Você está na página 1de 4

Realismo no Brasil

Na segunda metade do sculo XIX, o Brasil passava por diversas mudanas sociais, polticas e econmicas. Com o fim do trfico negreiro e a abolio da escravatura, a mo de obra brasileira passou a ser de imigrantes europeus e os negros, consequentemente, foram marginalizados pela sociedade. Alm dessas questes, somam-se ao perodo a queda da economia aucareira e a ascenso do caf, a proclamao da repblica e a evoluo industrial e tecnolgica, que permitiu dentre outras coisas a construo da primeira estrada de ferro.

As questes pelas quais o Pas passava interferiram em todos os campos da cultura, inclusive na literatura que reagiu contra as propostas romnticas. Sendo assim, e sob influncia do Positivismo, surgiu no Brasil o Realismo, que teve incio oficial em 1881 com a publicao de Memrias Pstumas de Brs Cubas, de Machado de Assis. O movimento, contextualizado em um Brasil mais moderno, com ideias liberais e republicanas, deixou de lado a fico e a novela para dar espao verdade - uma das principais diferenas em relao ao que vinha sendo produzido pelos escritores brasileiros. Os textos eram produzidos de maneira mais crtica, objetiva e participante, e os escritores realistas focavam em retratar a realidade com a fidelidade necessria revelao da sua totalidade.

O positivismo chegou no Pas por intermdio francs e foi uma corrente filosfica fundamentada na anlise da realidade. Com isso, as produes literrias no Brasil passaram a se voltar realidade brasileira, focando como cenrios os centros urbanos, o trabalho e a rotina, e deixando de lado a natureza e a sua idealizao. Nos textos de temtica amorosa o sentimentalismo e o exagero saram de cena, dando lugar para caractersticas como a ironia, o amor sem exaltaes e o casamento para fins de ascenso social. No lugar dos heris romnticos, surgem pessoas comuns, com suas falhas e limitaes.

No Brasil o maior expoente do Realismo foi Machado de Assis, mas Alusio de Azevedo e Raul Pompia tambm tiveram grande importncia como representantes do movimento que dividia sua produo literria entre prosa e poesia. Machado de Assis contribuiu com grandes obras como Memrias Pstumas de Brs Cubas, Quincas Borba e Dom Casmurro. J Raul Pompia e Aluzio de Azevedo receberam destaque com as publicaes O Ateneu e O Mulato, respectivamente.