Relação entre ética e moral

― A ética propõe uma reflexão sobre valores, reduzida ao individual e ao interhumano‖ . ERNST TUGENDHAT. Ética é o estudo filosófico da moralidade, e esta é o conjunto de normas comportamentais socialmente aceitas por determinado grupo.

• A ética lida com aquilo que pode ser diferente do que é. • A ética parte da crença na existência de um hiato – alguns diriam abismo – separando a realidade humana do potencial humano.

. • Ex.Condição humana • A condição humana padece de uma singular cisão. Mas quando passamos do metabolismo interno do corpo para a nossa relação com os eventos do ambiente externo. exige. As funções vitais do organismo pede. para as ações do mundo há uma mudança radical. O cardíaco é livre para decidir se vai ou não consultar um médico.

. Ela ( a ética ) é o filtro que separa o desejado do desejável. • Aquilo que nos acontece e aquilo que fazemos.Cisão.

o gênio protetor. Ao contrário é o anjo bom. mas a morada humana. . E ethos não é primeiramente ética. O DAIMON é a voz da interioridade. Todos possuímos um DAIMON.MATRIZ GREGA DAIMON E ETHOS Daimon não é demônio. aquele conselhereiro da consciência.

com normas e leis tidas por universais. • É preciso desentulhar o DAIMON. . os homens colocaram ‗sistemas éticos‘. Em seu lugar.• Há uma espécie de tragédia em nossa história: o DAIMON foi esquecido.

Axiologia • Axiologia é a parte da filosofia que estuda os valores. conforme Miguel Reale: ― Repetimos que basta confrontar o que nos cerca. valorar. Sobre uma ordem de coisas naturalmente dadas. Só o homem é capaz de atribuir valor. que é o mundo da cultura . o homem constitui um segundo mundo. para impor-se a nosso espírito a certeza de que a natureza é transformada pelo homem para satisfação de seus fins.

estética . como ética. enquanto que um outro se subordina a uma concepção ética. pois. por exemplo.O homem valora • Cada homem é guiado em sua existência pelo primado de determinado valor. a axiologia se manifesta. filosofia da religião etc. Segundo o prisma dos valores dominantes. pela supremacia de um foco de estimativa que dá sentido à sua concepção de vida. o belo confere significado a tudo quanto existe. Para uns.‖ . e outros ainda são levados a viver segundo uma concepção utilitária e econômica à qual rigidamente se subordinam. de maneira que um poeta ou um escultor. possui uma concepção estética da existência.

DEONTOLOGIA • Já quando se fala em Deontologia . Dessa forma . . os bens culturais . por exemplo. referese ao estudo dos entes sob a ótica da categoria do dever ser. são seres que devem ser. como produto da cultura da humanidade como o direito.

amigos ou cultura. Podemos não saber quais são os nossos melhores interesses: podemos pura e simplesmente ter adaptado algumas idéias erradas dos nossos pais. As incertezas. . desejos ou interesses. confusões e conflitos podem surgir mesmo que a nossa única preocupação seja promover o nosso interesse próprio. somos muitas vezes confrontados com incertezas.A importância da teoria • Ao decidir como agir. confusões ou conflitos entre as nossas inclinações.

.Dilema • Mesmo que eu saiba qual é a melhor escolha. decido comer uma torta deliciosa. posso não agir de acordo com ela: posso saber precisamente que é do meu interesse de longo prazo perder peso e. no entanto.

devo reconhecer que muitas das minhas ações afetam outras pessoas. . tenho de escolher se quero atender aos meus interesses próprios ou se devo atender (ou pelo menos não prejudicar) os interesses alheios. ainda que apenas indiretamente.• Ao escolher como agir. Nestas circunstâncias.

Posso ocasionalmente encontrar maneiras de promover os interesses de toda a gente sem prejudicar ninguém. . mas não sempre.• tenho de escolher agir de modos que podem prejudicar algumas pessoas apesar de beneficiar outras. Talvez nem mesmo frequentemente. Ocasionalmente.

Moralidade • Saber isto não resolve o problema de saber como devo agir. A moralidade. entendida tradicionalmente. o comportamento que afeta os outros. envolve primariamente. e talvez exclusivamente. limita-se a determinar o domínio da moralidade. .

professores. mas não saber exatamente porquê. pais ou religiosos. ações e escolhas. .• Quando refletimos sobre os nossos pensamentos. descobrindo depois de um exame cuidado que estamos apenas a papaguear ―razões‖ oferecidas pelos nossos amigos. Ou podemos pensar que sabemos porquê. vemos que as nossas perspectivas são fortemente influenciadas por outras. Podemos pensar que uma ação é fortemente imoral.

Agiram de forma errada porque não foram suficientemente autocríticas. negavam o direito de voto às mulheres. adotaram sem questionar a perspectiva dos seus antecessores . Suspeito que a maior parte dessas pessoas eram moralmente decentes e estavam firmemente convencidas que as suas ações eram morais. Não avaliaram as suas próprias crenças. praticavam o genocídio e queimavam bruxas em fogueiras.Pré-conceitos • Os nossos antecessores tinham escravos.

. Algumas pessoas pensam que os juízos morais são apenas ―questões de opinião‖ — e sem dúvida que muitas pessoas falam como se o pensassem.Será apenas questão de opinião ? • Muitas pessoas acham estranho falar de padrões morais e da aplicação desses padrões.

• Há duas grandes classes de teorias éticas — consequencialistas e deontológicas — que têm dado forma ao entendimento que a maior parte das pessoas tem da ética. .

ao passo que os deontologistas defendem que devemos agir de modos circunscritos por regras e direitos morais e que estas regras ou direitos se definem (pelo menos em parte) independentemente das consequências. .• Os consequencialistas defendem que devemos escolher a ação disponível que têm as melhores consequências globais.

Durante muitos séculos. . Foi a teoria dominante dos gregos antigos. é anterior a essas duas teorias. pelo menos enquanto teoria formal. Contudo. Ética a Nicômaco. alcançando a sua expressão mais clara na obra de Aristóteles. não foi nem discutida nem advogada enquanto alternativa séria. A teoria das virtudes não tem sido tão influente quanto a deontologia ou o consequencialismo na formação do pensamento ético moderno.• Teoria das virtudes.

não é surpreendente que os interesses das mulheres. Historicamente.• Teoria feminista. não tenham desempenhado qualquer papel real no desenvolvimento das teorias éticas canônicas. a maior parte dos filósofos têm sido homens. Assim. . e quaisquer perspectivas que elas possam ter. homens com a perspectiva sexista das suas culturas.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful