Você está na página 1de 14

Bioetanol

O que é o Bioetanol?

• O bioetanol é um combustível
renovável produzido a partir de
resíduos agroindustriais, como o
bagaço de cana.
• O processo de fabricação de etanol a
partir de resíduos vegetais é dividido
em quatro etapas:
Pré-tratamento ácido do
bagaço de cana

Na primeira etapa, há o pré-


tratamento do bagaço de cana, e
neste trabalho  foi adotado o
processo de hidrólise ácida branda,
onde no reator o resíduo é submetido
a quebra da estrutura cristalina da
fibra do bagaço de cana e a
recuperação de açúcares mais fáceis
de hidrolisar.
Deslignificação
• É retirada a lignina, complexo que dá
resistência a fibra e protege a
celulose da ação de microorganismos
porém, apresenta grande inibição ao
processo fermentativo.
Fermentação
• Na terceira fase, o líquido proveniente do pré-
tratamento ácido, rico em açúcares, é fermentado
pela levedura Pichia stipitis adaptada para ser
utilizado nesta fermentação. O sólido proveniente
da etapa de deslignificação rico em celulose,
também é tratado: ele passa por um processo de
sacarificação (transformação em açúcares) por
meio de enzimas e é fermentado pela levedura
Sacharomyces cerevisiae, o mesmo fungo
utilizado na fabricação de pães.
Destilação
• Na etapa final, ambos os líquidos
provenientes das diferentes
fermentações são destilados. O
produto desta destilação é o etanol,
que possui as mesmas
características daquele fabricado a
partir da cana em processo
industrial.
Por que o bagaço??

• “Já é possível aumentar o processo


de produção de etanol dos atuais 80
litros por tonelada de cana para 110
litros, se aproveitarmos o material
que sobra do procedimento de
obtenção normal do etanol, que é
pelo caldo da cana”,dizem os
pesquisadores.
• Em nenhum país, o etanol extraído da biomassa é
produzido em escala industrial ou comercial. Mas no Brasil
esses estudos já avançaram bastante,isso poderá colocar o
Brasil em uma posição ainda mais privilegiada..
• Segundo pesquisadores, é possível obter etanol da
biomassa por meio de dois processos de hidrólise: o ácido e
o enzimático, que são diferenciados principalmente pelas
substâncias utilizadas para a transformação da celulose em
glicose.
• Essa tecnologia pode diminuir a necessidade de área
plantada, preservando o ecossistema e os mananciais de
água do país.
• Mesmo com o bagaço já sendo usado para geração de
energia e para a produção de ração animal,ainda há muito
para ser usado.
• Os produtores de etanol estão ficando cada vez mais
interessados no uso do bagaço para a produção de
bioetanol,pois para a obtenção do bagaço não é utilizado
nenhum recurso a mais,pois é proveniente do processo de
produção de açúcar e álcool.
Bioetanol pode ser produzido
de nova variedade de
mandioca doce
Mandioca com açúcar
• Durante uma viagem de coleta de plantas na
Amazônia o pesquisador Luiz Joaquim
Castelo,conheceu uma variedade de mandioca
que em vez de amido tem grande quantidade de
açúcares na raiz.
• Esses açúcares são, em sua maior parte,glicose
que é o substrato utilizado no processo de
fermentação para a produção do etanol.
Dispensa do processo de
hidrólise
• A planta, após um processo tradicional
de seleção de variedades e cruzamento
com plantas adaptadas a algumas
regiões escolhidas para futuros
plantios, resultou em uma variedade
que dispensa o processo de hidrólise do
amido da mandioca para transformação
em açúcar e conversão em álcoois,
inclusive o carburante para o
combustível. "A eliminação da hidrólise
do amido reduz em torno de 30% o
consumo de energia no processo de
Mandioca açucarada

• Da variedade, chamada de mandioca


açucarada, a raiz é colhida, moída,
prensada e o caldo sai pronto para
ser usado no processo de produção
do álcool, o que a diferencia das
outras matérias-primas utilizadas
com a mesma finalidade.
Grupo:
• Leonardo Nishida
• Renan Fernandes
• Tiago Ventura
• Everton
• José Mario

4º TB