Você está na página 1de 19

Trabalho

realizado por:
•José Edson
•Marcelo Tomaz
•Rafael Santos
INTRODUÇÃO
Narrativa de supostos milagres da cura e
conversão de Constantino.
Agradecido, ele teria feito generosas
concessões de privilégios e terras ao
bispo.
Estes relatos, reunidos num documento é
conhecido como “Doação de Constantino”.
 Usado pelo papa para reivindicar poder
nos reinos temporal e espiritual.
A formulação do documento é de
autoria desconhecida.
Parece datar da metade do século VIII.
Dentro dessa visão será analisado:

(A) seu contexto histórico;


(B) seus resultados para a igreja e
sociedade da época;
(C) a descoberta da farsa, e
(D) uma breve conclusão com as
aplicações espirituais e práticas.
A Doação de Constantino
O que constituía?

Quais os resultados
para
a Igreja Romana?

Por Rafael Santos


Constantino foi o
primeiro imperador
romano a ser convertido
ao Cristianismo
A Doação foi feita ao
papa Silvestre!

Em sinal de gratidão
pela sua conversão
religiosa e a sua
miraculosa cura
Estava com lepra

Os sacerdotes do
Capitólio apresentaram
uma solução

Constantino teve
horror a idéia!
Visitou o papa Silvestre,
e após mergulhar
3x no tanque da Piedade,
foi curado
O que constituía a Doação?
1) Outorgava a Sé de Roma autoridade espiritual sobre
todas as igrejas da Terra, inclusive a de Constantinopla

2) Outorgava autoridade temporal sobre Roma,


toda a Itália e o mundo ocidental

3) Dava oficialmente ao bispo de Roma os símbolos e as


vestes imperiais, que tornaram-se propriedade da Igreja

4) Declarava que o bispo de Roma era o


“Vigário de Cristo” e oferecia o status de Imperador
O que constituía a Doação?

SINTETIZANDO...

Constantino estava passando


terras , poder, autoridade à Igreja Romana!
Quais os resultados para a
Igreja Romana?
1) O Pontífice foi declarado ser o chefe
sobre todos os sacerdotes do mundo

2) O papa utilizou-a como suposte às


suas reivindicações

3) A Igreja Romana conquistou seus


objetivos
Através da Doação...

Por um determinado período,


as pretensões teocráticas do papado
tiveram êxito que nem a audácia dos
seus falsificadores sonhou!
DESCOBERTA A FARSA

• Por quê a farsa foi mantida por


tanto tempo?

• Qual o princípio que fundamen-


tou a descoberta?
Vários humanistas contestaram a
“Doação de Constantino”

Lorenzo Valla (1407-1457)


Filósofo e crítico literário italiano. Teve a proteção dos papas
Nicolau V (do qual fora seu secretário) e Calixto VI.

De falso credita et ementita Constantini


donatione declamatio
(Composto em 1440 e publicado em 1517)
Alguns Elementos Reveladores da Farsa

TERMOS: “Sátrapos”
Lorenzo afirma ser desdenhosamente anacrônico
o uso dos termos ao fazer a seguinte observação:
“Quem ouviu qualquer um ser chamado de
sátrapa no conselho dos Romanos”?
CRONOLOGIA

A Doação fala em fazer o papa supremo


sobre o patriarca de Constantinopla,
porém, na época em que foi
supostamente escrita, não havia
patriarca lá, nem ao menos uma cidade
cristã nomeada, ou fundada, ou mesmo
imaginada.
CONVERSÃO DE CONSTANTINO
O monograma grego - utilizado nos escudos de
seus soldados já era conhecido e usado dois
séculos e meio antes, em Pompéia.
Uma leitura menos romântica do episódio ensina
que o que ele viu no céu foi o signo do sol (o sol
invictus, invencível), e ao vencer, foi a este deus
que ele dedicou o seu agradecimento, e não a Jesus.

Sabe-se que sua conversão se deu somente na


hora da morte, em 337 AD, e não antes.
François-Marie Arouet
Filósofo francês, um dos mais influentes do Século
XVIII, que detestava a Igreja Católica e todas as
formas de intolerância, mas não foi ateu. Foi deísta,
embora alegando o argumento pouco sincero de que
Deus, se não existisse, deveria ser inventado para
refrear os maus instintos das massas. Comentando
sobre o documento da Doação de Constantino, disse
que era “a mais ousada e magnífica falsificação que
iludiu o Mundo durante séculos”.
Este homem era conhecido como Voltaire.
CONCLUSÃO
A “DOAÇÃO DE CONSTANTINO”:

Exemplo de como a ambição pelo poder


pode levar o homem a tomar atitudes
trágicas;
 Que a mentira, a ganância e a violência
podem também surgir no meio do povo de
Deus;
 Planos acima da vontade de Deus geram
maus resultados;
CONCLUSÃO
 Mentiras e busca pelo poder estiveram
presente na queda de Lúcifer, e estarão
sempre na vida dos que se afastam da
comunhão com o Senhor Jesus;
 Como cristãos devemos ter o “mesmo
sentimento que houve em Cristo Jesus,
que sendo em forma de Deus, não teve
por usurpação ser igual a Deus, mais a si
mesmo se esvaziou, tomando a forma de
servo, fazendo-se semelhante aos
homens...” Amém.