História das Religiões

Pr. Cremilson

ESPIRITISMO

ESPIRITISMO E EPIRITUALISMO

Para os seguidores da doutrina difundida por Allan Kardec, o conjunto de conhecimentos estudados e sistematizados por ele formam o “Espiritismo”. Segundo estes, as outras doutrinas, que também praticam a mediunidade, mas que adotam, além dos ensinos “kardecistas”, elementos de culturas orientais, africanas ou indígenas nacionais, seriam “Espiritualismo”

ESPIRITISMO E EPIRITUALISMO  O termo Espiritismo (do francês Spiritisme) foi cunhado pelo pedagogo francês Hippolyte Léon Denizard Rivail (conhecido por Allan Kardec) para nomear especificamente o corpo de ideias por ele sistematizadas em "O Livro dos Espíritos" (1857). .

. que assinala o episódio mediúnico de Hydesville (irmãs Fox).ESPIRITISMO   Quando surgiu o espiritismo? Os espíritas ingleses e americanos costumam indicar como data inicial do movimento espírita moderno o dia 31/03/1848. estado de Nova York.

meninas de 12 e 9 anos de idade. cerca de 80 pessoas haviam-se ajuntado com o propósito de investigar certas perturbações e inexplicáveis pancadas que vinham acontecendo no quarto de Margareth e Kate Fox. .ESPIRITISMO  Na casa da família Fox.

Descobriu-se. então. que o ente misterioso era o espírito de um vendedor ambulante que fora assassinado pelo antigo morador.ESPIRITISMO   As meninas descobriram que podiam se comunicar com o “espírito” através das batidas. .

e não sua causa. o número de seus simpatizantes era calculado em torno de oito a onze milhões. Ninguém queria saber qual a utilidade disso. Todavia. o que importava para a maioria era o fenômeno em si.ESPIRITISMO   A nova fé se espalhou com tanta velocidade nos Estados Unidos que. . em 1871.

ESPIRITISMO .

pesquisador de astronomia e magnetismo. foi convidado por um amigo seu a ver de perto estas manifestações que ocorriam nos salões da capital francesa. professor francês de aritmética. Hippolytte Léon Denizard Rivail (1804-1869).ESPIRITISMO  Em 1855. .

na Suíça. para estudar na escola de Pestallozzi.ESPIRITISMO  Nascido em 03 de outubro de 1804. racionalista. . que tornou-se referencial para ele. um protestante liberal. na cidade de Lyon. filho de pais católicos. aos 10 anos Hippolytte foi enviado para Yverdon.

Percebeu que muitas das respostas emitidas através daqueles objetos inanimados fugiam do conhecimento cultural e social dos que faziam parte do "espetáculo". então. participou de algumas sessões e algo começou a intrigá-lo.ESPIRITISMO  O professor Rivail. .

que seria a codificação de uma nova doutrina.ESPIRITISMO  Um ser invisível disse-lhe ser um espírito chamado Verdade e que ele. . tinha uma missão a desenvolver. Hippolytte.

Rivail descobriu que em uma de suas encarnações anteriores foi um sacerdote druida (ou poeta celta).15-26. em João 14.  Através dos espíritos.ESPIRITISMO  O Espírito da Verdade disse-lhe ser de uma falange de Espíritos superiores que vinha até aos homens cumprir a promessa de Jesus. de nome Allan Kardec. .

ESPIRITISMO  No início. Kardec utilizou um novo mecanismo. a chamada cesta-pião. .

Com o decorrer do tempo. duas adolescentes de 14 e 16 anos respectivamente. a cestapião foi dando lugar à utilização das próprias mãos dos médiuns. foram as médiuns mais utilizadas por Kardec no início. .ESPIRITISMO  Julie e Caroline Baudin. fenômeno que ficou conhecido como psicografia.

. pois estes médiuns não mantinham contato entre eles. somente com Kardec. Isso para que as colocações dos Espíritos tivessem a credibilidade necessária. o codificador viajou por cerca de 20 cidades. Assim.ESPIRITISMO  As mesmas perguntas respondidas pelos Espíritos através das médiuns eram submetidas a outros médiuns. em várias partes da Europa e América.

Allan Kardec preparou o lançamento das cinco Obras Básicas da Doutrina Espírita.ESPIRITISMO  Com todo um esquema cuidadosamente montado. O primeiro livro da Codificação foi publicado em 18 de abril de 1857: O Livro dos Espíritos. .

O Evangelho Segundo o Espiritismo (1864). . e A Gênese (1868). ou seja. O Céu e o Inferno (1865). O Livro dos Médiuns (1861).ESPIRITISMO  Posteriormente foram lançados os demais.

no ano de 1858. Kardec lançou um periódico mensal chamado "Revista Espírita". . comentava notícias.ESPIRITISMO  Durante a Codificação. fenômenos mediúnicos e informava aos adeptos da nova Doutrina o crescimento da mesma e sua divulgação. Nele.

 No mesmo ano. vítima de um aneurisma. faleceu o fundador do espiritismo. Em 31 de março de 1869.  . Kardec ESPIRITISMO viria a fundar a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas. aos 65 anos.

ESPIRITISMO   kardec e seus discípulos acreditavam que a doutrina espírita iria mudar o mundo para melhor em alguns anos. . Foi no Brasil que a nova doutrina encontrou solo fértil. entre os intelectuais. a literatura que versava sobre o tema não existia em português. em especial. Porém. a doutrina simplesmente desapareceu da Europa. Até porque.

ESPIRITISMO

Sua chegada data da segunda metade do século XIX, quando foi fundado, em 17 de setembro de 1865, o grupo familiar do espiritismo, em Salvador, Bahia, o primeiro centro Espírita Brasileiro. Daí em diante, vários grupos espíritas foram fundados.

ESPIRITISMO

Os primeiros experimentadores da mediunidade, no Brasil, saíram dos cultores da homeopatia, com os médicos Bento Mure, francês, e João Vicente Martins, português, aqui chegados em 1840, que falavam em Deus, Cristo e Caridade quando curavam.

ESPIRITISMO

Após a morte de Allan Kardec (1869) formaram-se duas tendências no movimento espírita, e, em particular no Brasil: o chamado "espiritismo científico" e o chamado "místico" ou "religioso".

ESPIRITISMO  Adolfo Bezerra de Menezes (1831-1900). foi intitulado de Kardec Brasileiro. por ser um empenhado difusor e defensor do Espiritismo no Brasil. famoso médico homeopata e deputado. .

. um dos grandes ícones dessa religião.ESPIRITISMO  O espiritismo alcançou maior notoriedade no Brasil através de Francisco Cândido Xavier.

DOUTRINAS .

1. p. imutável.   Mais Perto dos homens estão os “espíritos-guias”.DEUS  Deus é a inteligência suprema. imaterial. soberanamente justo e bom. onipotente. . mas pelas suas obras. Cap. Não é conhecido do ponto de vista material. É eterno. os quais são essenciais para a doutrina espírita e nos ajudam por amor. causa primeira de todas as coisas (Livro dos Espíritos. 51).

Ele não tem uma forma definida. por mais evoluída que seja. . ao místico. ao absoluto. Deus não está restrito a uma pessoa. Deus não é matéria. Ele está nos seres mas não se confunde com eles. Deus não está no céu. está nas coisas mas não se confunde com elas. ao sacro. Deus não se relaciona ao mágico. ao infinito. ao divinal. nem energia.DEUS  No entendimento do Espiritismo. como Jesus.

MATÉRIA E ESPÍRITO  Há dois elementos gerais do Universo: a matéria e o Espírito e acima de tudo Deus. . o criador.DEUS.

que desempenha o papel de intermediário entre o Espírito e a matéria propriamente dita. .O FLUIDO CÓSMICO  Mas ao elemento material se tem que juntar o FLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL. para que o Espírito possa exercer ação sobre ela.

.O FLUIDO CÓSMICO  O FCU (Fluido Cósmico Universal) é um elemento no qual todo o Universo está mergulhado: os planetas. sóis. constelações. mundos e seres. Não existe o vazio absoluto.

.CONSTITUIÇÃO DO HOMEM   O homem é formado por corpo físico. O desencarnado é formado por perispírito e espírito. perispírito e espírito.

que é o envoltório fluídico.CONSTITUIÇÃO DO HOMEM  Pela sua essência espiritual. . o Espírito é um ser indefinido. faz parte integrante dele. de certo modo. sendo-lhe indispensável um intermediário. pertence à matéria pela sua origem e à espiritualidade pela sua natureza etérea. que não pode ter ação direta sobre a matéria. É semimaterial esse envoltório. isto é. o qual. abstrato.

gune_ e)ggastrίmuqoj = uma mulher ventríloqua. BHS . esta palavra foi aplicada a todos os meios de adivinhação.DOUTRINAS  NECROMANCIA nekrój = Morto . LXX . • Não é essa a Palavra que aparece em 1Sm 28.bwO) („Obh) = Refere-se claramente àqueles que consultavam espíritos . Por extensão. mantέia = Advinhação • Arte de evocar as almas dos mortos para obter delas revelações.

DOUTRINAS  • Há uma conexão etimológica entre NECROMANCIA maneira que é possível fazer uma aproximação de bwO) com a palavra ugarítica ilib. de .. cuja tradução mais plausível seria. De um modo geral. o substantivo bwO) tem a ver com pessoas falecidas. formada pela composição dos termos para “deus” e “pai”. bwO) e b)f. “ancestral deificado”. então.

age por conta própria (1 Samuel 13. ao contrário.9-18. 2 Samuel 2.1. Saul.3-25 é comunicar uma vez mais a rejeição de Saul e a escolha de Davi para a realeza sobre Israel. Davi ouve Javé. 5.SAUL E A PITONISA 1Sm 28   Vale salientar que a função de 1Sm 28.720.6). Segue a instrução divina (1 Samuel 23. 15) ou consulta de modo inadequado (1 Samuel 28).19.4. . Nos momentos cruciais.23). 30. É constatado o abandono de Saul da parte de Javé (1 Samuel 28.2.

Is 8.24.3).6-19). aparecem juntos. 20. 23.31.  Estes dois termos. .6. sempre em contextos que tratam do culto a outros deuses e a ídolos (Lv 19. e expulsado as twOb)o e os Myni(od@. na maioria das vezes.SAUL E A PITONISA 1Sm 28 1º Deus não respondeu Saul  Saul havia matado 85 sacerdotes de Yahweh (1Sm 22. Dt 18.19.3). 19. 27.6. 2Rs 21.y@i (da raiz (dayf = Conhecimento). Samuel havia morrido (1Sm 28.11.

o qual indica para uma ação já concluída. . usado no tempo completo.SAUL E A PITONISA 1Sm 28 1º Deus não respondeu Saul  Foi negado a Saul a orientação mediante os recursos normais da revelação divina (sonhos. profetas.  O termo empregado é o verbo hnf(f. não lhe responde e não lhe responderá nunca. Urim e Tumim .Myriw%) e Mym@itu@). Deus não lhe respondeu.

. havia sido o seu mentor espiritual.SAUL E A PITONISA 1Sm 28 2º Saul buscou a médium em um ato de desespero. ele queria consultar o espírito de Samuel. em certa época. Saul fez com que localizassem “uma mulher possuidora de um bwO)“. que.  Isto porque.  Completamente desesperado.

SAUL E A PITONISA 1Sm 28 3º Quem relatou o ocorrido?  Como Saul morreu dias após a consulta com a mulher.  Além disso.7). Sem dúvida. todo o povo se inclinava para o paganismo. não foi ele quem repassou a história. . foram os servos de Saul. que  eram estrangeiros (1Sm 21.

13-14)? Teria sido uma mediação dupla?  . 1Sm 15.SAUL E A PITONISA 1Sm 28 4º Quem apareceu? Foi Samuel?  Com tantas maneiras de falar.9-14. por que Deus iria contrariar Sua Palavra (Dt 18.23)?  Se Deus tivesse permitido isto. por que Saul morreria por ter feito algo que Deus aprovara (1Cr 10.

11. A mulher diz que vê um Myhilo)e: .O TEXTO  A mulher já sabia que era Saul (1Sm 28.10).8. Mas a mulher precisava que ele se revelasse para dar-lhe proteção (1Sm 28. Se havia dúvida Saul confirma (1Sm 28.23).7.1.13).12.    . 10. não Samuel. 9.

28). sem ver. pela descrição.14).: A mulher (ela era a médium) Tudo o que ela diz Samuel já havia falado (1Sm 15.O TEXTO  O texto diz que Saul. Mas quem fala com Saul? Resp. “entendeu que era Samuel” (1Sm 28.   .

11-13 vemos que Saul foi parar nas mãos dos habitantes de Jabes-Gileade. e 31.O TEXTO  Esse Samuel teria falado a verdade? Resp.: Não.4 mostra que Saul cometeu o suicídio. Ele afirma que Saul seria entregue nas mãos dos filisteus. . mas 1Sm 31.

mas ficaram vivos pelo menos três filhos de Saul: Is-Bosete (2Sm 2.19). Armoni e Mefibosete (2Sm 21.7.1.1-4.O TEXTO  Ele disse que Saul e seus filhos morreriam no dia seguinte (1Sm 28.8). 2Sm 1. 26. 17. .8-10). 11-13. Nem Saul morreu no dia seguinte (rxfmf =  amanhã) – 1Sm 30.

O próprio João afirma que não era Elias (Jo 1. Até porque se fosse.1-13).1-13  1º Jesus é Deus.  .E A TRANSFIGURAÇÃO? Mt17. 2º Elias não era uma aparição de João Batista. Elias não morreu (2Rs 2. Além disso. Deus se comunica com vivos e mortos. Não há comunicação entre os discípulos e Elias ou entre Moisés e eles.21). viria na forma da última encarnação: João Batista.

17). . Jesus jamais ensinou que João Batista fosse literalmente Elias.1-13  3º João Batista não era a reencarnação de Elias. com o fim de dar continuidade ao ministério profético de Elias.E A TRANSFIGURAÇÃO? Mt17. mas apenas que ele veio "no espírito e virtude de Elias" (Lc 1.

ou seja. (do latim medium = meio. funcionando como uma ponte entre os dois planos. .DOUTRINAS  Mediunidade intermediário) Trata-se de um canal psíquico que todos possuem e que liga o Espírito encarnado ao mundo invisível. recebendo a influência dos desencarnados.

Isso faz com que haja uma grande diversidade no uso que se faz dela.DOUTRINAS  Mediunidade Sendo uma faculdade orgânica. como para fins ilícitos. não depende da qualidade moral de quem a possui. existindo tanto aqueles que a utilizam para o bem. inclusive os comerciais. .

. Há três tipos de Psicografia: Intuitiva. Semiconsciente e Inconsciente.DOUTRINAS A mediunidade pode se manifestar de diversas maneiras: Psicografia – Com um lápis  empunhado pelo médium escreve sem o seu impulso consciente.

” (Livro dos Médiuns. p. é uma voz exterior. doutras vezes. clara e distinta. Algumas vezes uma voz interior. que se faz ouvir no foro íntimo. qual a de uma pessoa viva.DOUTRINAS  Mediunidade Auditiva – ”Estes ouvem a voz dos Espíritos. Cap 14. 209) .

o médium vê o DOUTRINAS corpo astral do espírito e pode descrevêlo com grande exatidão. Mediunidade Visual . .

recebe. . 224). pode ser incluído na categoria dos médiuns inspirados.DOUTRINAS  Mediunidade Intuitiva “Todo aquele que. tanto no estado normal. 15. comunicações estranhas às suas ideias preconcebidas.” (Livro dos Médiuns Cap. pelo pensamento. como no de êxtase. p.

DOUTRINAS  Sensitivos .são pessoas suscetíveis de sentir a presença dos Espíritos por uma impressão geral ou local. . vaga ou material.

o Espírito atua sobre os órgãos da palavra. como atua sobre a mão dos médiuns escreventes. . Na maioria das vezes. Neles.DOUTRINAS  Psicofonia - é a mediunidade que permite a comunicação oral de um espírito através do médium. nada ouvem.

como os movimentos dos corpos inertes. etc.são os que têm consciência do seu poder e que produzem fenômenos espíritas por ato da própria vontade. Facultativos .DOUTRINAS  Médiuns de efeitos físicos . ou ruídos.aptos a produzir fenômenos materiais. .

. muitas vezes. o que de anormal se passa em torno deles não se lhes afigura de modo algum extraordinário.DOUTRINAS  Involuntários – não têm consciência do poder que possuem e.

também aqui. através do toque.são aqueles aptos a curarem. esta designação deve ficar reservada para aquelas pessoas onde a capacidade de curar ou aliviar as doenças é bem evidente . por um ato de vontade e pelo passe. todos somos capazes de curar enfermidades pela prece e pela transfusão fluídica. Em realidade. mas.DOUTRINAS  Médiuns Curadores .

através do mesmo.DOUTRINAS  Incorporação É a faculdade de entregar o seu corpo à vibração do plano astral. a ajuda. facilitando a comunhão do Espírito Comunicador com as vibrações materiais do seu corpo. seja dado o socorro. para que. . enfim o esclarecimento e tudo o que for necessário.

que consiste. . que recebe o nome de passista. sobre outro.DOUTRINAS  Passes É uma prática amplamente difundida entre os espíritas. grosso modo. na imposição das mãos feita por um indivíduo.

Beneficia a quem o recebe. que servem ao corpo. . É o apoio eficaz de todos os tratamentos" e compara sua ação a do antibiótico e à assepsia.DOUTRINAS   Passes O passe é uma transfusão de fluidos (energias fisio-psíquicas) de um ser para outro. frustrando instalação de doenças. porque oferece novo contingente de fluidos já existentes.

Quando ministrado somente com os recursos fluídicos do próprio passista (magnetismo humano). 2) ESPIRITUAL . às vezes.Para receber um passe espiritual basta orar e colocar-se em estado receptivo.DOUTRINAS  Tipos de Passes (quanto ao seu agente): 1) MAGNÉTICO . nem percebe ter sido beneficiado. . que.Quando ministrado pelos Espíritos unicamente com seus próprios fluidos (magnetismo espiritual). sem o concurso de intermediário (passista).Os Espíritos agem com observância da sintonia e considerando os méritos ou necessidades do assistido.

para todo verdadeiro médium curador. 4) MEDIÚNICO .Quando os Espíritos combinam seus fluidos com os do passista. . pode alterar-se um pouco" (como água límpida passando por um vaso impuro) "Daí. a necessidade absoluta de trabalhar a sua depuração". (Revista Espírita. dandolhes características especiais.Tipos de Passes (quanto ao seu agente): DOUTRINAS 3) HUMANO . set/1865 "Da Mediunidade Curadora").Quando os Espíritos atuam através de um encarnado mediunizado.ESPIRITUAL . O fluido dos bons Espíritos "Passando através do encarnado.

se dispuser ao passe . na falta de elemento mais eficiente. porque.DOUTRINAS  Quem pode aplicar o passe? Qualquer pessoa saudável e de boa vontade em auxiliar pode aplicar passes. os espíritos utilizam toda aquele que.Não lhe faltará ajuda espiritual. tendo saúde e razoável equilíbrio.

DOUTRINAS  O preparo do passista será feito através de: 1) Concentração Quem vai transmitir o passe deve firmar o pensamento na atividade espiritual que irá desenvolver. no bem que deseja fazer ao assistido e no campo que pretende obter do Mundo Maior para essa realização. 2) Oração “A oração é prodigioso banho de forças. . tal a vigorosa corrente mental que atrai”.

que não alcançou a perfeição durante a vida corpórea.A REENCARNAÇÃO  A reencarnação é o processo de depuração do espírito. acabar de depurar-se?” Resp. Kardec pergunta aos Espíritos Superiores: “Como pode a alma.: “Sofrendo a prova de uma nova existência.” .

o Espírito dá um passo para diante na senda do progresso. melhoramento progressivo da Humanidade A cada nova existência. Desde que se ache limpo de todas as impurezas. .A REENCARNAÇÃO   O fim objetivado com a reencarnação é Expiação. não tem mais necessidade das provas da vida corporal.

a Terra é dos de habitantes menos adiantados. Marte lhe estaria ainda abaixo. .A REENCARNAÇÃO   As encarnações podem ocorrer em outros mundos. sendo-lhe Júpiter superior de muito. de todos os mundos que compõe o nosso sistema planetário. física e moralmente. a todos os respeitos. “Segundo os Espíritos. 128.” Livro dos Espíritos p.

de todos os mundos que compõe o nosso sistema planetário. a Terra é dos de habitantes menos adiantados. a todos os respeitos. sendo-lhe Júpiter superior de muito. “Segundo os Espíritos.” Livro dos Espíritos p. . 128. Marte lhe estaria ainda abaixo.A REENCARNAÇÃO   As encarnações podem ocorrer em outros mundos. física e moralmente.

às vezes. para o espírito. provas que lhe auxiliarão o progresso. É a partir daí que escolhe a prova que deseja enfrentar para seu aperfeiçoamento.A REENCARNAÇÃO  O espírito. porquanto as imperfeições que este apresente ainda serão. tem de volta a memória das encarnações anteriores. escolhe até o corpo. . ao desencarnar. e.

para levá-los a fazer uma escolha com conhecimento de causa. Os Espíritos penitentes. . outras. Umas têm sua causa na vida presente. As tribulações podem ser impostas a Espíritos endurecidos. porém. desejosos de reparar o mal que hajam feito e de proceder melhor. ou extremamente ignorantes. esses as escolhem livremente. fora desta vida.A REENCARNAÇÃO   De duas espécies são as vicissitudes da vida.

etc) . RESSURREIÇÃO e VIDA APÓS A MORTE    Todas as religiões creem na vida após a morte.REENCARNAÇÃO. A reencarnação é característica de diversas religiões (Hinduísmo. Espiritismo. A ressurreição é característica do Cristianismo. Islamismo e Judaísmo.

a palavra reencarnação indica que uma alma pode retornar à terra com a finalidade de viver novamente. . “acordar”. “despertar”. “ficar de pé”. RESSURREIÇÃO e VIDA APÓS A MORTE  Ressurreição – do grego ̛άnastάsij = “levantar-se”.REENCARNAÇÃO. “erguer-se”. mas somente em um outro corpo humano. Diferentemente.