Você está na página 1de 17
Sustentabilidade na Terra Agrupamento de Escolas Alcaide de Faria Ciências Físico-Químicas Diana Araújo, nº 11 João
Sustentabilidade na Terra
Agrupamento de Escolas Alcaide de Faria
Ciências Físico-Químicas
Diana Araújo, nº 11
João Silva, nº 15
José Miranda, nº 18
2. Previsão do tempo atmosférico Os meteorologistas baseiam-se na medição(mediante a utilização de aparelhos adequados) da
2. Previsão do tempo atmosférico
Os meteorologistas
baseiam-se na
medição(mediante a
utilização de aparelhos
adequados) da
temperatura e humidade,
da pressão atmosférica,
da velocidade do vento, e
na analise de imagens de
satélite.
2. Previsão do tempo atmosférico Os dados são obtidos que em estações meteorológicas terrestres, quer fazendo
2. Previsão do tempo atmosférico
Os dados são obtidos que em
estações meteorológicas
terrestres, quer fazendo uso de
instrumentos que são lançados
para a atmosfera. São cada vez
mais usadas as informações
obtidas por satélites.
2. Previsão do tempo atmosférico As previsões locais, a curto e a médio prazo, efetuadas com
2. Previsão do tempo atmosférico
As previsões locais,
a curto e a médio
prazo, efetuadas
com a ajudada de
programas
informático
específicos, são
mais precisas, ao
contrário das
previsões a longo
prazo, que são
menos precisas.
2.1 A água na atmosfera Já vimos que as nuvens se formam quando o ar atmosférico
2.1 A água na atmosfera
Já vimos que as
nuvens se formam
quando o ar
atmosférico atinge
a saturação, como
resultado da
condensação do
vapor de água em
excesso.
2.1 A água na atmosfera A precipitação que chega ao solo depende de vários fatores, nomeadamente
2.1 A água na atmosfera
A precipitação que
chega ao solo
depende de vários
fatores,
nomeadamente dos
processos de
formação que
ocorrem no interior
da nuvem, da
temperatura a que se
encontra a nuvem, e
da temperatura do ar
abaixo dela.
2.1 A água na atmosfera 2.1.1 Ocorrência de precipitação A precipitação forma- se numa nuvem sob
2.1 A água na atmosfera
2.1.1 Ocorrência de precipitação
A precipitação forma-
se numa nuvem sob a
forma de gotas ou
cristais de gelo. A
medida que vão
aumentando de
tamanho vão
colidindo e juntando-
se de tal modo que o
seu peso se torna
suficiente para
vencer a resistência
do ar e cai na nuvem
por ação da
gravidade.
2.1.1 Ocorrência de precipitação A queda de precipitação deve-se ao aumento de tamanho das gotas de
2.1.1 Ocorrência de precipitação
A queda de precipitação
deve-se ao aumento de
tamanho das gotas de
água ou dos cristais de
gelo resultantes das
condensações do vapor de
água existente na
atmosfera
2.1.1. Ocorrência de precipitação A precipitação que ocorre no estado líquido designa-se por chuva
2.1.1. Ocorrência de precipitação
A precipitação que ocorre
no estado líquido designa-se
por chuva
2.1.1. Ocorrência de precipitação A precipitação sólida ocorre quando o vapor de água atinge temperaturas inferiores
2.1.1. Ocorrência de precipitação
A precipitação sólida ocorre quando o vapor de água
atinge temperaturas inferiores a 0 ºC. Pode ocorrer sob a
forma de neve, granizo ou saraiva, consoante os processos
de formação que ocorrem no interior das nuvens
2.1.1. Ocorrência de precipitação A pluviosidade é a quantidade de precipitação que cai numa dada área
2.1.1. Ocorrência de precipitação
A pluviosidade é a quantidade de precipitação que cai
numa dada área num certo intervalo de tempo.
Exprime-se em mm/m 2
2.1.1. Ocorrência de precipitação Para avaliar a intensidade das chuvas , os meteorologistas calculam ainda a
2.1.1. Ocorrência de precipitação
Para avaliar a intensidade das chuvas ,
os meteorologistas calculam ainda a
intensidade da precipitação fazendo
quociente entre a pluviosidade e o
intervalo de tempo durante o qual esta
foi medida.
É a partir destes vapores que o regime de chuvas pode classificar-se
como forte ou fraco.
Neblinas e nevoeiros
Neblinas e nevoeiros
Neblinas e nevoeiros A formação de neblinas e nevoeiros ocorre por condensação do vapor de água
Neblinas e nevoeiros
A formação de neblinas e nevoeiros ocorre por condensação
do vapor de água a baixa altitude, devido ao arrefecimento
das camadas baixas da atmosfera provocado pelo
abaixamento da temperatura do solo.
Orvalho e geada
Orvalho e geada
Orvalho e geada O Orvalho resulta da condensaçao do vapor de água sobre os objetos que
Orvalho e geada
O Orvalho resulta da condensaçao do vapor de água sobre os
objetos que arrefecem quando espostos ao ar. Se a temperatura se
tornar inferior a 0 ºC, o orvalho congela formando geada.
Exercícios
Exercícios

Interesses relacionados