Você está na página 1de 58

Ministério da Previdência Social – MPS

Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS PROFISSIONAIS
NO BRASIL
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS

SEMINÁRIO AISS
ARGENTINA
Kátia Viana Coelho de Souza
katia.viana@previdencia.gov.br
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DADOS POPULACIONAIS 2002


Fonte: PNAD/IBGE
População Residente 171.667.536 Elaboração: SPS/MPS
Homem 83.720.199
Mulher 87.947.337
População Economicamente Ativa (PEA) 82.902.480
População Ocupada 75.471.556
População Desocupada 7.430.924

População Ocupada 75.471.556 100,0%


Empregados 41.755.449 55,3%
Com carteira 22.903.311 30,3%
Militares e servidores públicos 4.991.101 6,6%
Outros (inclui sem declaração) 13.861.037 18,4%
Trabalhador Doméstico 5.833.448 7,7%
Com carteira 1.556.369 2,1%
Sem carteira 4.275.881 5,7%
Sem declaração 1.198 0,0%
Autônomos 17.224.328 22,8%
Empregadores 3.317.084 4,4%
Não Remunerados 4.334.387 5,7%
Trab. em atividades de subsistência
3.006.860 4,0%
(inclui sem declaração)
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

ESTRUTURA DO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO DO BRASIL


REGIME GERAL DE REGIMES PRÓPIOS DE PREVIDÊNCIA
PREVIDÊNCIA
PREVIDÊNCIA SOCIAL – SOCIAL (SERVIDORES PÚBLICOS) –
PRIVADA
RGPS RPPS

MILITARES PREVIDÊNCIA
TRABALHADORES DO SERVIDORES FEDERAIS COMPLEMENTAR
SETOR PRIVADO E PÚBLICOS
Obrigatório, Opcional, administrada
TRABALHADORES “ESTATUTÁRIOS” público, nível
Obrigatório, público, por fundos de pensões
PÚBLICOS “CELETISTAS” federal, beneficio
níveis federal, estadual “abertos” ou
definido = última
Obrigatório, nacional, público, e municipal, benefício remuneração “fechados”
subsídios sociais, benefício definido. Admite Fundo
definido: topo R$ 2.508 de Previdência Fiscalizado pelo
Administrado
(US$ 800). Admite Fundo de Complementar MPS (fundos
Previdência Complementar pelo governo
fechados) e MF
federal
(fundos abertos)
Administrado pelos
Administrado pelo INSS respectivos
governos

REPARTIÇÃO SIMPLES / CAPITALIZAÇÃO


REPARTIÇÃO SIMPLES CAPITALIZAÇÃO
EM ALGUNS ESTADOS E MUNICÍPIOS
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

PROTEÇÃO PREVIDENCIÁRIA 2002 – POPULAÇÃO OCUPADA


POPULAÇÃO OCUPADA 2002 Fonte: Micro dados PNAD
Elaboração: SPS/MPS
(16 a 59 ANOS - 70,6
milhões)
CONTRIBUINTES RGPS
BENEFICIÁRIOS SOCIALMENTE
(29,7 milhões) PROTEGIDOS
(1,3 milhões)
(43,5 milhões)

SEGURADOS ESPECIAIS*
(RURAIS) (7,7 milhões)

Igual ou > 1
CONTRIBUINTES RPPS Salário Mínimo
(4,8 milhões) SOCIALMENTE (16,9 milhões)
DESPROTEGIDOS
(Civis e Militares) <1
(27 milhões)** Salário Mínimo
(9,8 milhões)
NÃO CONTRIBUINTES
(28,4 milhões)
* Pela PNAD, essas pessoas se auto declaram não contribuintes
** Inclui 318,2 mil desprotegidos com rendimentos ignorados
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS

SISTEMA ATUAL
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Atual

•CONCEITOS BÁSICOS
•SUBNOTIFICAÇÃO DA CAT
•OS NÚMEROS OFICIAIS
•CONTRIBUIÇÕES E DIREITOS
•GESTÃO PATRIMONIAL E HOMINAL
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Atual


CONCEITOS BÁSICOS

•No Brasil, Acidente de Trabalho = Acidente Típico e


Doença Ocupacional

•Deve ser comunicado até o primeiro dia útil seguinte


ao do acidente e, em caso de morte, imediatamente, à
autoridade competente

•Ainda que não haja afastamento do trabalhador e


ainda que não haja sintoma, deve ser feita a
comunicação, de modo preventivo
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Atual


CONCEITOS BÁSICOS

•O registro do acidente é feito por meio da


Comunicação de Acidente de Trabalho – CAT (por
internet o papel)
•Qualquer um pode fazer, mas é obrigatória a
Classificação Internacional da Doença – CID
(diagnóstico)
•O não registro sujeita à multa fiscal de cerca de R$
1000,00 por ocorrência
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Atual


SUBNOTIFICAÇÃO DA CAT

São três mortes a cada duas horas de


trabalho no Brasil

São três acidentados a cada minuto


trabalhado no Brasil
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Atual

NOSSA, ISSO É
VERDADE?
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

Fonte: INFORMAR/SUB
Elaboração: SPS/MPS
SEGMENTO: Instituições Financeiras (CNAE 65)
ÁREA DE ALCANCE: Brasil BENEFÍCIOS POR INCAPACIDADE
ANO BASE: 2002

BENEFÍCIOS CONCEDIDOS
CLASSIFICAÇÃO CID-10 SEM CAT COM CAT TOTAL % TOTAL
TOTAL % TOTAL %
Algumas doenças infecciosas e parasitárias 277 100% 0 0% 277 2%
Neoplasmas [tumores] 566 100% 2 0% 568 4%
Doenças sangue/órgãos hematopoéticos/transt i 24 100% 0 0% 24 0%
Doenças endócrinas, nutricionais e metabólica 100 99% 1 1% 101 1%
Transtornos mentais e comportamentais 2.407 95% 128 5% 2.535 16%
Doenças do sistema nervoso 314 57% 233 43% 547 3%
Doenças do olho e anexos 127 97% 4 3% 131 1%
Doenças do ouvido e da apófise mastóide 42 98% 1 2% 43 0%
Doenças do aparelho circulatório 577 99% 8 1% 585 4%
Doenças do aparelho respiratório 87 93% 7 7% 94 1%
Doenças do aparelho digestivo 238 100% 1 0% 239 1%
Doenças da pele e do tecido subcutâneo 42 98% 1 2% 43 0%
Doenças do sistema osteomuscular e do tecido 2.971 61% 1.873 39% 4.844 30%
Doenças do aparelho geniturinário 185 100% 0 0% 185 1%
Gravidez, parto e puerpério 378 100% 0 0% 378 2%
Malformações congênitas/deformidades/anomalia 16 100% 0 0% 16 0%
Lesões/envenenamentos/outras causas externas 1.906 77% 554 23% 2.460 15%
Fatores do estado de saúde e o contato com os 2.009 98% 37 2% 2.046 13%
CID 10 não preenchido ou inválido 855 98% 21 2% 876 5%
TOTAL 13.121 2.871 15.992 100%
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Atual

POR QUE AS
EMPRESAS NÃO
EMITEM A CAT?
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Atual


SUBNOTIFICAÇÃO DA CAT

PARA ESCONDER A REALIDADE MÓRBIDA DO TRABALHO

PARA NÃO AUMENTAR OS TRIBUTOS

PARA OBTER AS CERTIFICAÇÕES INTERNACIONAIS

PARA INIBIR AÇÕES CIVIS, PENAIS E ADMINISTRATIVAS

PARA RETIRAR DIREITOS DO TRABALHADOR


Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

ACIDENTES REGISTRADOS 1999-2001


400.000 Fonte: Anuário Estatístico
Elaboração: SPS/MPS
387.820
390.000

380.000 - 6,18%

370.000
363.868

360.000
- 6,66%
350.000
339.645
340.000
- 12,42%

330.000

320.000

310.000
1999 2000 2001
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Atual

NÃO, ESSES SÃO OS


NÚMEROS OFICIAIS!
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Atual


Fonte: Anuário Estatístico

OS NÚMEROS OFICIAIS 2003


Elaboração: SPS/MPS

390.180 acidentes registrados


21.208 doenças ocupacionais

2.582 óbitos
12.649 incapacidades permanentes
337.602 incapacidades temporárias

8,2 bilhões ao ano ben. acid./apos. esp.


Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

SUBSISTEMAS DO RGPS – 2003


Fonte: Informe da Previdência/
MPS/INSS/DATAPREV/MDIC/MF/
Anuário Estatístico
Elaboração: SPS/MPS

OC RI
AL UP SCO
R R$ AC S
RU B 8,2 IO
E ,7 B + NA
I M 7
EG $1 ?? IS
R R ?
CONTRIBUIÇÕES
SUBSTITUTIVAS
ISENÇÕES
R$ 12 B x 6 B
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

CUSTO BRASIL
4 vezes mais
= R$ 32, 8 BI
+ ???
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

CONTRIBUIÇÕES E DIREITOS

ALÍQUOTA ADICIONAL

RISCOS OCUPACIONAIS
SEGURO DE ACIDENTE DE TRABALHOO

Aposentador
AMBIEN-
ia Especial e
MECÂ-
Adicional de ERGONÔ-
TAIS de
Adicional
Periculosidad
NICOS MICOS-
e (F/Q/B)
Insalubridad
e
CAT CAT
CAT
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

SEGURO DE ACIDENTE DE TRABALHO – SAT

POR ATIVIDADE % SOBRE TODA


ECONÔMICA A FOLHA DE
(CNAE) PAGAMENTOS

GRAU LEVE 1%

GRAU MÉDIO 2%

GRAU GRAVE 3%
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

ALÍQUOTA ADICIONAL – APOSENTADORIA ESPECIAL

POR % SOBRE
TRABALHADOR REMUNERAÇÃO
EXPOSTO TRABALHADOR

25 ANOS 6%

20 ANOS 9%

15 ANOS 12%
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

GESTÃO PATRIMONIAL

DEMOSTRACÕES ANÁLISE DA
CONTÁBEIS GESTÃO

CONTROLE
GOVERNO E
SOCIEDADE
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

GESTÃO HOMINAL

POR QUE A GESTÃO


HOMINAL NÃO
ACONTECE?
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS

SISTEMA PROPOSTO
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto

•METODOLOGIA SAT
•PERFIL PROFISSIOGRÁFICO
•POLÍTICA NACIONAL
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


METODOLOGIA SAT

PRIMEIRA % SAT
ETAPA CNAE
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DIMENSÕES DO ACIDENTE DE TRABALHO

Probabilística 
Freqüência
Eventos
CID x CNAE
nexo epidemiológico
99% confiabilidade

Dias
X
BENEFÍ
CAT
-CIOS
R$ pagos

Social  Econômica 
Gravidade Custo
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

Fonte: INFORMAR/SUB
Elaboração: SPS/MPS
SEGMENTO: Instituições Financeiras (CNAE 65)
ÁREA DE ALCANCE: Brasil BENEFÍCIOS POR INCAPACIDADE
ANO BASE: 2002

BENEFÍCIOS CONCEDIDOS
CLASSIFICAÇÃO CID-10 SEM CAT COM CAT TOTAL % TOTAL
TOTAL % TOTAL %
Algumas doenças infecciosas e parasitárias 277 100% 0 0% 277 2%
Neoplasmas [tumores] 566 100% 2 0% 568 4%
Doenças sangue/órgãos hematopoéticos/transt i 24 100% 0 0% 24 0%
Doenças endócrinas, nutricionais e metabólica 100 99% 1 1% 101 1%
Transtornos mentais e comportamentais 2.407 95% 128 5% 2.535 16%
Doenças do sistema nervoso 314 57% 233 43% 547 3%
Doenças do olho e anexos 127 97% 4 3% 131 1%
Doenças do ouvido e da apófise mastóide 42 98% 1 2% 43 0%
Doenças do aparelho circulatório 577 99% 8 1% 585 4%
Doenças do aparelho respiratório 87 93% 7 7% 94 1%
Doenças do aparelho digestivo 238 100% 1 0% 239 1%
Doenças da pele e do tecido subcutâneo 42 98% 1 2% 43 0%
Doenças do sistema osteomuscular e do tecido 2.971 61% 1.873 39% 4.844 30%
Doenças do aparelho geniturinário 185 100% 0 0% 185 1%
Gravidez, parto e puerpério 378 100% 0 0% 378 2%
Malformações congênitas/deformidades/anomalia 16 100% 0 0% 16 0%
Lesões/envenenamentos/outras causas externas 1.906 77% 554 23% 2.460 15%
Fatores do estado de saúde e o contato com os 2.009 98% 37 2% 2.046 13%
CID 10 não preenchido ou inválido 855 98% 21 2% 876 5%
TOTAL 13.121 2.871 15.992 100%
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

“Todo diagnóstico médico e conclusão sobre


causalidade são uma conjectura probabilística
cuja prova definitiva no nível do indivíduo é
filosoficamente impossível”.
Prof. Heleno Correa Filho –
UNICAMP
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


▲% SAT =
50% MENOS
METODOLOGIA SAT
100% MAIS

SEGUNDA ▲% SAT
ETAPA EMPRESA
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

FATOR ACIDENTÁRIO PREVIDENCIÁRIO = [ 0,5000 ; 2,0000 ]

FAP
CNAE
grau leve 1%  0,5% a 2%
1%

560CNAE
CNAE
grau médio 2%  1% a 4 %
3.500.000 EMPRESAS
2%

CNAE 3%  1,5% a 6
grau grave
3% %
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto

FREQÜÊNCIA
CNAE GRAVIDADE % SAT
CUSTO

X
FREQÜÊNCIA
EMPRESA GRAVIDADE ▲% SAT
CUSTO
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

FOLHA DE PAGAMENTOS = R$ 100.000,00 CNAE = 3%

1) Empresa Média ou Nova Ltda.  FAP = 1,0000


100.000,00 x 0,03 x 1,0000 = R$ 3.000,00

2) Empresa Boa Ltda.  FAP = 0,5435


100.000,00 x 0,03 x 0,5435 = R$ 1.630,50

3) Empresa Ruim Ltda.  FAP = 1,5435


100.000,00 x 0,03 x 1,5435 = R$ 4.630,50
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


METODOLOGIA SAT

Incentiva à Prevenção

Amplia a responsabilidade social da


empresa

Tem caráter justo


Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


METODOLOGIA SAT

Incentiva à Prevenção

• Empresas que promovem medidas efetivas

• Por meio de investimentos que geram resultados


mensuráveis

• Terão alíquota do SAT diminuídas


Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


METODOLOGIA SAT

Amplia responsabilidade social da empresa

• O trabalho é fator contribuinte ou agravante

• Não existindo o pressuposto de inerência

• Já que o nexo causal é basicamente


epidemiológico
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Propuesto


METODOLOGIA SAT

Tem caráter justo

• Empresas de mesmo ramo de atividade

• Com riscos e conseqüentes danos diferenciados

• Contribuirão de forma diferenciada


Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


METODOLOGIA SAT

O FAP ainda pode servir como:


 Requisito para contratação com a Administração
Pública
 Referência para Certificações Internacionais (ISO
para SST)
 Referência para comparar os índices de acidentes
com outros países
 Marketing para as empresas
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


PERFIL PROFISSIOGRÁFICO

•É um documento histórico laboral do trabalhador


elaborado pela empresa ou equiparada à empresa
•Reúne informações administrativas, ambientais e
biológicas, já pré-existentes nos documentos primários
da empresa (a maioria de forma coletiva)
•Suas atualizações devem ser enviadas em meio
magnético à Previdência Social

•Deve ser entregue impresso e assinado ao


trabalhador na rescisão do contrato de trabalho
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

Rastreabilidade

PPP
os i vo s Indi
ad r a t cado
D n ist Bio r
Adm
i
L lógi es
O A PCM cos
PE SS SO
-
RH
Dados Ambientais
PPRA
LTCAT
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


PERFIL PROFISSIOGRÁFICO
Permite a análise holística do indivíduo, servindo
como ferramenta de investigação epidemiológica
Promove o controle social (pela empresa, pelos
trabalhadores e pelos sindicatos)
Promove a ação estatal efetiva, a partir do
cruzamento de informações para direcionamento da ação
fiscal
Permite o desenvolvimento de políticas de saúde
coletiva, de vigilância sanitária e epidemiológica, a partir
do banco de dados criado
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


POLÍTICA NACIONAL

•Instituição de um Plano Nacional de Segurança e


Saúde do Trabalhador

•Pactuado entre os diversos órgãos de governo e da


sociedade civil

•Definindo metas, prazos e responsabilidades das


ações integradas
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Propuesto


POLÍTICA NACIONAL

“A política nacional tem por finalidade a


promoção da melhoria da qualidade de vida
no trabalho, mediante articulação e integração,
de forma contínua, das ações do governo e
da sociedade, como condição para o
desenvolvimento sustentável do país”.
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


POLÍTICA NACIONAL

Diretrizes:
 Ampliação das ações de SST
 Prevalência das ações de prevenção sobre as de
reparação
 Prioridade na educação básica e na formação dos
profissionais
 Harmonização das normas e ações
 Integração das informações em SST
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


POLÍTICA NACIONAL

Metas: Ampliação das ações de SST

 Incluir todos os segmentos de trabalhadores, inclusive


servidores públicos e setor informal

 Aprovar dispositivos legais que garantam os direitos à saúde


e segurança para os segmentos atualmente excluídos
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


POLÍTICA NACIONAL

Metas: Prevalência das ações de prevenção sobre as


de reparação

Eliminar políticas de monetarização dos riscos

 Estabelecer política tributária que privilegie as empresas com


menores índices de doenças e acidentes de trabalho
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


POLÍTICA NACIONAL

Metas: Prevalência das ações de prevenção sobre as


de reparação
 Instituir nexo epidemiológico presumido para acidentes e
doenças relacionadas ao trabalho, correlacionando-os com
as atividades econômicas

 Atribuir, também ao SUS, a competência de estabelecer o


diagnostico e o nexo etiológico dos acidentes e doenças
relacionados ao trabalho, assim como analisar possíveis
questionamentos relacionados com o nexo epidemiológico
presumido
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


POLÍTICA NACIONAL

Metas: Prevalência das ações de prevenção sobre as


de reparação

 Instituir obrigatoriedade de publicação de balanço de SST


para as empresas, de forma similar ao que já ocorre em
relação ao balanço patrimonial

 Incluir requisitos de SST nos processos de licitação dos


órgãos da administração publica direta e indireta
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


POLÍTICA NACIONAL

Metas: Prioridade na educação básica e na formação


dos profissionais

 Incluir conceitos básicos relacionados à SST como disciplina


obrigatória no ensino fundamental
 Revisar os conteúdos e os requisitos dos cursos dos
profissionais de SST, de acordo com suas respectivas
competências

 Promover a educação por meio de propagandas,


campanhas, entre outras formas de comunicação
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


POLÍTICA NACIONAL

Metas: Harmonização das normas e ações

 Legislar em conjunto assuntos referentes à SST

 Adotar regras comuns de segurança e saúde para todos os


trabalhadores

 Padronizar conceitos e critérios quanto à concepção e à


caracterização de riscos e agravos à saúde e segurança dos
trabalhadores, relacionados aos processos de trabalho
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

DOENÇAS OCUPACIONAIS Sistema Proposto


POLÍTICA NACIONAL

Metas: Integração das informações em SST

 Compatibilizar instrumentos de coleta de dados e fluxos de


informações

 Compatibilizar Sistemas e Bases de Dados, a serem


partilhados pelos Ministérios do Trabalho, da Previdência
Social, do Meio Ambiente e da Saúde
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

GESTÃO HOMINAL

DEMOSTRAÇÕES ANÁLISE DA
CONTÁBEIS GESTÃO

CONTROLE
POLÍTICA GOVERNO E
SOCIEDADE
FAP
NACIONAL PPP
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

“Quem gera o risco deve ser


responsável pelo seu controle ou
pela reparação dos danos
causados”.
Ministério da Previdência Social – MPS
Secretaria de Previdência Social – SPS

Fim