Você está na página 1de 191

NA CABECEIRA DA CAMA

(UMAS AFIRMAÇÕES BÁSICAS


DAS MEDITAÇÕES PRÁTICAS)
 

 
Paulo Marcelo Braga

Belém-Pará
(Julho de 2009)
NA CABECEIRA DA CAMA
(UMAS AFIRMAÇÕES BÁSICAS
DAS MEDITAÇÕES PRÁTICAS)
 
 
Paulo Marcelo Braga

Belém-Pará
(Julho de 2009)
“Vou te caçar na cama sem segredos
e saciar a sede do desejo...”
(Gonzaguinha)

"Quem olha para fora sonha;


quem olha para dentro desperta".
(Carl Yung)
ADVERTÊNCIA
O livreto que atiça o prazer
nunca dará preguiça de ler.
Bem sei que posso parecer até muito vaidoso,
mas endosso: meu livreto é curto e prazeroso.

Quem fala besteira e reclama


da vida, com uma falação enfática,
que deixe na cabeceira da cama
esta devida meditação bem prática...
Eu confesso que, numa cama pouco macia,

o meu verso declama – rouco - uma poesia.

Feliz, com tanto esforço, tenho o direito

de contestar a baboseira de quem reclama,

porque fiz o bom esboço de um livreto

para ficar na cabeceira de qualquer cama...


Paulo Marcelo Braga
Belém, 23/07/2009
ESCLARECIMENTO

Este livreto tem norma que anima:

ele foi todo feito em forma de rima

e contém pensamentos valiosos,

que detém os tormentos ociosos.


Uma porção de pensamentos, em duetos,

são os impressos possantes e bem eleitos.

Com eles, é possível vencer

qualquer intraduzível prazer.

Há alento materializado

no “pensamento rimado”.
As oratórias sintéticas das oratórias poéticas

que serão contadas, deverão ser escutadas

por alguém que pretende buscar, com firmezas,

pelo prazer e nem se rende ao encarar tristezas.


Só através da meditação prática,

o revés terá finalização enfática.

Quem se conformar com a atroz decepção

nem vai querer escutar a voz da superação.


Bom, se alguém quiser, por um momento,
escute um som qualquer que, do pensamento,
repercute e/ou coloque em prática
uma boa ação vigorosa,
com o enfoque à temática
da meditação vitoriosa.

Paulo Marcelo Braga


Belém, 23/07/2009
APRESENTAÇÃO
“Quem muito fala pouco diz”
(Sabedoria Popular)

Só umas frases "malucas"


têm facilidades e bons intentos
de darem nó nas “cucas”
sem liberdades de pensamentos...
Em paz, segui as leis de plenas
catarses engajadas.
Eu fiz bem mais de seis dezenas
de frases, rimadas. (*)
(*) 676 frases foram feitas, como importa: com amor
e com vontade de ver boas bases eleitas. (Nota do autor)
A minha intenção era fazer mais de mil,
mas a inspiração do meu prazer sumiu.

Eu saí procurando o sumido prazer


da composição autêntica
e fui rimando um som devido para fazer
uma oração ecumênica.
Eis minha sintética apresentação
para alguma dialética meditação:
sozinho, sofri, meditei, escrevi (rimando),
sorri e pratiquei o que aprendi meditando.

Teorizei uma prática de meditar


sobre o meu sonho
e acreditei na temática de realizar
o que componho.
Eu consigo esvaziar minha mente

e prossigo a meditar plenamente.

Essa é uma ação tática que eu proponho

para materialização prática de um sonho.


Conclusão: o sonho considerado inatingível,
pela meditação, é um aprendizado possível,
se tiver boas e firmes bases poéticas
de quaisquer umas frases sintéticas.
Num lampejo de atuação sem engodos,
eu só desejo boa meditação para todos.

Paulo Marcelo Braga


Belém, 23 de julho de 2009
A voz do bom pensamento
cala a do algoz sofrimento.
Quero aprimorar um bom intento
de escutar o som do pensamento.

Paulo Marcelo Braga


01)
Penso e repenso conseguir o que almejo
e, todavia, só venço ao agir, num lampejo.

02)
Ociosidade anseia adversidade.
Boa atividade semeia felicidade.

03)
Existem várias decepções vencidas
em necessárias lições aprendidas.

04)
Quem imagina “entender” de tudo
nem se inclina ao poder do estudo.
05)
Em paz, só diga o que sabe dizer.
Porém, jamais se gabe de saber.

06)
Quem diz ter sabedoria exata
tem a infeliz alegoria caricata.

07)
Teimosia, quando bem ponderada,
beneficia um bando de empreitada.

08)
Toda má teimosia se empenha em evitar
que uma boa fantasia venha a se realizar.
09)
Na soma da prevenção,
coma com a moderação.

10)
Manter a indevida gula
é viver uma vida chula.

11)
O exercício da leitura
é benefício de fartura.

12)
A vida contém umas lições duras,
que não se aprendem nas leituras.
13)
Queres escrever, com esmero?
Deves aprender a ler, primeiro.

14)
Educa uma impaciência indevida
e busca pela experiência da vida.

15)
Jamais refute um aconselhamento;
mas, escute bem o seu pensamento.

16)
Obtenha melhores enredos:
detenha seus piores medos.
17)
O bom humor é remédio
contra uma dor do tédio.

18)
A ternura cura
toda amargura.

19)
De fato, o real e maduro
ato sexual é bem seguro.

20)
Há o nexo inserido
no sexo precavido.
21)
Mantenha a compostura digna
e obtenha uma fartura benigna.

22)
Devagar, aprenda
pagar uma prenda.

23)
Com raça, e sem a pressa,
faça o que bem interessa.

24)
Boa magistratura repudia
a “frescura” da homofobia.
25)
A corrupção política
é prostituição crítica.

26)
O ruim poder instituído
vai perecer prostituído.

27)
Tem um bando que odeia e chora.
Quem está amando já se revigora.

28)
Vê se deixa de te omitir,
não te queixa e vai agir.
29)
Há embromação ilógica
numa meditação teórica.

30)
Meditação prática
tem ação enfática.

31)
Creia: a bonita oratória da poesia regará
uma infinita história da utopia que brotará.

32)
Há má vontade burocrática
numa “falsidade simpática”.
33)
Quem diz que vai fazer, porém mente,
tem um infeliz desprazer contundente.

34)
Se há algum ócio eleito,
haverá negócio desfeito.

35)
Jamais aprecie a ofensa.
Em paz, negocie e vença.

36)
Quem parte para a chacota,
sem arte, terá uma derrota.
37)
Satirizar, sem ofender,
é educar, com prazer.

38)
Quem se ofende, com a bela conversa,
nem compreende o som que interessa.

39)
Todas as frases fingidas
têm bases enfraquecidas.

40)
Confirmado um fato,
é errado o desacato.
41)
Em belas catarses realizadas,
existem as frases fortificadas.

42)
Boa paciência desfaz
maledicência incapaz.

43)
A Justiça terrena, às vezes, é falha
contra a cobiça obscena e canalha.

44)
Uma justa sentença do universo
é intensa sobre um ser perverso.
45)
Se alguém só espera, cansa,
e se exaspera: nem alcança.

46)
No Poder Vitalício,
há prazer propício.

47)
Quem faz o mal só obtém
o poder fugaz: pensa bem.

48)
Um bom poder é duradouro:
tem o dom de vencer agouro.
49)
Qualquer espera em vão
só dilacera um coração.

50)
Aprender a esperar é bom
e saber ir buscar é um dom.

51)
Todo poder corrompido
deverá viver combalido.

52)
Poder subornado no presente,
vai ser humilhado, futuramente.
53)
É dever da produção artística
combater a corrupção política

54)
O humorismo tem papel fundamental
contra o casuísmo do escarcéu oficial

55)
Satirizar uma algoz politicagem, na verdade,
é politizar toda voz à margem da sociedade.

56)
Enquanto a voz da alienação canta,
uma atroz corrupção já se agiganta.
57)
Pobre daquela juventude tão alienada,
que não descobre a virtude engajada.

58)
De que vale ser governante simpático,
sem nenhum dever atuante e prático?

59)
Quem quiser agradar a todos,
também irá praticar engodos.

60)
Nos rumos constantes, que vão do Z ao S,
têm outras consoantes: nunca te esquece.
61)
Quem atrapalha um “navegante”,
também se encalha, ali adiante.

62)
Há pirraça numa ação burocrática?
Vá e faça uma contestação prática.

63)
Alguém que pretende buscar, com firmezas,
o prazer, nem se rende ao encarar tristezas.

64)
Se a ansiedade cala
uma criatividade fala.
65)
Silenciar, em parte,
é falar bem da arte.

66)
Pratico uma meditação lógica
e busco a libertação cósmica.

67)
O sistema corrompido
é tema a ser discutido.

68)
Se o sossego é necessário,
ter um emprego é prioritário.
69)
Quem se divorciar de um ex-afeto
nem vai se comungar. Isso é certo?

70)
A questão dogmática
é tão tola e antipática.

71)
O tribunal eclesiástico
é, em geral, opiniático.

72)
Respeitar as diferenças
é apaziguar desavenças.
73)
Crer no bom ecumenismo
é vencer um egocentrismo.

74)
A fé indiscutível
já é imperecível.

75)
Se me convém um bom poema,
nem me encaixo no mau sistema.

76)
O bem procuro e o que acho?
Só desdém e duro esculacho.
77)
A alcunha de alguém que sonha,
não é “pupunha”, nem “pamonha”.

78)
Se alguém só tenta sonhar demais
também agüenta despertar em paz?

79)
Proponho uma boa coligação
dum sonho com a realização.

80)
Tem correta fantasia onírica
bem na meta da poesia lírica.
81)
Da cidadania sonhada
vem a poesia engajada.

82)
Aquilo que é bom nem demora.
Mal um bem chega, vai embora.

83)
Um bem vem e vai embora rapidamente.
Porém, ele sempre revigora muita gente.

84)
Toda pura poesia
cura a melancolia.
85)
Boa arte abdica
parte da crítica.

86)
Quem sempre tem cautela analítica
nem diz amém à tola balela política.

87)
Eis a verdade socrática: quem bebeu cicuta,
com a dignidade enfática, nem perdeu a luta.

88)
Caso tenha um monte de sede de iniciativa,
não se contenha: vá na “fonte da água viva”.
89)
No contato do ser humano com o mundo virtual,
de fato, pode ter algum plano profundo e triunfal.

90)
A natureza propicia especial
certeza da terapia espiritual.

91)
Se a natureza medica a melancolia,
uma malvadeza critica a boa terapia.

92)
Se naturalidade traz um dom lógico do prazer,
a simplicidade faz o dom melancólico perecer.
93)
Tem sapiência espiritualista
em uma vivência naturalista.

94)
Numas inversões de valores sociais,
jazem as atuações dos fatores legais.

95)
Grana pode ser um passaporte
bacana para a “vida pós morte”.

96)
Fazer a caridade
é vencer vaidade.
97)
Há riqueza material bem usada
na destreza espiritual exercitada.

98)
Acabará a água potável do planeta terra
e só terá mágoa estável eleita na guerra?

99)
Vencer a desfeita de quem erra
é proteger o planeta da guerra.

100)
Atrás duma retórica política
tem paz teórica e inverídica.
101)
Paz, na prática, sem prosa,
é mais enfática e poderosa.

102)
Os sonhos de fazer os apelos de paz
viraram medonhos pesadelos sociais?

103)
Há quem “defenda” a paz na terra “com esperança”
e entra numa guerra estupenda contra a vizinhança.

104)
Nenhuma alegria merece
a gritaria de um estresse.
105)
Os filhos malcriados (observe com atenção)
parecem milhos estragados numa plantação.

106)
Bom, nem se iluda (está bem?)
com quem não ajuda ninguém.

107)
Contemplo toda a neblina
do mau tempo que termina.

108)
Ao te olhar pude ver
o belo mar de prazer.
109)
A quem colheu milhos e só te deu joios
(caso de ti precise), tu darás os apoios?

110)
Perdoar toda ofensa da intriga
é triunfar em uma imensa briga.

111)
Os que são escarnecedores jamais
serão vencedores contra a bela paz.

112)
Quando eu faço o que penso,
um bando de embaraço venço.
113)
Pensar sem agir
é berrar ou mugir.

114)
O pensamento, sem boa ação,
é um sentimento de decepção.

115)
Quem preferir se lamentar
só tem que agir sem pensar.

116)
Existe tormento superado
no pensamento ponderado.
117)
Mecanismos fisiológicos equilibrados
tem altruísmos lógicos e ponderados.

118)
A luz da lua (tão pura)
seduz uma rua escura.

119)
Algum trabalho, considerado
falho, poderá ser consertado.

120)
Para umas falhas, correções;
aos canalhas, admoestações.
121)
Poesia também existe
numa fantasia em riste.

122)
Num “coração de rocha”
todo bom tesão brocha.

123)
Em um furor da chacota,
o dom do amor não brota.

124)
Faça-lhe um favor, insisto:
vá à caça do amor infinito.
125)
Em dez (bem multiplicado, por quase sete mil) amores reais,
nem um revés superado diminuiu o teste dos valores sociais.

126)
Para a politicagem nociva mal eleita,
uma contagem regressiva será feita.

128)
Caço o dom traquino com prazer
e faço meu bom destino aparecer.

129)
O ato de um “show” que eu não fiz,
de fato, deixou meu coração infeliz.
130)
Prepare um prato pequeno
e desfrute do apetite pleno.

131)
Se tudo na vida é passageiro,
duvida de uma fé no dinheiro.

132)
Triunfar é aprender
repudiar mau poder.

133)
Revide desacato com classe
e duvide do caricato impasse.
134)
Há quem imagine que a pensão alimentícia
também amofine uma missão da boa perícia.

135)
Tu estás vendo a criatura falsa, bem ao teu lado,
mantendo uma postura de pirraça? Tem cuidado.

136)
Realmente, para ser bem triunfal,
em paz, enfrente o poder do mal.

137)
Comprove sua vitória
e renove uma oratória.
138)
Afronte uma oratória politiqueira
e conte toda história verdadeira.

139)
Traga (na memória)
uma saga simplória.

140)
Há quem confunda a brincadeira
com alguma imunda bandalheira.

141)
A maldade se disfarça
de bondade pela praça.
142)
A frase (curta e solidária)
dá base à luta necessária.

143)
Em um processo curativo, a lógica
que tem no verso ativo, é metódica.

144)
Metodologia poética
privilegia a arte ética.

145)
Maus privilégios parecem
com sacrilégios e perecem.
146)
Sem hesitar, vá e vença
quem apostar na doença.

147)
Para se manter com saúde,
procure ter uma boa virtude.

148)
Existem varias frases ilógicas
em sectárias bases filosóficas.

149)
Reprograme sua mente
e proclame o que sente.
150)
Bem antes de querer comandar, tão-somente, obedeça,
sem que uns petulantes possam programar sua cabeça.

151)
Recorde: quem aprender a recuar
pode, também, vencer, ao atacar.

152)
Na fantasia de toda criança,
há a filosofia sem lambança.

153)
Amor não tem bandeiras,
nem cor e nem fronteiras.
154)
Na resenha do poder espiritual,
obtenha todo o prazer essencial.

155)
Amar bem demais
é acreditar na paz.

156)
Nas lições evangélicas
existem ações poéticas.

157)
Tem cautela contra a ação
de quem apela para traição.
158)
Agir com bem infantilidade
é mentir sem necessidade.

159)
Escute: prefira a verdade.
Refute a mentira covarde.

160)
Pior é mentir:
melhor omitir.

161)
A bondade abdica
da falsidade nanica.
162)
Qualquer verdade é gigantesca.
Toda a falsidade é anã grotesca.

163)
Com cordialidade, admoesta
um tom da falsidade funesta.

164)
Nenhum ser ignorante
poderá seguir adiante.

165)
Para vencer provocação
basta manter a educação.
166)
Exercite sua paciência:
irrite toda maledicência.

167)
Se alguém anseia fazer somente intriga
semeia, com prazer, a semente da briga.

168)
Há alento materializado
no “pensamento rimado”.

169)
Arrependa-se de criticar:
tente e aprenda a elogiar.
170)
Elogiar sem bajulação
é exercitar a boa ação.

171)
Pratique uma caridade
e elogie, sem falsidade.

172)
Fazer elogio a alguém
é vencer o frio desdém.

173)
Uma tola discussão conteste, sem o estresse.
Tenha ponderação e admoeste quem merece.
174)
Nada poderá mudar, se a teoria não virar prática
e imperar uma hipocrisia da conversa antipática.

175)
Alguma conversa boa
interessa à má pessoa?

176)
O bom humor é fundamental
para amenizar uma dor social.

177)
Apenas uma pessoa desequilibrada
faz cenas e apregoa prosa exaltada.
178)
De umas cenas insolentes da gritaria,
apenas um ser demente se vangloria.

179)
Evite abusar do perigo:
não grite assim comigo.

180)
Tente ter a indignação,
sem promover falação.

181)
Durante minhas caminhadas,
previno-me das emboscadas.
182)
Com bastante calma e sem gritaria,
vai avante: desarma a má confraria.

183)
Escuta bem: a gritaria
resulta em pancadaria.

184)
Ser que não faz um insulto
deverá receber bom indulto.

185)
Nenhuma afronta me traga;
a minha conta já está paga.
186)
Outrora, paguei meu consumo.
Agora, eu seguirei o bom rumo.

187)
Quem tem a base filosófica escuta
muito bem uma frase lógica e curta.

188)
Há um bem no meu sorriso prático
e nem priorizo esse teu sarcástico.

189)
Eis uma hipocrisia: em uns sindicatos judiciários
(quem diria?) só tem desacatos aos funcionários.
190)
A quem só gritar
nem vou escutar.

191)
Tem esculacho
dito bem baixo.

192)
Tem sussurro traidor
igual a urro de horror.

193)
Existem alguns frios desacatos
parecendo elogios aos incautos.
194)
Quem cochicha falsidade
tem é rixa com a verdade.

195)
Numa articulação mal feita,
há dissimulação e mutreta.

196)
Quem aprende com uma derrota
obtém algum triunfo que importa.

197)
Perdendo e/ou vencendo,
eu aprendo me refazendo.
198)
A alma desfeita
só arma mutreta.

199)
Se há o impasse na discussão,
arme-se com uma ponderação.

200)
Tem a boa base poética encontrada
em uma frase sintética e simplificada.

201)
Existe forte poesia, bem submersa,
no porte da bela prosa e vice-versa.
202)
Em frases bem ditas
tem catarses bonitas.

203)
Maledicente infeliz,
tente fazer o que fiz.

204)
Pratique o está tagarelando,
não fique apenas teorizando.

205)
Para tentar viver bem feliz,
tente praticar o que me diz.
206)
Escute bem o bom verso da cidadania
e refute todo o impresso da burocracia.

207)
Existem visíveis traços vigaristas
em desprezíveis falsos moralistas.

208)
Em todo o “sistema capitalista selvagem”
tem um emblema golpista da politicagem.

209)
O apaixonado apelo do “socialismo utópico”
nem será escutado pelo capitalismo erótico.
210)
Se o socialismo teoriza, sem mudar a oratória,
o capitalismo prioriza é comprar alguma vitória.

211)
Se vigora, sem parar, o estorvo do tema antipático,
está na hora de criar um novo sistema democrático.

212)
Parece até uma contradição, mas a voz da consciência
sempre oferece a admoestação algoz e sem clemência.

213)
Eu nem me atrevo fazer bondade excessiva
e devo sobreviver com a maldade preventiva.
214)
Na bruta comunidade atual,
ter muita bondade é um mal.

215)
Ouve um som sem balela:
ser bom é ter bem cautela.

216)
Na humildade pequena,
tem a boçalidade plena.

217)
Na boçalidade enorme,
toda humildade dorme.
218)
Se anseia ser bem humilde,
creia no poder de um revide.

219)
Uma criatura humilde não pode ser obrigada
à receber descompostura e sofrer humilhada.

220)
Tu preferes jejuar
ou queres caviar ?

221)
Tu queres fazer um jejum
ou preferes comer atum?
222)
Em uma vida normal
tem a comida sexual.

223)
Beber, de forma exagerada,
significa comer quase nada.

224)
Numa lua de mel tem o sexo como prato principal.
Na rua, tem escarcéu sem nexo, nem pacto social .

225)
O falo, de pomba apelidado, quando se destaca,
no embalo de arromba, tem chorado de ressaca.
226)
A barata é um apelido feminino
e chibata tem sido o masculino.

227)
Vagina é a perereca
com sina de sapeca?

228)
Com amor em riste,
o bom humor existe.

229)
A boa energia sexual
entoa a poesia social.
230)
Em todo sexo preventivo
tem nexo no preservativo.

231)
Quem for para caminha
deverá usar “camisinha”.

232)
Nem me cabe explicar mensagem engajada
a quem só sabe escutar a bobagem alienada.

233)
Quem responde com altruísmo
nem se esconde no sectarismo.
234)
Silenciar é a melhor resposta
para admoestar a pior chacota.

235)
O desprezo é insuportável
e tem um peso incalculável.

236)
Despreza (em paz) toda cisma,
reza bem e jamais te desanima.

237)
Nos caminhos da paz
têm espinhos demais.
238)
Numa inspiração patética
há uma inspiração poética.

239)
Eu nem vejo, mas sinto
o que almejo no infinito.

240)
Quem faz a oração jamais descrê
no que, em paz, minha solidão vê.

241)
A facção que é utópica
nem tem uma fé lógica.
242)
Enxergo com um sentimento sensorial:
renego qualquer fingimento intelectual.

243)
A boa rima despista
toda a cisma egoísta.

244)
Há quem vá por ali. Eu nem ligo.
Vem cá e fica bem aqui comigo.

245)
Desfeita tem som triste.
Aceita todo bom convite.
246)
Pra que negar algo, enfim,
ao invés de falar logo sim?

247)
Se posso, nem pretendo dizer não
e estendo com prazer a minha mão.

248)
Eu luto pela solidariedade
e refuto toda a má vontade.

249)
Publico meus versos pobres e guerreiros:
e critico os diversos “nobres” politiqueiros.
250)
Eu nem barganho carinho interesseiro.
Sou um estranho no ninho politiqueiro.

251)
Esqueça quem adota tom de revanchismo
e se fortaleça numa derrota, com altruísmo.

252)
Penso em obter, sem agouro,
um imenso prazer duradouro.

253)
O prazer maduro da paz
tem poder puro e capaz.
254)
O prazer que reivindico
tem um poder pacífico.

255)
Quem se rende à cobiça
nem repreende injustiça.

256)
Todos interesseiros sabem promover
engodos boateiros com muito prazer.

257)
No porvir, lá na lama movediça,
irá submergir a trama da cobiça.
258)
Eu procuro, depressa, ir embora,
pois o meu futuro começa agora.

259)
Aproveitarei bem a minha hora presente
e farei o que me revigora espiritualmente.

260)
Quem futrica demais
também critica a paz.

261)
Colher bom fruto num sufoco
é dizer muito, ao falar pouco.
262)
Abnegados aprendizes
têm superado deslizes.

263)
Na vida, a tola luxúria
é seguida pela lamúria.

264)
Siga um bem
e diga amém.

265)
Quem empina nariz
só tem a sina infeliz.
266)
Oferece (a quem tem te odiado)
uma prece, e verás o resultado.

267)
Quem só cultivar o ódio
nem irá chegar ao pódio.

268)
Se teu olhar é “atravessado”
o meu deverá tomar cuidado.

269)
Todo olhar fingido
vai ficar combalido.
270)
Conserve-se em paz:
nem se enerve mais.

271)
Enquanto estás me invejando,
em paz, permaneço triunfando.

272)
Faz amargura sucumbir
e, em paz, procura sorrir.

273)
Sorri e confia num final
dessa hipocrisia oficial.
274)
Eu confio numa viril oração
que me serviu de proteção.

275)
Sondo as bases eleitas
compondo frases feitas.

276)
Eu insisto em crer
no bendito poder.

277)
Eu friso: nem quero ver
quem preciso esquecer.
278)
Quem sabe, qualquer dia, afinal,
acabe toda a hipocrisia eleitoral.

279)
Se tudo o que já foi dito for realizado,
qualquer um ser aflito será consolado.

280)
Um discurso sem ação
é abuso de enganação.

281)
Cuidado! Alguém que te ameaça,
ao teu lado, “age bem” e disfarça.
282)
A articulação incapaz
contém traição demais.

283)
O grito medonho proibiu
um bonito sonho infantil.

284)
Quem só preferir fazer uma zoeira senil
também vai proibir a brincadeira infantil.

285)
Faltar sem aviso prévio
é trocar o riso pelo tédio.
286)
A ingrata pessoa
só desacata à toa.

287)
Toda a maldade é descartável
e a bondade é sempre durável.

288)
Na propícia empreitada,
toda malícia é derrotada.

289)
Nem existe bem eleito
num triste preconceito.
290)
Alguém que negar solidariedade
também vai chorar cedo ou tarde.

291)
Alguém que faltou com a consideração
também tentou dizer estar com a razão.

292)
Quem não reconhece o erro,
então, só merece o desterro.

293)
Consertar uma falha
é evitar ser canalha.
294)
Dizer uma hipocrisia
é promover patifaria.

295)
Tem egoísmo ilógico
no socialismo utópico.

296)
Quem financia muita trambicagem,
além de mordomia, é a politicagem.

297)
Acabou-se o que era amargo e/ou cítrico:
apenas o doce prolifera no cargo político.
298)
“Suas majestades políticas”
têm impunidades jurídicas.

299)
Existem poderes mais improdutivos
do que os executivos e legislativos?

300)
Poder judiciário, sem dom verídico,
vem a ser sectário como o político.

301)
Insista e faça por merecer
a conquista do bom poder.
302)
Se sua crença é real,
vença qualquer mal.

303)
Seja bem firme e triunfal
numa peleja contra o mal.

304)
A paz exige o bom manifesto,
mas restringe um som funesto.

305)
Para ficares em paz contigo,
encara quem te traz o perigo.
306)
Utilizar um poder capaz
é lutar para manter a paz.

307)
Orfeu despertou mal
e choveu no carnaval.

308)
O infinito tristonho ficou:
o bonito sonho acabou.

309)
A eternidade achou ser preciso
dar, com o temporal, bom aviso.
310)
Criminalidade pode ser derrotada
se a espiritualidade for exercitada.

311)
Está na hora de partir?
Revigora-te, ao sorrir...

312)
Parte com a paz
que uma arte traz.

313)
Acredita: caridade
irrita toda maldade.
314)
Fica com a simplicidade
e abdica de uma vaidade.

315)
Aborrece a injúria
com a prece pura.

316)
Espera por um processo
da boa era do progresso.

317)
Tu sofres? Mantém a calma (sorrindo)
e acredita bem na tua alma evoluindo.
318)
Penso no benefício e amarro,
com crença, o vício do cigarro.

319)
Grilhões podem ser quebrados
pelas ações dos escravizados.

320)
Quem não desanima
se liberta da nicotina.

321)
Boa hora só vem atrasada
e vai embora, em “revoada”.
322)
Pois é: aproveite a boa hora que resta
e se deleite, agora, em uma bela festa.

323)
Resolvida a situação,
indeferida a oposição.

324)
Satirizar a bancada oponente
é gozar cada minuto presente.

325)
Eu contemplo e só digo amém
a um tempo amigo que já vem.
326)
Um comentário de instinto
solidário é sempre distinto.

327)
Manter a solidariedade
é vencer toda inimizade.

328)
Sempre vejo como grotesco
algum festejo carnavalesco.

329)
No carnaval, o vício alcoólico,
em geral, tem início simbólico.
330)
As cinzas da quarta-feira
batizam a caricata zoeira?

331)
Prefiro o carnaval equilibrado
ao retiro espiritual falsificado.

332)
O aprimoramento espiritual
é o bom intento no carnaval.

333)
No bom tempo que me resta,
deverei ir ao templo e à festa.
334)
Quero querer o que é bom para conseguir
e espero manter minha fé e o dom de sorrir.

335)
Quem faz a opção pela ternura essencial
vai atrás da solução da amargura eventual.

336)
Quem trabalha e confia na eternidade
nem se encalha na hipocrisia covarde.

337)
Há absolvições dos traficantes de drogas,
pelas omissões dos “vacilantes das togas”.
338)
Quem odiar só faz perder.
Perdoar em paz é vencer.

339)
Quem valoriza o bom trabalho
nem prioriza nenhum ato falho.

340)
Eis uma lição que já foi ensinada:
qualquer ingratidão será castigada.

341)
Alguém que negar solidariedade
também vai chorar cedo ou tarde.
342)
Coração, esquece, por favor,
quem não merece o teu amor.

343)
A hipocrisia do estorvo politiqueiro
só produz patologia no povo inteiro.

344)
O nobre fato de prevenção da saúde verdadeira
sofre um desacato da ação, amiúde, politiqueira.

345)
Numa elevada incidência do acidente vascular,
há considerada incompetência da saúde popular.
346)
Acidente vascular hemorrágico,
realmente, tem patamar trágico.

347)
Desvios de recursos sociais são desatinos
e frios abusos de alguns oficiais assassinos.

348)
Logo após toda a treva reluzir
a algoz lei da selva me fará rir.

349)
Um forte vento da praia
tem intento de gandaia.
350)
Qualquer engajado e atuante cidadão
pode ver derrotado o arrogante patrão.

351)
Nenhum bem cumprido dever funcional
vai ser corrompido pelo poder patronal.

352)
Todo o trabalhador que confia no poder do bem
não deverá perder para a hipocrisia de ninguém.

353)
Os “chefes”, autores de abusos, serão substituídos,
sem direitos aos consoladores recursos merecidos.
354)
Os “ossos dos ofícios”, roídos sem remorsos,
têm seus benefícios mantidos bem vitoriosos.

355)
As omissões de algumas hipócritas autoridades
geram legalizações das rotas de arbitrariedades.

356)
É tão bom rever meus amigos
e ter o dom de vencer perigos...

357)
Eu te agradeço, inspirado anjo,
o teu apreço a este marmanjo...
358)
Quem jamais respeita
ninguém faz a mutreta.

359)
Sem se importar com a “plateia”,
tente aprender a mudar de ideia.

360)
A formação militar é uma opção
pra quem gostar de organização.

361)
Que templo religioso consente
com o tempo vaidoso presente?
362)
Quem pratica o que diz
nem abdica de ser feliz.

363)
Estou em uma atividade de reflexão:
e vou manter a serenidade em ação.

364)
Eu estou numa atividade reflexiva,
para conhecer a amizade positiva.

365)
Fica bem à vontade:
abdica da falsidade.
366)
Sem grito medonho,
vem o bonito sonho.

367)
Nunca mais grite
e, em paz, medite.

368)
Nós poderemos obter as práticas catarses, ao nosso dispor,
todos os dias, só por dizer algumas práticas frases de amor.

369)
Sou feliz por acreditar
em quem diz me amar.
370)
Gosto, com sinceridade, de apreciar
o poder duma cumplicidade familiar.

371)
O amor e a forte união
curam a dor do coração.

372)
A presença materna
é uma crença eterna.

373)
Só desejo a paz de Deus,
pra ti e pra todos os teus.
374)
Só quem sabe manter a elegância,
pode vencer quem tem arrogância.

375)
Quem tiver indecisa face sisuda
precisa, sem disfarce, de ajuda.

376)
Há a esperança em ação
na mudança da má gestão.

377)
Sonhei sem parar e suponho
que vou realizar o meu sonho.
378)
A bela música acalma:
ela é a túnica da alma.

379)
Num instante de decepção conjugal,
é importante ter uma reação racional.

380)
Atitude passional
desilude um casal.

381)
Encara o poder da falsidade
para manter a tua dignidade.
382)
Salário adquirido com dignidade
é relicário ungido pela eternidade.

383)
Quem ganha pouco aprende a usar o que tem,
Contém um sufoco e nem se vende a ninguém.

384)
Na conta quitada,
afronta é evitada.

385)
Ser que deve e, também, é ingrato,
não serve a ninguém um bom prato.
386)
A morte traz serenidade,
bem forte, mas já é tarde.

387)
Quem sobreviver a um suplício politiqueiro
vai ter o prazer de um benefício verdadeiro.

388)
Trago um aviso verídico e simplório:
qualquer cargo político é transitório.

389)
Quem se inclina a um “poder” do mal
também sempre imagina ser “imortal”.
390)
Se a vaidade prevalece,
a verdade não aparece.

391)
Uma pura maturidade refuta
a imatura verdade absoluta.

392)
Além das verdades relativas somadas,
têm as vaidades nocivas multiplicadas.

393)
A vida terrena tem a perfeita sina,
se vem inserida na plena fé divina.
394)
Tudo aquilo que escutei,
sem um vacilo, analisarei.

395)
Repudio veementemente
todo o estilo maledicente.

396)
A vaidade não engana
uma verdade soberana.

397)
O poderio cósmico
tem um brio lógico.
398)
O ato sexual civilizado
é fato legal confirmado.

399)
O fato legal
seria imoral?

400)
Quem tem má fama, faz engodos,
vem e já reclama demais de todos.

401)
A hipocrisia, quem sabe,
um dia, por bem, acabe.
402)
Comício ruim é o verdadeiro
início de um fim politiqueiro.

403)
A reformulação eleitoral
trará a consolação social.

404)
A era da política rude e rústica,
gera a raquítica saúde pública.

405)
Engulo o que gosto:
eu anulo o meu voto.
406)
Se não tenho a boa opção,
então, desdenho da eleição.

407)
Já se disfarça a autocracia
como uma falsa democracia.

408)
Toda plateia alienada, de bobeira, aceita
a má ideia da bancada politiqueira eleita.

409)
Eu suponho que na hora certa, afinal,
o bom sonho revigora uma meta real.
410)
Eu sei que tudo pode melhorar
e farei o meu sonho se realizar.

411)
Uma ingratidão enfadonha
tem reação sem vergonha.

412)
O poderio fugaz
é frio e incapaz.

413)
Bom poder tem quentura,
mas sem perder a ternura.
414)
Boa política tem afinidade
verídica com coletividade.

415)
Haverá vitória do dever funcional
sobre a escória do poder patronal.

416)
Pelos pobres lugarejos, tem população
com zelos nobres e desejo de evolução.

417)
Entre querer e fazer
tem prazer do dever.
418)
Só quem quiser faz
o que puder em paz.

419)
Fazer o que se gosta sem hesitar
é vencer qualquer aposta ao jogar.

420)
O gosto bom, na língua ponderada,
evita um rosto à míngua, por nada.

421)
Duma frase dura proscrita,
vem a base pura e bendita.
422)
Muitos já foram e não retornaram:
eram uns brutos que se lapidaram.

423)
A reencarnação é um eterno acaso
ou uma evolução tem fraterno prazo?

424)
Nas horas registradas bem aqui na terra
há as demoras registradas por quem erra?

425)
Tem o bem aceito
que vem do gueto.
426)
Nos palacetes governistas
têm falsetes esquerdistas.

427)
Só a vida ilusória e material
duvida da história espiritual.

428)
A política, sem uma politicagem coligada,
nem futrica e mantém imagem respeitada.

429)
Em breve, chegará algum alento
que consolará todo o sofrimento.
430)
Quem é agnóstico
tem a fé no ilógico?

431)
Perguntas certeiras poderão ser, em parte,
astutas maneiras de vencer algum debate.

432)
Se eu lhe faço alguma pergunta, você,
com embaraço, se assusta . Por quê???

433)
Se aprendeste por que não dizes
que já cometeste alguns deslizes?
434)
Quem confessar algum erro
nem deverá ficar no desterro.

435)
Se alguém evoluir muito
nem vai ouvir um insulto.

436)
O insulto só ofende, com certeza,
e muito, quem se rende à brabeza.

437)
Quem dirá um basta à trambicagem
que tem lá na casta da politicagem?
438)
É verdade que este país não
tem liberdade de expressão?

439)
O som da composição apaixonada
tem dom de reflexão bem inspirada.

440)
Há quem confunda uma repreensão educativa
com que tem na imunda repressão compulsiva.

441)
Segredo para vencer “poder ditador”
é manter um enredo do bom humor!
442)
Para que possamos sobreviver em paz
precisamos combater mau poder fugaz.

443)
O amor pode ser definido
se puder vir a ser dividido.

444)
A divisão do amor tem um efeito
de medicação para dor no peito.

445)
O amor dividido é considerado
um fator de sentido multiplicado.
446)
O homem já viajou até a lua,
mas nem temperou a fé crua.

447)
Quem nega a justiça social,
tem uma cega cobiça imoral.

448)
Persiste um bando de criatura
triste plantando muita falcatrua.

449)
Se alguém plantar alguma corrupção
também vai lamentar sem consolação.
450)
Existem crianças, raquíticas demais,
sem esperanças nas políticas sociais.

451)
Politiqueiros aumentam mais seus salários
e, pelos dinheiros, lamentam tais ordinários.

452)
Casta politiqueira, espúria da praça,
basta de besteira e de lamúria falsa.

453)
Só tem a hipocrisia política e sutil,
sem cidadania verídica, no Brasil?
454)
Quem se programa no prazo,
nem reclama de sofrer atraso.

455)
Sobreviver com a inteligência
é ter o dom de uma prudência.

456)
Se a algoz articulação tem lábia,
a voz da população é bem sábia.

457)
A corrupção governamental está crescente
porque uma alienação eleitoral é condizente.
458)
Quem aprende a viver em paz
nem se rende ao poder fugaz.

459)
A história mantém um dom e a lição
da oratória de quem é bom cidadão.

460)
Cristianismo já venceu
todo proselitismo ateu?

461)
Ter fé em Deus só me faz
vencer os fariseus em paz.
462)
Orar, com certeza,
é vencer a tristeza.

463)
Ore, cultive a paz
e se revigore mais.

464)
Um vício virtual
tem suplício real.

465)
Conversar é bom demais
para elevar o dom da paz.
466)
Relevar é melhor
para evitar o pior.

467)
Debater em vão
é perder o tesão.

468)
Só quem conversa sente, de fato,
que brigar é imprudente desacato.

469)
Eu aprendi! Quem me viu só, enfim,
percebi que nem sentiu dó de mim.
470)
Na solidão, eu pratiquei
a boa lição que estudei.

471)
Na solidão, faço a prece
e meu coração fortalece.

472)
Ter poder de verdade
é fazer uma caridade.

473)
Exercitar uma humildade
é conquistar a dignidade.
474)
Fazer exercício espiritual
é vencer suplício material.

475)
Manter a postura pacífica
é vencer amargura crítica.

476)
Nem chore de dor no agouro:
comemore um amor vindouro.

477)
O fator essencial
do amor é triunfal.
478)
Há a essência benéfica
numa advertência ética.

479)
Admoestar com brandura
é elevar o dom da ternura.

480)
Dom admoestador atrapalha
o som de um orador canalha.

481)
Um bom contato prioritário
com Deus é ato necessário.
486)
A atividade de quem pensa,
na verdade, é bem intensa.

487)
Pular o muro do fingimento
é superar um duro tormento.

488)
Ofertar e receber muito amor
é buscar o prazer consolador.

489)
Desarmar-se da oratória grosseira
é ter a classe duma vitória certeira.
490)
Toda paciência é vitoriosa
sobre a influência maldosa.

491)
Deslumbramento com o poder fugaz
nunca tem um alento do som da paz.

492)
Desprezar o trivial
é se tornar triunfal.

493)
Batalhar (para vencer)
é trabalhar com prazer.
494)
Quem falhar involuntariamente
vai se aprimorar humildemente.

495)
Um bom esforço é puro e condizente
com o esboço do futuro do presente.

496)
Iludo todo inimigo
e mudo de abrigo.

497)
A atividade ruim do ciúme
gera, na verdade, estrume.
498)
A verdade embaraça
toda a amizade falsa.

499)
Selecionar os amigos
é se livrar dos perigos.

500)
Conteste falsidade
e delete inimizade.

501)
Diga não a um sofrimento:
siga bom aconselhamento.
502)
Refutar a má imagem da estupidez
é escutar a mensagem da sensatez.

503)
Quaisquer oratórias, sem boas ações,
são umas compulsórias embromações.

504)
Se certo alguém tenta seguir em frente
evita ouvir som do dialeto maledicente.

505)
Tenha crença em Deus
e vença alguns fariseus.
506)
Só alguém que souber perder uma partida
também aprenderá a vencer o jogo da vida.

507)
O partido dos enganadores
tem ferido os trabalhadores.

508)
Todo o poder político incapaz,
além de ser inverídico, é fugaz.

509)
O poder pessoal carismático,
é certeiro, real e bem prático.
510)
Zelo pelo poder só tem quem merece
e, para mantê-lo, nem se embrutece.

511)
Tanta empolgação imbecil
desencanta a ação varonil.

512)
Mantenho a cautela verdadeira:
desdenho da balela politiqueira.

513)
Quem aguenta perder
também tenta vencer.
514)
Confiar na vida solidária
é desafiar a lida sectária.

515)
Aquilo realizado com bem prazer
tem estilo empenhado em vencer.

516)
A articulação patronal
terá a reação sindical?

517)
A pelega politicagem
chega com trairagem.
518)
Desacato não tem sentido
num fato bem esclarecido.

519)
Quitar uma conta
é evitar a afronta.

520)
O sentimento se alia
ao intento da poesia.

521)
Na frase com a rima
há base e bom clima.
522)
Na luminosidade, descubra
toda utilidade de penumbra.

523)
Contem a vaidade e observa:
tem luminosidade numa treva.

524)
Ora, com fervor.
Revigora o amor.

525)
Quem praticar o rito do evangelho
nem vai ficar com o espírito velho.
526)
Sem abusar de uma história trivial,
o bem vai contar a história triunfal.

527)
Convém acreditar:
o bem vai triunfar.

528)
Erra quem vence uma batalha
e no fim da guerra se encalha.

529)
Por Cristo, vou lutar
e insisto em triunfar.
530)
Enquanto meu inimigo comemora,
sem pranto, sigo: volto outra hora.

531)
Eu aprendo a recuar, sem ter desalento
e me defendo ao atacar noutro momento.

532)
O tolo abuso do poder fugaz
tem dolo e é confuso demais.

533)
Convivência tumultuada, às vezes, traz
o poder de paciência, inspirada na paz.
534)
Nem tudo, afinal, perderá o sentido
quando há bem num mal entendido.

535)
Quem confia na amizade e cede clemência
sem exigir reciprocidade, perde a paciência.

536)
Quem insistir na boçalidade
tem que ouvir uma verdade.

537)
Triste de quem se aborrece e atiça
alguém que não merece a injustiça.
538)
Aprendi errando
e sorri chorando

539)
Se o bom perdão tens exercitado
nem será em vão teu aprendizado.

540)
Corrupções de governantes
são situações preocupantes.

541)
Na era sem educação,
só impera a corrupção.
542)
A nossa juventude dança
e se ilude com a festança.

543)
Será que a tribo juvenil
tirará do limbo o Brasil?

544)
A organização do povo infeliz vencerá
uma porção de estorvo que no país há?

545)
Estou é quase conseguindo
fazer uma base má ir ruindo.
546)
Ser insistente, mas saber recuar,
é ver, no presente, a paz imperar.

547)
O que quer da vida
uma mulher iludida?

548)
Um homem que só quer saber de sexo e, sem razão,
dá o esculacho na mulher, tem complexo de machão.

549)
Ter cuidado ao se apaixonar
é ver conjugado o verbo amar.
550)
Quem não valoriza sentimento
também prioriza um sofrimento.

551)
Brincar com o sentimento alheio
é praticar o dom dum intento feio.

552)
Ter um “temperamento agressivo”
é merecer o sofrimento educativo.

553)
A pura base religiosa
depura a fase raivosa.
554)
O poder da alma
é manter a calma.

555)
Fazer o que se gosta
é vencer uma aposta.

556)
Se nem gosto de apostar,
por que aposto em amar?

557)
A chuva cairá
e a lua surgirá.
558)
Se a lua mandou
a chuva desabou.

559)
Se a pelega base eleita adora enganação,
já chega de frase feita: é a hora da reação.

560)
Um show da aurora boreal
começou bem na hora final.

561)
Alguém que a priori segue a intuição,
a posteriori consegue a comprovação.
562)
No pensamento cósmico
há um fundamento lógico.

563)
Frases cosmo pensadas
têm as bases unificadas.

564)
Um relativismo Einsteiniano
tem absolutismo cartesiano?

565)
A lógica da relatividade escuta
uma cósmica verdade absoluta.
566)
O silencioso ensinamento
tem poderoso fundamento.

567)
Em toda opção relativa
tem a reação evolutiva.

568)
Exercite a intuição:
evite ter decepção.
569)
O bom intuito intuitivo
é ser muito educativo.

570)
Exercitar uma ótima teoria
e lutar contra a autocracia.

571)
No tolo sistema feudal
tem o problema social.

572)
No Pará, o covarde feudo
sucumbirá, tarde ou cedo.
573)
Quem acata a aliança fatídica
tem falta de liderança política.

574)
Através da meditação prática,
revés terá finalização enfática.

575)
Quem se conformar com a atroz decepção
nem vai querer escutar a voz da superação.

576)
Eu confesso que, numa cama pouco macia,
o meu verso declama - rouco - uma poesia.
577)
Com o mau poder não confabulo.
Quero dizer que meu voto é nulo.

578)
Deita no colchão macio, se bem preferes
ver eleita uma facção que tu nem queres.

579)
Tu já deitaste e, até agora, a sorrir,
meditaste: é hora de levantar e agir.

580)
Eis tudo o que eu te proponho:
levanta-te e realiza o teu sonho.
581)
Utiliza a tua capacidade de atuação:
satiriza a ociosidade de uma facção.

582)
Vou simplesmente regando
o bem que estará brotando.

583)
Eu penso, repenso bem, insisto,
mas só venço, ao agir, sem grito.

584)
Sem se importar com a plateia,
tente aprender a mudar de idéia.
585)
Pensamentos materializados
são os alentos bem utilizados.

586)
Estou digitando textos manuscritos,
nos contextos de versos esquisitos.

587)
Quero escrever um livreto após agir
para fazer um algoz eleito sucumbir .

588)
O livreto que atiça o prazer
nunca dará preguiça de ler.
589)
A realização do sonho considerado inatingível,
pela meditação, suponho, é resultado possível.

590)
Com um prazer da liberdade reflexiva,
podes conhecer a amizade educativa.

591)
Pratica tua liberdade:
critica uma inimizade.

592)
Quem é capaz de vencer apego
tem fé e paz para obter sossego.
593)
Sossegar uma impaciência espiritual
é renegar toda a maledicência social.

594)
Ter o essencial para a viagem prioritária
é crer na principal mensagem doutrinária.

595)
Desta vida só um bem se leva:
é a luz para iluminar toda treva.

596)
Quem já viu uma engajada utopia
bem materializada numa poesia?
597)
Naquele portal invisível, da sétima dimensão
celestial, é incompatível uma péssima missão.

598)
Quando a meditação resplandece
um bando de boa ação prevalece.

599)
Ao exercitar o objetivo dum bom relato,
irei contestar o nocivo som do desacato.

600)
Há começo de bom final
num endereço espiritual.
601)
Por acreditar na fé, enfim,
vou degustar o que é ruim.

602)
Vi que, ao provar o amargor do fel,
aprendi a valorizar o sabor do mel.

603)
Lá se vai a poética:
ela nem trai a ética.

604)
Um mau som virá agora,
pois um bom irá embora.
605)
Eleitorado sem boa opção
tem lamentado a situação.

606)
A situação governista vocifera sem sorte:
uma oposição golpista espera dar o bote.

607)
Se uma corrupção não engulo,
a minha opção é pelo voto nulo.

608)
Quero ver concurso para político.
Espero vencer todo abuso crítico.
609)
Priorizarei o que componho
e realizarei meu bom sonho.

610)
A poesia e a pintura são gêmeas idênticas:
ambas contém sons e imagens autênticas.

611)
Que Deus me dê humildade bem lógica
para eu entender uma verdade cósmica.

612)
Quem procura um siso
também segura o riso?
613)
Sorrir faz bem:
sorria também.

614)
Bom: sou feliz por estar
com quem diz me amar!

615)
Qualquer criança saudável sonha:
não se cansa de ser brincalhona.

616)
A paz do som da poesia
sempre traz um bom dia!
617)
Um ótimo dia sempre começa
com uma poesia que interessa.

618)
Meu órgão reprodutor
já é todinho teu, amor.

619)
Beije, com ardor, o meu verso:
é tudo, meu amor, o que peço...

620)
Desejo-te calma.
Beijo a tua alma.
621)
Reluzia no céu da tua boca a estrela
da poesia louca. Foi um prazer vê-la.

622)
Eu vi toda beleza do infinito daqui da terra.
Ri da brabeza de um grito e venci a guerra.

623)
Eu quis te amar e te fazer feliz.
Quase consegui: perdi para ti.

624)
Se um erro é fato inevitável
corrigi-lo é o ato prioritário.
625)
Escuta: lá vem a sinceridade da rima.
Ela detém a falsidade de uma cisma.

626)
O eleitorado brasileiro
é enganado por inteiro.

627)
Patriotismo é esquecido
pelo casuísmo instituído.

628)
Será que o álibi do falsário que se ouve
já cabe no judiciário ou sempre coube???
629)
Essa tal lentidão do sistema judiciário brasileiro
dá motivação ao lema do sanguinário justiceiro.

630)
Quem tem autoridade exata
não faz alarde, nem bravata.

631)
É bem difícil manter uma conversa
em benefício do ser que se estressa.

632)
Quem faz, com alegria prática, a atividade
que traz da teoria enfática, tem autoridade.
633)
Só quem sabe calar tem todo poder
que lhe cabe para falar e convencer.

634)
Uma falação da má força
não há cidadão que ouça.

635)
Meu coração haverá de ser preenchido
pela boa meditação que tenho exercido.

636)
Toda a meditativa ociosidade
é improdutiva, sem atividade.
637)
Eu sempre canso um bocado
com o teu descanso alienado.

638)
O sorriso que mantém
o siso sempre faz bem

639)
Em um riso falsificado
tem o siso adoentado.

640)
Estou cansado de chorar
e tenho tentado gargalhar .
641)
Eu medito no que deverei fazer
e irrito uns fora da lei no poder.

642)
As frases que materializarei
têm as catarses que usarei.

643)
Eu vou utilizando bom senso
e materializando o que penso.

644)
Minha missão será cumprida,
após uma meditação devida.
645)
Resgato uma boa oratória
e parto para minha vitória.

646)
Tenho certeza: obterei
tudo aquilo que sonhei.

647)
O meu bom começo termina agora:
eu mereço a sina que me revigora.

648)
A boa cidadania refuta
uma covardia absoluta.
649)
Quem valoriza boatos
nem prioriza os fatos.

650)
Bem mais importante do que meditar muito
é seguir adiante para realizar o bom intuito.

651)
Na boa iniciação espiritual,
tem aporrinhação material.

652)
Tudo deverá melhorar aos poucos
para quem não valorizar os sufocos.
653)
Transtornos todos temos
e superá-los poderemos.

654)
Tudo será possível de ser feito
por quem traz um bem no peito.

655)
Eu vou aprimorar um bom intento
de praticar o dom do pensamento.

656)
Eu não me privo do alento
do objetivo planejamento.
657)
Eu já viajei pelo universo
e programei meu regresso.

658)
Se me mantenho feliz, no momento,
é porque fiz meu bom planejamento.

659)
Embora de maneira inconsciente,
vim embora do futuro do presente.

660)
Para uma atividade positiva.
a impossibilidade é relativa.
661)
Com absoluto desejo de vencer,
eu luto pelo que almejo receber.

662)
Vou fazer o que aprendi
e, com prazer, eu mereci.

663)
O exercício de um pequeno pensamento
recebe um benefício pleno do firmamento.

664)
Quem prioriza alguma boa crença
materializa tudo aquilo que pensa.
665)
Eu confesso que já estou no fim do início
do processo ruim que me trará benefício.

666)
Quem acreditar na “besta numerológica”
nem vai meditar de uma maneira lógica.

667)
A voz do bom pensamento
cala a do algoz sofrimento.

668)
Quem conhece uma diferença entre o ter e o ser
nem favorece a quem pensa no abuso de poder.

.
669)
Para vencer, tente, de verdade, aprender
a ser e enfrente a imatura vontade de ter.

670)
Há quem tem tudo o que quis na vida
sem ser feliz. Eis a verdade resumida.

671)
Depure bem mais o que me diz:
procure viver em paz e ser feliz.

672)
A boa companhia da consciência
alivia a vítima duma maledicência.
673)
Acredito nos fatos comprovados:
resisto aos desacatos aloprados.

674)
Quem quer amar se doa,
mas sem reclamar à toa.

675)
Eu posso concretizar
o que estou a sonhar.

676)
Farto de meditação,
parto para boa ação.
EPÍLOGO

Quem acabou de meditar

NA CABECEIRA DA CAMA

poderá ser capaz de evitar

a besteira de quem reclama.


FIM
A meditação bela já terminou.

Quem colheu o que dela brotou,

ao dormir em paz, terá o dom de sonhar,

e fará qualquer sonho bom se concretizar.

Amém!
Creia: tudo que desejar
você poderá concretizar.
Paulo Marcelo Braga

Contatos com o autor:


e-mail:
tribunapoetica@hotmail.com

Fone:0(operadora)91
9961-9594
PS:

Bem, a meditação acabou. É hora de desfrutar

de alguma prática sonhadora benfazeja.

Quem já meditou, irá dormir e, ao acordar,

materializará o bom sonho... Assim seja...


Fim da teoria é hora da prática

e de uma alegria bem enfática!

(Paulo Marcelo Braga)