Dito e Feito, 6.

º ano

Tipos de texto

Porto Editora

Dito e Feito, 6.º ano

TEXTO DESCRITIVO
Um texto ou excerto descritivo constrói-se à volta de uma determinada realidade ou situação para a descrever, para apresentar os seus diversos pormenores. Podem descrever-se pessoas ou personagens (com

características

e/ou psicológicas), lugares, acontecimentos e todo o tipo de realidades ou objetos. Muitas vezes, os excertos descritivos encontram-se intercalados com sequências narrativas, para se apresentarem as

físicas

características dos mais diversos elementos que vão
surgindo no desenrolar da ação – paisagens, casas, pessoas, animais, objetos, etc.
Porto Editora

Dito e Feito, 6.º ano

TEXTO DESCRITIVO
Algumas marcas textuais – Verbos que indicam estados ou situações estáticas no pretérito imperfeito do indicativo ou no presente do indicativo; – Abundância de adjetivos e outras expressões caracterizadoras; – Utilização de vocabulário ligado ao domínio dos sentidos; – Recursos estilísticos como a adjetivação, a enumeração, a comparação, a metáfora…

Porto Editora

Dito e Feito, 6.º ano

TEXTO NARRATIVO
Um texto narrativo, ou um excerto narrativo, caracteriza-se por apresentar os seguintes elementos:

a. Ação – acontecimentos narrados;
b. Narrador – entidade que conta a história, que apresenta a ação; c. Tempo – momento em que decorre a ação; d. Espaço – lugar ou lugares onde se desenvolve a ação; e. Personagens – entidades que intervêm na ação narrada.
Porto Editora

º ano TEXTO NARRATIVO NARRADOR autor do texto – um ser humano real que escreveu a obra – com o narrador – uma entidade que existe apenas Convém não confundir o dentro do texto como personagem. Considerando a sua participação na acção. ou apenas como a “voz” que conta a história. o narrador pode ser: Participante Não participante Porto Editora . 6.Dito e Feito.

Não entra na ação do texto como personagem.º ano TEXTO NARRATIVO NARRADOR Participante Não participante É uma das personagens do texto e narra a história em que participa. pronomes e determinantes de 1.ª pessoa. Verbos. . Porto Editora Verbos.Dito e Feito. pronomes e determinantes de 3.ª pessoa. 6. Narra uma história em que não participa.

Dito e Feito. uma personagem pode ser: PRINCIPAL SECUNDÁRIA Personagem mais importante. 6. Personagem com menos importância que participa no desenvolvimento da ação. Num texto narrativo. Porto Editora . em torno da qual se desenrola a ação. que não têm intervenção direta na ação. podem ainda aparecer personagens FIGURANTES.º ano TEXTO NARRATIVO PERSONAGEM Tendo em conta a importância que tem no desenvolvimento da ação.

Dito e Feito.º ano TEXTO NARRATIVO Algumas marcas textuais – Predominância de verbos no pretérito perfeito do indicativo. Porto Editora . 6. – Abundância de expressões indicadoras de tempo e espaço.

º ano ALGUNS GÉNEROS DE TEXTO NARRATIVO Porto Editora . 6.Dito e Feito.

A fábula. – poucas personagens que são muitas vezes animais. representados por animais. tem como intenção apresentar um ensinamento.º ano FÁBULA A fábula é um texto narrativo com as seguintes características: – história quase sempre breve. – apresenta um ensinamento final – moral. – escrito em verso ou em prosa. Porto Editora . 6.Dito e Feito. – ação simples. procurando exercer influência sobre o leitor/ouvinte. apresentando os vícios ou virtudes dos seres humanos.

etc. de um nome. – a ação é. As lendas. – a história contada apresenta sempre algo de maravilhoso ou fantástico. propõem uma explicação para a origem ou razão de um fenómeno. muitas vezes. Porto Editora .º ano LENDA Com origem na tradição oral. contendo um fundo de verdade. a lenda é um texto narrativo em que: – um facto histórico aparece transfigurado ou transformado pela imaginação popular. localizada no tempo e no espaço.Dito e Feito. de um facto. 6.

pouco caracterizadas. 6.º ano CONTO O conto literário é um texto narrativo com as seguintes marcas específicas: – texto breve pouco extenso. Porto Editora . – ação simples e concentrada. – tempo normalmente restrito. – número reduzido de personagens.Dito e Feito.

como a restante literatura tradicional. Porto Editora . – é fruto da transmissão oral. mas apresenta alguns traços particulares: – tem origem no povo (popular). geralmente anónimas e – situa-se num tempo normalmente passado. indefinido. 6.Dito e Feito. mas com ensinamentos atuais.º ano CONTO POPULAR O conto popular partilha as características essenciais do conto literário. – as personagens são representativas de grupos.

uma biografia é. portanto.º ano BIOGRAFIA Biografia é uma palavra de origem grega. 6. Enquanto texto. constituída pelos elementos bios – „vida‟ – e grafia – „escrita‟.Dito e Feito. a história da vida de alguém. Porto Editora .

Porto Editora . pronomes e determinantes).º ano AUTOBIOGRAFIA Uma autobiografia é uma biografia escrita pela pessoa ou entidade que a viveu (como o elemento auto. Por isso. Numa autobiografia ou texto autobiográfico surgem muitas marcas da primeira pessoa (nos verbos.Dito e Feito. Pode ser um texto que relata aspetos reais ou imaginários. haverá neste tipo de texto a predominância do narrador participante.sugere). 6. dependendo de o narrador ser real ou imaginário.

º ano BIOBIBLIOGRAFIA A palavra biobibliografia é formada a partir de três palavras gregas: – bios. entre outros. Porto Editora . – biblos. os cargos desempenhados. Uma biobibliografia pode incluir a referência a todos os trabalhos do autor ou apenas aos considerados mais representativos e pode ainda mencionar obras escritas sobre o autor. É uma apresentação da vida e das obras de um autor. que significa „livro‟. os prémios recebidos. como a data de nascimento. Este tipo de texto inclui aspetos da vida do autor. 6.Dito e Feito. que significa „vida‟. a instrução adquirida. – grafia. que significa „escrita‟.

º ano DIÁRIO O diário é um tipo de texto com características muito próprias: – escrita localizada no tempo. Num diário.Dito e Feito. – ordenação cronológica. com a referência à data. Porto Editora . apresentada pela ordem temporal. isto é. 6. registam-se vivências ou experiências pessoais e a visão/opinião sobre os mais variados acontecimentos.

que significa „conhecer‟. – um tempo (quando?).Dito e Feito. Uma notícia aborda. – a finalidade (porquê?). É um texto jornalístico oral ou escrito que apresenta. habitualmente. informação sobre: – alguém ou algo que fez alguma coisa (quem?). normalmente. Porto Editora . – um espaço (onde?).º ano Outros textos… NOTÍCIA A palavra notícia tem origem no verbo latino noscere. 6. curto. – as ações (o quê? como?). objetivo e narrativo. um carácter formal.

“Onde?” e “Quando?”).º ano NOTÍCIA ESTRUTURA – – Título (que pode apresentar um antetítulo. Porto Editora . Lead („guia‟ – primeiro parágrafo da notícia onde se apresenta um resumo breve sobre os dados que se incluem na notícia e que responde às questões “Quem?”.Dito e Feito. “O quê?”. título e subtítulo). respondendo eventualmente às perguntas “Porquê?” e “Como?”). onde se desenvolve a informação. 6. – Corpo da notícia (parágrafos seguintes.

A reportagem amplia a notícia.Dito e Feito. 6. que aborda um tema interessante e atual.º ano REPORTAGEM É um texto de imprensa de carácter informativo. Apresenta uma construção diversificada que pode misturar narração. Trata-se de um género jornalístico. Porto Editora . descrição. Procura transmitir uma visão ampla dos factos e transportar o leitor/ouvinte para a cena dos acontecimentos. diálogos. apresentado as circunstâncias e acrescentando pormenores. oral ou escrito. exposição e argumentação.

das suas atitudes e emoções.Dito e Feito. 6. Apresentação dos factos e descrição de ambientes e participantes.º ano REPORTAGEM ESTRUTURA – – Abertura ou síntese dos dados fundamentais da notícia. – Síntese final. Porto Editora .

Dito e Feito. Os factos são apresentados e interpretados pelo autor.º ano TEXTO DE OPINIÃO É um texto jornalístico cujo conteúdo pode ser muito variado. da arte à divulgação científica. a opinião aparece em diversos tipos de texto. que aborda os mais diversos assuntos. que faz sobre eles um juízo de valor. Porto Editora . como o artigo de opinião. de acordo com o seu ponto de vista. 6. Na comunicação social. claro na interpretação dos factos e apresentar posições bem fundamentadas. Deve ser breve.

Este tipo de texto pode apresentar momentos de: • Exposição – sucessão de informações com o objetivo de dar a conhecer algo. 6.º ano TEXTO EXPOSITIVO É um texto em que se apresentam e explicam conceitos. • Explicação – esclarecimento sobre o problema e a sua resolução.Dito e Feito. Porto Editora .

como ser. pertencer…. 6. ter. no presente. – Vocabulário especializado. haver. Porto Editora .º ano TEXTO EXPOSITIVO Algumas marcas textuais – Verbos com sentido expositivo e explicativo.Dito e Feito. pretérito perfeito e futuro do indicativo e na 3. – Conjunções e locuções que indicam causa e consequência.ª pessoa. consistir.

º ano TEXTO INSTRUCIONAL Texto que tem o objetivo de controlar o comportamento do(s) seu(s) destinatário(s).Dito e Feito. Instruções de montagem e utilização. … fornecer instruções sobre as etapas e os procedimentos para alcançar um determinado objectivo. Slôganes… • • • • • Porto Editora . 6. Provérbios. … impor regras. Os textos instrucionais podem… … incitar à ação. Leis e demais normas de conduta. Exemplos: Receitas (culinárias ou outras).

– Formas verbais no imperativo.Dito e Feito. em geral.º ano TEXTO INSTRUCIONAL Algumas marcas textuais – Verbos. Porto Editora . 6. de movimento que incitam à ação. infinitivo impessoal e futuro do indicativo.

O texto conversacional manifesta-se.º ano TEXTO CONVERSACIONAL O texto conversacional é produzido por. numa conversa telefónica. pelo menos. 6. Porto Editora .Dito e Feito. por exemplo. dois interlocutores que tomam a palavra à vez. nos debates e nas entrevistas. nas interações quotidianas orais.

– Modos de localização espacial que indicam proximidade (este. – Formas de tratamento que mostram distância ou proximidade entre os interlocutores. 6. – Presença da 1.ª pessoas verbais e em pronomes e determinantes. aqui…) ou afastamento (esse.º ano TEXTO CONVERSACIONAL Algumas marcas textuais – Formas verbais do modo indicativo e do imperativo. ali.Dito e Feito. acolá…). Porto Editora .ª e da 2. aquele.

em verso e é utilizado. chama-se estrofe. 6. poético ou eu A cada uma das linhas de uma composição poética dá-se o nome de verso e a cada conjunto de versos. sobretudo. habitualmente.Dito e Feito.º ano TEXTO POÉTICO O texto poético apresenta-se. para a expressão de sentimentos ou emoções da entidade a que se chama sujeito poético/lírico. Porto Editora . separado por um espaço em branco.

as estrofes têm diferentes designações: Sextilha Sétima 6 versos Monóstico 7 versos 2 versos 3 versos 4 versos 5 versos Dístico Terceto Quadra Quintilha 8 versos 9 versos 10 versos Mais de 10 versos Oitava Nona Décima Irregular Porto Editora . 6.º ano TEXTO POÉTICO Estrofes Estrofe com 1 verso Tendo em conta o número de versos.Dito e Feito.

A contagem destas sílabas métricas faz-se até à sílaba tónica da última palavra do verso. que nem sempre coincidem com as sílabas gramaticais das palavras que o integram.Dito e Feito. percetíveis na leitura.º ano TEXTO POÉTICO Sílabas métricas O verso é constituído por um determinado número de sílabas. 6. Ver as coisas mais além Do que alcança a nossa vista! Ver Do Porto Editora as coi sas can mais ça_a a no lém ssa vis que_al .

º ano TEXTO POÉTICO Rima A rima é a correspondência de sons em lugares determinados dos versos. De acordo com as combinações. 6. Quando os versos rimam alternadamente. Rima interpolada Versos soltos ou brancos Porto Editora . Versos que não rimam com nenhum outro. Os versos rimam quando existe correspondência de sons a partir da vogal da sílaba tónica da última palavra. Quando dois versos que rimam são separados por dois ou mais de rima diferente. normalmente no final. dois a dois.Dito e Feito. é possível classificar as rimas: Rima emparelhada Rima cruzada Quando os versos rimam seguidos.

Dito e Feito. d.º ano TEXTO DRAMÁTICO O texto dramático é. c. normalmente. b. A representação do texto dá origem a uma realidade distinta a que se chama teatro. Tempo – momento em que decorre a ação. Ação – acontecimentos vividos pelas personagens. Porto Editora . Espaço – lugar ou lugares onde se desenvolve a ação. escrito para ser representado. Personagens – entidades que se envolvem na ação. 6. No texto dramático podemos encontrar: a.

Porto Editora . que surgem em itálico e/ou entre parênteses. entre outros aspetos). 2.Dito e Feito. 6. é a partir destas falas que percebemos o desenvolvimento dos acontecimentos. Discurso principal – as falas das personagens. Discurso secundário – as didascálias ou indicações cénicas (palavras do dramaturgo sobre as personagens. mas não são ditas em voz alta. o espaço/cenário. Servem para orientar a representação e a leitura do texto.º ano TEXTO DRAMÁTICO Num texto dramático é possível distinguir dois tipos de discurso: 1.

6. Os atos indicam mudança de cenário. As cenas são marcadas pela entrada ou saída de personagens.º ano TEXTO DRAMÁTICO ESTRUTURA EXTERNA Os textos dramáticos aparecem. Porto Editora . divididos em cenas e atos. muitas vezes.Dito e Feito.

Dito e Feito.º ano OUTROS TEXTOS Porto Editora . 6.

Em termos de estrutura.Dito e Feito. – Corpo da carta (desenvolvimento do assunto). – Fórmula de despedida e assinatura. 6.º ano CARTA É um texto escrito em que se estabelece a comunicação com alguém de quem somos próximos e que está longe ou para a resolução de situações que exigem um tratamento mais formal. – Introdução (apresentação breve do assunto da carta). a carta deve integrar: – Local e data. Porto Editora . – Saudação inicial (identificação da pessoa a quem se dirige a carta).

– Data e hora do acontecimento.Dito e Feito. 6. casamento… Geralmente. – Corpo do convite (informação essencial). Porto Editora . o convite inclui as informações seguintes: – Nome de quem convida. – Local do evento.º ano CONVITE É uma carta que convida para um evento: festa. aniversário.

– assinatura.º ano AVISO É um texto formal. Porto Editora .Dito e Feito. 6. – data. – local. A sua estrutura deve incluir: – o título – Aviso. através do qual se transmitem informações diversas. A linguagem deve ser objetiva para não haver dúvidas na sua interpretação. – o corpo do texto.

O vocabulário (sobretudo nomes e adjetivos) deve ser preciso e as frases. Destina-se a divulgar alguma situação. Porto Editora . algum acontecimento.Dito e Feito. curto e sintético. algum produto ou alguém. devem ser curtas e com pontuação cuidada. se existirem.º ano ANÚNCIO É um texto formal. 6.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful