Aproveite esse podcast e muito mais

Não é preciso ter uma assinatura para acessar os podcasts. Eles são 100% gratuitos. Também oferecemos livros digitais, audiolivros e muito mais por apenas $11.99 mensais.

Tensão no Irã: onda de protestos e violência provoca reações internacionais

Tensão no Irã

DeE Tem Mais


Tensão no Irã

DeE Tem Mais

notas:
Duração:
23 minutos
Lançados:
25 de nov. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Descrição

Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um panorama das reações e dúvidas sobre a onda de protestos que tomou as ruas do Irã para pedir mais liberdade e mudanças no regime que governa o país.
O Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos descreveu a situação como "crítica" e apontou que mais de 300 pessoas, incluindo 50 crianças, foram mortas no Irã nos últimos dois meses, após o ínicio das manifestações e da repressão aos protestos promovida pelas forças de segurança iranianas.
As mobilizações tiveram início após a morte da jovem curda Mahsa Amini, de 22 anos, que estava sob custódia da polícia depois de ser detida por desrespeitar as normas de uso do véu islâmico, obrigatório para mulheres no Irã. Diante dos relatos de violência na reação das autoridades iranianas aos protestos, o país se tornou alvo de novas sanções internacionais.
Para descrever os motivos que contribuem para o acirramento da tensão no Irã, participam deste episódio o professor de relações internacionais Leonardo Trevisan, da ESPM, e o analista de política internacional da CNN Lourival Sant'Anna.
Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil.
Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.
Lançados:
25 de nov. de 2022
Formato:
Episódio de podcast

Títulos nesta série (40)

O jornalismo como deve ser: simples e fácil de entender. Monalisa Perrone mergulha nos assuntos mais importantes do momento e te explica tudo, ao lado de especialistas, analistas e repórteres. De segunda a sexta, sempre no início da manhã.