Aproveite esse podcast e muito mais

Não é preciso ter uma assinatura para acessar os podcasts. Eles são 100% gratuitos. Também oferecemos livros digitais, audiolivros e muito mais por apenas $11.99 mensais.

Economia registra inflação negativa, mas preço dos alimentos segue em alta: Míriam Leitão repercute a deflação de 0,68% do mês de julho. O recuo da inflação foi mais sentida nos combustíveis, em especial na gasolina, que baixou 15%. Todavia, destaca a comentarista, os alimentos registraram alta de 1,30% no mesmo período. O leite, por exemplo, subiu 25%. 'O governo fez um combate determinado sobre o preço dos combustíveis para agradar os eleitores, mas os muito pobres ainda sentem a inflação na mesa', pontua Míriam.

Economia registra inflação negativa, mas preço dos alimentos segue em alta: Míriam Leitão repercute a deflação de 0,68% do mês de julho. O recuo da inflação foi mais sentida nos combustíveis, em especial na gasolina, que baixou 15%. Todavia, destaca a comentarista, os alimentos registraram alta de 1,30% no mesmo período. O leite, por exemplo, subiu 25%. 'O governo fez um combate determinado sobre o preço dos combustíveis para agradar os eleitores, mas os muito pobres ainda sentem a inflação na mesa', pontua Míriam.

DeEconomia


Economia registra inflação negativa, mas preço dos alimentos segue em alta: Míriam Leitão repercute a deflação de 0,68% do mês de julho. O recuo da inflação foi mais sentida nos combustíveis, em especial na gasolina, que baixou 15%. Todavia, destaca a comentarista, os alimentos registraram alta de 1,30% no mesmo período. O leite, por exemplo, subiu 25%. 'O governo fez um combate determinado sobre o preço dos combustíveis para agradar os eleitores, mas os muito pobres ainda sentem a inflação na mesa', pontua Míriam.

DeEconomia

notas:
Duração:
8 minutos
Lançados:
9 de ago. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Descrição

Míriam Leitão repercute a deflação de 0,68% do mês de julho. O recuo da inflação foi mais sentida nos combustíveis, em especial na gasolina, que baixou 15%. Todavia, destaca a comentarista, os alimentos registraram alta de 1,30% no mesmo período. O leite, por exemplo, subiu 25%. 'O governo fez um combate determinado sobre o preço dos combustíveis para agradar os eleitores, mas os muito pobres ainda sentem a inflação na mesa', pontua Míriam.
Lançados:
9 de ago. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Títulos nesta série (40)

Visualizar mais
Comentários de Bruno Blecher, Carlos Alberto Sardenberg, João Borges, Míriam Leitão, Mara Luquet, Mauro Halfeld e Monica de Bolle, e também as colunas Call de Abertura, Conexão CBN-Época Negócios e Valor Econômico na CBN.