Aproveite esse podcast e muito mais

Não é preciso ter uma assinatura para acessar os podcasts. Eles são 100% gratuitos. Também oferecemos livros digitais, audiolivros e muito mais por apenas $11.99 mensais.

O que Alckmin agrega para a candidatura de Lula?: "Eu mudei, o Alckmin mudou e o Brasil mudou". Foi assim que Lula sintetizou, no dia cinco de abril, o espírito do convite para que o ex-governador tucano seja seu candidato a vice, convite referendado pelo diretório nacional do PT na quarta-feira. O PSB, o novo partido de Geraldo Alckmin, já havia oficializado a indicação na sexta-feira. O paulista não pretende ser um vice decorativo, como deixou claro em um evento no último sábado para o lançamento da pré-candidatura de Márcio França ao governo de São Paulo. Ele quer ter a sua marca na campanha, que tem um toque de agenda liberal. Já ensaia o discurso em temas como a "burocracia" que aumenta o custo Brasil e dificulta os negócios da iniciativa privada. Por isso mesmo, Alckmin deve ser o fiador da candidatura de Lula com o eleitorado de centro. Mas suas propostas ainda precisam ser discutidas pelo comando da campanha petista, antes de serem incorporadas ao programa de governo. E, nesse

O que Alckmin agrega para a candidatura de Lula?: "Eu mudei, o Alckmin mudou e o Brasil mudou". Foi assim que Lula sintetizou, no dia cinco de abril, o espírito do convite para que o ex-governador tucano seja seu candidato a vice, convite referendado pelo diretório nacional do PT na quarta-feira. O PSB, o novo partido de Geraldo Alckmin, já havia oficializado a indicação na sexta-feira. O paulista não pretende ser um vice decorativo, como deixou claro em um evento no último sábado para o lançamento da pré-candidatura de Márcio França ao governo de São Paulo. Ele quer ter a sua marca na campanha, que tem um toque de agenda liberal. Já ensaia o discurso em temas como a "burocracia" que aumenta o custo Brasil e dificulta os negócios da iniciativa privada. Por isso mesmo, Alckmin deve ser o fiador da candidatura de Lula com o eleitorado de centro. Mas suas propostas ainda precisam ser discutidas pelo comando da campanha petista, antes de serem incorporadas ao programa de governo. E, nesse

DeAo Ponto (podcast do jornal O Globo)


O que Alckmin agrega para a candidatura de Lula?: "Eu mudei, o Alckmin mudou e o Brasil mudou". Foi assim que Lula sintetizou, no dia cinco de abril, o espírito do convite para que o ex-governador tucano seja seu candidato a vice, convite referendado pelo diretório nacional do PT na quarta-feira. O PSB, o novo partido de Geraldo Alckmin, já havia oficializado a indicação na sexta-feira. O paulista não pretende ser um vice decorativo, como deixou claro em um evento no último sábado para o lançamento da pré-candidatura de Márcio França ao governo de São Paulo. Ele quer ter a sua marca na campanha, que tem um toque de agenda liberal. Já ensaia o discurso em temas como a "burocracia" que aumenta o custo Brasil e dificulta os negócios da iniciativa privada. Por isso mesmo, Alckmin deve ser o fiador da candidatura de Lula com o eleitorado de centro. Mas suas propostas ainda precisam ser discutidas pelo comando da campanha petista, antes de serem incorporadas ao programa de governo. E, nesse

DeAo Ponto (podcast do jornal O Globo)

notas:
Duração:
27 minutos
Lançados:
14 de abr. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Descrição

"Eu mudei, o Alckmin mudou e o Brasil mudou". Foi assim que Lula sintetizou, no dia cinco de abril, o espírito do convite para que o ex-governador tucano seja seu candidato a vice, convite referendado pelo diretório nacional do PT na quarta-feira. O PSB, o novo partido de Geraldo Alckmin, já havia oficializado a indicação na sexta-feira. O paulista não pretende ser um vice decorativo, como deixou claro em um evento no último sábado para o lançamento da pré-candidatura de Márcio França ao governo de São Paulo. Ele quer ter a sua marca na campanha, que tem um toque de agenda liberal. Já ensaia o discurso em temas como a "burocracia" que aumenta o custo Brasil e dificulta os negócios da iniciativa privada. Por isso mesmo, Alckmin deve ser o fiador da candidatura de Lula com o eleitorado de centro. Mas suas propostas ainda precisam ser discutidas pelo comando da campanha petista, antes de serem incorporadas ao programa de governo. E, nesse momento, o ex-presidente não trata publicamente da mesma agenda defendida por seu companheiro na disputa. Pelo contrário, reforça a ligação com o eleitorado de esquerda. Acena, por exemplo, com a criação do Ministério dos Povos Indígenas, como fez nessa semana. No Ao Ponto desta quinta-feira, o jornalista e pesquisador da FGV Thomas Traumann analisa os desafios para que Alckmin aproxime Lula do eleitorado de centro e avalia como o próprio PT pode dificultar essa aproximação.
Lançados:
14 de abr. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Títulos nesta série (40)

Visualizar mais
Aqui ninguém perde tempo, é direto ao ponto. O podcast do GLOBO, publicado de segunda a sexta-feira às 6h, aborda os principais temas do Brasil e do mundo, para que você compreenda tanto os desafios da economia e os trâmites da política, quanto as inovações tecnológicas e a efervescência cultural. É muito? Os jornalistas Carolina Morand e Roberto Maltchik, apresentadores do AO PONTO, encaram o desafio. A cada episódio eles recebem convidados para uma conversa sobre os acontecimentos mais relevantes do dia.