Aproveite esse podcast e muito mais

Não é preciso ter uma assinatura para acessar os podcasts. Eles são 100% gratuitos. Também oferecemos livros digitais, audiolivros e muito mais por apenas $11.99 mensais.

O desmonte do Inep e as ameaças para o Enem 2021: O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vive o que já é considerado o seu pior momento em quase 85 anos de existência. Para o educador e ex-presidente da autarquia Francisco Soares, trata-se de uma "crise no coração da educação brasileira", pois o órgão é fundamental para o avanço da qualidade do ensino no país. Até mesmo o professor Marcos Vinicius Rodrigues, o primeiro presidente no governo Bolsonaro, contou que o Inep está sendo "ferido de morte". As adversidades no Instituto responsável pelo Enem, o Censo Escolar e as avaliações que norteiam a educação brasileira são tão grandes que, nos últimos dias, 37 servidores com funções de coordenação pediram exoneração de seus cargos. E tudo isso acontece a menos duas semanas do primeiro dia de provas do Enem, marcadas para 21 e 28 de novembro, com cerca de 3,11 milhões de estudantes inscritos.
O MEC e o Inep garantem que o cronograma está mantido. Af

O desmonte do Inep e as ameaças para o Enem 2021: O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vive o que já é considerado o seu pior momento em quase 85 anos de existência. Para o educador e ex-presidente da autarquia Francisco Soares, trata-se de uma "crise no coração da educação brasileira", pois o órgão é fundamental para o avanço da qualidade do ensino no país. Até mesmo o professor Marcos Vinicius Rodrigues, o primeiro presidente no governo Bolsonaro, contou que o Inep está sendo "ferido de morte". As adversidades no Instituto responsável pelo Enem, o Censo Escolar e as avaliações que norteiam a educação brasileira são tão grandes que, nos últimos dias, 37 servidores com funções de coordenação pediram exoneração de seus cargos. E tudo isso acontece a menos duas semanas do primeiro dia de provas do Enem, marcadas para 21 e 28 de novembro, com cerca de 3,11 milhões de estudantes inscritos. O MEC e o Inep garantem que o cronograma está mantido. Af

DeAo Ponto (podcast do jornal O Globo)


O desmonte do Inep e as ameaças para o Enem 2021: O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vive o que já é considerado o seu pior momento em quase 85 anos de existência. Para o educador e ex-presidente da autarquia Francisco Soares, trata-se de uma "crise no coração da educação brasileira", pois o órgão é fundamental para o avanço da qualidade do ensino no país. Até mesmo o professor Marcos Vinicius Rodrigues, o primeiro presidente no governo Bolsonaro, contou que o Inep está sendo "ferido de morte". As adversidades no Instituto responsável pelo Enem, o Censo Escolar e as avaliações que norteiam a educação brasileira são tão grandes que, nos últimos dias, 37 servidores com funções de coordenação pediram exoneração de seus cargos. E tudo isso acontece a menos duas semanas do primeiro dia de provas do Enem, marcadas para 21 e 28 de novembro, com cerca de 3,11 milhões de estudantes inscritos. O MEC e o Inep garantem que o cronograma está mantido. Af

DeAo Ponto (podcast do jornal O Globo)

notas:
Duração:
25 minutos
Lançados:
10 de nov. de 2021
Formato:
Episódio de podcast

Descrição

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vive o que já é considerado o seu pior momento em quase 85 anos de existência. Para o educador e ex-presidente da autarquia Francisco Soares, trata-se de uma "crise no coração da educação brasileira", pois o órgão é fundamental para o avanço da qualidade do ensino no país. Até mesmo o professor Marcos Vinicius Rodrigues, o primeiro presidente no governo Bolsonaro, contou que o Inep está sendo "ferido de morte". As adversidades no Instituto responsável pelo Enem, o Censo Escolar e as avaliações que norteiam a educação brasileira são tão grandes que, nos últimos dias, 37 servidores com funções de coordenação pediram exoneração de seus cargos. E tudo isso acontece a menos duas semanas do primeiro dia de provas do Enem, marcadas para 21 e 28 de novembro, com cerca de 3,11 milhões de estudantes inscritos.
O MEC e o Inep garantem que o cronograma está mantido. Afirmam ainda que os coordenadores ficam nas funções até que a exoneração seja publicada no Diário Oficial. Os técnicos do órgão avaliam que o planejamento do Enem já foi concluído e, a princípio, não há risco de apagão antes da realização do exame. Porém, os mesmos servidores reconhecem que a crise, e o pedido de exoneração coletivo resultante dela, podem afetar a solução de problemas que acontecem no dia da prova. No Ao Ponto desta quarta-feira, a repórter Paula Ferreira detalha os bastidores da exoneração dos 37 coordenadores do Inep e analisa os riscos provocados por essa crise na execução do exame.
Lançados:
10 de nov. de 2021
Formato:
Episódio de podcast

Títulos nesta série (40)

Aqui ninguém perde tempo, é direto ao ponto. O podcast do GLOBO, publicado de segunda a sexta-feira às 6h, aborda os principais temas do Brasil e do mundo, para que você compreenda tanto os desafios da economia e os trâmites da política, quanto as inovações tecnológicas e a efervescência cultural. É muito? Os jornalistas Carolina Morand e Roberto Maltchik, apresentadores do AO PONTO, encaram o desafio. A cada episódio eles recebem convidados para uma conversa sobre os acontecimentos mais relevantes do dia.