Aproveite esse podcast e muito mais

Não é preciso ter uma assinatura para acessar os podcasts. Eles são 100% gratuitos. Também oferecemos livros digitais, audiolivros e muito mais por apenas $11.99 mensais.

A Otan de prontidão e cada vez mais perto da Rússia: Desde terça-feira, os líderes dos 30 países que formam a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) estão reunidos em Madri para alcançar objetivos históricos. Um dos mais relevantes foi obtido logo nas primeiras horas de encontro. A aceitação pela Turquia do ingresso de Suécia e Finlândia na aliança militar Implica em uma derrota para Vladimir Putin e aproxima ainda mais a aliança militar da fronteira com a Rússia. Mas o encontro também é chave para mudar a forma como a Otan encara a Rússia, que até a invasão da Ucrânia, em fevereiro, era classificada como uma nação que não apresentava ameaça e que tinha "importância estratégica". A partir de agora, os russos passarão a ser tratados como uma "ameaça direta e iminente". E, nesse contexto, o número de tropas dos países da aliança em prontidão para entrar em combate vai se multiplicar, passando de 40 mil para 300 mil soldados. Tudo isso em um cenário no qual a Rússia amplia o con

A Otan de prontidão e cada vez mais perto da Rússia: Desde terça-feira, os líderes dos 30 países que formam a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) estão reunidos em Madri para alcançar objetivos históricos. Um dos mais relevantes foi obtido logo nas primeiras horas de encontro. A aceitação pela Turquia do ingresso de Suécia e Finlândia na aliança militar Implica em uma derrota para Vladimir Putin e aproxima ainda mais a aliança militar da fronteira com a Rússia. Mas o encontro também é chave para mudar a forma como a Otan encara a Rússia, que até a invasão da Ucrânia, em fevereiro, era classificada como uma nação que não apresentava ameaça e que tinha "importância estratégica". A partir de agora, os russos passarão a ser tratados como uma "ameaça direta e iminente". E, nesse contexto, o número de tropas dos países da aliança em prontidão para entrar em combate vai se multiplicar, passando de 40 mil para 300 mil soldados. Tudo isso em um cenário no qual a Rússia amplia o con

DeAo Ponto (podcast do jornal O Globo)


A Otan de prontidão e cada vez mais perto da Rússia: Desde terça-feira, os líderes dos 30 países que formam a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) estão reunidos em Madri para alcançar objetivos históricos. Um dos mais relevantes foi obtido logo nas primeiras horas de encontro. A aceitação pela Turquia do ingresso de Suécia e Finlândia na aliança militar Implica em uma derrota para Vladimir Putin e aproxima ainda mais a aliança militar da fronteira com a Rússia. Mas o encontro também é chave para mudar a forma como a Otan encara a Rússia, que até a invasão da Ucrânia, em fevereiro, era classificada como uma nação que não apresentava ameaça e que tinha "importância estratégica". A partir de agora, os russos passarão a ser tratados como uma "ameaça direta e iminente". E, nesse contexto, o número de tropas dos países da aliança em prontidão para entrar em combate vai se multiplicar, passando de 40 mil para 300 mil soldados. Tudo isso em um cenário no qual a Rússia amplia o con

DeAo Ponto (podcast do jornal O Globo)

notas:
Duração:
26 minutos
Lançados:
29 de jun. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Descrição

Desde terça-feira, os líderes dos 30 países que formam a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) estão reunidos em Madri para alcançar objetivos históricos. Um dos mais relevantes foi obtido logo nas primeiras horas de encontro. A aceitação pela Turquia do ingresso de Suécia e Finlândia na aliança militar Implica em uma derrota para Vladimir Putin e aproxima ainda mais a aliança militar da fronteira com a Rússia. Mas o encontro também é chave para mudar a forma como a Otan encara a Rússia, que até a invasão da Ucrânia, em fevereiro, era classificada como uma nação que não apresentava ameaça e que tinha "importância estratégica". A partir de agora, os russos passarão a ser tratados como uma "ameaça direta e iminente". E, nesse contexto, o número de tropas dos países da aliança em prontidão para entrar em combate vai se multiplicar, passando de 40 mil para 300 mil soldados. Tudo isso em um cenário no qual a Rússia amplia o controle de posições ao Leste de Kiev, na região separatista de Donbass, e intensifica bombardeios, inclusive contra alvos civis. No Ao Ponto desta quarta-feira, o especialista em segurança internacional e professor da ESPM Gunther Rudzit explica até que ponto que essa mobilização de tropas em prontidão indica que a Otan se prepara para um combate e as implicações do aval da Turquia para a adesão de Suécia e Finlândia. Rudzit também analisa em que medida já é possível prever os planos de Putin na Ucrânia.
Lançados:
29 de jun. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Títulos nesta série (40)

Aqui ninguém perde tempo, é direto ao ponto. O podcast do GLOBO, publicado de segunda a sexta-feira às 6h, aborda os principais temas do Brasil e do mundo, para que você compreenda tanto os desafios da economia e os trâmites da política, quanto as inovações tecnológicas e a efervescência cultural. É muito? Os jornalistas Carolina Morand e Roberto Maltchik, apresentadores do AO PONTO, encaram o desafio. A cada episódio eles recebem convidados para uma conversa sobre os acontecimentos mais relevantes do dia.