Você está na página 1de 8

Prof.

ª Vilma Maria de Lima


►Contrato de Trabalho
►Vínculo de emprego
►Empregado e empregador
EM PRE GAD O
► Pessoa fí si ca
► Subo rdina ção
► Não-e ven tual ida de
► Remun era ção (dependência e
pagamento de salário)
ESPÉCI ES D E E MPR EG AD OS
► Empr eg ado em do mi cíl io (re la ção de empr ego
= ar t. 6º e 83 da CL T e conv en ção 177 da
OIT )
► Empr eg ado Ap ren diz ( art. 7º ,X XX II I, CF e
ar ts. 403 e 428 a 43 3 da CL T , Lei
10. 097/20 03 e Lei 11. 180/05)
► Empr eg ado Domés tico ( lei 5859/72, Decret o
71. 885/73 , Lei 11. 324/200 6 e par ágr af o
úni co do ar t. 7º CF) .
► Empr eg ado Rur al (le i 5889/73 e ar t. 7 d a C F)
► Empr eg ado Púb lico - art .173, §1º . da CF
► Dir et or de so ci ed ad e- (art . 499 da CLT)
TRABALHADORES SEM VÍNCULO COM TOMADOR

• Trabalhador Eventual ( art. 12, V, alínea G, da Lei


8212/91 - definição)
• Trabalhador Temporário (lei 6019/74- Dec.
73.841/74)
• Empregado Terceirizado ( Súmula. 331 do TST)
• Trabalhador Autônomo ( alínea h, do inc.V, art.12
da Lei 8212/91)
• Trabalhador Avulso (art. 643 da CLT e art. 7º,
XXXIV, da CF)
• Estagiário (decreto 11.788/2008)
• Trabalhador voluntário (Lei 9.608/98)
• Pequeno empreiteiro
Espécies de empregador

• Empresa de trabalho temporário (lei 6019/74)


• Empregador rural (Lei nº 5.889, de 08.06.73)
• Empregador doméstico
• Grupo de Empresas (parágrafo 2º. Do artigo 2º. Da
CLT)
• Consórcio de Empregadores Rurais (portaria
1964/1999)
Car tei ra de Trab al ho e Pr evi de ncia So ci al – CT PS
(A rt. 13 e seg uin tes da CL T)

► data da admissão, a natureza do trabalho, o


salário e a forma de seu pagamento.
► - prazo máxima para empergador anotar a
contratação na CTPS= 48 hs .
► - No caso de recusa ou falta de anotação do
empregador na CTPS é facultado ao
empregado requerer a instauração de
processo administrativo pela DRT.
PODER DE DIREÇÃO DO EMPREGADOR

• PODER DE ORGANIZAÇÃO: organizar o empreendimento, decidir qual


atividade será desenvolvida: agrícola, comercial, industrial, de serviços,
determina o número de funcionários, local e horário de trabalho.
Regulamentos da empresa= É o regulamento interno da empresa.
Conjunto de regras propostas para ordenar o trabalho na empresa (art.
144 da CLT).

• PODER DE CONTROLE: fiscalização e controle de atividades dos


empregados. EX: controle de horário – cartão de ponto; monitorar e-
mails do empregado que digam respeito ao serviço.

• PODER DISCIPLINAR- ordens da empresa que se não cumpridas


podem gerar penalidades.
• O empregador pode advertir verbalmente ou por escrito, pode aplicar-
lhe a suspensão (por até 30 dias sob pena de rescisão injusta do
contrato de trabalho), e pode demiti-lo por justa causa.
• Durante a suspensão o trabalhador não trabalha e não recebe salário.O
contrato fica suspenso.