Você está na página 1de 72

Fotografia

 Ferramenta de trabalho
do animador cultural

António Macedo
Fotografia vem do grego e significa

escrever com a luz.


A luz é, portanto, o elemento mais


importante da fotografia.

Com uma foto congelamos um


momento, um momento que deverá


ser espontâneo e natural.

Tirar fotografias não é uma tarefa


tão fácil quanto pode parecer. A


habilidade em fotografar vai muito
além de um simples apertar de um
botão.

Fotografar torna-se mais aliciante se


os resultados corresponderem ao
objectivo desejado. Para isso,
existem algumas regras a aprender.

Fotografia
Arte bidimensional
 O ser humano vê em três dimensões,
e pode discernir altura, largura e
profundidade.

 Esse é o principal paradoxo da arte


bidimensional (pintura, fotografia,
gravura, etc): como representar um
mundo que é tridimensional em
somente duas dimensões (altura e
largura, mas sem profundidade) ?
Na foto acima, é obvio que a ponte está ao fundo, enquanto os
barcos estão mais próximos da câmara.
 Mas como pode afirmar que a ponte está ao fundo, se o que
se vê está numa imagem bidimensional?






 Não há fundo! O rio os barcos e a ponte estão exatamente


no mesmo plano! Pode-se dizer, sim, que os céu está na
parte superior da foto, e o rio na inferior, mas nunca que a
ponte está ao “fundo”.
 Os egípcios, na antiguidade,
resolveram esse problema:
efetuavam representações
bidimensionais.
Observe, a figura abaixo, onde não há qualquer
sensação de profundidade:


 Posteriormente, os artistas descobriram o segredo:
enganar o cérebro, o que não é tão
complicado já que o cérebro tende a basear-se
em experiências anteriores.


 Usando certos "truques" visuais é bastante fácil
induzir o espectador a pensar que há
profundidade na imagem.
Observe este quadro de Francois Boucher,1703-
1770. "Diana Leaving the Bath."
Somos levados a pensar que existem objetos
no “fundo” da imagem
 Neste quadro, assim como em tantos
outros dos grandes mestres, a
tridimensionalidade é induzida através
de "linhas invisíveis" que fazem o cérebro
pensar que objetos ou pessoas estão "lá
no fundo".

 Há uma clara sensação, ao observar este


quadro, que quanto mais à direita mais
"perto" estão os personagens. Isso não
passa de uma ilusão; ao estarem todos
no mesmo plano, é impossível que exista
"frente" e "fundo", "perto" ou "longe".
Mas é precisamente disso do que se trata
este assunto: iludir o cérebro.
Fotografia

 A arte de se capturar a luz...


 A arte de se imortalizar um instante...


 A arte de se retratar um momento, facto ou


coisa...

 A arte de manipular a luz para gravar uma


imagem...

 Em todos os casos
fotografia é uma arte?
O registo de um evento segue a mesma dinâmica do nosso olhar. É
importante que se veja o que está a acontecer, quem está a falar,
quem está presente, onde foi feito o evento e quantas pessoas
compareceram. Para transmitirmos essas informações todas numa
simples foto, vamos abordar algumas dicas importantes para
melhor fotografar.
Dicas importantes

 Segure a câmara com firmeza


Uma mão sem firmeza apertando o botão disparador da câmara


produzirá uma foto tremida. Segure firmemente a câmara com as


duas mãos. Mantenha os braços junto ao corpo para dar maior
firmeza. Aperte suavemente o botão disparador. As fotos sairão
nítidas.
Dicas importantes

 Use um tripé

A melhor forma de manter a câmara estável é usar um tripé.


Muitas vezes a diferença entre um fotografo amador e um

profissional é que o fotografo profissional não se preocupa com o


peso do tripé.
Use o disparador remoto ou timer , para evitar as fotos tremidas.
Dicas importantes

Aproxime-se do assunto, realce a beleza do rosto


Escolha um fundo neutro e simples, se necessário desfoque


proporcionalmente o fundo para que o ponto de interesse se destaque
dos demais.
Olhe através do visor de sua câmara e examine o cenário de fundo

antes de pressionar o botão disparador. Movimente-se até eliminar


tudo aquilo que possa desviar a atenção do assunto da sua foto.
Tenha muito cuidado ao seleccionar o local onde vai tirar um retrato. A

escolha do que aparece ao fundo é tão importante quando o que vem


em primeiro plano. Cores, linhas e outros objectos podem interferir ou
tirar a atenção do principal.

Dicas importantes

 Enquadramento:

Fotos individuais, de um orador, um visitante ou trabalhador, privilegie o plano


médio, ou seja, o plano que enquadra a partir do tórax.


Para fotos colectivas, como um auditório, uma palestra ou uma feira, procure

observar o tecto e o chão. É importante encontrar um ponto de equilíbrio entre


esses dois elementos. Uma foto com muito tecto, que esconde o tronco das
pessoas é visualmente pouco interessante, assim como uma foto com muito
chão, que esconde as cabeças ou outros elementos do evento. Numa foto do
público de um auditório, por exemplo, enquadre o maior número de pessoas
possível, procurando sempre equilibrar tecto e chão.
Dicas importantes

Retratos:
Aproxime-se, quando o assunto é uma pessoa. Não tenha medo de

chegar perto, se quiser, pode até cortar um pouco da parte de


cima da cabeça. Quanto menor é a distância mais poderá reparar
em detalhes como a expressão do rosto e dos olhos.
Olhe nos olhos

Tire fotos na altura dos olhos da pessoa. Para tirar foto de criança

fique de joelhos ou sente-se, faça o necessário para ficar ao nível


dela. O caso esteja a um nível mais baixo, erga os braços ou suba
a uma cadeira.
Dicas importantes

Mantenha as pessoas entretidas


Componha um cenário
Estude a cena da sua foto. Coloque

o assunto principal afastado do


centro da fotografia. Ao fazer fotos
de paisagens, acrescente algumas
linhas acentuadas como uma
estrada, cerca ou curso de um rio
que direccionem a atenção para o
assunto principal da foto.
Dicas importantes
Observe a luz

A iluminação tem uma


influência decisiva na sua
foto. Estude a luz antes de
tirar a fotografia, como os
tons dourados de um
amanhecer ou pôr-do-sol.

Verifique como a direcção da


luz afecta o assunto: luz
frontal (o sol atrás de quem
está a fotografar), para obter
fotos brilhantes e nítidas;
iluminação por trás (o sol por
trás do assunto), para criar
silhueta.
Dicas importantes

Escolha um ângulo perfeito


Movimente-se até encontrar o ângulo para tirar a foto. O simples

facto de se curvar, esticar ou abaixar pode melhorar bastante suas


fotos. Comece com a escolha de ângulos diferentes. Ajoelhe-se ou
deite-se no chão para mostrar flores no primeiro plano. Ou, então,
fotografe do alto (da janela do segundo andar de um prédio, por
exemplo) para mostrar os desenhos de uma calçada..
Dicas importantes

Congele a acção
O movimento está em toda parte, uma ginasta fazendo piruetas no

ar, ou uma gaivota sobrevoando e mergulhando no mar. Para


câmaras com velocidades do obturador ajustáveis, use um filme de
alta sensibilidade, como o KODAK ISO 400, e a velocidade ajustada
para 1/500 ou 1/1000 de segundo a fim de “parar a acção”.
Pressione o botão disparador um pouquinho antes do ponto
culminante do movimento.
Dicas importantes

 Capture sentimentos

Porque fotografamos alguma coisa? Geralmente porque nos


interessa fotografar tudo aquilo que faz as pessoas se sentirem
felizes ou até mesmo tristes. Ao fazer uma foto, tente captar seu
próprio sentimento
Dicas importantes

 Faça experiências

Regras, regras, sempre regras. Ao fotografar, tenha sempre em


mente que está sob o controle de uma série delas. Desobedecer as


regras, contudo, pode levar a uma foto bastante original. Aquela
que o faz dizer em alto e bom som: “esta é minha foto preferida”.
Dicas importantes

Emoldurar as suas fotos


Uma foto pode ganhar muito mais interesse quando

“emolduramos” o assunto em destaque. Isso faz nossas atenções


se voltarem totalmente àquela parte da foto.
Podemos usar essa “técnica” fotografando pessoas ou paisagens:

procure muros, folhagens, construções e sombras para criar uma


moldura em volta do seu assunto principal.
Zoom

Zoom é a capacidade de aproximação da imagem sem que a


câmara fique perto do assunto.


Zoom óptico

O zoom óptico é um movimento interno das lentes mudando o


ângulo de visão da objectiva, sendo, um grande ângulo de visão


chamado de grande angular (W) Wide ou um pequeno ângulo de
visão chamado de (T) Tele.
Zoom óptico

Num ambiente pequeno o indicado é a posição grande angular. Para


um local distante como um campo de futebol o indicado é uma tele.
A potência do zoom é medido pelo número de vezes que ele consegue

aumentar a imagem.
Exemplo: O zoom óptico de 3x (34 mm x 3 = 102 mm , logo , 34 mm a

102 mm).
O zoom óptico aumenta a imagem criando uma ampliação óptica e

projectando no CCD para ser capturada. Este é um processo de imagem


real e não compromete a qualidade.
Zoom Dígital

Zoom óptico

O zoom digital aumenta a imagem


criando uma ampliação artificial


partindo da imagem no sensor CCD.
Este efeito digital compromete a
qualidade. Zoom dígital
externo
Flash

embutido

O flash é o meio mais portátil e


favorável de se adicionar luz à cena.
Ele ilumina a cena, corrige um contra
luz e suaviza as sombras do sol. O
flash pode ser embutido ou externo.

Existe um recurso de compensação do


flash. (-2, -1, 0, +1, +2).


Flash
 Com flash Sem flash
Flash

Uma das coisas mais complicadas na fotografia é aprender a usar


o flash de forma correta. Usar o flash muito em cima pode deixar
a foto toda clara, e muito longe, escura. Lembre-se que o flash
tem um alcance limitado, de normalmente três a cinco metros.
Muitas vezes a própria luz do ambiente do auditório ou da sala é
mais eficaz que o flash.
- O flash, além de ser utilizado em ambientes escuros, é um
acessório necessário em fotos em contra-luz. Quando tirar uma
fotografia de alguém com uma fonte de luz ao fundo, como o sol,
por exemplo, pode notar que o sol vai ficar brilhante e somente a
silhueta da pessoa vai aparecer. Neste caso o flash irá compensar
a falta de luz, deixando ambos visíveis.
Linha dos terços

Habitue-se a utilizar a grade na tela de sua câmara digital


ao compor suas fotos. Diferente de colocar os elementos
da foto directamente no centro, tente posicioná-los
próximo aos pontos onde as linhas se cruzam, como
ilustrado na imagem. Isto proporciona uma composição
mais dinâmica do que simplesmente centrar o objecto. Se
a sua câmara estiver equipada com foco automático,
primeiro focalize o objecto no centro do quadro; em
seguida, mantenha o botão do obturador (disparador)
pressionado até a metade para travar o foco enquanto
recompõe a cena com o objecto levemente fora do centro.
Linha dos terços
Encaixe do flash esterno
A câmara

Disparador

Objectiva

Anel de focagem

Anel de abertura
do
diafragma
 Lentes A câmara e

o olho humano
Sob vários aspectos, a

maquina fotográfica e o olho


humano têm muitas
semelhanças. O globo ocular
tem uma lente transparente
na frente, por detrás de uma
camada transparente
exterior, a córnea. É capaz de
focar uma imagem no fundo
do globo ocular – numa
camada de milhões de
células sensíveis à luz,
denominada “retina” – tal
como as lentes de uma
câmara focam-se sobre o
filme.
Distancia focal
 A focagem consiste em afastar ou aproximar a
objectiva do plano do filme de maneira a que
o tema que pretendemos fotografar nos
apareça nítido (ou não!)
 A distancia que vai do plano do filme à
objectiva, quando à câmara está focada para
infinito chama-se distância focal.
Objectiva:
tipos de lentes
Voltar ao
princípio

400-1200mm – Dimensões, peso, DOF (


Depth of Field); + grande aproximação
85-300mm - maior compressão das
perspectivas, pouca DOF; + portáteis,
50mm – Lentes ditas “normais” As mais
luminosas
18-35mm – Quanto menor a distancia
focal maior distorção nas margens da
imagem; + grande DOF, indicadas para
espaços pequenos.
6-8mm “Olho de peixe” Ângulo de visão
muito superior ao do olho humano; Grande
deformação das linhas horizontais e
verticais (excepto no centro da imagem)
A câmara
 Diafragma

A íris colorida situada perto das lentes


reduz ou aumenta lentamente o seu


diâmetro efectivo, em resposta a
modificações nas suas condições de luz, tal
como um fotografo altera as dimensões da
abertura do diafragma da sua câmara.

+DOF
-DOF
Admissão de luz:
Diafragma

 Abertura do diafragma ou, para simplificar, a


abertura, é o tamanho do buraco por onde passa a luz
que atinge a película. Numa escala “normal” de uma
lente “normal” é costume haver as seguintes
aberturas; 1.4, 2.8, 4, 5.6, 8, 11, 16, 22 (a estes
números é comum juntar a letra f, para designar que
é de aberturas que falamos).

 Nem todas as lentes têm estes números ou outras
poderão ter mais, mas para o caso importa perceber
que cada numero é um abertura que deixa passar
METADE OU DOBRO da luz da abertura
anterior/seguinte; ou seja 1 F STOP A MAIS OU 1 F
STOP A MENOS.

 Por outro lado as aberturas ditas “grandes” ou luminosas
– f1.4, f2.8 etc. tem uma profundidade de campo
muito mais pequena que as aberturas “pequenas” –
Admissão de luz:
Diafragma
 Por profundidade de campo entende-se a zona quer
para “cá” quer para “lá” do objecto focado que
apresenta uma nitidez relativa (que parece estar
focada). Quanto maior for a profundidade de campo
mais área da fotografia parece nítida, por outro lado
uma menor profundidade de campo concentra a
atenção apenas no objecto focado ao “desfocar” todo
o resto da imagem.
Admissão de luz:
Diafragma
Admissão de luz:
 É portanto importante Diafragma
perceber que uma
grande parte do
impacto visual da
imagem é-nos
dado pela
profundidade de
campo (DOF – do
original Depht Of
Field), logo pela
abertura escolhida.
Película:
Sensibilidade

Obturador/tempo
de exposição

 A sensibilidade mede-se em ISO e é a capacidade química do filme


de reagir à luz.
 Os filmes ditos lentos (ISO 25,50, 64) precisam de mais luz para
obter uma exposição correcta. Pelo contrário os filmes rápidos
(ISO 400, 800, 1600,etc) já não precisam de tanta luz para expor
“correctamente”. Entende-se por filme “normal” ou médios os
de sensibilidade ISO 100 e 200.
 Tal como as velocidades de obturação e as aberturas do diafragma
a sensibilidade de um filme também “mexe” com f stop’s; um
ISO 100 é um f stop mais rápido que um ISO 50 e 3 mais lento
que um ISO 800. Logo o Kodachrome 64 (ISO 64) é um terço
mais rápido que o Fuji Velvia (ISO 50).
 Com base nestas informações, e se soubermos a exposição
”correcta” para determinado filme, poderemos saber a
exposição correcta para todos os filmes e em todas as
combinações possíveis...
Tempo de exposição:
Obturador

 Tempo de exposição ou velocidade de


obturação

 Velocidade de obturação, (ou simplesmente velocidade), é o


lapso de tempo que a luz passa “pelo buraco” – a abertura
do diafragma - para impressionar a película. Qualquer
camara deve ter as seguintes velocidades; 1; 1/2; 1/4; 1/8;
1/15; 1/30; 1/60; 1/125; 1/250; 1/500; 1/1000. Muitas delas
também tem B (Bulb) onde o obturador permanece aberto
até ser “manualmente” fechado, normalmente premindo o
obturador de novo.

 Para todos os efeitos, e tal como nas aberturas, a cada


mudança de velocidade corresponde 1 f stop a mais ou a
menos; ou seja cada mudança faz-se ou para o dobro ou
para metade do tempo de exposição.
Tempo de exposição:
Obturador - 2
Voltar ao
princípio

 Em determinados modos de exposição de algumas máquinas,


é possível escolher valores intermédios. Por exemplo 1/45 é
meio caminho entre 1/30 e 1/60 ou nas máquinas mais
modernas 1/20 é um terço de stop mais rápido que 1/15.
Assim é possível medir a luz até um terço de f stop.

 Quando se usam velocidades rápidas (1/250; 1/500;
1/1000,etc) todo a acção parece que congela, todo o
movimento é parado ao passo que nas velocidade lentas
acontece exactamente o contrário; há uma fluidez de
movimentos; de cores; de formas. A titulo de exemplo as
velocidades rápidas são usadas, por exemplo em desporto
onde se tenta captar a acção e as lentas são usadas em
fotografias que impliquem um certo movimento – água, por
exemplo, cascatas, rios, ondas...
 O melhor mesmo é experimentar diversas velocidades para
diferentes motivos com velocidades diferentes. Seja
metódico tome notas e estude-as no final.
Relação
f/stop vs velocidade

Maior
congelamento
Menor DOF

Menor
congelamento
Maior DOF
Exposição: Medir e
interpretar a luz

 Uma exposição correcta é um dos maiores problemas de


todos os fotógrafos, quer profissionais, quer,
especialmente, amadores. Por outro lado deverá ser
um dos factores que devemos conhecer,
compreender, e controlar de modo a manter sempre
a mesma qualidade em termos de imagens.

 Não quero com isto, dizer que SÓ uma boa exposição


chega para fazer boas fotografias... uma fotografia
aborrecida bem exposta será sempre uma
fotografia... Aborrecida!
Exposição: Medir e
interpretar a luz

 Uma boa exposição pode-se definir quando se consegue


detalhe quer nas altas luzes quer nas sombras,
mantendo uma imagem equilibrada entre estes
extremos.

 Bom, pelo menos é mais ou menos isto que vem nos
livros. Acho que somos nós que devemos definir o que é
uma exposição correcta.
 Uma exposição correcta é conseguirmos uma fotografia
exactamente como a imaginámos, ponto final.
 Se queremos que o céu saia azul claro e na fotografia o
céu está azul claro, isso é uma exposição correcta!
Flash:
Os olhos vermelhos
Voltar ao
princípio

10/01/09 Luís Pitta


O que é fotografia Lowkey?
É importante que a foto
continue a ter os seus
detalhes essenciais,
mesmo que quase
escondidos no meio da
sombra. O assunto
sempre está imerso em
sombras, a pequena
utilização de luz irá ser a
responsável pela
identificação do assunto.

Como fazer uma foto em Lowkey?

- Usar fundo escuro, de preferência preto


- Utilizar luz apenas em alguns detalhes do assunto fotografado
- Abusar do uso de sombras e pequenos reflexos de luz
O que é HighKey?
Este termo significa que
uma foto tem bastante
luz. HighKey é grande
quantidade de tons
claros, não excesso de
iluminação.

Analisarmos o histograma notamos que a maioria dos pontos de


nossa imagem se encontram no lado direito (onde ficam os pontos de
luminosidade).

O resultado disso é uma foto com muita luminosidade mas não


“estourada”, ou seja: que mesmo com muita luz ainda mantém os
detalhes e texturas essenciais da foto.
Uma foto “estourada” é aquela que resultou de uma exposição
inadequada à luz: muita luz entrou pelo diafragma e a foto ficou clara
demais .
HighKey

Como fazer fotografia Highkey?

- Utilizar fundo claro, de preferência branco


- Evitar sombras, se for impossível evitar as
sombras muito duras
- Utilizar somente pequenos detalhes para
dar o contraste: cores de objectos, roupas ou
olhos
- Usar luz natural ou flash para deixar a cena
bem iluminada
- Cuidado para não estourar e perder os
detalhes da imagem
Como
interpretar um
Histograma
Temas
Fotografar o quê?

 Paisagem: Paisagens, panorâmicas, flores e jardins,


“close-ups”
 Animais: domésticos, selvagens
 Edifícios: exteriores, Interiores
 Pessoas: retratos, pessoas, apanhados, moda, nus
 Festas e acontecimentos: formais, informais, férias,
viagens
 Desporto: expressão, acção, apanhados
 Crianças: simples, invulgares, apanhados
 Fotografia nocturna: luz existente, longa exposição
 Natureza morta: composição, iluminação