Você está na página 1de 12

ALCOOLISMO NO

TRABALHO

Thomas Eduard Stockmeier


Mé di co do T rabalho
AÇÃO DOS EMPREGADORES
❂ Muitas vezes os empregadores podem
ser mais eficazes na intervenção da
progressão do alcoolismo que os
próprios membros da família.
❂ O fato é que o alcoólatra cede mais
poder a seu empregador do que à sua
família.
AÇÃO DOS EMPREGADORES
❂ Como tantos outros na nossa
sociedade, os alcoólatras dão mais
valor a sua própria produtividade do
que a si mesmos ou a suas famílias.
AÇÃO DOS EMPREGADORES
❂ Por conseqüência, o alcoólatra se
sente ameaçado com a perspectiva de
perder seu emprego e usará toda sua
força de vontade para controlar seu
beber nessa área específica de sua
vida.
AÇÃO DOS EMPREGADORES
❂ Contudo, mais cedo ou mais tarde ele
perde seu controle e seu desempenho
no emprego começará a sofrer. Aí,
então, poderá ser dectado e motivado a
procurar tratamento.
AÇÃO DOS EMPREGADORES
❂ Os empregadores não relutam tanto em
tomar medidas construtivas como são
os membros da família.
❂ Por ser menos envolvidos
emocionalmente, podem responder
com mais objetividade.
❂ E porque o alcoólatra lhes cede mais
poder eles têm mais alavanca com o
mesmo.
AÇÃO DOS EMPREGADORES
❂ Assim, embora geralmente sejam os
últimos a saber, os empregadores bem
informados muitas vezes são os
primeiros a tomar medida construtiva
para intervir na doença do alcoólatra.
❂ As pessoas mais importantes para o
alcoólatra são os membros imediatos
de sua família e seu empregador.
AÇÃO DOS EMPREGADORES
❂ Geralmente são as únicas pessoas com
dados concretos e específicos sobre seu
beber suficientes para levar a cabo uma
intervenção eficaz. Também são as
únicas pessoas com poder suficiente
sobre o alcoólatra para levá-lo ao
tratamento. O melhor serviço que estas
pessoas importantes podem fazer pelo
alcoólatra é obrigá-lo a se tratar. Qualquer
outra coisa seria cruel e injusta.
AÇÃO DOS EMPREGADORES
❂ Muitas pessoas diriam que não é justo
forçar uma pessoa a se tratar e que,
além do mais, "não irá funcionar se
for feito dessa maneira".
AÇÃO DOS EMPREGADORES
❂ Contudo, não deixamos que tais
argumentos nos detenham se um
membro da família ou funcionário
estiver com Hemorragia ou um
apéndice supurado e estiver relutante
em ir a um hospitaL. Levamos
independente de seu desejo e será
tratado.
AÇÃO DOS EMPREGADORES
❂ A mesma coisa é válida para o alcoolismo.
Alcoólatras forçados a se tratar têm a
mesma chance de recuperação quanto
aqueles que se tratam voluntariamente.
❂ Além do mais, o índice de recuperação do
alcoolismo é extremamente alto quando
comparado aos índices de outras condições
físicas e mentais crônicas.
FIM DA PALESTRA

Thomas Eduard Stockmeier


Mé di co do T rabalho