Você está na página 1de 48

Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Computação

Uma abordagem orientada a modelos no desenvolvimento de sistemas clínicos baseado em arquétipos
Legilmo Marcelo Fontes de Oliveira
legilmo@gmail.com

Vinicius Cardoso Garcia
vcg@cin.ufpe.br

Recife, Agosto de 2012. 1

Agenda
1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. Motivação; Objetivos; Background; Trabalhos Relacionados; Proposta; Estudo de Caso / Resultados e; Conclusões.

2

1. Motivação
• Baixa Produtividade e qualidade no processo de construção de HIS; • Cuidado de Saúde mais centrados no paciente;

• HIS Complexos e dificuldade em Consultar o Histórico Clínico do Paciente.

3

1. Motivação
• Problemas:
– Como melhorar a produtividade e qualidade no desenvolvimento dos HIS? – Como reduzir a complexidade na construção do HIS e facilitar a interoperabilidade entre HIS?

4

2. Objetivos
•Objetivo Geral
– Criar um ambiente que melhore a produtividade e qualidade no processo de confecção de HIS além de permitir a construção de HIS com fácil intercâmbio (interoperável).

• Objetivos Específicos
– Definir perfil UML e construir programas transformadores; – Descrição de um processo de desenvolvimento; – Avaliar o ambiente através da realização de um estudo de caso.
5

3. Background
1. Arquétipos 2. Desenvolvimento Orientado a Modelos 3. Tecnologia Web

6

3.1 Arquétipo
Definição:
1) São pedaços de conhecimento que indicam como representar conceitos. Por exemplo, um arquétipo que representa o conceito “temperatura corporal”, é composto por uma quantidade (um número e uma unidade) e por uma data que indica o momento em que a temperatura foi aferida (Beale, 2007).

Informação x Arquétipos (Beale e Heard, 2007b)

7

3.1 Arquétipo
Modelo de Referência - RM
Modelo de Informações Demográficas

8

3.1 Arquétipo
Representações de Arquétipos

9

3.1 Arquétipo

Relacionamento das informações para o Processo de Investigação (OPENEHR, 2011)
10

3.2 Desenvolvimento Orientado a Modelos - MDD
• Os modelos não constituem apenas a documentação, sendo processados por ferramentas que permitem suas transformações em diferentes níveis de abstração (VOELTER; GROHER, 2007).

Processo de Criação de Software (LUCRÉDIO, 2009) 11

3.2 Desenvolvimento Orientado a Modelos - MDD
Transformações: Fluxo:

Perfil UML:

12

3.2 Desenvolvimento Dirigido a Modelos - MDD
Transformações: Linguagem: MOFScript Editor : Papyrus

13

3.2 Desenvolvimento Orientado a Modelos - MDD
Vantagens x Desvantagens:
Vantagens
Maior Produtividade Portabilidade tecnológica Corretude

Desvantagens
Curva de Aprendizado Maior Alto investimento inicial

14

3.3 Tecnologias WEB

+ +
15

3.3 Tecnologias WEB
Visão Geral Framework PhoneGap

Arquitetura Framework PhoneGap

16

4. Trabalhos Relacionados
Protocolo da Revisão Sistemática - RS

Definição da Questão

Realizar Pesquisa

Definição das Fontes de Dados

Seleção dos Estudos

Classificaçõe s dos Estudos

Publicação das Conclusões

RQ1. Qual a evidência sobre a adoção do desenvolvimento orientado a modelos integrado aos arquétipos clínicos?

17

4. Trabalhos Relacionados
Revisão Sistemática - RS
1 "Model-driven" AND ("clinical archetype" or "openehr archetype")

Definição das Questões

Realizar Pesquisa

Definição das Fontes de Dados

Seleção dos Estudos

Classificações dos Estudos

Publicação das Conclusões

Engenho de Busca Busca Manual (CBIS) IEEE Xplore ScienceDirect PubMed Scholar Google TOTAL:

Nº de Obras Encontradas 0 0 1 2 36 39
18

4 Trabalhos Relacionados
Revisão Sistemática - RS
Critério Inicial 39 trabalhos Critério por Duplicidade 32 trabalhos Critério por Título, Resumo e Conclusão 2 trabalhos

Definição das Questões

Realizar Pesquisa

Definição das Fontes de Dados

Seleção dos Estudos

Classificações dos Estudos

Publicação das Conclusões

Tipos de Pesquisa
3 2 1 0

Validação

Avaliação

Solução Experiência Filosofal
Tipos de Pesquisa

Opinião 19

4. Trabalhos Relacionados
Revisão Sistemática - RS
Definição das Questões Realizar Pesquisa Definição das Fontes de Dados Seleção dos Estudos Classificações dos Estudos Publicação das Conclusões

# Classificação

Artigo

RQ1
 

1 Proposta de Solução A model-driven approach for representing clinical archetypes for Semantic Web environments (Catalina et al, 2008). 2 Proposta de Solução Clinical data interoperability based on archetype transformation (Catalina et al, 2011).

20

5. Proposta

21

5. Proposta
Visão Geral do Processo

Engenharia de Domínio + MDD

Engenharia de Aplicação

22

5 Proposta
Engenharia de Domínio - ED

23

5. Proposta
Engenharia de Domínio – ED / Análise de Domínio – AD • Coletar/Definir Escopo: – Seleção de Arquétipos em Mapa Mentais; – Exportação do mapa mental; Modelar Domínio: – Executar Abordagem Wanderley – Refinar Modelo Conceitual

24

5. Proposta
Engenharia de Domínio – ED / Projeção de Domínio – AD • Projetar Modelo de Domínio

25

5. Proposta
Engenharia de Domínio – ED Implementação de Domínio
Desenvolver Perfil UML Implementar Complemento

26

5. Proposta
Engenharia de Domínio – ED / Implementação de Domínio • Desenvolver Transformação M2C

Layout Layout HTML5 HTML5 M2C Negócio JavaScript

Persistência JavaScript

27

5. Proposta
Engenharia de Domínio – ED / Implementação de Domínio • Desenvolver Transformação M2C

Mecanismos Extensão
<< view>> label <<propertyAdditional>> label required defaultValue typePresentation

de Regras de Transformação
Este estereótipo é aplicado para classes, indica transformação em layout. Essa tagged Value contêm a descrição do rótulo que aparecerá nos layouts . Este estereótipo é aplicado para os atributos das classes. Essa tagged Value contêm a descrição do rótulo do atributo aparecerá nos layouts . Essa tagged Value contêm true para atributos obrigatórios e false para atributos não requeridos. Essa tagged Value contêm o valor padrão inicial para o atributo. Essa tagged Value contêm o tipo de apresentação (Exemplo: string, password, NONE) do atributo.

28

A

B

C

29

5. Proposta
Engenharia de Aplicação

30

5. Proposta
Engenharia de Aplicação / Análise do SOT

31

5. Proposta
Engenharia de Aplicação • Projeto do SOT

32

5. Proposta
Engenharia de Aplicação
• Implementação do SOT
Artefato Gerado Artefato Complementar (Manual)

33

5. Proposta
Engenharia de Aplicação • Testes do SOT

34

6. Estudo de Caso / Resultados
SASVM

35

6. Estudo de Caso / Resultados
Análise do SASVM

36

6. Estudo de Caso / Resultados
Projeto do SASVM

37

6. Estudo de Caso / Resultados
Implementação do SASVM

38

6. Estudo de Caso / Resultados
Testes do SASVM
Lado Cliente Lado Observador

39

6. Estudo de Caso / Resultados
Resultados - LOC

L O C

Cerca de 76% das linhas de código (HTML e javascript) foram gerados.

40

6. Estudo de Caso / Resultados
Resultados - Avaliação
1.Foi fácil utilizar a tecnologia apresentada. 2.Adoção dessa tecnologia dificulta a relação médico-paciente. 3.É essencial o uso dessa tecnologia no seu dia-adia. 4. É difícil registrar informações nessa tecnologia. 5.Não foi possível recuperar dados com essa tecnologia.
Concorda plenamente 4 (80%) 5 (100%) --3 (60%) 4 (80%) ----Concorda parcialmente 1 (20%) ---1 (20%) 1(20%) ----Nem Concorda nem discorda ----1 (20%) -----Discorda parcialmente ---1 (20%) --1 (20%) --1 (20%) Discorda totalmente --5 (100%) 4(80%) --4 (80%) 5 (100%) 5 (100%) 4 (80%)

41

7. Conclusões
1. 2. 3. 4. GERAIS PRINCIPAIS CONTRIBUIÇÕES DIFICULDADES ENCONTRADAS TRABALHOS FUTUROS

42

7.1 Conclusões Gerais
Adoção de MDD nesse trabalho, possibilitou:

 Combater os desafios referentes às necessidades de melhorar a produtividade e qualidade do processo de desenvolvimento de HIS;  Minimizar as dificuldades referentes à complexidade do processo de desenvolvimento do HIS.
Adoção de Arquétipos nesse trabalho, permitiu:

 Diminuir a curva de aprendizado dos Conceitos Clínicos representados através dos Mapas Mentais;  Facilitar a interoperabilidade semântica entre HIS, baseado no uso dos vocabulários de termos comuns (SNOMED-CT) para os CCs;
43

7.2 Principais Contribuições
 O próprio desenvolvimento da pesquisa que reúne um rico e variado referencial teórico baseado em MDD e Arquétipos;

 A pesquisa do estado da arte através de uma revisão sistemática;
 A definição de um processo de desenvolvimento baseando em Engenharia de Domínio e Engenharia de Aplicação;  O SASVM é um protótipo resultante do estudo de caso executado nesse trabalho;  Publicação de Artigo científico no CBIS 2012.
44

7.3 Dificuldades Encontradas
 Dificuldade de obtenção de informação sobre arquétipos, ausência de treinamentos;

 Alta curva de aprendizado referente ao entendimento dos Metamodelos Arquétipos.

45

7.4 Trabalhos Futuros
 Desenvolvimento de programas para transformar o modelo conceitual em modelo de domínio e vice e versa;  Geração de artefatos relacionados às disciplinas de requisitos e de testes;  Desenvolver a integração do SASVM com dispositivos que aferem sinais vitais, por exemplo, termômetro digital.

46

Obrigado!
47

Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Computação

Uma abordagem orientada a modelos no desenvolvimento de sistemas clínicos baseado em arquétipos
Legilmo Marcelo Fontes de Oliveira
legilmo@gmail.com

Vinicius Cardoso Garcia
vcg@cin.ufpe.br

Recife, agosto de 48 2012.