Você está na página 1de 45

OSTEOPOROSE E

ATIVIDADE FÍSICA

Adriana Barni Truccolo Ms

2009
1. Conceito
Normal

Osteoporose ⇒ significa osso poroso


É uma doença resultante da perda gradual
da substância óssea que ocorre naturalmente
com o envelhecimento.
Osteoporose

Isso produz fragilidade do osso e aumenta


o risco de fraturas, especialmente do quadril,
coluna e punho. Afeta principalmente
mulheres na pós-menopausa. (OMS, 1994)
Etapas da Vida da Mulher

 Climatério - Período da vida da mulher


compreendido entre o fim da fase reprodutiva e o
início da senectude (40 a 65 anos de idade).

 Menopausa - Data da última menstruação


espontânea (ocorre em torno dos 50 anos).

 Perimenopausa - Refere-se a um período de


tempo variável em cada mulher, que tem início
com as irregularidades menstruais e se estende
até doze meses depois da menopausa. Desde o
início das irregularidades menstruais
prenunciativas da menopausa até a sua
Etapas da Vida da Mulher

 Transição menopáusica - A designação deste


período se confunde com o período da
perimenopausa.

 A diferença entre ambos é que a perimenopausa


inclui o ano que se segue à menopausa. Por seu
turno, o período transição menopáusica, ainda
que tenha início coincidente com o da
perimenopausa, se encerra antes, ou seja,
termina com a própria menopausa.

 Pós-menopausa - Tempo que se passa após a


ocorrência da menopausa. Divide-se em recente
e tardia, sendo que a pós-menopausa recente
corresponde aos primeiros cinco anos.
2. Epidemiologia

• Segundo a Organização Mundial de Saúde, um


terço das mulheres brancas acima dos 65 anos
são portadoras de osteoporose.

• Existem 5.5 milhões de pessoas acometidas


pela osteoporose no Brasil.
(Fonte : Revista Veja – outubro/2003)

• Nos Estados Unidos, existem


10 milhões de indivíduos com a doença e
mais 18 milhões têm massa óssea baixa;
80% dos acometidos são mulheres.
3. Tipos de Osteoporose

Duas formas primárias de


osteoporose :

 A Senil (Tipo 2) e a Osteoporose Pós-


menopausa (Tipo 1), onde ambas
representam 80% dos casos.

  Também existem, em 20% dos casos,


causas secundárias, relacionadas a
outras doenças e fatores que podem
3. Tipos de Osteoporose
 Na osteoporose Pós-menopausa, ou tipo I,
existe rápida perda óssea e ocorre na
mulher após a menopausa.
Predominantemente atinge o osso
trabecular e é associada a fraturas das
vértebras e do rádio distal.

Imagem de uma fratura


por osteoporose
3. Tipos de Osteoporose

 A Senil ou tipo II é relacionada ao


envelhecimento e aparece por
deficiência crônica de cálcio, aumento
da atividade do paratormônio e
diminuição da formação óssea.
3. Tipos de Osteoporose

Causas Causas
Secundárias: Secundárias:
 processos  desordens
inflamatórios, como adrenais.
a artrite  alterações
reumatóide. endócrinas, como
hipertireoidismo
 Também por uso
de drogas como
heparina, álcool e
corticóides.
(National
Osteoporosis
4. Fatores de Risco

 sexo feminino
 menopausa precoce < 40 anos
 idade avançada
 raça branca ou asiática
 estrutura óssea pequena
 baixo peso IMC < 19kg/m2 após os 25 anos
 familiar com osteoporose
 tabagismo
4. Fatores de Risco
 sedentarismo e  dieta pobre em
condições que cálcio
levem a  uso de
imobilização medicamentos
 alcoolismo como
corticoesteróides,
heparina,
 baixa exposição
anticoagulantes e
solar
anticonvulsivantes
 doenças como
insuficiência renal,
hipertireoidismo.
4. Fatores de Risco

Pesquisa realizada na Universidade de


Harvard, USA,
↓ sugere que
refrigerantes, especialmente aqueles do
tipo cola,

podem aumentar o risco de fraturas
osteoporóticas no sexo feminino em
até 3 vezes,
Veja, pg 138. 23/8/2000
porque o ácido fosfórico presente
5. Fatores de Risco para
Homens
3 a 6% dos homens após os 50 anos
têm Osteoporose
 medicamentos :  idade avançada
corticóides,
anticonvulsivantes e  baixo peso
antiácidos contendo
alumínio  hereditariedade
 doenças crônicas dos  raça : a raça
rins, pulmões, branca tem o maior
estômago e intestinos risco para a
osteoporose.
 baixo níveis de
testosterona  baixo nível de
 cigarro cálcio
 
6. Sintomas

A osteoporose é uma doença silenciosa.

Não apresenta sintomas até que


aconteçam as fraturas ósseas.

Os ossos que se quebram com maior


facilidade são: vértebras, fêmur, costelas
e ossos do punho.
6. Sintomas

Como conseqüência das fraturas


vertebrais, pode ocorrer:
• diminuição da estatura
• alterações na postura, que determinam
dores nas costas e deformidades da
coluna como a corcunda.
•Algumas pessoas também queixam-se de
dores nas juntas.
7. Critérios para Diagnóstico
Organização Mundial de Saúde

 Normal
Valor para densidade óssea até 1 desvio-padrão* abaixo da
média do adulto jovem de mesmo sexo e raça.
 Osteopenia
Valor para densidade óssea entre 1 a 2,5 desvios-padrões
abaixo da média do adulto jovem de mesmo sexo e raça.
 Osteoporose
Valor para densidade óssea mais do que 2,5 desvios-padrões
abaixo da média do adulto jovem de mesmo sexo e raça.
 Osteoporose severa
Valor para densidade óssea mais do que 2,5 desvios-padrões
abaixo da média do adulto jovem de mesmo sexo e raça na
presença de uma ou mais fraturas decorrentes de fragilidade
óssea.

(*) 1 desvio-padrão é igual a 10%.

(Revista ABC da Saúde e Prevenção, 2005).


7. Diagnóstico

 história clínica
 exame físico
 exames subsidiários
 O diagnóstico pode
ser feito através da
densitometria
óssea, exame
indolor,
relativamente fácil
de ser feito e
bastante preciso.
Imagem de uma
densitometria óssea
7. Diagnóstico

 A força de apreensão na mão: novo


marcador de osteoporose;
 apertar um diamômetro-grip strength.

Calcified Tissue International April 2006;78(4):218-226.


8. Tratamento
 Estudo HORIZON revelou que as pacientes
tratadas com Aclasta apresentaram redução
de 70% do risco de novas fraturas na coluna
vertebral e de 41% no risco de fraturas de
quadril, por três anos.

 Participaram do estudo 7.736 mulheres de


diversos países e centros de referência,
incluindo seis centros brasileiros com 263
pacientes.

 Aclasta (ácido zoledrônico 5 mg – solução


N.Engl.J.Med.2007 May 3; 356(18):1809-2
para infusão intravenosa)
8. Tratamento
Existem vários medicamentos que podem ser
empregados no tratamento da osteoporose.
• reposição hormonal,
• bifosfonatos,
• suplementos contendo cálcio,
• vitamina D
• calcitonina.
 No tratamento com medicamentos
a atuação se faz sobre a reabsorção óssea.
 Cálcio: - aquisição do máximo de massa óssea e
manutenção da saúde do osso;
-O esqueleto contém 99% do estoque de cálcio do organismo;
- Quando falta, o cálcio é extraído dos ossos para manter os
níveis sanguíneos dentro dos valores normais.
-A principal fonte de cálcio na dieta é o leite e seus derivados,
mas existe também em vegetais como espinafre, agrião, brócolis
e couve-manteiga.
 Vitamina D ou Calciferol: A vitamina D é sintetizada
na pele pela ação dos raios solares ultravioleta e sofre
transformações no fígado e rins para transformar- se em sua
forma ativa;

-A vitamina D favorece a formação óssea e facilita a absorção


intestinal do cálcio;

- É encontrada em alimentos como leite, queijos, óleo de


fígado de bacalhau, ostras, camarões e peixes, especialmente
cavalinha, salmão, sardinha e atum.
 Os exercícios fortalecem os
músculos para que estes atuem
sobre os ossos.

Os exercícios aeróbios de


impacto, melhoram o
condicionamento cardio-
circulatório e também estimulam
a formação óssea.
 Durante a atividade física, com a contração da
musculatura, ocorre deformação e o osso
interpreta esta deformação como um estímulo à
formação.

 O pico de massa óssea é atingido entre a


adolescência e os 35 anos de idade.

 Uma das maneiras de evitar a osteoporose é


aumentando a massa óssea na infância e na
adolescência.
 Atividades com carga, como a marcha, têm
mais efeito sobre os ossos do que as que
não recebem carga, como bicicleta e
N
natação. Ã
O

 Por outro lado, o treino intenso em


mulheres pode levar à oligomenorréia.

 A deficiência do hormônio estrógeno pode


levar a menor formação da massa óssea na
adolescência e predomínio da reabsorção.
 Embora dinâmico, o T.O precisa
ser submetido a ação da
gravidade ou outras forças
externas que gerem algum tipo
de carga para poder manter sua
integridade.

A massa óssea é relacionada à


ação da musculatura sobre o
 Um programa ideal de atividade
física deve ter exercícios aeróbios
com impacto, exercícios de
fortalecimento muscular e para
melhora da propriocepção, a fim de
diminuir a incidência de quedas.
 Os exercícios aeróbios de baixo
impacto, como caminhadas,
estimulam a formação osteoblástica
e previnem a reabsorção; exercícios
com pesos leves aumentam a massa
muscular e a força dos músculos
esqueléticos.
(Revista Acta Ortopédica
Brasileira, 2001)
 A literatura tem demonstrado
que o treinamento de força tem
maior impacto sobre a DMO e
que a densidade óssea da patela,
tíbia e rádio de culturistas é
maior que de atletas de outras
Teste de Auto-avaliação
1. Sua dieta é pobre em cálcio? Sim / Não
2.Tem alguém na sua família com
osteoporose?
3.Você é diabético (a)?
4.Você tem ou já tratou artrite reumatóide?
5.Você tem mais de 50 anos?
6. Você teve menopausa antes do tempo ou
cirúrgica?
7.Você é sedentário (a)?
8. Você bebe ou fuma em excesso?
9. Você usa corticóides, hormônio para
tireóide, quimioterapia?
10.Você é muito magra e sua pele é muito
clara?
 OBS.: Quanto mais respostas "sim" maior seu risco para
osteoporose.
Não importa o quanto você sabe...
O que realmente importa...
É o quanto você se determina...
A aprender

Desejo que todos vocês tenham


aproveitado a aula !!!

Ad r i a n a