Você está na página 1de 15

Educação Infantil

Campos do
Saber
"Co nsiderando -se as partic ularidad es da faix a et ária
com pre endid a e ntre ze ro e cinco ano s e sua s f ormas
específ icas de aprender c rio u-se c ategoria s
curriculares
para a o rganizar os c onte úd os a sere m trab alh ado s
nas
instit uições de educação in fan til.

Essa o rganiz aç ão visa a abranger diverso s e


mú lt iplo s espa ços
de elab ora ção de co nh eciment o e de dif erent es
linguagens,
a con st rução da ident id ade, os pro cessos d e
so cialização e dese nv olv iment o da autono mia d as
cri anças que p ropi ciam,
por sua v ez, as aprendiza gens c onsiderad as
essenciais .

Os âmbitos são c ompr eendido s c omo domín ios


ou campo s de ação que dão visibilidade ao s eixos de
Formação Pessoal & Social Conhecimento de Mundo

"O âmbito de Formação Pessoal e "O âmbito de Conhecimento de Mundo


Social refere-se às experiências que refere-se á construção das diferentes
favorecem a construção do sujeito. O linguagens pelas crianças e às relações
trabalho com esse âmbito pretende que que estabelecem com os objetos de
as instituições possam oferecer conhecimento.
condições para que as crianças Este âmbito traz uma ênfase na
aprendam a conviver, a ser ,a estar com relação das crianças com
os outros e consigo mesmas em uma alguns aspectos da cultura.”
atitude básica de aceitação, de respeito
e de confiança”
Formação Pessoal & Social Conhecimento de Mundo

Identidade , Autonomia & • Linguagens :


Sociedade;
Oral , Escrita & Artísticas;

• Corpo & Movimento;

• Natureza & Tecnologia;

• Conhecimentos Matemáticos.
 Formação Pessoal & Social

Conhecer suas características e


potencialidades e reconhecer seus limites é
central para o desenvolvimento da identidade
e para a conquista da autonomia.

A capacidade das crianças de terem


confiança em si próprias e o fato de
sentirem-se aceitas, ouvidas, cuidadas e
amadas oferecem segurança para a formação
pessoal e social.

A possibilidade de desde muito cedo


efetuarem escolhas e assumirem pequenas
responsabilidades favorece o desenvolvimento
da auto-estima, essencial para que as crianças
se sintam confiantes e felizes.
A identidade é um conceito do qual faz parte a idéia de
diferença entre as pessoas, a começar pelo nome, seguido de
todas as características físicas,de modos de agir e de pensar e
da história pessoal. Sua construção é gradativa e se dá por meio
de interações sociais estabelecidas pela criança, nas quais ela,
alternadamente, imita e se funde com o outro para diferenciar-
se dele em seguida, muitas vezes utilizando-se da oposição.

A fonte original da identidade está naquele círculo de pessoas


com quem a criança interage no início da vida. Em geral a
família é a primeira matriz de socialização. Ali, cada um possui
traços que o distingue dos demais elementos, ligados à posição
que ocupa (filho mais velho, caçula etc.), ao papel que
desempenha, às suas características físicas, ao seu
temperamento, às relações específicas com pai, mãe e outros
membros etc.
A autonomia, definida como a capacidade
de se conduzir e tomar decisões por si
próprio, levando em conta regras, valores,
sua perspectiva pessoal, bem como a
perspectiva do outro.

Nessa faixa etária, a criança encontra-se


numa fase denominada de heteronomia, em
que segue as regras e valores porque
provêm de fora, em geral de um adulto a
quem ela atribui força e prestígio. Antes
disso encontra-se na fase da Anomia , não
tem regras .Na moral autônoma, a
maturidade da criança lhe permite
compreender que as regras são passíveis de
discussão e reformulação, desde que haja
acordo entre os elementos do grupo.
O complexo processo de construção da
identidade e da autonomia depende tanto das
interações socioculturais como da vivência de
algumas experiências consideradas essenciais
associadas à fusão e diferenciação, construção
de vínculos e expressão da sexualidade.

A criança é um ser social que nasce com


capacidades afetivas, emocionais e cognitivas.
Ampliando suas relações sociais,interações e
formas de comunicação, as crianças sentem-se
cada vez mais seguras para se expressar,
podendo aprender, nas trocas sociais, com
diferentes crianças e adultos cujas percepções e
compreensões da realidade também são
diversas.
• Oral & Escrita
A ampliação das capacidades de comunicação oral ocorre gradativamente.
Por meio de um processo de idas e vindas que envolve tanto a participação
das crianças nas conversas cotidianas, em situações de escuta e canto de
músicas, em brincadeiras etc.,como a participação em situações mais
formais de uso da linguagem, como aquelas que envolvem a leitura de
textos diversos.

A aprendizagem da linguagem escrita está intrinsicamente associada ao


contato com textos diversos, para que as crianças possam construir sua
capacidade de ler, e às práticas de escrita, para que possam
desenvolver a capacidade de escrever autonomamente.
A observação e a análise das produções escritas das crianças
revelam que elas tomam consciência, gradativamente,
das características formais dessa linguagem.
• Artísticas
Visa favorecer o desenvolvimento das
capacidades criativas das crianças de
modo que o pensamento,a sensibilidade,
a imaginação, a percepção, a intuição e a
cognição da criança sejam trabalhadas de
forma integrada.
 Musica : Aprender música significa
integrar experiências que envolvem a
vivência, a percepção e a reflexão,
encaminhando-as para níveis cada vez mais
elaborados.
 Artes Visuais : o pensamento, a sensibilidade,
a imaginação, a percepção, a intuição e a cognição da criança
devem ser trabalhadas deforma integrada, visando a
favorecer
o desenvolvimento das capacidades criativas das crianças.
É a linguagem usada pelas crianças. ao movimentar-se,
as crianças expressam sentimentos,emoções e
pensamentos,ampliando as possibilidades do uso
significativo dos gestos.

É importante possibilitar diferentes movimentos que


aparecem em atividades como lutar, dançar, subir e
descer de árvores ou obstáculos, jogar bola, rodar
bambolê, etc.
Pela interação com o meio natural e social no qual vivem,
as crianças aprendem sobre o mundo, fazendo perguntas e
procurando respostas às suas indagações e questões,
construindo um conjunto de conhecimentos sobre o mundo
que as cerca.
É importante que as crianças tenham contato com
diferentes elementos, fenômenos e acontecimentos do
mundo, que sejam incentivados por questões significativas
para observa -los e explicá-los e tenham oportunidades
variadas para compreendê-los e representá-los .
Para as crianças, os aspectos relevantes da
numeração são os que fazem parte de suas vidas
cotidianas. Pesquisar os diferentes lugares em
que os números se encontram, investigar como
são organizados e para que servem, é tarefa
fundamental para que possam iniciar a
compreensão sobre a organização do sistema de
numeração.
O aprendizado da criança
se dá por meio das
interações e
do convívio com o outro,
de modo que este
contribua para que o
reconhecimento do outro e
a constatação das
diferenças entre as
pessoas sejam valorizadas
e aproveitada
para o enriquecimento
de si próprias.
Aos pais e educadores!!!

“A criança aprende o que vive e


vive o que aprende”

Se a criança vive sob crítica,


Ela aprende a condenar;
Se a criança vive sob hostilidade,
Ela aprende a brigar; Se a criança vive com
Se a criança vive ridicularizada, encorajamento,
Ela aprende a ser tímida; Ela aprende a ter confiança;
Se a criança vive sob Se a criança vive com louvor,
humilhação, Ela aprende a apreciar;
Ela aprende a sentir-se culpada; Se a criança vive com compreensão,
Se a criança vive com tolerância, Ela aprende a justiça;
Ela aprende a paciência; Se a criança vive com segurança,
Ela aprende a ter fé;
Se a criança vive com aprovação.
Ela aprende a gostar de si mesma;
Se a criança vive com aceitação e
amizade,
Ela aprende a achar amor no
mundo.