Você está na página 1de 25

Tumores odontogenicos dos

Maxilares
Tumores odontogénicos de los maxilares

Dr. Benjamín Martínez R.


Facultad de Odontología
Universidad Mayor
Santiago – Chile

bemaro1@yahoo.com
patoral.umayor.cl
Tumores
Odontogênico (TO)
1. Regezi, Sciubba: Oral Pathology,
4a. ed. Odontogenic tumors. Chap.
11. 2003.
2. Neville et al. Oral & Maxillofacial
Pathology. 2nd ed., Odontogenic
cysts and tumors. Chap 15. 610.,
2002.
3. Reichart, Philipsen. Odontogenic
tumors and allied lesions. Quint.
2004.
4. Barnes L, ed al. Pathology &
Genetics. Head and neck tumors.
WHO. Geneva. 2005.
Interação celular que controlam a ontogênese

MESÊNQUIMA EPITÉLIO
Cel Crist Neural Ordem y direção da interação

1
2 Epit oral
Mesén dent diferen 3

4 Lámin den
Papila dental 5
6 Epit esmalte
Odontoblastos 7

Predentina 8
Ameloblastos

Esmalte
Tumores Odontogênico – Clacificação em base OMS 1992,
y Conferencia do Consenso, 2003.

Epiteliais 2. Com mesênquima


1. Sem mesênquima Odontogênico
Odontogênico
Fibroma ameloblástico y
Ameloblastoma
fibrodentinoma
Tumores Odontogênico
escamoso Fibro-odontoma ameloblástico
Tumores Odontogênico Odontoameloblastoma
epitelial Calcificante (TOEC)
Cisto odontogênico calcificante y
Tumores Odontogênico
Adenomatóide tumor dentinogênico de células
Tumor odontogênico cístico fantasmas
queratinizante (ex Odontoma composto y complexo
ceratocisto)
• Mesenquimatoso • Maligno
Carcinoma odontogênico
Sarcoma odontogênico
Fibroma odontogênico
Mixoma
Cementoblastoma
• Tumor de origem
duvidoso
Tumor neuroectodérmico
melanocítico da infância
Tumor de Células Granulares
Recém-Nascido
Diagnostico das lesões que
comprometem osso maxilar

• Clínica

• Radiografia, imagens

• Biopsia (estudo histopatólogico)


Estudo de TO
• CLINICA: INESPECIFICA

• RADIOLOGIA (IMAGENES):
– RL: amelo, F-A, mixoma,
– RL + RO: TOA, Q de G, TOEC
– RO: odontomas, cementomas

• HISTOPATOLOGIA: ESPECÍFICA
Freqüência dos tumores
Odontogênico.

Tipo USA Canadá China Nigeria Chile Brasil


(Regezi, 78) (Daley et al, 94) (Lu et al, 98) (Odukoya, 95) (IREPO, 02) (Mendes, 05)

n: 706 445 759 289 362 340


Amelob 19% 14% 59% 59% 20% 45%
TOEC 1 1 1 1 1 1
TOA 3 4 4 6 7 4
Mixoma 4 6 8 12 9 9
FibAmel 3 5 2 5 1 2
Odontomas 68 52 7 4 45 25
Freqüência dos tumores
Odontogênico (BRASIL)
Belo Horizonte Rio Grande do Norte
(Mendes Fernandez et al, 2005) (Nunes Santos et al, 2001)
Tipo n: 340 127
Amelob 45% 31%
TOEC 1 -
TOA 4 9
Mixoma 9 5
FibAmel 2 2
Odontomas 25 50
Mendes Fernandes A, Barroso Duarte EC, Garcia Santos Pimienta FJ et al.
Odontogenic tumors: a study of 340 in a Brazilian population. J Oral Pathol 34: 583-7, 2005.
Santos JN, Pereira Pinto L, de Figueredo CRL, de Souza LB. Odontogenic tumors: analysis of 127 cases.
Pesqui Odontol Bras 15; 308-31, 2001.
Ameloblastoma
• São neoplasias benigna, embora localmente
invasiva, polimórfica, origina-se da
proliferação epitelial odontogênica,
geralmente tem um padrão folicular ou
plexiforme, sobre um estroma fibroso.

• CLINICA: mandíbula (∼80%), mucosa sadia,


consistência dura, expansão das tabuas
lingual e vestibular.
Ameloblastoma Unicístico

• Idade: menor de 25 anos


• Localização: região dos terceiros molares
inferior.
• Rx: RL bem delimitado, em relação ao molar
incluso, similar ao cisto dentigero.
• Histo.: Cavidade cística com epitélio em
paliçada com reticulo estrelado, em direção
al lúmen ou revestindo a cavidade. Si tem
presente ilhas infiltrando a cápsula:
ameloblastoma.
Mural Intralumina
l

Luminal
Conservador
Sugerencia de tratamiento de
ameloblastoma uniquístico
TIPO RECURRENCIA
• Resección segmentaria o marginal 3,6%
• Enucleación 30,5%
• Enucleación + sol Carnoy 16%
• Marsupialización + otros 18%

Lau, Samman. Int J Oral Maxillofac J. 2006.


TOEC (T. de Pindborg, 1955).
• Clínica: idade media 40 a. mandíbula,
região molar
• Rx: zona radiopaco, mais pode ser
também radiolúcido, muitas variações
• Histologia: proliferação epitelial atípica
com calcificações, anéis de Liesegang,
amilóide
Tumor Odontogenico
Adenomatoide (TOA)
• Idade: 10 – 25 anos. Mulheres
• Localização: região de caninos superior
• RX: RT com RO variável, bem
delimitado, em relação ao caninos
incluso superior
• Histologia: Proliferação epitelial
encapsulada com células
arremolinadas e formando estruturas
similares aos ductos, com material
eosinófilo .
Cisto Odontogênico Calcificante
(cisto de Gorlin, 1962)

• Idade: 10 – 25 anos. Mulheres


• Localização: região dos caninos superiores
• RX: RT com RO variável, bem delimitado,
• Histologia: Proliferação epitelial cística ou
sólida, encapsulada com células em
paliçada, retículo estrelado, células
fantasmas y calcificações
• As vezes associado a ODONTOMA
Distribuição do Cisto Odontogênico
Calcificante

14% 38%

21% 27%
Tumores odontogênico
mesenquimatoso

• Fibroma odontogênico
• Mixoma
• Cementoblastoma
• Displasia cementária periapical
Fibroma
odontogênico

• Neoplasia
fibroblástica
contendo
quantidades
variáveis do
epitélio
odontogênico
aparentemente
inativos.
Mixoma odontogênico
• Idade: adultos jovens (25 – 30 anos)
• Localização: mais em mandíbula
• RX: radiolúcida multiloculada, em “bolhas de
sabão” , não ode-se destingir do
ameloblastoma, pode ser áreas radiolúcida
sem limites bem definidos
Difícil reconhecer na RX.
Cementoblastoma Benigno
• Idade: 2ª 3ª década, menor a 25 anos
• Localização: geralmente mandibula
região dos molares ou premolares
• RX: RO bem delimitado por uma zona
RL, unido as raízes. Imagem quase
patognomônica, mais...dx diferencial
Osteosarcoma
• Histologia: tecido osteóide,
cementoblasos proeminentes.
Distribuição do CEMENTOBLASTOMA

20%

80%
Tumores odontogênicos Mistos

• Fibroma ameloblástico
• Odontoma
composto
complexo
• Fibro-odontoma ameloblástico
• Odontoma Ameloblástico
Odontoma Complexo
• Mais freqüente na região dos
premolares e molares, em menores de
20 anos
• Rx: RL ao inicio e ao al final massa RO
Odontoma Composto
• Mais freqüente na região dos incisivos
• Rx: pode ser patognomônica pela
presença dos dentículos: Mais deve-se
fazer igual à biopsia pela possibilidade
de outro TO associado com odontoma
(COC, FOA).