Aproveite esse podcast e muito mais

Não é preciso ter uma assinatura para acessar os podcasts. Eles são 100% gratuitos. Também oferecemos livros digitais, audiolivros e muito mais por apenas $11.99 mensais.

Boate Kiss: os bastidores da anulação do júri: Por dez dias, os quatro réus apontados como responsáveis pela tragédia da boate Kiss ficaram diante do Tribunal do Júri, em dezembro de 2021. Todos foram condenados por homicídio simples, com dolo eventual, com penas que variam entre 18 e 22 anos de prisão. Eles estavam na cadeia até a última quarta-feira, quando os desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, por dois votos a um, concordaram com argumentos da defesa e anularam a decisão. Cinco pontos de nulidade processual foram atribuídos, como supostas limitações ao direito de defesa e procedimentos classificados como indevidos para a análise do currículo dos jurados. Esse resultado provocou indignação entre sobreviventes e familiares de vítimas. O Ministério Público Federal deve recorrer tão logo o acórdão seja publicado. Os quatro acusados já estão em liberdade e, se os tribunais superiores concordarem com o TJ-RS, o julgamento mais longo da histó

Boate Kiss: os bastidores da anulação do júri: Por dez dias, os quatro réus apontados como responsáveis pela tragédia da boate Kiss ficaram diante do Tribunal do Júri, em dezembro de 2021. Todos foram condenados por homicídio simples, com dolo eventual, com penas que variam entre 18 e 22 anos de prisão. Eles estavam na cadeia até a última quarta-feira, quando os desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, por dois votos a um, concordaram com argumentos da defesa e anularam a decisão. Cinco pontos de nulidade processual foram atribuídos, como supostas limitações ao direito de defesa e procedimentos classificados como indevidos para a análise do currículo dos jurados. Esse resultado provocou indignação entre sobreviventes e familiares de vítimas. O Ministério Público Federal deve recorrer tão logo o acórdão seja publicado. Os quatro acusados já estão em liberdade e, se os tribunais superiores concordarem com o TJ-RS, o julgamento mais longo da histó

DeAo Ponto (podcast do jornal O Globo)


Boate Kiss: os bastidores da anulação do júri: Por dez dias, os quatro réus apontados como responsáveis pela tragédia da boate Kiss ficaram diante do Tribunal do Júri, em dezembro de 2021. Todos foram condenados por homicídio simples, com dolo eventual, com penas que variam entre 18 e 22 anos de prisão. Eles estavam na cadeia até a última quarta-feira, quando os desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, por dois votos a um, concordaram com argumentos da defesa e anularam a decisão. Cinco pontos de nulidade processual foram atribuídos, como supostas limitações ao direito de defesa e procedimentos classificados como indevidos para a análise do currículo dos jurados. Esse resultado provocou indignação entre sobreviventes e familiares de vítimas. O Ministério Público Federal deve recorrer tão logo o acórdão seja publicado. Os quatro acusados já estão em liberdade e, se os tribunais superiores concordarem com o TJ-RS, o julgamento mais longo da histó

DeAo Ponto (podcast do jornal O Globo)

notas:
Duração:
26 minutos
Lançados:
5 de ago. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Descrição

Por dez dias, os quatro réus apontados como responsáveis pela tragédia da boate Kiss ficaram diante do Tribunal do Júri, em dezembro de 2021. Todos foram condenados por homicídio simples, com dolo eventual, com penas que variam entre 18 e 22 anos de prisão. Eles estavam na cadeia até a última quarta-feira, quando os desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, por dois votos a um, concordaram com argumentos da defesa e anularam a decisão. Cinco pontos de nulidade processual foram atribuídos, como supostas limitações ao direito de defesa e procedimentos classificados como indevidos para a análise do currículo dos jurados. Esse resultado provocou indignação entre sobreviventes e familiares de vítimas. O Ministério Público Federal deve recorrer tão logo o acórdão seja publicado. Os quatro acusados já estão em liberdade e, se os tribunais superiores concordarem com o TJ-RS, o julgamento mais longo da história gaúcha terá que recomeçar do zero. No Ao Ponto desta sexta-feira, o repórter Eduardo Matos, do Grupo RBS, conta todos os bastidores dessa decisão. Ele avalia em que medida os próprios advogados se surpreenderam, fala da dor das famílias; e explica os próximos passos do processo.
Lançados:
5 de ago. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Títulos nesta série (40)

Aqui ninguém perde tempo, é direto ao ponto. O podcast do GLOBO, publicado de segunda a sexta-feira às 6h, aborda os principais temas do Brasil e do mundo, para que você compreenda tanto os desafios da economia e os trâmites da política, quanto as inovações tecnológicas e a efervescência cultural. É muito? Os jornalistas Carolina Morand e Roberto Maltchik, apresentadores do AO PONTO, encaram o desafio. A cada episódio eles recebem convidados para uma conversa sobre os acontecimentos mais relevantes do dia.