A NATUREZA DA EXPERIÊNCIA ESTÉTICA

Isabel Marques

A Estética

Disciplina filosófica desde 1750, com Alexandre Baumgarten Disciplina que reflete sobre a Arte e sobre a beleza nos seus múltiplos aspetos: experiência estética, juízo estético e a criação artística

A experiência

Prova mediante a qual se adquire ou se aprende alguma coisa. O seu conteúdo pode ser material ou espiritual. Toda a experiência é:
   

Sempre de um sujeito; Pode ser comunicada; Não pode ser transferida; Sempre contextualizada;

respeitáveis ou indecorosas. Influenciados pela cultura em que vivemos aderimos a valores. não somos indiferentes ao meio envolvente – pessoas. objectos … Valoramos as coisas que nos rodeiam em boas ou más.A particularidade da experiência estética  Na vida quotidiana . paisagens. bonito ou verdadeiro. somos educados a considerar algo bom. feias e falsas – pois temos um sistema de valores que orientam a nossa relação com o meio. e outras coisas más. bonitas ou feias.   . verdadeiras ou falsa . animais.

A experiência estética Artista Espectador Contacto Natureza Obra de arte  Emoção estética Contexto cultural .

A experiência estética existe quando:    Contemplamos a natureza Contemplamos uma obra de arte No processo de criação da obra de arte. Esta é sempre experiência de uma emoção pura e desinteressada – não está ao serviço de resultados práticos. É uma experiencia pessoal e intransmissível É universal Tem que ser cultivada     . possui uma finalidade e um valor em si mesma.

Variam no espaço.   Contudo não são uniformemente aceites – os indivíduos constroem a sua identidade pessoal.Os Valores Estéticos  Não são universais:  Variam no tempo. mantendo uma certa liberdade e individualidade na adopção de valores .

económico. um espectáculo. A experiência estética é reconhecer que uma coisa é bela/horrível independentemente:   Da utilidade – para fazer dinheiro.A Experiência Estética   Existe quando há situações em que ficamos absolutamente impressionados porque achamos um objecto. uma música.pelo orgulho de possuir algo valioso…   Implica um distanciamento face ao objecto apreciado. ou muito belas ou muito horríveis. usar… Do desejo . uma paisagem…. Os gostos pessoais são condicionados pelo contexto (social. politico…) em que ocorre .

) . (Ex. Assim um individuo quando exprime o seu gosto estético revela a sua cultura de origem. o gosto musical dos jovens e dos adultos.

ridículo. há diferentes categorias estéticas. ex: sublime. fantástico. imponente. feio. grotesco. dramático. trágico.O Juízo Estético  É um juízo de valor ou de apreciação relativamente ao belo ou categorias afins Há graus de beleza. grandioso. deprimente.   . irónico. horrível. Se os compararmos percebemos diferenças. grandioso. cómico.

autor representativo: Kant .Qual a natureza do Juízo estético?  Será que a beleza está nos olhos de quem a vê ou no objeto que é visto e contemplado?   Objetivismo estético – consideram o belo independente do sujeito – autor representativo: Platão Subjetivismo estético – consideram que a beleza depende dos sujeitos .

interpreta e transforma a realidade. . Cada obra espelha não só a individualidade do artista. sabemos de muitas civilizações pelas obras artísticas que chegaram até nós.Intemporalidade e Diversidade da Obra de Arte     O artista na criação da obra de arte. Por isso para as compreender e valorizar temos que conhecer o contexto histórico que a envolveu. criando uma nova realidade – que vai ser apreciada (ou não) pelos que a contemplam. a sociedade e o grupo a que pertenceu. As obras de arte tem perdurado ao longo dos tempos. como a época.

.

.

.

.

A época histórica. com a sua criatividade. o seu trabalho numa obra de arte. fruto da sua história pessoal. Contudo é o artista que transforma.Condicionalismos da Obra da Arte     O contexto social.  . O lugar geográfico onde nasce. A influência do poder político.

A Obra de Arte Obra Cria Recria Artista diálogo Espectador .

 Ter algo de original e único.  Corresponder a uma forma estética satisfatória – harmonia. Um objecto não tem que ser belo para ser incluído no seio da arte .OBRA DE ARTE Objecto com as seguintes condições:  Ser produzido pelo homem.  Ser fonte de prazer sensível – fruição estética. NB – não é obrigatório ser belo.  Ser obra aberta – gerar variadas interpretações.  Ser acessível a um publico.

traduz na obra pensamentos. experiências  . sentimentos.  O Artista – este através da inteligência.  Os Meios – todo o mundo da plástica. os materiais. sugere temas e desencadeia emoções. ou seja os meios técnicos de que o artista dispõe. da vontade e da sensibilidade.Os componentes da obra de Arte A Natureza – ela fornece os espaços.

org/ .giuseppe-arcimboldo.http://www.

cerâmica. dança. apesar desta se enquadra por vezes nas artes visuais. Artes de sintese – teatro. ópera. desenho. literatura: romance. …  . fotografia. cinema. tapeçaria.  Artes do ouvido – música . poesia. escultura. etc.Classificação possível:  Artes da vista – pintura. arquitetura. como muitas das artes utilitárias: altas costura.

o artista distancia-se da experiência imediata. conscientes e inconscientes) muitas vezes ignorados pelo próprio criador. transfigurando-a. Criar é uma atividade marcada pela originalidade. O processo de criação artística obedece a mecanismos psíquicos ( racionais. irracionais. Ao criar uma obra de arte.  .

 Procurar ser o porta-voz  Realizar de forma simbólica.  Exprimir-se e revelar-se  Perpetuar a sua passagem pelo mundo Estas razões podem sintetizar-se em dois vetores: Arte como impressão ou arte como expressão  .  Transcender o caráter efémero das vivencias das coisas tornando-as eternas.O que está na base da criação artística? Inventar novos mundos  Compreender-se a si mesmo. processo catartico/libertador.

O que é uma Obra de Arte?  A resposta a esta questão ainda está em aberto: quando é que uma criação ( seja em que área for) é considerada uma obra artística?  Ao longo do tempo. Destacamos: . tem havido várias tentativas de definir o que é a arte.

( todas as concepções são alvo de criticas ) . XVIII e XIX). Arte como forma significante: uma obra de arte é identificada pela emoção particular que provoca nos espectadores Teoria institucional da Arte: Séc. XX – década de 60 – é arte aquilo que os conhecedores de arte definem como tal. a obra de arte é somente expressão física da verdadeira que está na mente do artista. Teoria idealista da Arte: a verdadeira e autêntica obra de arte só existe na mente do artista. Arte como expressão: esta concepção desenvolvida pelo romantismo (séc. XVIII.     Arte como imitação: esta concepção que dominou a estética até ao séc. considera a arte como veiculo das emoções do artista. considera que o objectivo da obra de arte é reproduzir a realidade.

Obras de arte? .