Você está na página 1de 30

Vai

ao encontro do Amor
segue os passos
de quem te convida
Vai
ao encontro do Amor
Deixa Cristo
guiar tua vida
Antes de iniciar
o Seu ministério
de anúncio do
Reino de Deus.

Jesus viveu 30 anos sob a autoridade de


seu pai José, que era um homem justo e bom,
dele aprendeu a humildade e paciência no
ofício de carpinteiro.
Somente o encontro
pessoal com Cristo,

Me permite caminhar
na abertura necessária
para abrir os olhos
do meu coração à

necessidade do meu irmão, da minha irmã


de descobrir Deus na Sua vida e se deixar
envolver pela Sua presença.
Jesus estabeleceu uma grande intimidade com
Deus, Seu Pai.

Certamente que esta


intimidade livre e pessoal é a
grande fonte inspiradora
do Seu amor para connosco
e doação total.

Jesus levantando os olhos


para o céu, acrescentou:
“Pai, é chegada a hora.
Glorifica teu Filho, para que
o Filho te glorifique a ti.
Jesus
convida-me a ser
Seu sacramento -
um sinal vivo e
eficaz da Sua
presença -

para as crianças que procuram o Seu rosto


tão desfigurado no nosso mundo
Como Ele o fez,
Jesus convida-me hoje
a experimentar momentos
de intimidade com Deus,
Seu Pai e nosso Pai.

“Volta, Israel,
ao Senhor teu Deus,
pois tropeçaste em tua falta.
voltai ao Senhor.
Queremos oferecer os frutos de nossos lábios”.
(Os. 14,2-3)
Conheçamos, corramos
para conhecer o Senhor;
certa, como a aurora,
é sua vinda.

O vosso amor
é como a nuvem da manhã,
como o orvalho que cedo desaparece.

Porque eu quero amor e não sacrifícios,


conhecimento de Deus mais que holocaustos.
(Oseias)
O/A CATEQUISTA
Com alegria e gratidão

dá ao catequizando
a possibilidade de crescer
como homem/mulher e como cristão
procurando ajudá-lo/la a descobrir
com clareza e a sentir

O amor que Deus tem por ele


e a sua vocação
u f i lh o ,
Me r e z e s
m e n o s p
nã o S e n h o r
c ç ã o d o
a corre
Nem
s f a l e ç a s
De
quando
e e n d i d o
Repr
por Ele. o r
S e n h
Pois, o e m a m a
i g a a q u
cast o
c o l h e t o d o mo f i l h o
ea O r e c e b e c
q u e
aquele
e s u s
u e J
r ir q o
c o b ç ã
Des anifesta amor
é a m a d o P a i,
c la r s s o
m a is s , n o
D e u
Q u e n ó s :
p o r
te m
r t a .
a p o r M i m
s o u r p o
E u n t r a
e m e
Q u l v o .
á s a
ser
O ladrão vem só para roubar, matar e destruir.

Eu vim para que tenham vida e a tenham em


abundância.

Eu sou o bom
pastor.

O bom pastor
dá a vida
pelas suas
ovelhas.
Traziam a Jesus crianças
para que as abençoasse,
mas os discípulos os
repreendiam. Vendo isso,
Jesus disse:
“Deixai vir a mim as crianças
e não as impeçais, pois o
Reino de Deus é daqueles
que são como elas.
Eu vos asseguro: Quem não receber o reino
de Deus como uma criança, jamais nele
entrará”.
I S T A
E Q U
C A T
D O u i s ta
O S a t e q
C T IV d o C d o a
B J E f i n a l iz a n s t á
O t i v o t e q u u e e
bje c o c a a , q z
O o u d a r o a m l e l u
e a j e u s e r d e
é o d u e D f a z
r i r q s e j a ;
co b e d e õ e s
des ua vida n a ç
s a a s s
na par d e D e u
t a d e
v o n a
l é a a v i d
r q u a a s u .
v e r e - l a i d ã o
a sob b ra ç á
e g ra t
a
e a rosidad e
g e n e
g r i a ,
l e
om a
Ouvi, céus! escuta, terra, porque o Senhor fala:
Filhos eu criei e os fiz crescer se rebelaram
contra mim.

O boi conhece o seu dono


e o jumento a manjedoura
de seu patrão; Israel não
tem conhecimento, meu
povo não compreende.
É na intimidade com Jesus que eu posso
descobrir o que Ele quer de mim Como o Pai
me amou, assim também eu vos amei.
Permanecei no meu
amor.
Se guardardes os meus
mandamentos,
permanecereis no meu
amor, como eu também
guardei os
mandamentos de meu
Pai e permaneço no
seu amor.
Disse-vos estas coisas
para que minha alegria esteja convosco,

e a vossa alegria seja completa.


Jesus ajuda-nos
num melhor conhecimento de nós mesmos:
A crescer gradualmente
num conhecimento e aceitação
de nós mesmos,
da nossa história pessoal e familiar,
dos nossos recursos e limites pessoais a fim
de ajudar os catecúmenos
no mesmo processo -
Ter uma auto estima equilibrada
que lhe permita -
mostrar-se com autenticidade
e reagir com objectividade.
Responsabilidades:

 O catequista deve demonstrar capacidade de


assumir com responsabilidade compromissos
com responsabilidade e perseverança.

 Deve crescer numa responsabilidade criativa e


na capacidade de se dedicar com constância
aos compromissos assumidos,
mesmo quando
ninguém o supervisiona, ou quando os seus
esforços parecem ser pouco ou nada
apreciados.
O/A catequista
descobre e ajuda os seus
irmãos e irmã na fé a descobrir e sentir que
nós viemos de Deus e somos chamados a
pertencer
a Deus

Como dizia S. Agostinho: “Criaste-nos para


vós Senhor e o nosso coração não
descansa enquanto não repousar em Vós.”
Louvamos o Senhor, nosso Deus, nos nossos
corações e com as nossas línguas porque
confiamos no seu amor para connosco e nas
suas promessas.

Todo o nosso pensar, falar, sentir e agir


deve ser guiado pelo Espírito de Jesus que
vive em nós.
Como posso agradecer
ao Senhor, por todos
os dons do Seu amor?

Bendiz minha alma


o Senhor.
Não esqueças
Nenhum dos Seus benefícios.

Ele perdoa todos os teus pecados coroa-te de


graça, de glória e de bondade.
Capacidade de decisão

O/A catequista deve manifestar capacidade


de fazer escolhas autónomas e responsáveis.

Deve desenvolver a sua capacidade de


reflexão e análise dos problemas, de elaborar
um programa de acção e executá-lo.

Deve procurar crescer no espírito de iniciativa.


Capacidade de sacrifício

Jesus Cristo ensinou que o espírito de


sacrifício é uma das três virtudes
indispensáveis ao Seu discípulo que Ele
constitui missionário, ou testemunha dos
Seu amor.
O/A catequista deve manifestar a capacidade de
dar passos difíceis e custosos, de se empenhar
no trabalho (mesmo quando este é duro ou
monótono), de viver uma vida sóbria e digna.
MATURIDADE CRISTÃ

Uma profunda experiência de Deus é a


única motivação que pode sustentar a vida e
obra do/da catequista.

Por isso deve ser conduzido/a a


compreender e a viver a sua vocação cristã
como uma escolha livre e pessoal,
aprofundando-a constantemente
Aprofundamento
da relação com Deus

•Fazer uma experiência diária de oração


pessoal e comunitária

•Desenvolvendo um maior sentido de


escuta da Palavra de Deus

* Crescendo numa amizade pessoal com


Jesus Cristo.
No meu baptismo,
ao ser incorporado no corpo de Cristo,
eu fui uma vez por todas acolhido como filho/
filha de Deus, logo recebi a missão de O levar
aos outros:
Identidade do Catequista

Quem sou eu?

O que faço?
Quem me convidou?
Porquê o meu compromisso?
Como exerço o meu ministério?
Qual o meu objectivo?
Qual é a fonte de onde bebo?

Você também pode gostar