Aproveite esse podcast e muito mais

Não é preciso ter uma assinatura para acessar os podcasts. Eles são 100% gratuitos. Também oferecemos livros digitais, audiolivros e muito mais por apenas $9.99 mensais.


notas:
Duração:
48 minutos
Lançados:
Sep 27, 2021
Formato:
Episódio de podcast

Descrição

“Tive a sorte de ter duas filhas que percebem isso e que não cobram”



Entre espetáculos de stand-up, televisão, concertos, pilotagem e acrobacias de avião, João Paulo Rodrigues sente que perdeu “muito tempo da filha, principalmente a mais velha, numa altura em que trabalhava bastante”. Nesta conversa, no Era o Que Faltava, o apresentador fala dos altos e baixos no entretenimento e diz que a família entende isso: “tive a sorte de ter duas filhas que percebem isso e que não cobram” e que quando está com elas “usufruem do tempo todo”.



Apresentar um programa de televisão não surgiu tão naturalmente como o humor. João Paulo Rodrigues contou, nesta conversa, que: “Antes de começar o programa com a Júlia, tive ali um ou dois meses de coaching porque chegar a níveis de conversa mais profundos, em televisão, com tanta gente a ver, era muito difícil para mim. Sentia-me muito nervoso.” O facto de ser tímido, como o próprio afirma, não ajudou: “Começo a pensar: Olha, eu vou-me espalhar aqui ao comprido e depois espalho-me!”. Ainda assim, quando dava umas “piadolas”: “a Júlia começava-se a rir, chorava a rir. Dava-lhe cabo da makeup toda!”.



Mas não é só televisão e humor. João Paulo Rodrigues contou ao João Paulo Sousa e à Ana Martins que a música e a pilotagem de aviões são outras duas grandes paixões. Desde que foi à Tua Cara Não Me é Estranha, passou a ouvir muitas vezes “você tem de cantar mais!”. Sobre a música acrescenta ainda que “é uma coisa que me enche a alma de uma maneira que poucas outras coisas fazem, andar de avião faz isso”.



João Paulo Rodrigues falou também sobre a amizade com Pedro Alves, com quem faz as personagens Quim Roscas e Zeca Estacionâncio. Afirmou: “Provavelmente se nós nunca tivéssemos trabalhado juntos, nunca teríamos sido amigos porque somos pessoas muito diferentes, ele tem gostos muito diferentes dos meus. Mas foi uma amizade que foi crescendo a trabalhar um com o outro e depois cresceu o respeito e apareceu esta irmandade. O Pedro (Alves) é sem dúvida o meu melhor amigo, é provavelmente a primeira pessoa ou a segunda a quem eu ligo quando tenho alguma questão na minha vida. Ele é mais velho, sempre foi um bocadinho mais ponderado, eu sempre fui um bocadinho mais acelerado que ele.”



See omnystudio.com/listener for privacy information.
Lançados:
Sep 27, 2021
Formato:
Episódio de podcast

Títulos nesta série (40)

Rui Maria Pêgo e Ana Martins conversam com um convidado (ou mais) na Rádio Comercial.