Você está na página 1de 10

1- Tentando ente nder o que é

psicopatolo gia
Conceitos

1- É o ramo da ciência que trata da natureza essencial


da doença mental, suas causas, mudanças estruturais
e funcionais a ela associadas, bem como suas formas
de manifestações.

2- É o conjunto dos conhecimentos referentes ao adoeci-


mento mental do ser humano (Dalgalarrondo).
1- Tentando ente nder o que é
psicopatolo gia
Embora, segundo Jaspers, o objeto da psicopatologia
seja “o homem todo em sua enfermidade”, deve-se re-
conhecer que em todos os indivíduos encontra-se algo
que não se pode conhecer.

VAN GOGH
ARTAUD
DOSTOIEVSKI
PRINCIPAIS ESCOLAS DE PSICOPATOLOGIA

PSICOPATOLOGIA :
PSICOPATOLOGIA DESCRITIVA Descritiva
PSICOPATOLOGIA (forma)
COMPORTAMENTAL
PSICOPATOLOGIA MÉDICA Dinâmica
X
COGNITIVA
(disfunção do aparelho biológico)
Médica
(aprendizado de comportamentos e
PSICOPATOLOGIA X
cognições disfuncionais)
DINÂMICA
Existencial
(vivência) EXISTENCIAL
PSICOPATOLOGIA
(modos deX existência)
PSICOPATOLOGIA BIOLÓGICA Comportarem-
(aspectos cerebrais
PSICOPATOLOGIA e neuroquímicos) tal-cognitiva
PSICANALÍTICA
X desejos e
(determinação por forças,
Psicanalítica
conflitos inconscientes)
PSICOPATOLOGIA SÓCIO-CULTURAL
(comportamentos desviantes derivados Biológica
de fatores sócio-culturais) Sócio-cultural
INC IPA IS DI FE REN ÇAS ENT RE A PSI COP ATO LO G
DES CR IT IVO- DI NÂMI CA E A PSI CAN ALÍ TI CA

Avaliação empática da Estudo do comportamen-


experiência subjetiva to atual e da experiência
RESUMO consciente por meio do
entendimento dos
conflitos inconscientes
Descrição dos Processos teóricos
TERMINOLOGIA fenômenos demonstrados

MÉTODOS Entendimento do estado Associação livre, análise


subjetivo do paciente dos sonhos, transferência
por meio da entrevista
empática
INC IPA IS DI FE REN ÇAS ENT RE A PSI COP ATO LO G
DES CR IT IVO- DI NÂMI CA E A PSI CAN ALÍ TI CA

DIFERENÇAS 1- Diferencia entre 1- Entendimento em termos de


entendimento e empatia noções de processos teóricos
NA
APLICAÇÃO
2- Separação entre forma 2- Forma envolvida com o conteú
PRÁTICA e conteúdo. A forma tem do. Sem distinção entre os dois
Importância para o
diagnóstico
3- Sem distinção entre ambos.
3- Processo e desenvolvi- forma e conteúdo. Os sintomas
mento diferenciados. O são vistos como tendo base
Processo interfere com o psicológica inconsciente
Desenvolvimento
CARACTERÍSTICAS DO MÉTODO FENOMENOLÓGICO

Husserl

1- Princípio do respeito aos fenômenos mesmos


2- Descrição rigorosa dos fenômenos

3- Descrição e construção genética

4- Determinação das essências


PSICOPATOLOGIA FENOMENOLÓGICA-DESCRITIVA

Nos permite a avaliação das formas e estruturas sinto-


máticas, analisando-as dentro das funções psíquicas.
FUNÇÕES PSÍQUICAS:
1- Consciência
2- Orientação Funções primarias
3- Atenção
4- Memória
5- Sensopercepção
6- Pensamento
7- Afeto
8- Linguagem
9- Inteligência
10- Conduta
A psicopatologia descritiva,
descritiva em conjunto com a psicopa-
tologia dinâmica e com a psicanalítica,
psicanalítica no permite uma
formulação diagnóstica.

OS 5 EIXOS DIAGNÓSTICOS DA DSM


- Eixo 1: Diagnóstico do transtorno mental
- Eixo 2: Diagnóstico de personalidade
- Eixo 3: Diagnóstico de transtornos somáticos
-Eixo 4: Diagnóstico de problemas e estressores
psicossociais
-Eixo 5: Avaliação global do nível de funcionamento
psicossocial

Formulação psicodinâmica do caso


A nau dos loucos
Hieronymus Bosch

Você também pode gostar