e adolescentes da cidade, acredita no poder da união para gerar mudanças. “Quando você une forças, os impactos são maiores e atingem mais gente. Não vamos buscar benefícios só para nosso projeto, mas para toda a população de Betim.” Já para helvécio siqueira Braga, presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços de Betim (Aciab), que também se juntou ao grupo, o Nossa Betim vai trazer benefícios para a economia da cidade. “Vivemos um momento de expansão. Por isso, é importante discutir os rumos que iremos seguir para que haja equilíbrio e desenvolvimento para todos.”

>> Ana Veloso (à esq.), Elisa Leite (ao centro) e Luiz Guilherme (à dir.) no lançamento do Movimento Nossa Betim. A iniciativa irá beneficiar instituições como a Missão Ramacrisna (foto ao lado)

2011

Jan / fev 2011

Jan / fev

9

9

Fotos: Michele Souza

10 10

>> empresa
>> empresa
Fotos: Michele Souza 10 10 >> empresa Investimento recorde no brasil >> O CEO mundial da

Investimento recorde no brasil

10 10 >> empresa Investimento recorde no brasil >> O CEO mundial da Fiat, Sergio Marchionne,

>> O CEO mundial da Fiat, Sergio Marchionne, entre o ex- presidente Lula e o presidente da Fiat para a América Latina, C. Belini, durante a solenidade marcou o lançamento da pedra fundamental da nova fábrica

marcou o lançamento da pedra fundamental da nova fábrica Capacidade para produzir mais de 150 mil

Capacidade para produzir mais de 150 mil veículos por ano em Betim e 200 mil em Pernambuco e oportunidade de aproveitar o crescimento do mercado brasileiro, em especial, o do Nordeste – um dos mais promissores do país. O investimento de R$ 10 bilhões da Fiat no Brasil até 2014, anunciado pelo CEO mundial do Grupo, sergio marchionne, demonstra, na prática, a ousadia da em- presa ao acelerar para manter a liderança de mercado e crescer ainda mais. Do total investido, R$ 7 bilhões estão previstos para viabilizar a ampliação da capacidade da Fiat em Betim, elevando em 150 mil o número de veículos produzidos anualmente. Depois de 2014, com as obras de expansão e modernização concluídas, a fábrica de Betim produzi- rá 950 mil unidades ao ano. “Investir em Minas é algo natural. Ao longo dos anos, a fábrica recebeu contínuos

investimentos em qualidade, tecnologia, novos produtos e processos. Esses R$ 7 bilhões para aplicarmos em Betim

representam a confiança da Fiat Itália na nossa estraté- gia”, afirma cledorvino Belini, presidente da Fiat para

a América Latina. Os outros R$ 3 bilhões serão utilizados para a cons- trução de uma nova fábrica no Complexo Industrial Por- tuário de Suape, Região Metropolitana de Recife (PE). Em dezembro, durante a solenidade que marcou o início das obras em Pernambuco, Belini destacou a importância da nova planta para o fortalecimento global da empresa.

“A instalação da Fiat no Estado é um feliz encontro entre

a oportunidade e a estratégia. A nova planta que será

erguida reforça nosso posicionamento de líderes no mer- cado e nossa competitividade em produção e logística”, afirmou. A fábrica ocupará um terreno de 4,4 milhões de metros quadrados e terá uma capacidade produtiva de 200 mil veículos ao ano.

cresceNdo juNto ao Brasil

Esse investimento recorde no Brasil demonstra a con- fiança da Fiat no bom cenário econômico vivido pelo país. Enquanto economias da Europa passam por momentos de estagnação e potências como os Estados Unidos ainda ensaiam uma recuperação, o Brasil atinge números de crescimento expressivos. “A decisão de investir uma quantia tão importante no Brasil comprova que estamos cumprindo bem o nos- so trabalho. Estamos ansiosos pelas novidades que irão surgir seja em Betim seja em Pernambuco”, afirma mauro sérgio martins, operador das Prensas.

Adeildo José

>> iNVestimeNto
>> iNVestimeNto
Adeildo José >> iNVestimeNto Mãos à obra basta dar uma volta pela empresa para perceber que
Adeildo José >> iNVestimeNto Mãos à obra basta dar uma volta pela empresa para perceber que
Adeildo José >> iNVestimeNto Mãos à obra basta dar uma volta pela empresa para perceber que
Adeildo José >> iNVestimeNto Mãos à obra basta dar uma volta pela empresa para perceber que

Mãos à obra

basta dar uma volta pela empresa para perceber que muitas novidades estão a caminho. Obras por todos os lados preparam a empresa para a ampliação da sua capacidade produtiva. duplicação de vias, reforma de portarias e ampliação de estacionamentos: a Fiat começou 2011 com a mão na massa.

>> Elton (à esq.) e Alessandro conferem obra na fábrica: novo galpão na Pintura irá aumentar a capacidade de produção

“Temos vários empreendimentos acontecendo pela fábrica, e outros ainda estão em processo de aprovação”, explica Victor ambrosi, diretor-adjunto de Tecnologia América Latina. Entre as obras aprovadas, está a cons- trução de um pátio vertical capaz de armazenar mais de 3,5 mil veículos e realizar a expedição de carretas, que possibilitará melhorar o fluxo logístico entre as portarias 0 e 2. Outra obra trará mais segurança aos empregados em toda a fábrica. “Iremos duplicar algumas ruas da planta e melhorar as sinalizações viárias vertical e horizontal”, complementa Ambrosi.

NoVa piNtura

Uma das principais intervenções será feita na Oficina de Pintura, que terá melhorias ambientais e onde será construído um novo galpão para viabilizar o aumento da capacidade de produção da área e, consequentemente, de toda a fábrica. “Quando todas as obras estiverem concluídas, teremos uma das maiores áreas de pintura de automóveis do mundo”, afirma elton soares, espe- cialista em Tecnologia Industrial. Apesar de estar em seus estágios iniciais, a obra já desperta a curiosidade da equipe e gera expectativas.

2011

Jan / fev 2011

Jan / fev

11

11

Sanzio Mello

>> Vandeir (à dir.) se surpreendeu com o espaço e a infraestrutura da nova área da Montagem

Sanzio Mello

12

12

12

da nova área da Montagem Sanzio Mello 12 12 12 >> Para Manoel (à dir.), a

>> Para Manoel (à dir.), a nova área da Pintura trará mais conforto e qualidade para o ambiente de trabalho

manoel de Freitas, operador da área, acredita que a

mudança tecnológica possibilitará, entre outros resulta- dos, a melhoria das condições de trabalho. “Certamente,

o processo ficará mais ágil, com menor custo, confortável para nós e com mais qualidade para o cliente”, afirma. Batizado de “Galpão 3A”, a estrutura terá 46 metros de largura, 500 metros de comprimento e mais de 35 metros de altura. A partir de 2012, algumas partes do processo realizadas no galpão antigo vão migrar para

o novo local. Ao final de 2014, quando as modificações

estiverem concluídas, a Pintura terá sua produtividade aumentada dos atuais 140 carros por hora para 180 no mesmo período. O planejamento é de que o galpão esteja pronto para receber os equipamentos em abril de 2012. Fora a modificação estrutural da Pintura, o ciclo de produção e o tipo de diluente usado nas tintas serão

alterados. “Temos entre nossas principais preocupações

o meio ambiente", explica Elton.

Adeildo José

Em inglês, Anti-lock Breaking System, os freios utilizam um sistema de sensores que monitoram a rotação de cada roda em relação à velocidade do veículo, evitando que, em uma freada brusca, as rodas travem e ocorra perda de controle da direção

>> Roberta no novo escritório:

nova infraestrutura, iluminação melhor e mais conforto

soluções eFicieNtes

Na Montagem, as obras foram feitas de forma a atender às novas demandas de mercado com máxima eficiência para garantir a produção. A obrigatoriedade dos freios ABS, por exemplo, fez necessária a constru-

ção de setes fossos que vão abrigar equipamentos dos chamados bancos de prova ABS. “É um investimento importante na ponta da linha da Montagem. O banco

faz a avaliação do sistema de freios ABS e certifica se

o produto final está apto a ser utilizado pelo cliente”,

explica alessandro urcine, analista de Tecnologia responsável pelas obras na Montagem. Iniciado em novembro do ano passado e concluído em janeiro, durante as férias coletivas, o empreendimen- to representou um grande desafio técnico, já que era inviável interromper a produção. “Desenvolvemos uma metodologia de construção em que atuávamos durante as folgas e, chegada a hora de expediente na área, co-

locávamos um tapamento sobre os fossos que permitia que o trabalho das equipes transcorresse normalmente”,

relata o analista. Finalizada a etapa de obra civil, resta

a instalação dos equipamentos, prevista para março.

aiNda mais qualidade

A construção do novo galpão da Qualidade aproxi-

mou a área da Montagem. “Estamos finalizando o em- preendimento, faltam apenas alguns acabamentos, mas

os empregados já estão trabalhando no local”, explica

o analista de Tecnologia edmilson duarte. Vandeir sacramento, verificador da Qualidade, retornou das férias coletivas e se surpreendeu com o novo posto de trabalho. “A área é espaçosa e muito arejada. A proximidade com os colegas da Montagem é

importante, pois, caso tenhamos que avisar sobre algum problema encontrado durante a verificação do veículo,

a comunicação é mais ágil”, explica.

coNForto Nos escritórios

As transformações não são apenas no ambiente produtivo, mas também nos escri- tórios. "Estamos melhorando o ambiente de

trabalho. As novas estruturas têm divisórias de vidro, que melhoram a iluminação. O novo piso de cerâmica facilita a manutenção”, ex- plica roberta lima, analista de Tecnologia Industrial e responsável pela execução das obras nos escritórios. Entre os locais que já passaram pelas melhorias, estão salas, escritórios e UTEs. Para 2011, está prevista

a continuidade das reformas.

Jan / fev 2011

2011

Jan / fev

13

13

14 14

>> iNVestimeNto
>> iNVestimeNto
14 14 >> iNVestimeNto Obras por todo lado coNheça alGuNs iNVestimeNtos que serão iNiciados este aNo
14 14 >> iNVestimeNto Obras por todo lado coNheça alGuNs iNVestimeNtos que serão iNiciados este aNo
14 14 >> iNVestimeNto Obras por todo lado coNheça alGuNs iNVestimeNtos que serão iNiciados este aNo

Obras por todo lado

coNheça alGuNs iNVestimeNtos que serão iNiciados este aNo em diFereNtes áreas da FáBrica

Construção do novo CPD

em diFereNtes áreas da FáBrica Construção do novo CPD Nova infraestrutura do Pátio Embalagem Montagem

Nova infraestrutura do Pátio Embalagem Montagem

Nova infraestrutura do Pátio Embalagem Montagem

Construção de garagem vertical para 3.500 carros e área de expedição de veículos acabados.

Nova área ICP Montagem

Nova área ICP Montagem

>> Melhorias e sinalização nas vias internas

>> Projeto executivo para ampliação e realocação da Engenharia

>> Ampliação de estacionamento de empregados (Portarias 2,4 e 5)

ampliação e realocação da Engenharia >> Ampliação de estacionamento de empregados (Portarias 2,4 e 5)

Ampliação de 1.000 vagas para veículos novos

Ampliação de 1.000 vagas para veículos novos

Troca da rede aérea da Cemig pela rede subterrânea

Troca da rede aérea da Cemig pela rede subterrânea
Ampliação e modernização da sala metrológica da Funilaria

Ampliação e modernização da sala metrológica da Funilaria

Construção de fossos para a bancos de prova ABS

Construção de fossos para a bancos de prova ABS

>> piNtura Primeira fase da construção da nova Pintura. >> 46 m de lagura >> 500 m de comprimento >> capacidade de 180 carros por hora

da nova Pintura. >> 46 m de lagura >> 500 m de comprimento >> capacidade de
Retirada de interferências para a construção da nova Pintura

Retirada de interferências para a construção da nova Pintura

de interferências para a construção da nova Pintura Construção do Posto da Polícia Militar 2011 Jan

Construção do Posto da Polícia Militar

2011

Jan / fev 2011

Jan / fev

15

15

Adeildo José

16 16

>> Boa ideia, Boa solução
>> Boa ideia, Boa solução
Adeildo José 16 16 >> Boa ideia, Boa solução Inspiração que vem de casa >> Com

Inspiração que vem de casa

Boa ideia, Boa solução Inspiração que vem de casa >> Com sua ideia, Priscila diminuiu o
Boa ideia, Boa solução Inspiração que vem de casa >> Com sua ideia, Priscila diminuiu o
Boa ideia, Boa solução Inspiração que vem de casa >> Com sua ideia, Priscila diminuiu o

>> Com sua ideia, Priscila diminuiu o desperdício de materiais e ainda ganhou prêmios

Computador de grande porte, dedicado normalmente ao processamento de um grande volume de informações.

ao processamento de um grande volume de informações. Todo mês, cerca de 270 mil páginas de
Todo mês, cerca de 270 mil páginas de relatórios eram impressos diretamente do mainfraime da
Todo mês, cerca de 270 mil páginas de
relatórios eram impressos diretamente do
mainfraime da Fiat. Parte desse material se-
ria descartada em pouco tempo, o que, por si
só, caracterizava um desperdício. Foi quando a
analista de controle e gestão da Diretoria Admi-
nistrativa Financeira (DAF), priscila arantes,
pensou em uma solução e cadastrou sua ideia
no programa Boas ideias, boas soluções - BI$.
Tudo começou com um levantamento das
áreas que faziam essas impressões. Foram
analisados 264 relatórios, de cinco diferentes
setores, durante um período de três meses. A
conclusão apontou que parte do material não
precisava ser impressa. Com o projeto no BI$,
o volume de cópias foi reduzido em 67%. “Além
dos ganhos ecológicos, vimos a redução dos gas-
tos com papel e de tempo. Quando o material
era impresso, era necessário ainda organizá-lo”,
comenta Priscila.
A solução, inspirada na experiência em casa,
rendeu à analista duas mil moedas BI$. “Toda
residência tem a estrutura de uma empresa, ou
seja, demanda investimentos e economia. Às
vezes, precisamos mudar para enxergar essa re-
alidade.” Para ela, conhecimento nunca é demais
e, se for aplicado à sua área de trabalho, pode
ajudar muito no desenvolvimento de sua carreira.
“O BI$ nos dá novas oportunidades e nos ensina
a entender como a empresa funciona”.
Com as moedas BI$, Priscila aproveitou para
comprar vários produtos no Portal Submarino,
como relógios, utensílios para casa e outros
presentes para a família. “Foi a primeira vez
que participei e, com certeza, já estou de olho
em outras oportunidades para este ano”, diz.
de olho em outras oportunidades para este ano”, diz. Boa ideia, boa solução é uma seção

Boa ideia, boa solução é uma seção da Expresso Fiat que mostra as diferentes ideias surgidas no Programa BI$.

Sistema Sistema de de

Gestão Gestão de de

Segurança Segurança e e Saúde Saúde no no

Trabalho Trabalho recomendado recomendado

para para certificação certificação

OHSAS OHSAS 18001. 18001.

Mais uMa vez a Fiat avança coM segurança.
Mais uMa vez a Fiat
avança coM
segurança.

Parabéns! Essa conquista é nossa.

Jan / fev 2011
Jan / fev 2011

17

Fotos: Wanderlei Dutra

18

18

18

>> pit stop >> pit stop
>> pit stop
>> pit stop
Dutra 18 18 18 >> pit stop >> pit stop Copiloto virtual “Vire à esquerda no
Dutra 18 18 18 >> pit stop >> pit stop Copiloto virtual “Vire à esquerda no

Copiloto virtual

“Vire à esquerda no trevo de Uberlândia.” “Siga em frente por mais 70 km para Belém.” “Faltam 17 minutos para chegar a Porto Alegre.” Os motoristas de testes da Fiat confirmam: com o Rádio NAV, sis- tema de radionavegação digital exclusivo do Novo Bravo, ninguém fica perdido pelo caminho. Para ir a qualquer lugar do Brasil com tranquilidade, bastam as coordenadas do destino. Além de percorrer a melhor rota com o seu veículo, o condutor pode

sintonizar o rádio em sua estação favorita ou plugar o pen drive para ouvir os hits prediletos.

O equipamento tem tela de cristal líquido de

6,5 polegadas, 256 cores e resolução de 400 x 240 pixels. Por meio dela, os usuários têm acesso a todas as informações. Além do contato visual, o dispositivo também transmite instruções sonoras. O destaque fica por conta da ferramenta de na- vegação via satélite (GPS), que passa orientações escritas e faladas, com indicações da distância do

carro ao seu destino e a hora prevista de chegada.

O sistema do veículo ainda mostra um mapa

detalhado da região em que o carro transita. Soma- se a isso, a agenda de navegação, que memoriza os últimos 10 destinos, a função zoom, que permite uma análise específica do mapa, e os dados sobre a longitude, a latitude e a altitude. Para o analista de marketing da Fiat, Francklin silveira de araújo, “ter um sistema de navegação por satélite é uma tendência que cresce no setor automobilístico. O cliente fica satisfeito ao encontrar um veículo com novas tecnologias agregadas”, enfatiza.

pelas estradas

Os motoristas de testes da Fiat viajaram por todo o país para avaliar a eficiência do Rádio NAV. Partindo da fábrica de Betim, cada um deles nave- gou por uma rota distinta. Seja para o norte seja para o sul, o aparelho não deixou os motoristas na mão. Confira:

poNto a poNto Durante 42 dias, o verificador da Qualidade edmil- son márcio menegaldi visitou
poNto a poNto
Durante 42 dias, o verificador da Qualidade edmil-
son márcio menegaldi visitou algumas cidades do
Sul do país, entre elas, a capital Porto Alegre (RS). De
um lugar ao outro, a viagem transcorreu sem impre-
vistos. “Com o Rádio NAV, pode-se chegar a qualquer
lugar. Ele foi imprescindível para o sucesso da viagem”,
atesta. De Porto Alegre, Edmilson foi para Passo Fundo
e Santa Maria, também no estado gaúcho, antes de
retornar a Betim.
a
Betim - MG, Brasil (19º 58' 04" S - 44º 11' 54" O)
B
Porto Alegre - RS, Brasil (30º 01' 59" S - 51º 13' 48" O)
04" S - 44º 11' 54" O) B Porto Alegre - RS, Brasil (30º 01' 59"
eNtreGa em domicílio O verificador da Qualidade jander Gomes ri- beiro percorreu mais de mil
eNtreGa em domicílio O verificador da Qualidade jander Gomes ri- beiro percorreu mais de mil
eNtreGa em domicílio
O verificador da Qualidade jander Gomes ri-
beiro percorreu mais de mil quilômetros a bordo do
Novo Bravo para chegar a Belém (PA). Apesar do lon-
N
go trajeto e da parada programada em Salvador (BA),
o equipamento se comportou de maneira exemplar.
NO
NE
“Quando precisei, ele foi direto ao ponto. Fui a Salva-
dor e a Belém sem conhecer o percurso. Ele me deixou,
O
L
exatamente, na porta do hotel”, relembra.
SO
SE
a
Betim - MG, Brasil (19º 58' 04" S - 44º 11' 54" O)
c
Belém - PA, Brasil (1º 27' 21" S - 48º 30' 16" O)
S
sem seGredo Antes de seguir para Uberlândia (MG), o verificador da Qualidade ivan rodrigues alvin
sem seGredo
Antes de seguir para Uberlândia (MG), o verificador
da Qualidade ivan rodrigues alvin fez uma parada
em São Paulo (SP). “Cheguei, tranquilamente, aos meus
destinos. Não teve mistério, o rádionavegador é muito
prático”, conta Ivan, que ainda revela a curiosidade das
pessoas pelo dispositivo. “Por onde passei, ele chamou
a atenção. Durante as paradas, sempre encontrava al-
guém olhando e admirando.”
a
Betim - MG, Brasil (19º 58' 04" S - 44º 11' 54" O)
d
Uberlândia - MG, Brasil (18º 55' 07" S - 48º 16' 38" O)

2011

JanJan // fevfev 20112011

Jan / fev

19

1919

2

2

4

4

6

6

8

8

10

10

Luciano Figueiroa

>> loGística
>> loGística

Em inglês, Completely Knocked Down. São partes de veículos desmontados destinados à exportação. Na Fiat, os CKDs que saem do Brasil são enviados às unidades de produção na Argentina, na Turquia, na Índia, na Polônia, na Itália, na China e, mais recentemente, no México.

na Itália, na China e, mais recentemente, no México. soluções que impulsionam o negócio Diretamente de
na Itália, na China e, mais recentemente, no México. soluções que impulsionam o negócio Diretamente de
na Itália, na China e, mais recentemente, no México. soluções que impulsionam o negócio Diretamente de
na Itália, na China e, mais recentemente, no México. soluções que impulsionam o negócio Diretamente de

soluções que impulsionam o negócio

no México. soluções que impulsionam o negócio Diretamente de Betim, há um fluxo constante, seja no
no México. soluções que impulsionam o negócio Diretamente de Betim, há um fluxo constante, seja no
no México. soluções que impulsionam o negócio Diretamente de Betim, há um fluxo constante, seja no

Diretamente de Betim, há um fluxo constante, seja no recebimento seja no envio de peças e componen- tes automotivos para Ásia, Europa ou mesmo países vizinhos na América do Sul. Essa operação, conhecida como CKD, é uma das principais formas de importação

e exportação na Fiat. Em fevereiro, uma nova filial com área exclusiva para

a atividade foi inaugurada, com 34 mil m 2 , o equivalen- te a mais de três campos de futebol. Distante apenas dois quilômetros da fábrica de Betim, na Rodovia Fernão Dias, possui 16 mil m 2 de área construída e um pátio suficiente para comportar a operação atual e futuras expansões, se necessário. Hoje, são expedidas de 25

a 30 carretas por dia. “Considerando nossa dinâmica,

serão, em média, 250 carretas viajando o tempo todo

entre Brasil, Argentina e porto de exportação”, ressalta

o supervisor de Processos Logísticos, cláudio moreira. A filial integra todas as etapas das operações de exportação, da embalagem à documentação de peças. “Ganhamos em espaço e comodidade para trabalhar. O processo também é mais ágil para o operador logístico”, comenta o controlador de Recebimento e Expedição, joão irene de souza Filho. Estima-se que o resul- tado das exportações, que, em 2010, somou mais de

R$ 1 bilhão, tenha potencial para atingir R$ 1,4 bilhão, se confirmadas as previsões para 2011. A obra também permitiu melhorar o recebimento de peças importadas e liberar espaço na fábrica. “Precisá- vamos de um local para receber componentes do Bravo

e viabilizar o aumento da produção do modelo”, explica o gerente de Importação e Exportação de Materiais, ari antonino. A área onde operava o CKD no Galpão 21 será utilizada exclusivamente para estoque de peças e contêiner com componentes importados.

estoque de peças e contêiner com componentes importados. quilômetros a meNos A implantação da filial Extrema

quilômetros a meNos

A implantação da filial Extrema – última ci-

dade mineira em direção a São Paulo – é outro

avanço logístico que gera ganhos importantes. Os carros saem da fábrica de Córdoba, na Argentina

e chegam ao Porto de Santos, em São Paulo.

Antes, todos eles eram transportados para Betim para, em seguida, aqueles que se destinavam ao mercado paulista e sul do país, retornarem exatamente pela mesma estrada.

O gerente de Logística América Latina,

mauricélio Gomes Faria, calcula que cada carro viajava desnecessariamente na cegonha 650 km e retornava mais 600 km pelo mesmo

trajeto. “Em agosto, iniciamos a operação, em caráter experimental. Estamos em pleno vapor em Extrema desde dezembro”, acrescenta.

A filial, com 20 mil m 2 , tem capacidade para

armazenar 800 carros. “Efetivamos o pedido para

a Argentina com o faturamento da fábrica em

Córdoba para Extrema. Nesse caso, a expedição será da Filial diretamente para as concessioná- rias de São Paulo e do sul do país”, conta o Con- trolador de Recebimento e Expedição, dálvio lúcio siman. Com o centro de distribuição na divisa com São Paulo, será possível retirar da Rodovia Fer- não Dias cerca de 1.800 carretas, além de econo- mizar mais de 1,5 milhões de quilômetros por ano.

A filial de Extrema também significa menos gasto

com combustível, pneus, manutenção e menos riscos de acidente. “Para o cliente do eixo São

Paulo-Sul, o novo modelo logístico gera rapidez,

já que a entrega pode ser feita com dois ou três

dias de antecedência”, ressalta Mauricélio.

Fotos: Bruno Gonzaga

30 30

>> sou Fiat de coração
>> sou Fiat de coração

>> Para Maria de Fátima e seu marido, o Novo Idea propicia mais visibilidade ao estacionar

>> Para pegar estrada, Guilherme considera o modelo a melhor opção

estrada, Guilherme considera o modelo a melhor opção Ideal para você Para os que estão à
estrada, Guilherme considera o modelo a melhor opção Ideal para você Para os que estão à
estrada, Guilherme considera o modelo a melhor opção Ideal para você Para os que estão à
estrada, Guilherme considera o modelo a melhor opção Ideal para você Para os que estão à

Ideal para você

considera o modelo a melhor opção Ideal para você Para os que estão à frente do

Para os que estão à frente do volante do Novo Idea, conforto é a palavra-chave. O carro é espaçoso, robusto e versátil para atender os mais diferentes clientes que, com famílias pequenas ou grandes, utilizam o veículo para passeios, trabalhos e viagens. Foram essas características que atraíram os olhares da professora maria de Fátima alves Guimarães, que também destaca como pontos fortes do modelo

o contorno moderno de suas linhas, o espaço interior

e a maior visibilidade que ele propicia. “De quatro em

quatro anos, eu e meu marido trocamos o nosso carro, sendo que, nas últimas cinco vezes, demos preferência por um modelo Fiat”, diz. “Já tivemos três Palio e um Uno Mille. O design do Idea Atracttive nos conquistou de imediato. Além de espaçoso, o carro é muito fácil de estacionar, pois temos mais visibilidade.” O fato de os problemas mecânicos serem raros nos modelos Fiat também pesa na escolha da professora. “Sempre fizemos viagens tranquilas em nossos auto- móveis. Além da baixa necessidade de manutenção, é um carro que não nos deixa na mão.”

compaNheiros de estrada

Para o empresário Guilherme pereira teixeira, ter espaço para viajar foi o ponto inicial para decidir pelo carro. “Sempre pego estrada e, por isso, tenho que ter

um veículo bom para dirigir e que seja alto e confortável para aguentar firme qualquer caminho”, diz. No final de 2010, ele comprou o Novo Idea Adventure para substituir

o Idea 2008 que tinha em sua garagem. Logo depois de

ver o lançamento do carro no mercado, ele não perdeu tempo: foi à concessionária e fez o test drive. “Duas características me chamaram atenção: o porta-malas automático e o air bag. Como sempre estou viajando a trabalho, esses detalhes são essenciais para a minha comodidade e segurança.”

>> Com o nascimento da filha, Carlos optou pelo Novo Idea, que garante mais conforto à família

miNeiro com peGada Firme

Para o técnico em manutenção carlos henrique de oliveira, estabilidade é a palavra-chave, e foi essa ca- racterística que mais o impressionou no modelo Essence. “Faço muitas viagens a trabalho e, com esse carro, nem sinto que estou na estrada. É muito confiável, como se estivesse ‘pregado’ ao chão. Isso é muito importante quando compramos um carro que servirá para o uso de nossa família”, conta. Carlos decidiu que era hora de ter um modelo maior após o nascimento de sua filha. E, durante a escolha, nem cogitou em trocar de marca. “Já tive cinco carros da montadora, inclusive, um Fiat 147. Não pretendo trocar nunca de marca".

Beleza que coNquista

Enquanto alguns avaliam com calma antes de com- prar um carro, outros são conquistados logo no primeiro olhar. Assim aconteceu com alexandre tadeu mansur silva, servidor público federal que, ao levar o cunha- do ao Feirão da Fiat, no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte, não se conteve e voltou para casa com o Novo Idea Essence 1.6. “A vendedora me apresentou o modelo e me convenceu a levá-lo. Eu e minha esposa nos apaixonamos pelo veículo, pois ele é bem família e aconchegante. Fechamos o negócio na hora”, lembra. Mas essa não foi a primeira vez que Alexandre com- prou um Fiat. O servidor público já teve um Palio, em

prou um Fiat. O servidor público já teve um Palio, em 2001, e um Siena, em

2001, e um Siena, em 2003, adquirido também em um Feirão, em Betim. “Quando era pequeno e a empresa chegou em Minas Gerais, lançando o Fiat 147, todos fi- caram impressionados por suas inovações. Desde então, percebo que a montadora sempre apresenta evolução nos seus produtos, tanto com relação à tecnologia quan- to aos acabamentos”, conclui.

>> Alexandre e sua esposa se apaixonaram à primeira vista pelo Novo Idea Essence 1.6

2011

Jan / fev 2011

Jan / fev

31

31

Fotos: Sanzio Mello

32 32

>> tecNoloGia
>> tecNoloGia
Fotos: Sanzio Mello 32 32 >> tecNoloGia das telas para o mundo real >> Herbert durante
Fotos: Sanzio Mello 32 32 >> tecNoloGia das telas para o mundo real >> Herbert durante
Fotos: Sanzio Mello 32 32 >> tecNoloGia das telas para o mundo real >> Herbert durante

das telas para o mundo real

32 32 >> tecNoloGia das telas para o mundo real >> Herbert durante a simulação de
32 32 >> tecNoloGia das telas para o mundo real >> Herbert durante a simulação de

>> Herbert durante a simulação de um teste virtual:

mais agilidade nos processos

Teste de impacto para avaliar o comportamento do veículo em uma colisão

para avaliar o comportamento do veículo em uma colisão Sentado em sua cadeira, o especialista de

Sentado em sua cadeira, o especialista de cálculo da Engenharia e Carroceria herbert silveira assiste a inúmeras colisões de um veículo em obstáculos. Uma, duas, três vezes. As batidas se repetem e, a cada mo- mento, atingem uma parte do carro. Apesar de a cena parecer perigosa, o único barulho que se ouve em sua sala é o dos teclados do computador. Trata-se de mais um crash test virtual, realizado diariamente pelos pro-

fissionais da área. Desde 2001, a Fiat investe em simulações virtuais para tornar a geração de dados para projeção de um veículo mais ágil. “Os engenheiros elaboram os cálculos, incluindo as mais diversas variáveis, e enviam para o sistema. A rapidez com que eles recebem as respostas os permite a eles a ampliar a quantidade de dados em um menor espaço de tempo”, conta anderson pereira,

especialista de ICT (Information Communication Tech- nology). Além de agilidade, os testes virtuais permitem ex- plorar ainda mais as possibilidades dos componentes do veículo, isso sem falar na redução do número de protótipos construídos. “O processo de ‘virtualização’ das nossas atividades é algo irreversível e que devemos aproveitar da melhor maneira possível. Conseguimos abreviar o tempo e desenvolver projetos no ambiente virtual como jamais imaginaríamos”, avalia o gerente de ICT mauro Batistic. Para se ter ideia da eficiência dos testes, basta comparar os tempos necessários para se projetar um veículo no passado e no presente. “Antes, um carro levava sete anos para ser projetado. Hoje, o processo é feito em três anos, da ideia ao lançamento”, enfatiza

Mauro. No entanto, é importante ressaltar que os tes- tes virtuais não substituíram os reais. “Partimos para a avaliação com protótipos depois de muitas tentativas virtuais. Além de economia, ganhamos em qualidade dos produtos”, completa.

potêNcia máxima

A evolução foi acompanhada pela implantação do HPC (High performance computing), em setembro,

do HPC ( High performance computing ), em setembro, Em português, Computação de Alta Performance de

Em português, Computação de Alta Performance

de um sistema interligado de 96 Unidades Centrais de Processamento (CPUs – Central Processing Units) prontas para realizar os cálculos solicitados pelos engenheiros. Antes, os softwares responsáveis pela geração de si- mulações estavam instalados nas máquinas dos próprios profissionais. Por esse motivo, o processo demandava tempo e ocupava toda a capacidade das máquinas. “O trabalho dos engenheiros ficava, de certa forma, para- do, pois eles tinham que aguardar a máquina finalizar o cálculo. Agora, transferimos os softwares para o HPC. O resultado é que, enquanto as máquinas agem, os pro- fissionais podem se dedicar a outras atividades”, explica leonardo almeida, especialista de ICT. O sistema HPC da Fiat se destaca entre as mais modernas soluções do mercado. “Adquirimos um gran- de know-how e, agora, a tendência é só ampliarmos a capacidade de nossos computadores”, avalia a analista de ICT luciana lara.

eNteNda melhor

Para gerar as simulações virtuais, a equipe da Engenharia elabora cálculos em que são inclu- ídas variáveis como velocidade e peso. De seus próprios computadores, os profissionais aces- sam o sistema HPC e enviam uma solicitação de desenvolvimento daquele dado e a geração de simulações. É preciso repetir esse processo uma série de vezes até se chegar ao resultado que mais se aproxime do real. É aí que as simulações saltam do virtual para o real, o que é feito com a cons- trução de protótipos. O ideal é que haja mais testes virtuais do que físicos, o que representa uma economia de tempo e recursos. Todo esse processo é realizado durante a criação de um novo modelo e quando há ne- cessidade de modificar algum componente que esteja no mercado. “Caso haja uma mudança na legislação, por exemplo, no quesito de seguran- ça, é preciso fazer novos cálculos para se chegar à formatação exigida”, explica o especialista de ICT anderson pereira.

mais eFiciêNcia

Os números mostram a agilidade que o HPC trouxe para o processo produtivo. Antes, o crash test virtual durava 36 horas. Agora, a simulação, após a inserção dos cálculos, é gerada em apenas uma hora. O mesmo ocorreu com os testes de aerodinâmica. “O sistema nos possibilitou mais tempo para estudarmos. Antes, um cál- culo era gerado após oito dias. Hoje, em um dia e meio, temos o resultado de três cálculos”, ressalta Vinícius leal, supervisor de análises virtuais de chassi. O sistema opera 24 horas por dia, o que gera resultados importan- tes. “Caso enviemos uma solicitação e, no momento, não haja capacidade para desenvolvê-la, o cálculo entra para uma fila de espera. Como o sistema funciona sem parar, não há problemas. Antes, isso não era possível”, enfatiza Nelson timponi, especialista em aerodinâmica.

>> Luciana verifica o sistema HPC, um dos equipamentos mais modernos do mercado

2011

Jan / fev 2011

Jan / fev

33

33

Adeildo José

>> deseNVolVimeNto
>> deseNVolVimeNto

Investimento na linha de frente

>> Para Saulo (à esq.) e Mazzucatto, capacitação dos profissionais garante melhoria do atendimento nas concessionárias

34 34

garante melhoria do atendimento nas concessionárias 34 34 Para os clientes, as concessionárias são a própria

Para os clientes, as concessionárias são a própria Fiat. É por isso que os profissionais que trabalham na Rede devem ter sempre todas as informações na ponta da língua, além, é claro, de atitude e habilidade para conquistar e reter os consumidores. Dessa forma, a em- presa dedica esforços ao desenvolvimento profissional das equipes de todas as concessionárias presentes nos quatro cantos do país. Garantir que esses profissionais estejam alinhados aos propósitos da Fiat não é tarefa fácil. Por isso, é missão de uma equipe específica de acompanhamento e treinamento das equipes da Rede. Até o ano passado, essa área chamava-se Treina- mento e Padrões da Rede e, a partir deste ano, assumiu um novo nome: Desenvolvimento Profissional da Rede. Ligada à Diretoria Adjunta de Marketing, a equipe as- sume um importante papel transversal às demais áreas da Comercial. Mas a mudança do nome é apenas a ponta de um iceberg, pois, a partir de 2011, a área passa a trabalhar com uma nova forma de capacitação dos 30 mil profis- sionais das mais de 550 concessionárias.

Para o diretor-adjunto de Marketing e Desenvol-

vimento Profissional da Rede, edison mazzucatto,

a capacitação profissional da Rede é um dos pontos

importantes para se manter a liderança no mercado automotivo. “Atingiremos melhores resultados se tiver- mos um time qualificado, inovador e alinhado à nossa estratégia”, diz. ”O que propomos é um trabalho de desenvolvimen- to do capital humano ainda mais maduro, moderno e adequado à nossa realidade. Vamos trabalhar para

potencializar três atributos-chave: atitude, habilidade

e conhecimento dos profissionais da Rede”, explica

saulo arruda, gerente de Desenvolvimento Profis- sional da Rede. Um dos pilares da nova estratégia para a capaci- tação profissional da Rede é a “andragogia”, conceito moderno de educação direcionada ao ensinamento de adultos. Esta metodologia de ensino irá permear todas

as atividades da área e trará ganhos para a Fiat, para as concessionárias e para os profissionais da Rede. “Somos

a primeira montadora no Brasil a utilizar esse método de formação profissional”, ressalta Saulo.

Veiculada pela TV Sky, no canal 125, de segunda a quinta, das 8 às 9h.

TV Sky, no canal 125, de segunda a quinta, das 8 às 9h. coNhecimeNto, haBilidade e

coNhecimeNto, haBilidade e atitude

Na prática, os cursos estão voltados para o aumento das vendas de veículos, peças e serviços e cada colabo- rador da Rede receberá uma dose certa dos atributos- chave: Conhecimento, Habilidade e Atitude (CHA). Essa nova filosofia está presente nos treinamentos presen- ciais, na Tv Fiat e na web. O ensino a distância é, sem

dúvida, um importante meio utilizado hoje nesse traba- lho. Em 2010, foram mais de 230 mil participações nos treinamentos web, o que representa uma média de 10 treinamentos realizados por profissional. Para carlos henrique Gomes, gerente de Vendas da Concessionária Avanti Rio, os treinamentos on-line são importantes para o aperfeiçoamento da equipe, principalmente quando são aplicados antes dos presen- ciais. “No lançamento do Bravo, por exemplo, primeiro tivemos acesso ao conteúdo via Internet. O encontro presencial ficou mais produtivo, pois já chegamos com muitas informações.” Outra ferramenta de Desenvolvimento Profissional da Rede é a TV Fiat, o canal de formação, informação e desenvolvimento que se tornou ainda mais acessí- vel e envolvente com a possibilidade de acessos dos programas pela Internet. A novidade agradou douglas rodrigo santos, gestor de Treinamento e Padrões de Atendimento da Concessionária Florença, em Curitiba (PR). Ele é um dos telespectadores assíduos do veículo. “Às segundas-feiras, toda equipe se reúne no auditório para assistir à programação. Os assuntos abordados são interessantes e têm a ver com a nossa cultura de qualidade”, conta.

parceria traNsVersal

Um dos clientes internos de Desenvolvimento Pro- fissional da Rede é a Assistência Técnica. Segundo a gerente de Customer Care e Assistência Técnica cris- tiane paixão, as duas áreas trabalham em conjunto para construir os conteúdos que serão entregues aos profissionais das concessionárias. “Mantemos um diálo- go constante e colaborativo para construirmos soluções compartilhadas e que retratem as prioridades do Pós- Vendas e Atendimento”, completa. Para o diretor-adjunto de Vendas Mercado Interno hilário soldatelli, a capacitação dos vendedores da Rede é fundamental para a rentabilidade do negócio. “A competitividade exige, cada vez mais, um excelen- te profissional. O sucesso da capacitação depende da constante habilidade do vendedor de se motivar, infor- mar e reciclar. Vendas é uma especialidade que exige habilidade de negociação e estratégia, além de ambição, formação, paixão e atitude”, ressalta. Na área de Peças e Acessórios, um bom exemplo da atuação da equipe de Desenvolvimento Profissional da

da atuação da equipe de Desenvolvimento Profissional da Guto Andrade Rede foi a contribuição na capacitação

Guto Andrade

Rede foi a contribuição na capacitação dos profissionais quanto à utilização do novo sistema CSPS, que integrou fábrica, escritórios regionais e Rede de Concessionárias. “A parceria com os profissionais da área trouxe ganhos de produtividade e rentabilidade para as equipes das concessionárias. Fizemos a transição de sistema de for- ma planejada e acredito que a qualificação dos repre- sentantes da Rede foi fundamental para o alcance deste resultado”, explica o gerente de Peças e Acessórios e Marketing Pós-Vendas, armando carvalho.

>> Equipe da Concessionária Florença participa de treinamento

proFissioNais qualiFicados, melhoria Nos iNdicadores

O trabalho do Desenvolvimento Profissional tem como ponto de partida a análise de indica- dores como CSI (Índice de Satisfação do Cliente), MQA (Monitoria da Qualidade de Atendimento) e AC (Avaliação do Conhecimento). Dessa forma, a área pode buscar ações sempre mais assertivas e eficazes. “Acreditamos que a qualificação das equipes da Rede de Concessionárias contribui diretamente com o crescimento sustentável do nosso negócio”, conclui Saulo Arruda.

2011

Jan / fev 2011

Jan / fev

35

35

Adeildo José

36

>> produto
>> produto

>> Saulo trabalha na montagem do Doblò Cargo

>> Saulo trabalha na montagem do Doblò Cargo ao seu dispor O segmento reúne os modelos

ao seu dispor

Saulo trabalha na montagem do Doblò Cargo ao seu dispor O segmento reúne os modelos com
Saulo trabalha na montagem do Doblò Cargo ao seu dispor O segmento reúne os modelos com

O segmento reúne os modelos com Peso Bruto Total (PBT) até 3,5 toneladas. É exatamente nessa faixa que a Fiat trabalha, sendo o Ducato o modelo mais pesado.

O segmento de veículos comerciais leves está em

alta. Enquanto a venda de automóveis cresceu 4,7% em

2010, o setor teve um incremento de 8,7%, resultado que inicia uma tendência aguardada para os próximos anos.

A motivação está nos investimentos em infraestrutura,

principalmente pela proximidade da Copa do Mundo e das Olimpíadas. “O Brasil está crescendo. O veículo comercial leve tem uma função muito importante nesse contexto por ser acessível e versátil”, opina o gerente de Veículos Comerciais da Fiat, cláudio tieppo. Um cenário e tanto para a Fiat, que compete com os modelos Uno Furgão, Fiorino Furgão, Doblò Cargo, Strada (Fire, Working, Ad-

venture e Trekking) e Ducato (Cargo, Passageiro e Multi). Transportando carga ou passageiros, nos serviços de saúde ou no Corpo de Bombeiros, a gama sai de fá- brica pronta para encarar o trabalho. “Temos que ficar de olho no controle de qualidade desse tipo de modelo

e na agilidade, para atender às necessidades do cliente

com rapidez. Um veículo montado para se transformar em ambulância, por exemplo, precisa sair da fábrica pronto para salvar vidas”, conta o operador da Montagem Final saulo anastácio ribeiro, que atua no revestimento interno e da porta traseira do Doblò Cargo.

estrutura de primeira

No momento em que os holofotes estão apontados para o mercado dos comerciais leves, a Fiat também co- memora dois anos de existência da Diretoria de Veículos

Comerciais. Fazem parte dessa estrutura 16 consultores, presentes em oito regionais, com a função de atender às concessionárias, acompanhar a concorrência e monitorar

o setor de veículos e peças. Na montadora, parte dos esforços é destinada ao processo de vendas nas concessionárias. Outra, foca as vendas diretas para grandes clientes. Há também uma sinergia com outras áreas da fábrica, para carregar os pedidos, acompanhar o faturamento, cuidar das ações de marketing e de produção. Para toda essa equipe, o maior desafio é o público exigente. “Diferentemente daqueles que compram um automóvel, frequentemente motivados pela emoção, a aquisição de um comercial leve é racional”, afirma Tieppo.

MadE In Fiat

A marca estampada na grade frontal do veículo não deixa mentir: o Ducato é Fiat. Embora ele seja produzido na fábrica de Sete Lagoas, o modelo é um dos carros- chefes dos veículos comercias da empresa. Fabricado há uma década, o furgão é líder em seu segmento. Para o consultor de vendas de Veículos Comerciais da Regional São Paulo alexandre silvério alves, “o Ducato é um dos modelos que contribuem para sermos líderes no mer- cado de veículos comerciais”. O consultor de pós-vendas de Veículos Comerciais da Fiat do escritório regional São Paulo leandro aparecido de oliveira destaca que “o Ducato é muito procurado pela facilidade de reparação

e pelo valor de revenda”.

de oliveira destaca que “o Ducato é muito procurado pela facilidade de reparação e pelo valor

Wanderlei Dutra

Fabio Franci

>> Cláudio Tieppo (ao centro), Flávio Duarte e Priscila Riston em frente aos modelos Ducato:

uma produção 100% Fiat

Vocação para o traBalho

O Ducato não foge do trabalho. A versão Cargo pode ser usada para o transporte de cargas e também por pe- quenas empresas, como pet shops, hortifrutigranjeiros e lavanderias. A linha Passageiro, capaz de acomodar com conforto e segurança 15 pessoas, é usada por empresas de turismo e para transporte escolar. Já a versão Multi permite as duas aplicações. Outra variação são os veículos especiais, como as ambulâncias, carros-cela e veículo de resgate. O Corpo de Bombeiros da cidade de São Paulo, por exemplo, tem 120 unidades de resgate Ducato, o que corresponde

a 90% da frota desse tipo de veículo. “Não podemos

parar 48 horas para consertar um veículo. O reparo da

Fiat é ágil, e o Ducato tem uma durabilidade muito boa”, explica o capitão do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, miguel jodas. Antes de adquirir a frota,

o Corpo de Bombeiros passou as especificações, e o modelo foi aprovado com méritos.

>> Para o capitão Miguel, o reparo ágil do Ducato garante segurança e agilidade no trabalho diário

os operários

>> uno Furgão: mais acessível entre os veículos comerciais e se destaca por ser compacto, prático e ágil para serviços na cidade.

>> Fiorino Furgão: apresenta excelente custo/ benefício e mecânica robusta. Veículo versátil, seu compartimento de carga comporta 3.200 litros.

>> doblò cargo e Passageiro: a versão Cargo é indicada para o transporte de mercadorias. Sua outra variação é comumente usada na condução de executivos e por empresas de turismo.

>> strada Fire, Working, Adventure e Trekking:

todas as versões da picape conciliam aptidões tanto para o trabalho quanto para o lazer.

>> ducato cargo, Passageiro e Multi: referência nacional no transporte. Oferece conforto, segurança, praticidade e economia.

2011

Jan / fev 2011

Jan / fev

37

37

38

>> curtas
>> curtas
38 >> curtas EnTRE Os MELhOREs PaI E FILhO na Tv Os cantores Fábio Jr. e

EnTRE Os MELhOREs

PaI E FILhO na Tv

Os cantores Fábio Jr. e seu filho Fiuk são os protagonistas da primeira campanha da Fiat neste ano. No filme exibido na TV, pai e filho mostram as ofertas da montadora para come- çar 2011. A campanha também inclui ações em pontos de venda, rádio, internet, mídia impressa e quatro filmes. As peças serão veiculadas em todo o país, mas terão versões regionais com as ofertas locais. A surpresa fica por conta da música Carango, de Wilson Simonal, interpretada por pai e filho.

Carango, de Wilson Simonal, interpretada por pai e filho. A exposição “O Mundo Mágico de Marc

A exposição “O Mundo Mágico de Marc Chagall”, realizada pela Casa Fiat de Cultura, está entre as cinco principais mostras apresentadas em São Paulo na elei- ção do especial Melhores do Ano 2010, promovida pelo Guia Folha. A mostra apresenta 178 gravuras de séries completas, além de uma série de litogravuras baseada no idílio pastoral de Dafne e Cloé, uma história grega que narra a relação entre dois pastores adolescentes que dedicam suas vidas aos deuses e às ninfas. Depois de passar por Belo Horizonte e Rio de Janeiro, a exposição levou 112 mil pessoas ao Museu de Arte de São Paulo.

CaMPEõEs da vELOCIdadE

Nos dias 20 e 21 de janeiro, 50 empregados da Fiat foram voluntários na ajuda às vítimas das chuvas em Minas Gerais e na Região Serrana do Rio de Janeiro. O grupo esteve no galpão da Cruz Vermelha, em Belo Horizonte, para ajudar no trabalho de triagem e orga- nização das doações que chegavam ao local. Um dos participantes foi o operador de Processo Industrial da Funilaria Warlen osvaldo de carvalho. “Carregamos os mantimentos que chegavam e, depois, enchemos os caminhões que seguiriam viagem. Foi gratificante saber que, em algumas horas, aquela carga chegaria às mãos de pessoas que realmente precisavam”, conta. O trabalho pesado não assustou o analista da En- genharia de Produto Gilcélio de Deus Souza. “Queria dar o máximo nessa ajuda, para que os mantimentos chegassem o quanto antes”, destaca. Até o encerramento da campanha, no final de janeiro, mais de 800 toneladas em alimentos, roupas, produtos de higiene e limpeza foram levados para nove cidades mineiras atingidas pelas enchentes e três da Região Serrana do Rio de Janeiro. A Fiat também fez a doação de cinco mil cestas básicas e de três ambulâncias Fiorino para atuar nas regiões mais atingidas.

>> Giro pelo muNdo
>> Giro pelo muNdo

sTandaRd FIaT LaTaM

O projeto Standard Fiat busca a excelência em

atenção ao cliente por meio da padronização da es- trutura e dos procedimentos nas concessionárias Fiat na América Latina. No ano passado, os mercados de Costa Rica e Panamá iniciaram a implantação do siste- ma e participaram da primeira fase de treinamentos de Vendas e Pós-Vendas. Depois de cumprido o check list exclusivo do Standard Fiat, as concessionárias estarão aptas a serem homologadas no projeto, o que deve acontecer ainda neste ano. Os mercados da Colômbia, Paraguai e República Dominicana também passarão pelos mesmos processos em 2011.

FIaT dRIvE LaTaM 2010

A edição 2010 da campanha de Test Drive Latam

viajou por 13 países da América Latina: Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Curaçao, Guatemala, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Trinidad, Turks e Caicos, Uruguai. Vendedores das concessionárias participantes tiveram o desafio de estimular clientes a fazer um test drive e participar de um Concurso Cultural com o tema: “Como imagina o futuro?”. Para participar, era necessário que o cliente respondesse a pergunta do concurso, postando uma frase, foto ou vídeo no site www.fiatdrive.com. Cada adesão somou um ponto para o vendedor e mais 50 pontos, caso a venda fosse efetivada. Foram realizados quase dois mil test drives, com cerca de 700 vendas efetivadas e cadastradas no site. Além disso, foram registrados mais de 300

mil cliques no site da campanha, gerando uma grande divulgação da marca Fiat nesses países.

nO vERãO aRGEnTInO

Na alta temporada de verão, a Fiat Auto Argentina organizou ações promocionais nas principais rotas turísticas. Em Mar del Plata, Córdoba, Cariló e Pinamar, e também em Punta Del Este, no Uruguai, a montadora foi presença marcante em estandes e exibições da gama de produtos. A marca Fiat também foi associada a eventos tradicionais, como o festival folclórico Jesús Maria, em Córdoba. Paralelamente à iniciativa, uma campanha de conscientização, em parceria com a marca infantil Chicco, destacou o cuidado com as crianças nos veículos.

na TERRa dO TIO saM

Desejado por onde passa, o Fiat 500 agora desembarca nos Estados Unidos. Em janeiro, as imprensas especializadas norte-americana, canadense e mexicana testaram e elogiaram o modelo, fabricado no México. Uma boa novida- de é o novo motor 1.4 Fiat MultiAir, que entrega mais potência, torque maior e menos emissões. A concessionária-modelo da Fiat nos Estados Unidos foi erguida em Los Angeles. No Salão de Detroit, de 15 a 23 de janeiro, o Fiat 500 2012 foi destaque no estande da Chrysler.

2011

Jan / fev 2011

Jan / fev

39

39

Wanderlei Dutra

40 40

>> em Foco
>> em Foco
A cada edição da Expresso Fiat, a seção Em Foco apresenta artigos de profissionais da
A cada edição da Expresso Fiat, a seção Em Foco
apresenta artigos de profissionais da Fiat Automóveis.
apresenta artigos de profissionais da Fiat Automóveis. a nova estratégia Há algumas décadas, o momento da

a nova estratégia

de profissionais da Fiat Automóveis. a nova estratégia Há algumas décadas, o momento da formulação de
de profissionais da Fiat Automóveis. a nova estratégia Há algumas décadas, o momento da formulação de
de profissionais da Fiat Automóveis. a nova estratégia Há algumas décadas, o momento da formulação de
Há algumas décadas, o momento da formulação de um plano estratégico era restrito aos diretores
Há algumas décadas, o momento da formulação
de um plano estratégico era restrito aos diretores de
empresas. Hoje, esse processo tem ganhado força
e envolvimento de toda a organização. Ele nasce na
alta direção e cascateia por toda a organização, de
forma a envolver todos os stakeholders, engajando as
pessoas na sua execução.
O entendimento da estruturação de uma estratégia
como um caminho possível, que liga o hoje ao ama-
nhã da empresa, permanece o mesmo. O que mudou,
e muito, foi o contexto no qual as empresas estão
inseridas. O mercado atual é menos previsível, e ele
se movimenta, algumas vezes, de forma turbulenta.
Riscos e oportunidades surgem a todo o momento e de
todas as partes. Assim, o desafio estratégico está em
prever que o plano inicialmente traçado pode mudar
diversas vezes durante o percurso.
Estamos compartilhando na Fiat o conceito de ges-
tão estratégica do negócio. Ele se diferencia da mera
formulação por estar associado a uma ideia de controle
periódico previamente planejado e, quando necessário,
ajustes de rota. Nesse aspecto, é fundamental que
todos os indivíduos da empresa se transformem em
captadores de mudanças. Uma vez identificadas, elas
são colocadas em pauta e produzem ações.
Ao longo de 2010, trabalhamos no Mapa Estratégi-
co que definiu os principais objetivos do nosso negócio.
Em seguida, criamos metas que nos auxiliaram na
elaboração de uma carteira de projetos coorporativos.
Alguns já estão em andamento, mas o número só tende
a crescer. Ao nomear o programa como “Acelera Fiat”,
estamos convidando toda a empresa para seguir um
único caminho, alinhado com o plano criado. Quem
faz, quem atua e quem verdadeiramente chega aos
resultados são as pessoas. Por isso, chamamos o mo-
delo de colaborativo.
O momento econômico atual é perfeito para o
desenvolvimento de um plano de crescimento que
nos garanta a manutenção da liderança de mercado.
Todos os indicadores apontam que o Brasil continuará
num ritmo de crescimento sustentável avançado. Isso
significa que a demanda por veículos também deverá
aumentar. O anúncio dos investimentos de R$ 10 bi-
lhões, a serem aplicados na expansão da capacidade
produtiva de Betim e na criação de uma nova planta
em Pernambuco, representa a confiança da matriz em
nossos projetos. Para continuarmos nessa trajetória
vitoriosa, é preciso que os esforços das pessoas es-
tejam alinhados e convergentes com a estratégia da
empresa.
antonio Filosa, gerente responsável pela
gestão do planejamento estratégico, é
engenheiro pós-graduado pela Kellogg
School of Management, EUA. Trabalha há
11 anos na Fiat, com passagens pela uni-
dade de Caminhões da Iveco e CNH. Está
há seis anos na Fiat no Brasil.
>> peNse Nisso
>> peNse Nisso

Pense nisso é uma seção da Expresso Fiat que traz dicas de livros e filmes.

nO MundO dOs nEGóCIOs

Antecipar tendências e imergir em busca de resultados são alguns dos desafios da equipe envolvida no desenho do Mapa Estratégico da Fiat. A curiosidade de um pro- cesso como esse é que muitos conceitos por trás dele nasceram nas mais remotas “táticas militares”. a palavra “estratégia”, por exemplo, vem do grego strategos, que significa a arte do general no comando de tropas. A diferença no conceito atual é que as diretrizes militares deram lugar às táticas da gestão. Confira alguns exemplos encontrados na literatura e no cinema.

leia>>

encontrados na literatura e no cinema. leia>> A ARTE DA GUERRA – OS TREZE CAPÍTULOS ORIGINAIS

A ARTE DA GUERRA –

OS TREZE CAPÍTULOS

ORIGINAIS

Autor: Tzu, Sun Editora: Sapienza

No século IV a.C, o general chinês Sun Tzu redigiu um tratado militar disposto em 13 capítulos. Para ele, é pre- ciso definir antes de qualquer ação: o caminho, o clima, o terreno, a liderança e a disciplina. Se o su- cesso no campo de batalha é certo, por que não em um desafio empresarial? A obra inspirou famosos líderes militares e permanece como livro de cabe- ceira de grandes gestores do universo corporativo.

de cabe- ceira de grandes gestores do universo corporativo. A ESTRATÉGIA STARBUCKS Autor: Michelli, Joseph Editora:

A ESTRATÉGIA

STARBUCKS

Autor: Michelli, Joseph Editora: Campus

Transformar uma xícara de café em um sucesso faraôni- co. Pode parecer impossível, mas foi vivenciado pela Star- bucks, maior rede de cafete- rias mundial. Em 1992, a empresa viu suas ações subirem 5.000%. O autor deste livro teve acesso a fontes da empresa e relatos inspiradores, sobre táticas de liderança, reposicionamento de marca e fidelização de clientes.

assista>>

de marca e fidelização de clientes. assista>> MESTRE DOS MARES: O LADO MAIS DISTANTE DO MUNDO

MESTRE DOS MARES: O LADO MAIS DISTANTE DO MUNDO País: Estados Unidos Gênero: Aventura Diretor: Peter Weir Ano: 2003

Uma fragata a serviço da França abre fogo contra o navio H.M.S. Surprise, do capitão inglês, e inimigo, Jack Aubrey (Russell Crowe). Ele precisa de- cidir entre salvar as vidas ou impedir que os franceses cheguem à Europa para juntar-se à frota de Napoleão Bonaparte. Impossibilitado de medir forças com a impo- nência dos inimigos, Jack inspira-se em uma descober- ta e planeja minuciosamente como enfrentar o desafio.

- ta e planeja minuciosamente como enfrentar o desafio. TRóIA País: Estados Unidos Gênero: Aventura Diretor:

TRóIA País: Estados Unidos Gênero: Aventura Diretor: Wolfgang Petersen Ano: 2004

Quando o príncipe de Tróia, Páris (Orlando Bloom), rouba a rainha de Esparta, Helena (Diane Kru- ger), uma batalha entre os dois impérios ameaça destruir a civilização. O rei Menelau e seu irmão Agamenon reúnem todas as tribos da Grécia para resgatar Helena. O confronto está nas mãos do guerreiro Aquiles (Brad Pitt). Baseado na obra de Ho- mero, Ilíada, o filme é uma narrativa de poder e glória.

2011

Jan / fev 2011

Jan / fev

41

41

>> Fiat NoVo
>> Fiat NoVo

Os preços dos veículos são válidos para todos os empregados das empresas Fiat e seus depen- dentes legais. Descontos pro- mocionais para compra à vista/ financiado de 15%, para todos os modelos, exceto Linea, Mille Way, Mille Fire e Fiat 500, com 18%. Para compras via Consórcio Fiat, descontos de 16%, para o Novo Uno 1.0, e 18%, para os outros modelos*.

de 16%, para o Novo Uno 1.0, e 18%, para os outros modelos*. >> Para comprar,
de 16%, para o Novo Uno 1.0, e 18%, para os outros modelos*. >> Para comprar,
de 16%, para o Novo Uno 1.0, e 18%, para os outros modelos*. >> Para comprar,

>> Para comprar, basta escolher o seu carro e acessar a Interativa (www.interativafiat.com.br):

“Venda de Veículos Novos para Empregados”. Veículos somente faturados conforme disponibilidade de estoque

42

somente faturados conforme disponibilidade de estoque 42 DESCRIÇÃO PREÇO PÚBLICO PREÇO À VISTA

DESCRIÇÃO

PREÇO PÚBLICO

PREÇO À VISTA

CONSóRCIO

MILLE FIRE ECONOMY 1.0 FLEX 2P

23.220,00

19.040,40

19.040,40

MILLE FIRE ECONOMY 1.0 FLEX 4P

25.050,00

20.541,00

20.541,00

MILLE WAY ECONOMY 1.0 FLEX 2P

23.750,00

19.475,00

19.475,00

MILLE WAY ECONOMY 1.0 FLEX 4P

25.620,00

21.008,40

21.008,40

NOVO UNO VIVACE 1.0 FLEX 4P

28.140,00

23.919,00

23.637,60

NOVO UNO WAY 1.0 FLEX 4P

29.320,00

24.922,00

24.628,80

NOVO UNO ATTRACTIVE 1.4 FLEX 4P

31.670,00

26.919,50

25.969,40

NOVO UNO WAY 1.4 FLEX 4P

32.480,00

27.608,00

26.633,60

NOVO UNO SPORTING 1.4 FLEX 4P

33.970,00

28.874,50

27.855,40

PALIO FIRE ECONOMY 1.0 FLEX 2P

25.390,00

21.581,50

20.819,80

PALIO FIRE ECONOMY 1.0 FLEX 4P

27.220,00

23.137,00

22.320,40

PALIO ELX 1.0 FLEX 2P

29.150,00

24.777,50

23.903,00

PALIO ELX 1.0 FLEX 4P

31.000,00

26.350,00

25.420,00

PALIO ATTRACTIVE 1.4 FLEX 4P

32.950,00

28.007,50

27.019,00

PALIO ESSENCE 1.6 16V FLEX 4P

36.860,00

31.331,00

30.225,20

PALIO ESSENCE DUALOGIC 1.6 16V FLEX 4P

39.230,00

33.345,50

32.168,60

SIENA FIRE 1.0 FLEX 4P

30.300,00

25.755,00

24.846,00

SIENA EL 1.0 FLEX 4P

33.440,00

28.424,00

27.420,80

SIENA ATTRACTIVE 1.0 FLEX 4P

36.770,00

31.254,50

30.151,40

SIENA EL 1.4 FLEX 4P

35.520,00

30.192,00

29.126,40

SIENA ATTRACTIVE 1.4 FLEX 4P

40.020,00

34.017,00

32.816,40

SIENA TETRAFUEL 1.4 4P

47.260,00

40.171,00

38.753,20

SIENA ESSENCE 1.6 16V FLEX 4P

40.230,00

34.195,50

32.988,60

SIENA ESSENCE DUALOGIC 1.6 16V FLEX 4P

42.590,00

36.201,50

34.923,80

SIENA SPORTING 1.6 16V FLEX 4P

46.610,00

39.618,50

38.220,20

SIENA SPORTING DUALOGIC 1.6 16V FLEX 4P

48.980,00

41.633,00

40.163,60

PALIO WEEKEND ATTRACTIVE 1.4 FLEX 4P

42.110,00

35.793,50

34.530,20

PALIO WEEKEND TREKKING 1.4 FLEX 4P

43.940,00

37.349,00

36.030,80

PALIO WEEKEND TREKKING 1.6 16V FLEX 4P

43.940,00

37.349,00

36.030,80

PALIO WEEKEND ADVENTURE 1.8 16V FLEX 4P

54.410,00

46.248,50

44.616,20

PALIO WEEKEND ADVENTURE DUALOGIC 1.8 16V FLEX 4P

56.400,00

47.940,00

46.248,00

NOVO IDEA ATTRACTIVE 1.4 FLEX 4P

43.980,00

37.383,00

36.063,60

NOVO IDEA ESSENCE 1.6 16V FLEX 4P

45.610,00

38.768,50

37.400,20

NOVO IDEA ESSENCE DUALOGIC 1.6 16V FLEX 4P

47.720,00

40.562,00

39.130,40

NOVO IDEA SPORTING 1.8 16V FLEX 4P

54.280,00

46.138,00

44.509,60

NOVO IDEA SPORTING DUALOGIC 1.8 16V FLEX 4P

56.390,00

47.931,50

46.239,80

NOVO IDEA ADVENTURE 1.8 16V FLEX 4P

56.900,00

48.365,00

46.658,00

NOVO IDEA ADVENTURE DUALOGIC 1.8 16V FLEX 4P

59.010,00

50.158,50

48.388,20

PUNTO ATTRACTIVE 1.4 FLEX 4P

40.060,00

34.051,00

32.849,20

PUNTO ESSENCE 1.6 16V FLEX 4P

44.630,00

37.935,50

36.596,60

PUNTO ESSENCE DUALOGIC 1.6 16V FLEX 4P

47.350,00

40.247,50

38.827,00

PUNTO ESSENCE 1.8 16V FLEX 4P

46.710,00

39.703,50

38.302,20

PUNTO ESSENCE DUALOGIC 1.8 16V FLEX 4P

49.260,00

41.871,00

40.393,20

PUNTO SPORTING 1.8 16V FLEX 4P

51.700,00

43.945,00

42.394,00

PUNTO SPORTING DUALOGIC 1.8 16V FLEX 4P

54.260,00

46.121,00

44.493,20

PUNTO T-JET TURBO 152 CV 4P

65.830,00

55.955,50

53.980,60

BRAVO ESSENCE 1.8 16V FLEX 4P

55.480,00

47.158,00

45.493,60

BRAVO ESSENCE DUALOGIC 1.8 16V FLEX 4P

58.090,00

49.376,50

47.633,80

BRAVO ABSOLUTE 1.8 16V FLEX 4P

62.560,00

53.176,00

51.299,20

BRAVO ABSOLUTE DUALOGIC 1.8 16V FLEX 4P

65.530,00

55.700,50

53.734,60

FIAT 500 SPORT 1.4 16V GASOLINA 2P

59.360,00

48.675,20

48.675,20

FIAT 500 SPORT DUALOGIC 1.4 16V GASOLINA 2P

63.480,00

52.053,60

52.053,60

FIAT 500 LOUNGE 1.4 16V GASOLINA 2P

61.420,00

50.364,40

50.364,40

FIAT 500 LOUNGE DUALOGIC 1.4 16V GASOLINA 2P

65.540,00

53.742,80

53.742,80

LINEA LX 1.8 16V FLEX 4P

55.900,00

45.838,00

45.838,00

LINEA LX DUALOGIC 1.8 16V FLEX 4P

58.900,00

48.298,00

48.298,00

LINEA HLX 1.8 16V FLEX 4P

58.650,00

48.093,00

48.093,00

LINEA HLX DUALOGIC 1.8 16V FLEX 4P

61.630,00

50.536,60

50.536,60

LINEA ABSOLUTE DUALOGIC 1.8 16V FLEX 4P

67.570,00

55.407,40

55.407,40

LINEA T-JET TURBO 152 CV 4P

71.860,00

58.925,20

58.925,20

DOBLÒ 1.4 FLEX 4P

53.000,00

45.050,00

43.460,00

DOBLÒ ELX 1.4 FLEX 4P

56.990,00

48.441,50

46.731,80

DOBLÒ HLX 1.8 16V FLEX 4P

59.290,00

50.396,50

48.617,80

DOBLÒ ADVENTURE LOCKER 1.8 16V FLEX 4P

65.810,00

55.938,50

53.964,20

UNO FURGÃO 1.3 FIRE FLEX 2P

25.760,00

21.896,00

21.123,20

FIORINO FURGÃO 1.3 FIRE FLEX 2P

37.790,00

32.121,50

30.987,80

STRADA FIRE 1.4 FLEX 2P

31.320,00

26.622,00

25.682,40

STRADA FIRE CE 1.4 FLEX 2P

34.460,00

29.291,00

28.257,20

STRADA WORKING 1.4 FLEX 2P

33.570,00

28.534,50

27.527,40

STRADA WORKING CE 1.4 FLEX 2P

36.400,00

30.940,00

29.848,00

STRADA WORKING CD 1.4 FLEX 2P

39.740,00

33.779,00

32.586,80

STRADA TREKKING 1.4 FLEX 2P

37.260,00

31.671,00

30.553,20

STRADA TREKKING CE 1.4 FLEX 2P

40.090,00

34.076,50

32.873,80

STRADA SPORTING CE 1.8 16V FLEX 2P

46.270,00

39.329,50

37.941,40

STRADA ADVENTURE CE 1.8 16V FLEX 2P

48.620,00

41.327,00

39.868,40

STRADA ADVENTURE CD 1.8 16V FLEX 2P

50.860,00

43.231,00

41.705,20

DOBLÒ CARGO 1.4 FLEX 2P

41.500,00

35.275,00

34.030,00

DOBLÒ CARGO 1.8 16V FLEX 2P

46.480,00

39.508,00

38.113,60

DUCATO CARGO 7,5 M³ MULTIJET ECONOMY

72.330,00

61.480,50

59.310,60

DUCATO CARGO L 9,0 M³ MULTIJET ECONOMY

75.950,00

64.557,50

62.279,00

DUCATO COMBINATO 10 LUGARES MULTIJET ECONOMY

82.790,00

70.371,50

67.887,80

DUCATO MINIBUS TB 16 LUGARES MULTIJET ECONOMY

87.870,00

74.689,50

72.053,40

DUCATO MAXICARGO 10 M³ MULTIJET ECONOMY

79.900,00

67.915,00

65.518,00

DUCATO MAXICARGO 12 M³ MULTIJET ECONOMY

81.760,00

69.496,00

67.043,20

DUCATO MULTI TA MULTIJET ECONOMY

80.990,00

68.841,50

66.411,80

DUCATO MINIBUS TA 16 LUGARES MULTIJET ECONOMY

95.060,00

80.801,00

77.949,20

* Tabela sujeita a alterações.

Jan / fev 2011 43
Jan / fev 2011 43
Jan / fev 2011 43
Jan / fev 2011 43
Jan / fev 2011
43

Imagens meramente ilustrativas, com alguns itens opcionais.

Leo Burnett Brasil

www.fiat.com.br/bravo

SAC 0800 707 1000

Leo Burnett Brasil www.fiat.com.br/bravo SAC 0800 707 1000 Bravo. Bravíssimo. (Capa Revista Carro - dez/2010) Revista

Bravo. Bravíssimo.

(Capa Revista Carro - dez/2010)

Revista Carro - dez/2010. Revista AutoEsporte - dez/2010. Revista Carro - dez/2010. Revista AutoEsporte -
Revista Carro - dez/2010.
Revista AutoEsporte - dez/2010.
Revista Carro - dez/2010.
Revista AutoEsporte - dez/2010.
Revista Carro - dez/2010.
Revista AutoEsporte - dez/2010.
Revista AutoEsporte - dez/2010.
Revista Carro - dez/2010.
Revista AutoEsporte - dez/2010.
vá a uma concessionária Fiat
e Faça um test-drive.
Revista Car and Driver - dez/2010.
fiat bravo. a bravura está de volta.
MOVIDOS PELA PAIXÃO.
Respeite a sinalização de trânsito.