Aproveite esse podcast e muito mais

Não é preciso ter uma assinatura para acessar os podcasts. Eles são 100% gratuitos. Também oferecemos livros digitais, audiolivros e muito mais por apenas $11.99 mensais.

Economia sob Lula: ajuste no Orçamento é desafio para início do governo eleito

Economia sob Lula

DeE Tem Mais


Economia sob Lula

DeE Tem Mais

notas:
Duração:
25 minutos
Lançados:
8 de nov. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Descrição

Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço das expectativas sobre os planos da equipe do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para enfrentar os desafios da economia brasileira a partir de 2023.
Uma das primeiras preocupações sinalizadas pelos responsáveis pela transição de governo é viabilizar recursos no Orçamento do ano que vem para as promessas de campanha de Lula. Para isso, a equipe do petista abriu diálogo com o Congresso e busca a aprovação de uma licença para usar uma quantia estimada em mais de R$ 200 bilhões acima do teto de gastos.
A vitória de Lula nas eleições e os primeiros movimentos do governo eleito para reestruturar o Orçamento também têm sido acompanhados com atenção pelo mercado financeiro. Investidores já sinalizaram que esperam contrapartidas do próximo governo que demonstrem um compromisso com o equilíbrio das contas públicas.
Para descrever as reações e dúvidas sobre os acenos do futuro governo Lula na área econômica, participam deste episódio o analista de economia da CNN Fernando Nakagawa e o comentarista Sergio Vale.
Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil.
Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.
Lançados:
8 de nov. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Títulos nesta série (40)

O jornalismo como deve ser: simples e fácil de entender. Monalisa Perrone mergulha nos assuntos mais importantes do momento e te explica tudo, ao lado de especialistas, analistas e repórteres. De segunda a sexta, sempre no início da manhã.