Você está na página 1de 14
Privilégios e Imunidades
Privilégios e Imunidades

Agentes Diplomáticos

  • São os funcionários do Estado encarregados essencialmente de representá-lo em suas relações internacionais.

  • Atualmente é comum a diplomacia permanente, com missões diplomáticas sediadas nos Estados estrangeiros.

  • O embaixador é chefe da missão diplomática.

  • Convenções de Viena 1961 e 1963.

Funções do diplomatas

Representar o Estado acreditante perante o Estado acreditado;

Proteger os interesses do Estado acreditante no Estado acreditado;

Negociar com o governo do Estado acreditado; Promover relações amistosas e desenvolver relações; Informar o Estado acreditante a evolução dos acontecimentos do Estado acreditado.

No exterior

  • No exterior os diplomatas exercem suas funções nas missões diplomáticas (embaixadas).

  • Dentro da missão trabalha o pessoal administrativo e técnico; parte oriunda do Estado acreditante e parte dos chamados contratados locais.

  • Adidos militares e policiais cooperação.

Embaixador

A nomeação do embaixador requer o agréement do Estado acreditado de forma discricionária.

No Brasil o Senado aprova a nomeação livre do Presidente.

O governo local deve ter exata noção da nomeação de agentes diplomáticos.

Apenas o embaixador é apresentado solenemente ao Chefe de Estado.

Lista Diplomática

  • O ente estatal elabora uma lista diplomática com todo o pessoal diplomático e seus dependentes.

  • O Estado local pode declarar cônsul ou diplomata persona non grata.

Agentes consulares

Os agentes consulares, ou cônsules, são os funcionários do Estado encarregados de oferecer a seus nacionais proteção e assistencia no exterior. Compete a função notorial e de registro civil. Representar os nacionais perante as autoridades estrangeiras.

O consulado deve ser informado de nacional seu que esteja preso.

Consulados

  • Pode haver mais de um consulado por Estado.

  • A embaixada pode ter uma seção consular.

  • O chefe da repartição consular é o Cônsul.

  • Tem que ser aceito pelo outro Estado.

Imunidades diplomáticas

  • Os agentes diplomáticos gozam de certas prerrogativas.

    • As imunidades diplomáticas.

  • O Estado não pode sujeitar representates de outros Estados ao seu ordenamento jurídico.

  • Os órgãos do Estado, seus locais de trabalho, residência e bens.

  • As missões gozam de imunidade de jurisdição.

Imunidades diplomáticas

  • Todos os membros da missão diplomática têm privilégios.

    • Ampla imunidade penal e civil.

    • Invioláveis (testemunhas), tributos.

    • Pessoal de serviços só na função.

    • Família tem os mesmos privilégios.

Imunidades diplomáticas

  • O Estado pode renunciar as imunidades de seus agentes.

  • Os agentes devem observar as leis locais.

  • Polícia pode investigar os crimes.

  • Imunidade e não impunidade.

  • Quadro adm e técnico também possuem imunidades.

Imunidades diplomáticas

Não pagam tarifas alfandegárias. Bagagem pode ser aberta apenas por motivos sérios. Residência particular, veículos diplomáticos.

Arquivos e documentos da embaixada onde quer que encontrem.

Missões em OIs se equivalem.

Exceções: autoria em ação, impostos indiretos, atividade comercial, imóveis particulares.

Imunidades consulares

Os cônsules e funcionários: inviolabilidade física e ao processo penal e civil apenas nos atos de oficio.

O local consular tem imunidade tributaria e é inviolável.

Respondem por atos que não se vinculem com as funções além poderem servir como testemunhas.

Imunidade estatal

  • O Estado estrangeiro e a jurisdição local.

  • O Brasil entende atualmente que não há imunidade absoluta.

  • Causas trabalhistas.

  • Impossibilidade de execução.