Você está na página 1de 19

DERMATITE DE CONTATO

 uma doença bastante comum, afetando a pele de


muitas pessoas,
 causa coceira indesejável
 provoca problemas estéticos, que muitas vezes
deixam as pessoas
envergonhadas, principalmente quando o problema é
em locais
visíveis.
 como o nome já diz, é uma inflamação da pele,
causada por uma
substância que entra em contato com o corpo.
 existem dois tipos de dermatite a causado por
substâncias que
irritam a pele, e a outra por uma reação alérgica,
acarretando
TIPOS DE DERMATITE DE CONTATO
Na dermatite por irritantes
 a pessoa não precisa ser alérgica para desenvolver a
doença,

Dermatites de contato alérgicas.


 o individuo só começa a apresentar os sintomas de
dermatite se ele for sensível àquele determinado
alérgeno.

Observações
 os sintomas das duas dermatites são semelhantes
fincando difícil muitas vezes diferenciar uma da outra.
 Essa reação alérgica ou inflamatória ocorre mais
comumente nas mãos, braços e face por ser um local
com uma camada de pele mais fina.
 Pode ser estabelecida através de quatro mecanismos:
irritante primário, sensibilização, fototóxico e
fotoalérgico.
DESENVOLVIMENTO
DERMATITE POR REAÇÃO ALÉRGICA
 Para que haja a reação alérgica, a pessoa primeiro entra
em contato
com a substância alérgena e se torna sensível àquele
agente.
 O corpo então registra aquele agente como um agressor
 se a pessoa entrar em contato novamente com ele,
começará a
reação alérgica.
 Portanto, a dermatite só aparece depois de algum
tempo.
 às vezes, são necessárias várias exposições para que a
pessoa se
torne sensível.
 Quanto maior for a sensibilidade e quanto mais tempo a
CAUSAS
 uso de cosméticos tais como as substâncias químicas
utilizadas para depilação,
 esmalte para unhas
 removedores de esmalte,
 desodorantes,
 produtos umectantes,
 loções pós-barba,
 perfumes, e filtros solares.
 compostos metálicos ( jóias, o níquel)
 plantas: a hera venenosa, carvalho venenoso, sumagre
venenoso, tasneira e prímula.
 As drogas presentes em cremes de limpeza de pele
 antibióticos (penicilina, sulfonamidas, e neomicina)
 anestésicos (benzocaína), antissépticos (timerosal),
 substâncias químicas utilizadas na fabricação de peças do
vestuário, para tingir calçados; aceleradores da borracha e
antioxidantes em luvas, calçados, roupas íntimas e outras
peças são uma das principais causas pelo desenvolvimento
da dermatite de contato.
SINTOMAS DE DERMATITE DE
CONTATO
 hiperemia (rubor) discreta e de curta duração
 uma inflamação grave com formação de bolhas.
 freqüentemente, a erupção cutânea apresenta
pequenas bolhas pruriginosas.
 No início, a erupção cutânea é limitada ao local
 A área da erupção cutânea pode ser muito pequena
(p.ex., os lobos das orelhas, quando a causa da
dermatite são brincos)
 pode afetar uma grande área do corpo (p.ex., quando
uma loção para o corpo é a causa da dermatite).
 Quando a substância responsável pela erupção cutânea
é removida, a hiperemia desaparece em poucos dias.
 As vesículas podem drenar e formar crostas, mas secam
rapidamente.
 Variação de sintomas e sinais conforme a potência do
irritante
 tempo de contato com a pele.
 Se o agente irritante for muito forte, simtomas podem
aparecer logo após o contato.
 Irritantes mais leves, a irritação só surge com o tempo,
(principal-mente com o uso repetido dos produtos
irritantes)
 Nota-se normalmente lesões secas e descamativas,
especialmente nas mãos e braços.
 Nas lesões mais graves notam-se bolhas, intensa
vermelhidão, rachaduras na pele ou mesmo úlceras
 coceira, às vezes queimação, ou até mesmo dor nos
DIAGNÓSTICO
 O diagnóstico está baseado principalmente no aspecto
da pele e nos antecedentes de exposição a um agente
irritante ou alérgeno
 Avaliar e considerar a ocupação da pessoa,
passatempos, deveres de lar, férias, vestiario, uso de
drogas, cosméticos,
e atividades desenvolvidas pelos membros da
familia.
 O relato do paciente
 teste de contato (patch test)
 através de exames de biópsia de lesão cutânea.
TRATAMENTO
 evitar o contato com a substância que desencadeou a
reação,
 medicamentos que aliviam os sintomas. O quadro
inflamatório deve ser tratado com o uso de corticóides
tópicos ou sistêmicos dependendo da gravidade.
 A aplicação de cremes hidratantes nas peles secas
 Em caso de infecção secundária, administrar
antibióticos e para aliviar a pruridermia.
 limpar a área regularmente com água e um sabão
suave.
 não romper ar bolhas
 Manter o curativo seco para prevenir infecções.
 detectar qual é o agente que está provocando a
irritação e evitar entrar em contato com ele.
 Se não é possivel evitar o contato em si, usar algum
tipo de proteção, como o uso de luvas quando lavar
roupas, louças ou na limpeza da casa.
 Procure produtos de limpeza e sabões que sejam mais
 cuidadoes especiais na hora de manipular substâncias
quaisquer que sejam,
 Evitar o uso excessivo de roupas apertadas, tecidos
sintéticos, banhos quentes assim como excesso deles, talcos
e perfumes com fragâncias muito ativa.
 A dermatite de contato pode ser agudas, com reação
aparecendo logo após a exposição, ou mais comumente,
cumulativas que podem levar semanas, meses ou até
mesmos anos com múltiplas exposições.
 Sendo determinante a substância química e suas
propriedades físicas, e concentração
 Já reações por irritantes, a sensibilização ocorre num periódo
de 5 a 21 dias, caso de re-exposição pode ocorrer uma
reação eczematosa em um periódo mais curto de 48 a
72horas.
 O veículo e duração da exposição, idade do paciente, área
de exposição, fatores ambientais como temperatura e
umidade são fatores influênciais para o desenvolvemento da
dematite de contato.
 O modo mais fácil de prevenir este quadro clínico é através
de cuidadoes especiais na hora de manipular substâncias
quaisquer que sejam, o uso excessivo de roupas apertadas,
tecidos sintéticos, banhos quentes assim como excesso
LOCALIZAÇÃO/ AGENTE SUSPEITO
 Sobrancelhas: Esmalte de unha, maquiagem para os
olhos, alérgenos aéreos (inalados)
 Lóbulos das orelhas e pescoço: Jóias de metal
 Couro cabeludo: Tintura de cabelo, xampus
 Face: Fragrâncias e conservantes cosméticos,
inalantes aéreos
 Axila: Desodorante, tecidos tingidos
 Mãos: Luvas, contatos ocupacionais
 Cintura: Elásticos (umbigo: metal do botão da calça)
 Dorso dos pés: Calçados
 Nádegas: Calças de náilon, assentos de vasos
sanitários
 Tronco: Contato com vestimentas, especialmente
sintéticos ou tingidos. Lembrar dos produtos usados
para limpeza das roupas, como sabões, amaciantes e