Aproveite esse podcast e muito mais

Não é preciso ter uma assinatura para acessar os podcasts. Eles são 100% gratuitos. Também oferecemos livros digitais, audiolivros e muito mais por apenas $11.99 mensais.

A nomeação do ministro "terrivelmente evangélico" no STF está ameaçada?: Há muito tempo, a indicação do ex-ministro da Justiça e ex-advogado geral da União André Mendonça para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) é discutida em Brasília. Em junho, tudo indicava que o presidente Jair Bolsonaro o escolheria para a vaga do ministro Marco Aurélio Mello. Essa indicação se confirmou e, apesar de inúmeras resistências, todas as previsões indicam que seu nome será aprovado, desde que seja levado à votação. Porém, com o agravamento da crise institucional, o Senado passou a retardar a sabatina de André Mendonça. Até que, na última sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro acabou com qualquer clima para que a Casa marque a data para apreciar o nome de Mendonça, após apresentar um pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes. Mendonça entrou na berlinda porque é muito próximo ao presidente, fiel à sua agenda de costumes e respaldado por lideranças evangélicas, com quem B

A nomeação do ministro "terrivelmente evangélico" no STF está ameaçada?: Há muito tempo, a indicação do ex-ministro da Justiça e ex-advogado geral da União André Mendonça para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) é discutida em Brasília. Em junho, tudo indicava que o presidente Jair Bolsonaro o escolheria para a vaga do ministro Marco Aurélio Mello. Essa indicação se confirmou e, apesar de inúmeras resistências, todas as previsões indicam que seu nome será aprovado, desde que seja levado à votação. Porém, com o agravamento da crise institucional, o Senado passou a retardar a sabatina de André Mendonça. Até que, na última sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro acabou com qualquer clima para que a Casa marque a data para apreciar o nome de Mendonça, após apresentar um pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes. Mendonça entrou na berlinda porque é muito próximo ao presidente, fiel à sua agenda de costumes e respaldado por lideranças evangélicas, com quem B

DeAo Ponto (podcast do jornal O Globo)


A nomeação do ministro "terrivelmente evangélico" no STF está ameaçada?: Há muito tempo, a indicação do ex-ministro da Justiça e ex-advogado geral da União André Mendonça para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) é discutida em Brasília. Em junho, tudo indicava que o presidente Jair Bolsonaro o escolheria para a vaga do ministro Marco Aurélio Mello. Essa indicação se confirmou e, apesar de inúmeras resistências, todas as previsões indicam que seu nome será aprovado, desde que seja levado à votação. Porém, com o agravamento da crise institucional, o Senado passou a retardar a sabatina de André Mendonça. Até que, na última sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro acabou com qualquer clima para que a Casa marque a data para apreciar o nome de Mendonça, após apresentar um pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes. Mendonça entrou na berlinda porque é muito próximo ao presidente, fiel à sua agenda de costumes e respaldado por lideranças evangélicas, com quem B

DeAo Ponto (podcast do jornal O Globo)

notas:
Duração:
23 minutos
Lançados:
24 de ago. de 2021
Formato:
Episódio de podcast

Descrição

Há muito tempo, a indicação do ex-ministro da Justiça e ex-advogado geral da União André Mendonça para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) é discutida em Brasília. Em junho, tudo indicava que o presidente Jair Bolsonaro o escolheria para a vaga do ministro Marco Aurélio Mello. Essa indicação se confirmou e, apesar de inúmeras resistências, todas as previsões indicam que seu nome será aprovado, desde que seja levado à votação. Porém, com o agravamento da crise institucional, o Senado passou a retardar a sabatina de André Mendonça. Até que, na última sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro acabou com qualquer clima para que a Casa marque a data para apreciar o nome de Mendonça, após apresentar um pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes. Mendonça entrou na berlinda porque é muito próximo ao presidente, fiel à sua agenda de costumes e respaldado por lideranças evangélicas, com quem Bolsonaro firmou o compromisso de indicá-lo. Mas, agora, a bola já não está nem com o presidente Bolsonaro, nem com o presidente do Senado. Cabe ao presidente da Comissão de Constituição e Justiça, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), definir a data. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), até poderia ajudar nessa tarefa ou mesmo avocar essa votação para o plenário. Mas, nesse momento, nada indica que ele fará esse movimento. No Ao Ponto desta terça-feira, a colunista Bela Megale e a repórter Mariana Muniz explicam até que ponto o agravamento da crise institucional, com o pedido de impeachment de Moraes, põe em risco a indicação do ministro "terrivelmente evangélico" ao STF e conta de que forma essa nova situação anima outros nomes que pleiteavam essa vaga no Supremo.
Lançados:
24 de ago. de 2021
Formato:
Episódio de podcast

Títulos nesta série (40)

Visualizar mais
Aqui ninguém perde tempo, é direto ao ponto. O podcast do GLOBO, publicado de segunda a sexta-feira às 6h, aborda os principais temas do Brasil e do mundo, para que você compreenda tanto os desafios da economia e os trâmites da política, quanto as inovações tecnológicas e a efervescência cultural. É muito? Os jornalistas Carolina Morand e Roberto Maltchik, apresentadores do AO PONTO, encaram o desafio. A cada episódio eles recebem convidados para uma conversa sobre os acontecimentos mais relevantes do dia.