Você está na página 1de 20

Prof.

Sabrina de Bello

Conceito
Aspirao
Massagem por presso negativa Suco + rolo = endermo

Mobilizao profunda da pele e estruturas subcutneas

Funes da pele
Proteo mecnica
Impermeabilizao Termorregulao

Percepo
Secreo (suor, sebo) Colgeno: sustentabilidade Elastina: elasticidade

Propriedades
Prega cutnea
Varia de acordo com os tecidos envolvidos Tipo de pele

Tipo de celulite
Aderncias

Pregas cutneas

Grau de aspirao
Potncia do motor (teste de sensibilidade)
Perda de ar rea de contato do cabeote

Cabeotes

Aspirao
Precauo
Pulsado ou contnuo Testar em cada regio

Efeitos fisiolgicos
Drenagem linftica
Aumento da produo de colgeno Melhora do aporte sanguneo

Ativao vascular
Preveno e tratamento de fibrose Melhora do contorno corporal

Deslocamento linear
Linhas retas
Cobre toda a

rea a ser tratada

Oito grande
Hiperemiante Remodelao

Remoo dos tecidos


Trabalhos localizados

Oito pequeno
reas crticas Ao hiperemiante

intensa Desfibrosante

Zig-zag
Hiperemiante Remodelao

Percusso-suco
Presso alta Percusso

Suco / repouso
Tonificante Remodelao

Deslocamento circular
Suco contnua Deslocamento linear

Observaes
As tcnicas podem ser utilizadas isoladas ou

combinadas Pode-se associar com ultrassom Teste de sensibilidade Presso ideal: leve hiperemia que desaparece em 10 Drenagem: metade da presso ideal 2 ou 3 ss por semana

Indicaes
Celulite
Pr e ps-operatrio Obesidade generalizada

Desordens do tecido conjuntivo


Desordens musculares Drenagem Queimaduras

Contraindicaes
Fragilidade vascular
Tumores Olhos e ouvidos

Hipertenso arterial no controlada


Gestao Uso de anticoagulantes Distrbios vasculares Afeces de pele Diabticos

Precaues
Controlar a presso de acordo com o tipo de pele, a

musculatura e a sensibilidade Para drenagem, baixas dosagens promovem um efeito melhor Trabalhar sobre a pele limpa