Você está na página 1de 60
BU 3. A entrevista de orientagdo vocacional ca, estabelecem qui a, historicamente, como guia vocat proceso dar o cliente a escolher, e preparar-se para triunfar numa nada ocupagio, Este processo centralizouse na entrevista, ‘em grande parte, em examinar os dados do cliente scente na solugdo dos seus prot A entrevista de orientacdo vocacional é uma rago humana, na qual um dos part i sr 0 comportamento do Ulloa (49, 50, 51), ddadas, em nosso meio, p deve ser considerada porque nela par lise e da teoria da comunicagio. Exan fundamentos te6ricos da entres mos de exem adquirem seu significado, fluem no acon- de aspiracao dentro da qual Como observamos, os objetivas da entrevi A entrevista psicolégica foda entrevista € uma situagdo i | iu a entrevista como uma situagiio de c essa situagdo, como uma situa- ‘ou com um amigo, ete. Estas distorgées, introduzi- sta pelo entrevistado, convertem-se num dado val ' stador e 0 que que uma festagdes do entrevis entrevista de modo as quais o entrevistado e | uma situagdo de mente, de sua identi ipar que todas as distorgdes desse ps ndidas através di dependem dos cor udo o que ocorra na ent hee cenquadre, ¢ © entrevistado exerce a liberdade de que o modo como oe Os objetivos de uma entrevista de orien riam de acordo com © mom segundo o tipo de processo geral de orientagiio vocacional elabora- do a partir do primeiro diagnéstico do cliente (0 que determina a is conveniente para tragar uma estratégia geral de aco) entrevistado, Os comportamento: corientagio vocacional ‘mento, ou seja, contribuir para que o entre (Bohoslavsky, 9, 10), através da com igar e ao tempo de cada entrevista, variam de si- ivamente estudados por Aisenson e cola-