A INFLUÊNCIA DOS ESTÁGIOS PERINATAIS NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM

UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ
CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA CLINICA E INSTITUCIONAL

JOSÉ TEIXEIRA

A INFLUÊNCIA DOS ESTÁGIOS PERINATAIS NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM

ORIENTADORA: PROFª. MS.: TÂNIA MARIA DE CARVALHO CÂMARA MONTE

NATAL/RN 2012

JUSTIFICATIVA:
A partir da vivência no Estágio Clínico, me interessei pelo tema: A Influencia dos estágios perinatais. Compreender este processo e os impeditivos da aquisição do conhecimento e de uma aprendizagem significativa.  Entender como inicia-se a ação de registro da memória celular, na vivencia intra-uterino e como após o nascimento refletiria no aprendizado.  Entender onde são moldados as condutas emocionais e os sentimentos da criança e se a exposição a Episódios Afetivos Negativo/positivo, Emocionais, provocam desequilíbrios e impedimentos.
 

OBJETIVOS:
Compreender

melhor o emocional do aprendente e entende-lo como um todo, identificando os impedimentos que o prejudica no processo ensino/aprendizagem Ampliar conhecimentos numa nova visão sobre ações de suporte ao aprendente, colaborando para dar um novo sentido para a ação de prover conhecimento e aprendizagem condizente.  Socializar noções transpessoais entre educadores com novas práticas. Contribuir para que o diagnostico psicopedagogico seja utilizada como uma ferramenta que subsidie a prática do docente .

Definindo aprendizagem Psicopedagogia tradicional -aborda-se em paralelos, como é motivada, desejada, resposta a
uma ou mais necessidade. teria relação com precondições: Social, Emocional, inteligência, discernimento, hereditariedade, maturação. Facilitando ou dificultando autonomia. Vigotsk, a importância da linguagem= som. convergência: Fator social em função mental do interpessoal (coletivo) para intrapessoal. Piaget seu esquema de assimilação {Acomodação Adaptação, Equilibração}. Qual a causa? Quando se deu o desequilíbrio? Maslow, teoria da motivação:“A necessidade é agente motivador do comportamento.

Vivências uterinas e perinatais período gestacional e Suas Conseqüências emocionais.
Freud, Stanislav Grof: resultancia histórica, ambiental. Elucidações visão concilia: a ciência ocidental com a filosofia oriental.
Incluindo o Espiritual. Grof: pensamento categorial Transpessoal (ampliado): Quatro Níveis de Consciência: N1, sensações físicas e os cinco sentidos; N2, Memória biográfica adquirida; N3, Perinatal, percepções uterinas; N4, todas as matrizes do modo de consciência consciência Holotropico, Hilotropico.

A compreensão Através da Psicologia Transpessoal integralidade (anseios naturais + Necessidades espirituais) Tratamos do estudo de caso.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA :

Devo também dizer que considero a Psicologia Humanista, ou Terceira Força em Psicologia, apenas transitória, uma preparação para uma Quarta Força ainda mais elevada, transpessoal, trans-humana, centrada mais no cosmos que nas necessidades e interesses humanos, indo além da identidade, a individuação (...) (Maslow, 1968, p. 12) Muitas experiência pré-natais estao relacionadas a psicomotrização intrauterina,resultante de vários estímulos nocivos e perturbadores, de natureza mecânica, fisiológicas ou bioquímicas[...]o feto pode experimentar não só os grandes distúrbios da vida uterina, [...] mas também compartilhar das emoções da mãe. elas podiam participar claramente dos choques emocionais... (GROF, 1979 P.86) [...] desde o nascimento até o momento atual da existência do indivíduo; um segundo diz respeito a conteúdos que abrangem as vivências intra-uterinas, inclusive o nascimento e um terceiro, que antecede o nível intra-uterino e vai além da existência biológica. (SALDANHA, 2006, p. 137).

Olhar da psicopedagogia sobre o tema
Ações psicopedagógicas em processo de permanente abertura, colocadas num prisma transpessoal para compreender como ocorre os processos de aprendizagem e entender as possíveis dificuldades situadas nesta ação, busca incansável de alternativas para os dilemas, tensões, limites que lhe surgem, vislumbrando sempre o todo das possibilidades..

PRINCÍPIOS NORTEADORES:  Buscar novas interpretações,significados e sentidos e potencialidades obstruídas do aluno .  Atender os alunos em suas necessidades educacionais, entendendo como se dá o seu processo de conhecimento e como este é afetado.  O Psicopedagogo como agente de transformação, buscando o crescimento do aprendente, investindo na valorização do processo de construção do conhecimento. Priorizando a integralidade do individuo neste processo de desconstrução e de reconstrução.

O ambiente intra-uterino não é imune as ameaças do mundo exterior. É fundamental o cuidado e proteção do filho intra-uterino que vê, ouve, sente e percebe também o mundo externo comunicado através de três canais: Fisiológicos com sua mãe, Comportamental e Diálogo agradável.(sonhos, medos, ansiedade, amor, aceitação)

Tais intervenções do mundo externo pode determinar Significativamente o futuro da relação ensino/ aprendizagem da criança.

O nascimento do bebê também é um protótipo de formas emocionais. um período nevrálgico que pode ter conseqüências a longo prazo.

Na vivencia intra-uterino, dos meses de gestação Inicia-se o processo de registro memória celular após o nascimento o processo continua.  Este registro não ocorre automaticamente, ele decorre Negativa/positivamente: fruto de experiências Afetivas, Emocionais. nestes episodios são moldados as condutas emocionais e os sentimentos porvir da criança .

O

Psicopedagogo deve estar comprometido em Propiciar a construção do saber de forma que haja uma aprendizagem real  Reelaborando o processo de aprendizagem de forma que Resgate a autonomia e o prazer de aprender do individuo  Objetivo dirigido para a historicidade do aprendente no todo fisico, psiquico, emocional, espiritual e familiares  Esta projeção quanto à história do sujeito é porque a demanda é a cura com melhoria de qualidade na educação o desenvolvimento do educando.

Concluo com um sentimento de realização. Mais que aprender do próximo, aprendi também de mim, desintrincheirando-me, meu olhar foi desembaraçado. Vejo que enxergo alem. Me resta agora um coração agradecido, A Deus, A Leila. A Coord. Prof. Dra.Teresa de Lisieux, e aos meus professores. Obrigado. José Teixeira de Leilinha

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful