Você está na página 1de 11

Juiz

ou
Salvador?

Ligue o som
A Quaresma é um tempo oportuno para
purificar idéias e atitudes de nossa vida cristã.

Muitas vezes
somos levados
a ter de Deus
a imagem
de um juiz severo
e castigador...

Será essa
a verdadeira
imagem de Deus
que
devemos ter?
A Bíblia tem uma imagem bem diferente:
- Um Deus Criador e Amigo... que dialoga com Adão...
- que faz uma Aliança de amizade com o seu povo...
- Um Deus-conosco (Emanuel)... que caminha com o povo...
- Um Deus que liberta... e salva...
- Um Deus misericordioso, que perdoa...
- Um Deus Pai... sempre disposto a acolher o filho pródigo...
Mesmo o castigo de Deus não é uma vingança, mas um remédio extremo
para que o homem se arrependa e volte à amizade.
A 1a leitura revela
a Justiça e a Misericórdia de Deus
no tempo do exílio e da libertação.
(2Cr 36,14-16.19-23)

É um resumo da História da Salvação,


em 3 momentos:
- Aliança com Deus;
- O Pecado do homem;
- O perdão de Deus.

+ O Pecado: A infidelidade
do povo de Israel

à aliança com Deus…

Deus enviou os profetas


para relembrar
esses compromissos
e os homens ignoraram e até
perseguiram os enviados…
+ Seguiu-se então o Castigo:
com a destruição de Jerusalém e
do templo e o cativeiro na Babilônia.
+ O Perdão e a Misericórdia de Deus,
se manifesta com libertação
dos deportados na Babilônia,
através do imperador Ciro…
Era um novo "Êxodo"...
* Deus detesta o pecado,

mas ama o pecador...


"Deus não quer a morte do pecador,
mas que se converta e viva..."
(Ez 18, 23)
Pelos fatos, constatamos que Deus
O Salmo canta a saudade do povo desterrado: (Sl 137)
é mais misericórdia, do que
"Junto aos rios da Babilônia nos justiça...
sentamos chorando com saudade de Sião.
Como haveríamos de cantar os cantos do Senhor em terra estrangeira?"
No sofrimento do exílio, purificou seu coração e voltou à fidelidade a Deus…
Na 2a Leitura
São Paulo afirma que
Deus é rico em misericórdia
(Ef 2,4-10).

Por isso, à situação pecadora


do homem, Deus
responde com a sua graça.
O amor salvador e libertador
de Deus é incondicional e
atinge o homem,
mesmo quando ele continua
a percorrer os caminhos
de pecado e de morte.

Somos sempre filhos amados


a quem Deus oferece a vida
plena, a salvação.
No Evangelho, Jesus se revela como
SALVADOR e não Juiz (Jo 3,14-23).
Nicodemos, nas trevas da noite,
vem falar com Jesus à procura de luz...
A conversa tem três etapas:
- Nicodemos reconhece a autoridade de Jesus,
pelas suas obras... mas Jesus acrescenta que o
essencial é reconhecer Jesus como enviado do Pai.
- Jesus afirma que para
entender a sua proposta,
é preciso nascer de novo...

- Jesus descreve o projeto de Salvação de Deus:


"Deus amou tanto o mundo

que lhe deu o seu próprio filho e este não veio

para
Comojulgar o mundo,de
a serpente mas para salvá-lo".
bronze erguida no deserto
foi um sinal de vida, agora o Cristo erguido na
Cruz será o grande sinal para a humanidade
Uma História maravilhosa:
Esse texto nos convida
a contemplar essa incrível
história de amor e nos espanta
com o peso que
adquirimos no
coração de Deus.
- O amor de Deus oferece
ao homem vida plena e
definitiva.
É uma oferta gratuita, total,
válida para sempre.
Aos homens compete decidir
se aceitam ou não.
João define o caminho
para chegar à vida eterna:
"Crer" em Jesus.
"Crer" em Jesus,
não é uma mera adesão
intelectual mas é escutar Jesus,
acolher a sua mensagem e
segui-lo nesse caminho.
Isso supõe desfazer-se
E o julgamento final?
Muitos vivem assustados
com esse momento e imaginam
que será um tribunal severo,
no qual Deus vai analisar com
rigor até os mínimos detalhes.
Seria então Deus um Pai,
que ama os bons e os maus,
como ensinou Jesus?
Segundo São João, o julgamento
não é pronunciado por Deus,
mas pela
escolha que cada um faz diante da
Luz de Cristo.
"Quem nele crê, não é condenado.
Mas quem não crê,
já está condenado
A Luz veio ao mundo, mas os homens preferiram ...
as trevas.”
Por isso, a decisão no julgamento:

não é propriamente
Deus que faz... somos
nós que escolhemos...

não é apenas no fim


do mundo, mas é hoje,
é agora.

Salvam-se
os que praticam a Verdade
e se aproximam da Luz.

Condenam-se
os que praticam o mal e
preferem as trevas.
A salvação é um dom
gratuito de Deus
oferecido a todos...
Cristo quer ser o nosso Salvador, não nosso Juiz...

Qual será a nossa escolha?


Preferimos a Luz ou as Trevas?
Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa
26-03.2006

Interesses relacionados