Você está na página 1de 32

Manual de Oslo

Proposta de Diretrizes para Coleta e


Interpretação de Dados sobre Inovação
Tecnológica
Capítulos 1 ao 4
 Manual de Oslo é publicação com o objetivo
de orientar e padronizar conceitos, metodologias
e construção de estatísticas e indicadores de P
& D de países industrializados.
 1990, 1ª edição do Manual de Oslo.
 2004, primeira tradução pela FINEP.
 Publicações da instituição
intergovernamental OCDE, Paris França.
 1961, criação da OCDE.
 Sede em Paris, na França
 30 países participantes.
Objetivos e escopo do Manual
.
 Consenso da importância da inovação para a
economia e produtividade
 Evolução dos manuais: 1, 2 e 3ª Ed
 Inclusão de inovações organizacionais e de
marketing
 -pontos com algum efeito na escolha de indicadores (Cap. 2)
 – definições básicas de inovação, atividades inovadoras e
empresas inovadoras (Cap.3)
 – classificações institucionais (Cap 4)
 – mensuração das interações no processo de inovação; tipos de
conhecimento e suas fontes (Cap 5)
 – atividades de inovação e sua mensuração (Cap 6)
 – objetivos, barreiras e impactos da inovação (Cap 7)
 O Manual contém ainda dois anexos:
 – pesquisas sobre inovação em economias em desenvolvimento
(Anexo A)
 – uma lista detalhada de exemplos de inovação (Anexo B)
 A inovação é um processo contínuo, não
estático
 A inovação pode ocorrer em qualquer setor
da economia, mas o manual é voltado para
empresas comerciais.
 Tipos de inovação:
 De produto
 De processo
 Organizacionais
 De Marketing
 Difusão (Várias fábricas da mesma empresa = 1
inovação)
 Grau de inovação (novo para o mercado; novo para
o mundo; capaz de provocar rupturas)
 Despesas com inovação, dificuldade em relatar
esses dados e orçamento para inovação
 Fatores que influenciam a inovação:
 Competição; Possibilidade de entrar em novos
mercados;
 Fatores de restrição:
 Custos elevados; Deficiência de demanda; Falta de
pessoal especializado ou conhecimento; Leis;
Tributos;
 Empresa inovadora é quem introduz
inovação mesmo que mal sucedida
 Impactos da inovação:
 Vendas; Fatia de mercado; Produtividade;
Eficiência;
 Interações no processo de inovação:
 Laboratórios governamentais; Universidades;
Reguladores; Competidores; Fornecedores;
Consumidores;
 Abordagens da pesquisa:
 Sujeito – Aborda a firma em sua totalidade –
Comparação com outras indústrias
 Objeto – Aborda inovações específicas –
uma inovação essencial dentro da empresa
 É importante harmonizar os métodos de
pesquisa do tipo sujeito sobre inovação para
que haja comparabilidade internacional.
 Indicadores de Ciência e Tecnologia:
 Recursos para P&D; Estatísticas de patentes
 Outros meios de examinar incrementos de
produtividade e desempenho das empresas:
 -Geração e adoção de Tecnologias da
informação e comunicação
 -Biotecnologia
 -Gerenciamento do conhecimento
 Existe um consenso sobre a necessidade de
indicadores de inovação e o objetivo deste
manual é fornecer diretrizes para produzir
indicadores significativos
O que é necessário para aferir a
inovação?
 “Economia baseada no conhecimento”
conhecimento ---
tendências na economia e na política, quem
possui o conhecimento tem papel fundamental
no sucesso.
 conhecimento -- papel estratégico (passo a
frente dos outros)
 grandes investimentos – P&D, educação e
treinamento geram oportunidades e maiores
investimento.
 Vários estudos - - concluiu-se inovação é o
fator dominante no crescimento econômico.
 Visão estratégica + P&D = novas práticas e
tecnologias desenvolvidas.
 Características de empresas inovadoras:
 1) competências estratégicas
 2) competências organizacionais.

 Schumpeter - -empresas,inovação e lucro.


O Campo das Políticas de Inovação
DEFINIÇÕES BÁSICAS

 Introdução
 - fornecer definições concisas para os tipos
de inovação, atividades de inovação e
empresas inovadoras.
 - quatro áreas de inovação : produto,
processo, marketing e organização
 Inovação
 -inovação é a implementação de um bem ou
serviço novo ou melhorado, ou um processo, ou um
novo método de marketing, ou um novo método
organizacional nas práticas de negócios, na
organização do local de trabalho ou nas relações
externas.
 - atividades de inovação são etapas científicas,
tecnológicas, organizacionais, financeiras e
comerciais que conduzem, ou visam conduzir, à
implementação de inovações.
 - empresa inovadora é aquela que implementou
uma inovação durante o período de análise.
 Principal tipo de inovação
 - Uma inovação de produto é a introdução de um
bem ou serviço novo ou significativamente
melhorado no que concerne a suas características
ou usos previstos.
 Melhoramentos significativos para produtos
existentes podem ocorrer por meio de mudanças
em materiais, componentes e outras características
que aprimoram seu desempenho.
 As inovações de produtos no setor de serviços
podem incluir melhoramentos importantes no que
diz respeito a como elas são oferecidas, a adição de
novas funções ou características em serviços
existentes, ou a introdução de serviços inteiramente
novos.
 - Uma inovação de processo é a
implementação de um método de produção
ou distribuição novo ou significativamente
melhorado.
 Os métodos de produção envolvem as
técnicas, equipamentos e softwares
utilizados para produzir bens e serviços.
 - Uma inovação de marketing é a implementação de
um novo método de marketing com mudanças
significativas na concepção do produto ou em sua
embalagem, no posicionamento do produto, em sua
promoção ou na fixação de preços.
 Inovações de marketing compreendem mudanças
substanciais no design do produto, mas não alteram as
características funcionais ou de uso do produto.
 Novos métodos de marketing em posicionamento de
produtos envolvem a introdução de novos canais de
vendas.
 As inovações em fixação de preços envolvem o uso de
novas estratégias de fixação de preços para
comercializar os bens ou serviços de uma empresa.
 - Uma inovação organizacional é a
implementação de um novo método organizacional
nas práticas de negócios da empresa, na
organização do seu local de trabalho ou em suas
relações externas.
 As inovações organizacionais em práticas de
negócios compreendem a implementação de novos
métodos para a organização de rotinas e
procedimentos para a condução do trabalho.
 As inovações na organização do local de trabalho
envolvem a implementação de novos métodos para
distribuir responsabilidades e poder de decisão
entre os empregados.
 Distinção entre os tipos de inovação
 A distinção entre inovações de produto e de
processo
 A distinção entre inovações de produto e de
marketing
 A distinção entre inovações de serviços (produto) e
de marketing
 A distinção entre inovações de processo e de
marketing
 A distinção entre inovações de processo e
inovações organizacionais
 A distinção entre inovações de marketing e
inovações organizacionais
 Mudanças que não são consideradas Inovações
 - Interromper o uso de um processo, em método de
marketing ou organizacional, ou a comercialização
de um produto.
 - Simples reposição ou extensão do capital
 - Mudanças resultantes puramente de alterações de
preços
 - Personalização
 - Mudanças sazonais regulares e outras mudanças
cíclicas
 - Comercialização de produto novo ou
substancialmente melhorado
 Grau de Novidade e Difusão

 - Novo para a empresa

 - Novo para o mercado

 - Novo para o mundo


 A empresa Inovadora

 - Implementou uma inovação

 Atividade de Inovação

 - Bem-sucedidos
 - Em processo
 - Abandonados
 Coleta de dados sobre Inovação

 - Pesquisas especializadas

 - Informações detalhadas sobre inovações

 - Coleta de dados para cada um dos 4 tipos


de Inovação
CLASSIFICAÇÕES
INSTITUCIONAIS
 Unidades
 Unidade Investigada – entidade para a qual
os dados são coletados
 Unidade de Observação – entidade a que se
referem os dados recebidos
 Unidade Estatística – unidade de observação
sobre a qual as informações são recebidas e
as estatísticas compiladas
 Empresas multinacionais – Inovação
cooperativa
 Atividades de inovação realizadas por unidades de
mais de um país
 Atividades segmentadas / desenvolvimento em um
país, produção e vendas em outro
 Dados ficam restritos às unidades domésticas
 Informações sobre as conexões entre as atividades
de inovação domésticas e estrangeiras são sempre
úteis
 As unidades estrangeiras devem ser observadas
como entidades separadas
 Atividades de P&D conduzidas no exterior ou outros
conhecimentos novos e tecnologias adquiridos do
mercado externo são classificados como “P&D
Extramuros” e “Aquisição de conhecimento externo”
 Unidade estatística primária
 Unidades legais únicas, com atividade econômica
primária
 Grupos de unidades legais que não podem ser
consideradas entidades econômicas separadas

 Condição institucional da unidade de


observação
 Se a unidade é parte de uma empresa e sua função
 Se a unidade é parte de uma empresa
multinacional, sua função e onde se localiza a
matriz
 Unidade estatística secundaria
 Pode ser interessante a coleta de dados em uma
esfera organizacional menor que a empresa
 Unidade estabelecimento – Empresa ou parte de
uma empresa, situada apenas em um local, e na
qual somente uma atividade produtiva é
desenvolvida ou na qual a atividade produtiva
principal responde pela maior parte do valor
adicionado.
 A abordagem em dois níveis deve ser usada
quando as informações estão descentralizadas.
Dois métodos são utilizados.
 Cuidado na agregação dos resultados dos
estabelecimentos para a esfera empresarial.
 Classificação por atividade econômica
principal

 Determinada pela classe ISIC em que se


inclui a atividade principal, ou o conjunto de
atividades da unidade

 Países que utilizam um sistema nacional de


classificação industrial devem usar tabelas
de compatibilização
 Classificação por tamanho
 O tamanho é medido com base no número de empregados

 Número de empregados:
 10 – 49
 50 – 249
 250 e mais

 Detalhada:
 0 250 - 499
 1-9 500 - 999
 10 – 49 1000 - 4999
 50 – 99 5000 e mais
 100 – 249
 Tipo de instituição
 Empresa privada – A)Nacional ou B)
Multinacional
 Filiais controladas pelo exterior
 Filiais controladas pelo exterior, matrizes
domésticas sob controle estrangeiro
 Matrizes não submetidas a controle externo
 Empresa pública
 Outros
 Forma das atividades
 Tipos de bens produzidos
 Intensidade exportadora
 Localização geográfica
 Intensidade de inovação ou de P&D
 Cooperação