CICLO DE ALFABETIZAÇÃO

FORMAÇÃO - MAIO/2012

PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA Coordenação de Gestão da Educação Básica Secretaria Municipal de Educação e Esporte- Esteio

PAUTA – 24/05/2012
• Acolhida e credenciamento; • Abertura; • Dinâmica de grupo: Professora de Artes Cênicas Michele Darolt da Silva; • Intervalo: café • Formação Teórica: “ Psicogênese da Língua Escrita” Prof. Dr. Gilson de Almeida Pereira; • Formação Prática: Análise do material de sondagem observando as etapas pelos professores da Rede Municipal de Ensino; • Avaliação; • Encerramento;

PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA:

EMÍLIA FERREIRO

HIPÓTESE DE ESCRITA  PRÉ –SILÁBICO  SILÁBICO  SILÁBICO –ALFABÉTICA  ALFABÉTICA .

 Não estabelece vínculo entre fala e escrita.NÍVEL 1 – HIPÓTESE PRÉ-SILÁBICA A CRIANÇA. .  Demonstra intenção de escrever através de traçado linear com formas diferentes.  Usa letras do próprio nome ou letras e números d/na mesma palavra.. individual e instável do que escreve: só ela sabe o que quis escrever..  Tem leitura global.  Caracteriza uma palavra como letra inicial.

 Supõe que para algo poder ser lido precisa ter grafias variadas (hipótese da variedade de caracteres).  Supõe que a escrita é outra forma de desenhar ou de representar coisas e usam desenhos.  Faz registros diferentes entre palavras modificando a quantidade e a posição e fazendo variações nos caracteres.  Supõe que a escrita representa o nome dos objetos.. geralmente três (hipóteses da quantidade mínima de caracteres).HIPÓTESE PRÉ-SILÁBICA A CRIANÇA. coisas pequenas devem ter nomes pequenos. garatujas e rabiscos para escrever.  Supõe que para algo poder ser lido precisa ter no mínimo de duas a quatro grafias.. coisas grandes devem ter nomes grandes. .

CARACTERÍSTICAS (AQUILO QUE JÁ SABE):  Escrever e desenhar tem o mesmo significado.  Acredita que coisas grandes têm um nome grande e coisas pequenas têm um nome pequeno (realismo nominal) cachorro .  Não relaciona a escrita com a fala.

O QUE PRECISO SABER:  Diferenciar o desenho da escrita.  Identificar e escrever o próprio nome.  Reconhecer que usamos letras para escrever. em .  Perceber que usamos letras diferentes diferentes posições.NÍVEL PRÉ-SILÁBICO CONFLITOS VIVIDOS PELA CRIANÇA NESTA ETAPA:  Que sinais eu uso para escrever palavras?  Conhecer o significado dos sinais escritos.

.

 Desenhar e escrever o que desenhou. objetos.  Frequentar a biblioteca.  Ter contato com diferentes portadores de textos.  Usar o nome em situações significativas: marcar atividades. etc. . banca de jornais.  Ouvir leitura feita diária pela professora e poder recontá-la. etc.  Reconhecer e ler o próprio nome em situações significativas: chamadas. etc. utilizá-lo em jogos.ATIVIDADES FAVORÁVEIS  Alfabeto móvel. bilhetes. jogos.

Leitura dos nomes das crianças da classe. Escrita espontânea. Aumentar o repertório de letras. reproduzir o próprio nome ou dos amigos. Bingo de letras. Produção oral de histórias. Utilizar letras móveis para pesquisar nomes. Comparar e relacionar palavras.Conversar sobre a função da escrita. Textos coletivos tendo o professor como escriba. . Produzir textos de forma não convencional. quando isto for significativo.

que costumam não se repetir. apenas o necessário para representar a fala.  Perceber que palavras diferentes são escritas com letras em ordens diferentes.  Aceitar que não é preciso muitas letras para se escrever.NÍVEL INTERMEDIÁRIO I  O QUE PRECISA SABER:  Atribuir valor sonoro às letras. .

INTERMEDIÁRIO I .CARACTERÍSTICAS(aquilo que já sabe):  Para cada fonema. NÍVEL 2. aponta uma letra para cada fonema.  Pode usar muitas letras para escrever e ao ler. usa uma letra para representá-lo.  Ao escrever a frase pode usar uma letra para representar cada palavra.  Não atribui valor sonoro à letra. ainda que sobre letras.

.

INTERMEDIÁRIO I CONFLITOS ETAPA: VIVIDOS PELA CRIANÇA NESTA  A escrita está vinculada à pronúncia das partes da palavra?  Como ajustar a escrita à fala?  Qual a quantidade mínima de letras necessária para escrever? .NÍVEL 2.

poemas. músicas..trava-línguas.SILÁBICO SEM VALOR SONORO Intermediário I  ATIVIDADES FAVORÁVEIS:  Todas as atividades do nível anterior.  Relacionar personagens a partir do nome escrito.. .  Comparar e relacionar escritas de palavras diversas.  Escrever pequenos textos memorizados: parlendas.

através do reconhecimento de letra inicial.  Reconhecer letras em um pequeno texto. .  Ter contato com a escrita convencional em atividades significativas.SILÁBICO SEM VALOR SONORO Intermediário I ATIVIDADES FAVORÁVEIS:  Relacionar figura às palavras.  Leitura de textos conhecidos.  Relacionar textos memorizados com sua grafia.

.

.

pode escrever uma letra para cada palavra.  Já supõe que a menor unidade de língua seja a sílaba.  Em frases.NÍVEL 3: HIPÓTESE SILÁBICA A criança:  Já supõe que a escrita representa a fala. CACHORRO .  Tenta fonetizar a escrita e dar valor sonoro às letras.

.

 CONFLITOS VIVIDOS PELA CRIANÇA NESTA ETAPA:  A escrita está vinculada à pronúncia das partes da palavra?  Como ajustar a escrita à fala?  Qual a quantidade mínima de letras necessárias para se escrever? .  Ao escrever frases. apontar uma letra para cada fonema.HIPÓTESE SILÁBICA  CARACTERÍSTICAS (aquilo que já sabe):  Para cada fonema. pode usar uma letra para cada palavra.  Atribui valor sonoro à letra(seja vogal ou consoante).  Pode usar muitas letras para escrever e ao fazer a leitura. usa uma letra para representá-lo.

MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA. .

 Perceber que palavras diferentes são escritas com letras em ordens diferentes. .O QUE PRECISA SABER:  Atribuir valor sonoro a todas as letras.  Aceitar que não é preciso muitas letras para se escrever. apenas o necessário para representar a fala. que costumam não se repetir.

Colocar letras em ordem alfabética. . Completar lacunas em textos e palavras. Jogos variados para associar o desenho e seu nome. Caça-palavras (com e sem banco de palavras). Evidenciar rimas entre as palavras. Usar o alfabeto móvel para escritas significativas.ATIVIDADES FAVORÁVEIS:          Cruzadinhas (com e sem banco de palavras). Contar a quantidade de palavras de uma frase. desde que o tema seja significativo. Construir um dicionário ilustrado.

.

. Por exemplo.  Passa a fazer uma leitura termo a termo.. numa tentativa de combinar sons.  Compreende que a escrita representa o som da fala. sua escrita socializável. CAL para cavalo.HIPÓTESE SILÁBICOALFABÉTICA OU INTERMEDIÁRIO II:  A criança. sem tornar.  Inicia a superação da hipótese silábica. (não global)  Consegue combinar vogais e consoantes numa mesma palavra.NÍVEL 4.. ainda.

NÍVEL 4.HIPÓTESE SILÁBICOALFABÉTICA OU INTERMEDIÁRIO II  CARACTERÍSTICAS (aquilo que já sabe):  Compreende que a escrita representa os sons da fala.  Reconhece o som das letras.  Percebe a necessidade de mais de uma letra para a maioria das sílabas.  Atribui o valor do fonema em algumas letras: cabelo=kblo .  Pode dar ênfase a escrita do som das vogais ou só das consoantes: bola= ao ou bl.

CONFLITOS VIVIDOS PELA CRIANÇA NESTA ETAPA:  Como fazer a escrita dela ser lida por outras pessoas?  Como separar as palavras na escrita se isto não acontece na fala?  Como adequar a escrita à quantidade mínima de caracteres? .

ATIVIDADES FAVORÁVEIS:  As mesmas do nível anterior.HIPÓTESE SILÁBICO-ALFABÉTICA OU INTEREDIÁRIO II  O QUE PRECISA SABER:  Usar mais de uma letra para representar o fonema quando necessário. conhecidas ou não.  Generalizar os conhecimentos para escrever palavras que não conhece:associar o “G” do nome da “GABRIELI” para escrever “GAROTA”. .  Atribuir o valor sonoro das letras.  Separar as palavras de um texto memorizado.  Ditado de palavras do mesmo campo semântico. “GAVETA”.  Reescrever histórias individualmente ou coletivamente.

.

e sim na construção de um conhecimento. como escrever não é somente a capacidade da criança realizar ditados e cópias. Ler não significa soletrar sílabas. ainda assim não é capaz de ler. .ESCRITA SILÁBICO-ALFABÉTICO Mesmo quando a criança conhece o valor sonoro de todas as letras. pois a leitura não se baseia na habilidade de unir os sons das letras ou sílabas.

Convivem as formas de fazer corresponder os sons às formas silábica e alfabética e a criança pode escolher as letras ou de forma ortográfica ou fonética.Nesta etapa. . a criança pensa que na escrita é necessário fazer a correspondência de uma letra para cada sílaba. mas logo perceberá que não funciona deste modo.

LARISSA 6 ANOS – ESCRITA SILÁBICO-ALFABÉTICO .

HIPÓTESE SILÁBICO-ALFABÉTICA A hipótese silábico-alfabética também não satisfaz completamente à criança e ela continua na sua busca incansável de construção e superação de hipóteses a fim de procurar satisfazer sua ansiedade enquanto nova escritora. Sentir-se-á melhor quando alcançar a fonetização da sílaba. quando enfim perceber a constituição alfabética de sílabas que caracteriza a escrita da Língua Portuguesa. ou seja. .

. Entretanto. que ora escrevem sílabas completas. mesmo apresentando escrita alfabética. nesse nível a criança ainda tem muitos problemas a resolver e precisa ser estimulada a continuar a elaborar hipóteses. ora de forma silábica.No entanto. Nesse nível. essa fonetização não é nem instantânea nem definitiva. E comum encontrar crianças. a principal característica é o reconhecimento do som da letra.

Exemplo: espelho à sepelho. Precisa de intervenções adequadas para receber sílabas com três letras ou mais. . geralmente primeiro por consoante seguida por uma vogal.Um problema muito frequente é o de acreditar que todas as sílabas são constituídas por duas letras. E ainda quando aparece uma palavra iniciada por uma vogal a tendência é de grafara 1ª sílaba de forma inversa.

Começam a perceber que uma letra tem mais de uma função e assumem sons diferentes em diferentes situações . ora partem a palavra em vários pedaços. pois ao concentrar-se na sílaba acabam por não identificar as várias categorias linguísticas. Também é comum enfrentarem questões ortográficas.Outro problema encontrado no nível alfabético está relacionado com a segmentação das palavras. pois dão ênfase à adequação fonética do escrito sonoro. Ora escrevem tudo emendado.

NÍVEL 5. .  Omite letras quando mistura as hipóteses alfabética e silábica.HIPÓTESE ALFABÉTICA A criança:  Compreende que a escrita tem função social.  Compreende o modo de construção do código da escrita.  Não é ortográfica e nem léxica.  Não tem problemas de escrita no que se refere a conceito.

 Apresenta estabilidade na escrita das palavras.  Conhece o valor sonoro de todas ou quase todas as letras.  Separa as palavras quando escreve frases.  Compreende que cada letra corresponde aos menores valores sonoros da sílaba.  Inicia preocupação com as questões ortográficas.  Produz textos de forma convencional. .  Faz leitura com ou sem imagem.HIPÓTESE ALFABÉTICA CARACTERÍSTICAS(aquilo que já sabe):  Compreende a função social da escrita: comunicação.  Procura adequar a escrita à fala.

. sílabas e frases?  Como aprender as convenções da língua escrita?  O QUE PRECISA SABER:  Preocupação com as questões ortográficas e textuais(parágrafo e pontuação)  Usar letra cursiva.HIPÓTESE ALFABÉTICA CONFLITOS VIVIDOS PELA CRIANÇA NESTA ETAPA:  Por que escrevemos de uma forma e falamos de outra?  Como distinguir letras.

localização de palavras ou frases..  Jogos diversos como bingo de letras e palavras.  Atividades a partir de um texto: leitura.ESCRITA ALFABÉTICA: ATIVIDADES FAVORÁVEIS ESCRITA ALFABÉTICA: ATIVIDADES FAVORÁVEIS  Todas as anteriores. forca. .  Leituras diversas. ordenar o texto.  Escrita de listas de palavras que apresentem as mesmas regularidades ortográficas em momentos em que isto seja significativo..

FELIPE – 7 ANOS.ESCRITA ALFABÉTICA .

.

.

net/cmyamaral/apresentao-psicognese-dalingua-escrita .net/aleredigolo/psicogenese www.slideshare.Referência bibliográfica: www.slideshare.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful