Você está na página 1de 29

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

INSTITUTO DE ESTUDOS SÓCIO-


AMBIENTAIS

Curso de Geografia

Disciplina: Climatologia Dinâmica

Professora: Dra. Juliana Ramalho


Barros
Acadêmicos:

Bruno Magnum
Lucas Roberto
Onofre Pereira
Priscylla de Menezes
Rodrigo Antônio
Quanto mais quente
melhor
“A Terra está cada vez mais
quente, o clima cada vez
mais louco, as catástrofes
naturais aumentaram (...) e
o homem tem a maior
parcela de culpaÓ (IPCC)*
* IPCC - Painel Intergovernamental de
Mudanças Climáticas
•Organismo intergovernamental científico criado pela
Organização Meteorológica Mundial (OMM) e pelo
Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente
(PNUMA), em 1988, para necessários esclarecimentos
sobre as questões climáticas.
•É composto por: 
3. Governos: somente membros da OMM e PNUMA,
Participam das sessões plenárias do IPCC, nas
principais decisões sobre o trabalho do IPCC e nos
relatórios aprovados e homologados; e fazem
revisão dos relatórios do IPCC. 
4. Cientistas: centenas de cientistas em todo o
mundo que contribuem como autores,
contribuintes e revisores dos estudos realizados
pelo organismo. 
5. Pessoas: como órgão das Nações Unidas o IPCC as
Segundo o meteorologista, John Christy,
integrante e signatário do relatório do IPCC
em 2001 e apoiado pelo governo Bush:

•O relatório publicado neste ano, não


relata exatamente o que ele pensa;
•A temperatura na Terra está
aumentando em ritmo lento e dentro da
normalidade;
•As análises são frágeis, pois não há
dados históricos suficiente para apoiar
as análises;
•O homem não está provocando
• O aquecimento real corresponde a 30% do
apresentado por modelos climáticos
populares;
• A mãe natureza é a responsável pelo
processo de aquecimento e resfriamento
da Terra;
• Com o aumento da temperatura é
provável que as pessoas não encontrem
obstáculos;
• A produção de alimentos, com o aumento
das concentrações de CO2, cresceu em
16%
• O Protocolo de Kyoto* não provocará
influências no clima, mas sim econômicas
*Protocolo de Kyoto
• Instrumento internacional, ratificado em
15 de março de 1998;
• Visa reduzir entre os anos de 2008 e 2012 
, em 5,2% a emissão de gases poluentes
(CO2, CH4, N2O, HFC, SF6 entre outros)
responsáveis pelo efeito de estufa e pelo
aquecimento global, muitos deles
eliminados principalmente pelas
indústrias;
• Entrou oficialmente em vigor no dia 16 de
fevereiro de 2005, após negociação em
1997 em Kyoto (Japão).
Segundo o renomado meteorologista Eugênio
Hackbart, o ano de 2007 iniciou com previsões
alarmantes relacionadas às questões climáticas:

“O efeito estufa e o fenômeno climático El


Niñofarão de 2007 o ano mais quente já
registrado, com conseqüências em todo o
mundo.” (Phil Jones – diretor da Unidade de
Pesquisa sobre o Clima da Universidade de East
Anglia)

Hackbart afirma que a mesma Unidade de


Pesquisa, que alarmavam esse ano caótico, 30
anos antes demonstrava que a Terra passava
por ciclos de aquecimentos e resfriamentos,
independente das emissões de gás carbônico.
Ano de 2007
• Aumento no degelo na Antártida em
Maio;
• Enchente no Rio Grande do Sul
•Segundo Hubert H. Lamb, fundador e primeiro
diretor do Centro de Pesquisas Climáticas da
Universidade de East Anglia, em publicação da
ONU, o desgelo das calotas polares iniciou
antes da Revolução Industrial;
•E na década de 1970, mesmo com o aumento
das emissões de CO2, a Terra passava por um
período de resfriamento;
•Robert E. Davis, catedrático de Ciências
Ambientais na Universidade de Virgínia nos
Estados Unidos, faz uma série de análises sobre
o clima no planeta e afirma que ficamos
afirmando que é o ano ou século mais quente,
mas que há poucos registros históricos para
servirem que comparação. Assim, o professor
norte-americano baseia a sua análise na
• Eugenio Hackbart, observa que a PDO é um
padrão de temperatura da superfície do mar
no Pacífico com escalas temporais médias de
20 a 30 anos. O que evidencia o clima como
sendo algo cíclico e em permanente evolução.
• Está assim representado:
PDO Positiva => tendência de maior
número de episódios de El Niño (traz chuva
e temperatura acima da média ) mais
intensos. Menor número de La Niña e que
são menos intensos.
PDO Negativa => maior número de
episódios de La Niña (associado a secas e
anos mais frios )que tendem a ser mais
intensos. Menor freqüência de El Niño que
Eugenio Jaeckel
Hackbart

Uma importante referência na Meteorologia do Rio Grande do


Sul, formou-se pela Universidade Federal do Rio Grande do
Sul e Unisinos nos cursos de História Natural e Biologia, 
desenvolveu através do Ministério da Aeronáutica a sua
habilitação como meteorologista, sendo credenciado pelo
CREA-RS ainda em 1983. Eugenio Hackbart é o idealizador,
fundador e atual Diretor-Geral da MetSul Meteorologia.
Por que estes dados são
Eugenio Hackbart

• Contradiz previsões apocalípticas e


catastróficas;

• Assinala fatores que causam o


aquecimento global;

• Analisa, através de gráficos, cidades e


regiões da America do Sul.
“...o cenário futuro não
é aterrador e de
desesperança como
sugerido neste
ambiente que se
instalou de histeria

James E. Hansen

Jim Hansen faz parte do quadro


de cientisata do NASA (National
Aeronautics and Space
Administration) e é um dos
maiores e mais antigos
defensores das teses
assustadoras do aquecimento
global. Preside um instituto,
estruturado na NASA, que
acompanha séries históricas de
temperatura em estações
meteorológicas pelo planeta. Os
“A resposta para o
maior dilema
científico hoje da
humanidade está,
ao meu ver, no
Fatos e Dados

Eugenio Hackbart afirma,


em seu post, que o
aquecimento é produzido por
causas naturais, apresentando
fatos e dados proporcionados
por uma instituição
reconhecida mundialmente, a
própria NASA.
A América do Sul seria a
que menos sofreria as
conseqüências das catástrofes
previstas por cientistas que
defendem tais cenários.
Assim, Hackbart afirma
ainda que o processo de
urbanização das metrópoles
são causadoras da elevação
da temperatura. Ele mostra
Gráficos do Comportamento da
A cidade do Rio de Janeiro sofreu uma
A capital paulista sofreu um processo de acentuada elevação na temperatura a
aquecimento impressionante desde o partir do anos 40, apresentando uma
século XIX.

Já Curitiba começou a sentir uma


elevação a partir da década de 60.
Estes três exemplos de
cidades, segundo Hackbart,
não evidencia o
aquecimento global.
O que explica a elevação da
temperatura destas cidades
é, para ele, o processo de
O aquecimento teve início em períodos
completamente distintos

•São Paulo apresentando um


crescimento exponencial nas
construções desde o começo do século.
Aumentando também a frota de
veículos.
•A topografia da cidade impede um
maior crescimento horizontal da cidade
do Rio de Janeiro, que está encravada
entre a Serra Geral e o mar.
•Curitiba passou a sofrer um processo
de expansão urbana acelerado
especialmente a partir da metade do
O comportamento da temperatura em Porto
Alegre não apresentou grandes variações nos
últimos cem anos.

A grande cobertura vegetal ao redor da estação de Porto


Alegre mitigou os efeitos da urbanização observada ao longo
do século XX na cidade e explica a estabilidade.
Buenos Aires na Argentina é outro
exemplo que se assemelha muito ao caso
da cidade de São Paulo. Também na
capital argentina o aquecimento é
constante desde o final do século

Mas, se o aquecimento global foi o


responsável por essa elevação na
temperatura de Bueno Aires, porque a
cidade de Mar del Plata teve um relativo
resfriamento?
As cidades de Bahia Blanca e
mais ao sul Santa Rosa ou
apresentam temperatura
menor que há cem anos ou
médias estabilizadas.
A cidade argentina de Rosário
(mais de um milhão de
habitantes) assim como outras
capitais brasileiras, passou a
apresentar uma elevação
substancial em sua
temperatura média a partir de
um determinado momento do

Porem, se o aquecimento global é responsável por esse aumento, porque


então as cidades de Concórdia e Paso de Los Libres, também Argentinas,
registraram nenhuma mudança de padrão de temperatura nos últimos 50
anos?
Bariloche não apresentou
nenhuma tendência de
aquecimento nos últimos 70
anos.

A temperatura da última década em Bariloche é, inclusive,


menor do que a média registrada nos anos 30 e 40, quando
o planeta como um todo enfrentava uma fase de
aquecimento atrelada ao comportamento da Oscilação
Decadal do Pacífico (PDO) e a Oscilação Multidecal do
Atlântico Norte (AMO).
Manaus apresenta uma
estabilidade em sua
temperatura média há quatro
décadas

Pode-se questionar o pico de calor ocorrido em 2005 (época de


estiagem e de Atlântico Norte muito aquecido), mas sem ignorar o
pico de frio dos anos de 1999 e 2000 (La Niña e breve período
negativo da Oscilação Decadal do Pacífico). Os dois picos tiveram
causas naturais (variabilidade da temperatura no Pacífico e no
Atlântico Norte).
Chegou a hora de todos nós
fazermos perguntas.
A situação parece fora de
controle?
Por que estes dados não são
apresentados ao público?

Por que se sonega da população a variabilidade climática


natural ocorrida no continente ao longo dos últimos cem anos?

O clima realmente sofreu mudanças


expressivas na América do Sul?

Como os dados das estações urbanas acabam alimentando os


modelos que projetam os cenários futuros (GCMs), as
simulações não estariam sendo distorcidas em seus
resultados finais?
Referências Bibliográficas
•AGUIAR, Alexandre Amaral de. MET-SUL Meteorologia. Oscilação Decadal do
Pacífico - Cientistas reconstroem o clima do planeta. Disponível em:
<http://www.metsul.com/secoes/visualiza.php?cod_subsecao=31&cod_texto
=7> Acesso em: 1 maio 2009

•Ambiente Brasil _ Efeito Estufa – Os gases estufa agem como isolantes por
absorver uma parte da energia irradiada pela Terra. Disponível em:
<http://ambientes.ambientebrasil.com.br/mudancas_climaticas/artigos/efeit
o_estufa.html> Acesso em: 30 abril 2009.

•GWERCMAN, Sérgio. Quanto mais quente melhor. O meteorologista John


Christydiz que o aquecimento global não é preocupante. E mais: ele pode
até nos trazer algumas vantagens. Disponível em: <
http://super.abril.com.br/superarquivo/2004/conteudo_342839.shtml >
Acesso em: 1 maio 2009

•HACKBART,Eugênio. "Por que estes dados são escondidos" ? Disponivel em:


<http://www.metsul.com/secoes/visualiza.php?cod_subsecao=33&cod_texto
=557> Acesso em: 02 maio 2009.