Você está na página 1de 12

DEFINIÇÃO DE ORIENTAÇÃO

É a capacidade de um indivíduo de estimar


precisamente o tempo, o espaço e a pessoa, em seu
ambiente corrente
A orientação depende em
grande parte da integridade da
consciência
E TAMBEM DA PRESERVACAO DA CAPACIDADE
NEURONAL
A ORIENTAÇÃO (E A DESORIENTAÇÃO)
PODE(M) SER:

- Alopsíquica:

-Autopsíquica: PORTO ALEGRE


MARÇO DE 2007 16 HORAS
A ORIENTAÇÃO EM GERAL ALTERA-SE
NA SEGUINTE ORDEM:
A DESORIENTAÇÃO CAUSALMENTE PODE
SER:

- APÁTICA: Decorrente da vida instin-


tiva-afetiva.
(profundo desinteresse por tudo)

- MNÉSTICA: Bloqueios dos proces-


sos mnêmicos
(demências, epilepsia, quadros
dissociativos)

- DELIRANTE: Decorrente
de delírios
A DESORIENTAÇÃO CAUSALMENTE PODE
SER:

-Confusional
NOS DELÍRIOS, A DESORIENTAÇÃO
PODE SER AINDA:

- Falsa orientação auto-psíquica

- Dupla orientação Eu sou o


Bush!!
Nunca! Eu sou
Hugo Chavez
EXEMPLOS DE DESCRICAO DE ALTERA-
COES DA ORIENTAÇÃO:

Sempre referir a origem da desorientacao:

APÁTICA, MNÉSTICA, DELIRANTE OU


CONFUSIONAL

Paciente orientado quanto a sua identidade, mas de-


sorientado quanto a sua situação (não percebe que
está doente). Orientação alopsiquica preservada.
Paciente desorientado em relação ao tempo espa-
ço e também quanto a sua situação. Mantém preser-
vada orientação quanto a sua identidade.

Paciente orientado em relação a tempo espaço.


Desorientado quanto a sua situação e apresentan-
do dupla orientação quanto a sua identidade.

Paciente orientado autopsiquicamente em relação


a identidade e situação, mas com desorientação
alopsíquica, com predomínio da desorientação
temporal.