Você está na página 1de 79

Produção

de
Óleos Básicos Lubrificantes
e
Parafinas
Classificação do Lubrificantes
Automotivos
API – American Petroleum Institute (padrões de
qualidade)
S – indica que o óleo destina-se a motores a gasolina
(álcool e gás).
L – gradua o óleo conforme o nível de qualidade (poder
API SL
de limpeza e lubrificação, resistência a oxidação, etc.)
SAE 20W/50
“Maior” a letra, melhor o óleo.

SAE – Society of Automotive Engineers


20W – especifica a viscosidade máxima para uma dada
temperatura do óleo (viscosidade a baixa temperatura) –
W- winter - (4500 cP @ -10ºC)
50 – especifica a viscosidade do óleo a temperatura
elevada – (16,3 a 21,9 cSt @ 100ºC)
Óleos Lubrificantes Comerciais

• Obtidos por mistura de óleos básicos de


modo a se ter a viscosidade desejada,
sendo aditivado para melhorar ou
adicionar características de desempenho.
•Exemplo de aditivos: anti-oxidantes,
depressores de ponto de fluidez,
melhoradores de IV, anti-corrosivos,
extrema-pressão, anti-espumante.
Óleos Básicos Lubrificantes

• Cerca de 2% dos derivados de petróleo.


• Tradicionalmente se originam de frações de
vácuo da destilação e de óleos desasfaltados
• Misturas de hidrocarbonetos parafínicos,
naftênicos e aromáticos.
• Peso Molecular : 300 a 700 (moléculas
contendo de 20 a 50 átomos de carbono).
Óleos Básicos Lubrificantes -
composição

Iso-parafínicos Naftênicos

Aromáticos
Óleos Básicos Lubrificantes –
estruturas típicas

Ciclo-parafinas

Alquil-
benzenos
Índice de Viscosidade
• Indica a variação da viscosidade com a temperatura. Maior IV menor esta
variação
• Função das viscosidades a 40ºC e 100ºC
IV = L - U x 100
L - H
• H – viscosidade a 40ºC de um óleo de IV=100 de viscosidade a 100ºC igual
a do óleo em análise
• L – viscosidade a 40ºC de um óleo de IV=0 de viscosidade a 100ºC igual a
do óleo em análise
• U – viscosidade a 40ºC do óleo em análise
• Referências:
H – óleos parafínicos obtidos do petróleo Pennsylvanian (“high VI”), assumidos como IV=100
L – óleos naftênicos obtidos de cru naftênico do Golfo do México (“low VI”), assumidos
como IV=0.
Óleos Básicos Lubrificantes –
distribuição de carbonos
Carbonos totais : 18
Carbonos Parafínicos: 6
CP = 33,3 %
Carbonos naftênicos: 6
CN= 33,3 %
Carbonos Aromáticos: 6
CA= 33,3 %
Obs : A distribuição de carbono é calculada por
correlação entre o índice de refração, viscosidades a
duas temperaturas, densidade e teor de enxofre do
produto.
Óleos Básicos Lubrificantes

Principais requisitos

Viscosidade
Alto Ponto de Fulgor
Índice de Viscosidade (IV)
Ponto de Fluidez
Resistência à oxidação
Óleos Básicos Lubrificantes –
Parafínicos
Características
• Alto Índice de Viscosidade (Ex: IV = 95)
• Ponto de Fluidez variando de -3ºC a
-15ºC
• Mais rico em carbono parafínico que os
óleos naftênicos
(Ex: CA = 10%, CN = 22% e CP = 68%)
Óleos Básicos Lubrificantes –
Naftênicos
Características
• Baixo Índice de Viscosidade (Ex: IV = 3)
• Ponto de Fluidez (Ex: - 21ºC)
•Mais rico em carbono naftênico que os
óleos parafínicos
(Ex: CA = 16%, CN = 36% e CP = 46%)
Óleos Básicos Lubrificantes

Rotas de Produção

Grupo Processos Utilizados (típicos)

I Extração e Desparafinação com Solvente,


Rota Mista
II Hidroprocessamento Severo, Rota Mista
III Hidroprocessamento Severo, GTL,
Hidroisomerização de Parafinas Oleosas
Óleos Básicos Lubrificantes
Demandas de Qualidade
• Maior resistência a oxidação
• Maior índice de viscosidade
• Menor volatilidade
• Melhor fluidez a baixa temperatura
• Menor teor de enxofre
Rotas de Produção de Óleos Básicos

Destilados / Óleos
Aumento Aumento Estabili-
Desasfaltados do IV da Fluidez lização Básicos

Extração de Desparafi- Hidro-


Rota Solvente Aromáticos c/ nação c/ Acabamento
solvente solvente (Baixa Pressão)

Hidrocra- Desparafi- Hidro-


Hidrorrefino queamento nação Tratamento
Catalítica (Alta Pressão)
Parafinas

Principais requisitos

Ponto de Fusão
Teor de óleo
Penetração
Parafinas - Composição

• Principal componente: alcanos lineares


de (C18 a C60).
• Contém isoalcanos e naftênicos
• Contém pequena quantidade de óleo
residual.
COMPOSTOS PARAFÍNICOS – C26H54
ESTRUTURA VISCOSIDADE IV Pto. FLUIDEZ “PRODUTO”
(cSt@100ºC) (ºC)
n-C26 3,24 188 + 56,2 “parafina”
C4—C—C17 2,97 141 + 20,8 “parafina mole”

C4
C10—C—C10 2,68 126 - 9,1 “óleo
lubrificante”
C5
C10—C—C10 2,69 120 - 40 “óleo
lubrificante”
C

C2 C2
Rota Solvente – Esquema de Processamento

Extração
Destilação
Destilação a Extração de
Desparafi-
Desparafinação
Hidroacabament
Hidroaca-
RAT vácuo Aromáticos
de
o
a1510/1710
Vácuo 1520/1720
nação
1530/1730 bamento
1540/1740
Aromáticos

DESTILADOS ÓLEOS
DE VÁCUO DESPARAFINADOS
ÓLEOS ÓLEOS
RAFINADOS HIDROGENADOS

Desasfalta- Desoleifica- Hidrotrata-


RV Desasfaltação
Destilação a a
ção de
Propano
vácuo mento de
ção a Parafinas Parafinas
1510/1710
1790
Propano

ÓLEOS PARAFINAS PARAFINAS


DESASFALTADOS DESOLEIFICADAS HIDROGENADAS
Rota Hidrorrefino – Esquema de
Processamento

Destilação
Destilação a Hidrocra-
Extração de Hidro- Hidroacabament
RAT vácuo Aromáticos
Desparafinação Hidroaca-
o
queamento isodespara-
a1510/1710
Vácuo 1530/1730 bamento
1520/1720
Catalítico finação 1540/1740

DESTILADOS ÓLEOS
DE VÁCUO DESPARAFINADOS
ÓLEOS ÓLEOS
REDESTILADOS HIDROGENADOS

PRODUTOS
RV Desasfalta-
Desasfaltação
Destilação a a COMBUSTÍVEIS
Propano
vácuo
ção a
1510/1710
1790
( GLP , NAFTA,
Propano QAV , DIESEL )

ÓLEOS
DESASFALTADOS
Naftênicos x Parafinicos

Alta Densidade Baixa


Baixo Índice de Viscosidade Alto
Alto Poder de Solvência Baixo
Bom Poder desemulsificante Ruim
Alta Volatilidade Baixa
Baixo Ponto de Fluidez Alto
Unidade de Lubrificantes
Principais clientes diretos :
BR DISTRIBUIDORA - 33 %
TEXACO - 15 %
MOBIL - 13 %
SHELL - 12 %
OUTROS - 27 %
Conjuntos de Lubrificantes da Reduc

• A Reduc produz 80% dos óleos básicos


parafínicos da Petrobrás ( a Rlam produz o
restante)
• A Rlam produz 70% das parafinas da
Petrobrás (a Reduc produz o restante)
GLP
Nafta
Querosene
Diesel
Petróleo Óleo Combustível
Conjuntos
Utilidades Asfaltos
Solventes de Extratos Aromáticos
Produtos Químicos Lubrificantes Parafinas Oleosas
Catalisadores Parafinas Moles
Parafinas
Óleos Básicos
Produtos Lubrificantes
1- Óleos Básicos
Spindle, Neutro Leve, Turbina Leve, Neutro Médio,
Neutro Pesado, Turbina Pesado, Bright Stock, Óleo
Cilindro I, Óleo Cilidro II.
2- Óleos Especiais
Spindle Isolante, OPA, Spindle Branco.

3- Parafinas
Spindle (120/125), Neutro Leve (130/135), Neutro Médio
(140/145), Neutro Pesado (150/155)

4- Extrato Aromático
Neutro Pesado
Esquema Simplificado da Produção de Lubrificantes e Parafinas

Destilação Hidroacaba-
Destilação a a Extração de
Extração de Desparafina Hidroacabament
Desparafinação
RAT vácuo
vácuo Aromáticos
Aromáticos ção o
mento
1530/1730
1510/1710 1520/1720 1540/1740
1510/1710 1520/1720 1530/1730 1540/1740

DESTILADOS ÓLEOS
DE VÁCUO DESPARAFINADOS
ÓLEOS ÓLEOS
RAFINADOS HIDROGENADOS

Desasfalta-
Desoleifica- Hidrotrata-
RV Desasfaltação
Destilação a a
ção
vácuoa
Propano ção de mento de
Propano Parafinas
1510/1710
1790 Parafinas
1790 1640
1630
ÓLEOS PARAFINAS PARAFINAS
DESASFALTADOS DESOLEIFICADAS HIDROGENADAS
Requisitos da Matéria Prima
(petróleo)
• Rendimentos compatíveis dos cortes de vácuo e óleos
desasfaltados
• Composição dos cortes de vácuo que propicie
rendimentos elevados na desaromatização e
desparafinação
• Baixo teor de compostos nitrogenados
• Parâmetro para seleção :
IV do gasóleo desparafinado > 50
• Rota pouco flexível em relação à matéria-prima
Unidades de Destilação
Atmosférica e a Vácuo para
Lubrificantes
Destilação Atmosférica

gás residual p/ forno atm gasolina +


GLP p/ torre
estabiliz.

água p/ tb
do vácuo
vapor
nafta pesada /bat.
pré-aquec

vapor querosene p/bat.


pré-aquec
pré flash
vapor
diesel leve p/bat.
t a err ot

pré-aquec
fornos atm
vapor
aci réf s o m

diesel pesado
p/bat. pré-aquec

resíduo atmosférico (RAT) p/


sistema de vácuo
Destilação a Vácuo

condensador

destilados de vácuo p/
recup. calor
vapor

torre de vácuo
primária
spindle

vapor
neutro leve

RAT vapor
vapor
neutro médio
primeiro forno de vácuo

resíduo de vácuo (RV) primário


Unidades de Destilação
Propriedades Controladas nos Cortes de Vácuo

• Viscosidade
• Ponto de Fulgor
• Cor
• Faixa de destilação
Unidades de Destilação

Destilado Controle Unidade


Spindle Motor 9,8 – 10,4 cSt@40ºC
Spindle Branco 15,4 – 15,9 cSt@40ºC
Neutro Leve 5,2 – 5,6 cSt@100ºC
Neutro Médio 7,6 – 8,4 cSt@100ºC
Neutro Pesado 12,5 – 13,5 cSt@100ºC
Unidades de Destilação
Comparação dos destilados Neutro Médio Rlam-Reduc

Propriedade NM - Rlam NM - Reduc


Visc. (cSt@100ºC 6,9 7,8
CA/CN/CP 9/14/77 21/11/68
Ponto de Fulgor (ºC) 238 240
Ponto de Fluidez (ºC) 51 36
Enxofre (%p) 0,04 2,6
Nitrogênio (ppm) 510 735

Fonte: CENPES/PDAB/LPE
Esquema Simplificado da Produção de Lubrificantes e Parafinas

Destilação Hidroacaba-
Destilação a a Extração de
Extração de Desparafina Hidroacabament
Desparafinação
RAT vácuo
vácuo Aromáticos
Aromáticos ção o
mento
1530/1730
1510/1710 1520/1720 1540/1740
1510/1710 1520/1720 1530/1730 1540/1740

DESTILADOS ÓLEOS
DE VÁCUO DESPARAFINADOS
ÓLEOS ÓLEOS
RAFINADOS HIDROGENADOS

Desasfalta-
Desoleifica- Hidrotrata-
RV Desasfaltação
Destilação a a
ção
vácuoa
Propano ção de mento de
Propano Parafinas
1510/1710
1790 Parafinas
1790 1640
1630
ÓLEOS PARAFINAS PARAFINAS
DESASFALTADOS DESOLEIFICADAS HIDROGENADAS
Unidade de Desasfaltação
a Propano
Unidade de Desasfaltação
Objetivo

• Extrair do resíduo de vácuo um óleo de


elevada viscosidade, o qual não poderia ser
obtido por destilação à vácuo.
Sistemas de Recuperação do Asfalto / Propano de Baixa Pressão

vapor
propano p/ o
resíduo asfáltico sitema de MP
+ propano

diluente

OC ou asfalto p/ tanque
água
temperada

C3+vapor do
sist. de ODES

água ácida p/ C3 p/ vaso


tratamento acumulador (MP)
Unidade de Desasfaltação
Propriedades Controladas no Óleos Desasfaltados

• Viscosidade (35,5 – 37,5 cSt@100ºC)


• Resíduo de Carbono (RCR 1,80 % máximo)
• Cor
• Ponto de Fulgor
Unidades de Desasfaltação
Principais Variáveis Operacionais

• Relação solvente/carga

• Temperaturas de extração
Esquema Simplificado da Produção de Lubrificantes e Parafinas

Destilação Hidroacaba-
Destilação a a Extração de
Extração de Desparafina Hidroacabament
Desparafinação
RAT vácuo
vácuo Aromáticos
Aromáticos ção o
mento
1530/1730
1510/1710 1520/1720 1540/1740
1510/1710 1520/1720 1530/1730 1540/1740

DESTILADOS ÓLEOS
DE VÁCUO DESPARAFINADOS
ÓLEOS ÓLEOS
RAFINADOS HIDROGENADOS

Desasfalta-
Desoleifica- Hidrotrata-
RV Desasfaltação
Destilação a a
ção
vácuoa
Propano ção de mento de
Propano Parafinas
1510/1710
1790 Parafinas
1790 1640
1630
ÓLEOS PARAFINAS PARAFINAS
DESASFALTADOS DESOLEIFICADAS HIDROGENADAS
Unidades de Extração de
Aromáticos
Unidades de Desaromatização
Objetivo
• Reduzir o conteúdo de compostos aromáticos
para aumentar o índice de viscosidade do
produto e melhorar a estabilidade à oxidação.
• Reduzir o conteúdo de compostos polares
(aumento da estabilidade à oxidação)
Furfural
H C C H
O
H C C C
H
O
Ponto de Ebulição (ºC – 760 mmHg) : 161,7
Densidade 20/20ºC : 1,5261
Azeótropo com Água @ 1 atm: 65% (p) de água
Ponto de Ebulição : 97,85 ºC
Esquema Geral da Desaromatização

Solvente
Recuperado

Rafinado +
Solvente Recuperação RAFINADO
de Solvente
Solvente

DESTILADO / Sistema de
ODES Extração
Solvente
Recuperado

Extrato+ Solvente Recuperação


de Solvente EXTRATO
Sistema de Extração

vapor

atm

solução de rafinado

torre desaeradora
água furfural

torre extratora
poço
decantador

DESTILADO /
ODES vapor
solução de extrato

Obs: As Us-1520/1720 possuem duas torres extratoras


Unidades de Desaromatização
Propriedades Controladas nos Produtos

• Índice de Refração ou Ponto de Anilina


• Teor de furfural
• Viscosidade do extrato aromático
Esquema Simplificado da Produção de Lubrificantes e Parafinas

Destilação Hidroacaba-
Destilação a a Extração de
Extração de Desparafina Hidroacabament
Desparafinação
RAT vácuo
vácuo Aromáticos
Aromáticos ção o
mento
1530/1730
1510/1710 1520/1720 1540/1740
1510/1710 1520/1720 1530/1730 1540/1740

DESTILADOS ÓLEOS
DE VÁCUO DESPARAFINADOS
ÓLEOS ÓLEOS
RAFINADOS HIDROGENADOS

Desasfalta-
Desoleifica- Hidrotrata-
RV Desasfaltação
Destilação a a
ção
vácuoa
Propano ção de mento de
Propano Parafinas
1510/1710
1790 Parafinas
1790 1640
1630
ÓLEOS PARAFINAS PARAFINAS
DESASFALTADOS DESOLEIFICADAS HIDROGENADAS
Unidades de Desparafinação
Unidades de Desparafinação
Objetivo

• Remover as parafinas lineares e pouco


ramificadas, de modo a reduzir o ponto de
fluidez (aumentar a fluidez) do óleo
desparafinado.
Metil-isobutil-cetona (MIBC)
O

H3C C CH2 CH CH3

CH3
Ponto de Ebulição (ºC – 760 mmHg) : 116,5
Densidade 20/20ºC : 0,7983
Azeótropo com Água @ 1 atm: 64% (p) de água
Ponto de Ebulição : 87,9 ºC
Esquema Geral da Desparafinação (sem desoleificação)
Solvente
Recuperado

Recuperação ÓLEO
de Solvente DESPARAFINADO

Solvente

Cristalização
RAFINADO Filtração
das Parafinas
Filtrado Frio Parafina Oleosa +
Solvente

Recuperação PARAFINA
de Solvente OLEOSA

Solvente
Recuperado
Esquema Geral da Desparafinação / Desoleificação

Solvente Recuperação ÓLEO


Recuperado DESPARAFINADO
Solvente de Solvente

U-1530
Cristalização
RAFINADO Filtração
das Parafinas U-1630
Solvente
Parafina Oleosa + Filtrado Frio Recuperado
Solvente PARAFINA
OLEOSA

Recuperação PARAFINA
Filtração de Solvente DESOLEIFICADA
Recristalização
(dois estágios)
Recuperação PARAFINA
MOLE
Solvente de Solvente
Solvente Recuperado
Chiller
Chiller
Apresentação Filtro
Rotativo
Apresentação Filtro
Rotativo
Apresentação Filtro
Rotativo
Unidades de Desparafinação
Propriedades Controladas nos Produtos

• Ponto de Fluidez
• Teor de Óleo na Parafina Oleosa
Unidades de Desparafinação
Teor de Óleo nas Parafinas Oleosas
Corte Teor de Óleo (%p)
Spindle Branco 10 - 20
Neutro Leve 10 – 20
Neutro Médio 20 - 30
Neutro Pesado 30 - 40
Bright Stock 30 – 35
Esquema Simplificado da Produção de Lubrificantes e Parafinas

Destilação Hidroacaba-
Destilação a a Extração de
Extração de Desparafina Hidroacabament
Desparafinação
RAT vácuo
vácuo Aromáticos
Aromáticos ção o
mento
1530/1730
1510/1710 1520/1720 1540/1740
1510/1710 1520/1720 1530/1730 1540/1740

DESTILADOS ÓLEOS
DE VÁCUO DESPARAFINADOS
ÓLEOS ÓLEOS
RAFINADOS HIDROGENADOS

Desasfalta-
Desoleifica- Hidrotrata-
RV Desasfaltação
Destilação a a
ção
vácuoa
Propano ção de mento de
Propano Parafinas
1510/1710
1790 Parafinas
1790 1640
1630
ÓLEOS PARAFINAS PARAFINAS
DESASFALTADOS DESOLEIFICADAS HIDROGENADAS
Unidade de Desoleificação
Unidades de Desoleificação
Objetivo

• Remover o óleo remanescente na parafina


(oriundo do processo de desparafinação) e as
parafinas pouco ramificadas de baixo ponto de
fusão, de modo a se obter um produto de alto
ponto de fusão.
Sistema de Congelamento de Carga
água
parafina
oleosa
c/solvente
da U-1530

propano propano propano propano


líquido vapor líquido vapor

chiller chiller

propano propano propano propano


líquido vapor líquido vapor carga para filtração

chiller chiller
Sistema de Filtração
carga p/
filtração

tambor de carga dos tambor de carga dos


filtros primários filtros secundários
gás gás
inerte inerte

solvente solvente

parafina
desoleificada c/
solvente
sucção do
compressor de
gás inerte
tambor de filtrado tambor de filtrado

Parafina
parafina mole filtrado de repulp
com solvente p/ diluição e
lavagem de torta
Sistema de Recuperação da Parafina Mole
MIBC p/
tanque

parafina mole
c/ solvente MIBC p/
tanque
para
sistema de
secagem

vapor

água parafina mole


p/ gasóleo
Unidade de Desoleificação
Propriedades Controladas no Produto

• Teor de Óleo
• Penetração
• Ponto de Fusão (pequeno ajuste)
Esquema Simplificado da Produção de Lubrificantes e Parafinas

Destilação Hidroacaba-
Destilação a a Extração de
Extração de Desparafina Hidroacabament
Desparafinação
RAT vácuo
vácuo Aromáticos
Aromáticos ção o
mento
1530/1730
1510/1710 1520/1720 1540/1740
1510/1710 1520/1720 1530/1730 1540/1740

DESTILADOS ÓLEOS
DE VÁCUO DESPARAFINADOS
ÓLEOS ÓLEOS
RAFINADOS HIDROGENADOS

Desasfalta-
Desoleifica- Hidrotrata-
RV Desasfaltação
Destilação a a
ção
vácuoa
Propano ção de mento de
Propano Parafinas
1510/1710
1790 Parafinas
1790 1640
1630
ÓLEOS PARAFINAS PARAFINAS
DESASFALTADOS DESOLEIFICADAS HIDROGENADAS
Unidades de Hidroacabamento
de Óleo
Unidades de Hidroacabamento
Objetivo

• Aumentar a estabilidade à oxidação do óleo


básico.
• Melhorar a cor do produto.
• No sistema de secagem, reduzir o conteúdo de
água, que causaria turbidez no produto.
Esquema Geral do Hidroacabamento de Óleo

Gás Residual p/
Gás de Purga forno Água ácida

Separação Sistema de
Retificação/
Secagem
Gás de Reciclo

ÓLEO ÓLEO
Aquecimento
DESPARAFI- Reator HIDROACABADO
NADO de Carga
Produto + Leves

Hidrogênio Compressão
(reposição) de Hidrogênio
Aquecimento de Carga/Reator/Sistema de Hidrogênio

óleo
reator
desparafinado

reciclo de H2 reposição
de H2

gás de purga p/
DEA (U-1250)
óleo hidrogenado drenagem (eventual)
p/ retificação óleo residual * p/ tocha
Sistema de Retificação e Secagem do Óleo Hidrogenado

Óleo óleo
vapor
hidrogenado p/ residual *
retificação gás residual p/
queima em forno

água ácida p/ óleo residual


p/ slop
tratamento
vapor vapor

Óleo
hidrogenado p/
tanque
água

água

poço
Unidades de Hidroacabamento
Propriedades Controladas nos Produtos

• Índice de Viscosidade
• Aparência (teor de água)
• Ponto de Fulgor
Esquema Simplificado da Produção de Lubrificantes e Parafinas

Destilação Hidroacaba-
Destilação a a Extração de
Extração de Desparafina Hidroacabament
Desparafinação
RAT vácuo
vácuo Aromáticos
Aromáticos ção o
mento
1530/1730
1510/1710 1520/1720 1540/1740
1510/1710 1520/1720 1530/1730 1540/1740

DESTILADOS ÓLEOS
DE VÁCUO DESPARAFINADOS
ÓLEOS ÓLEOS
RAFINADOS HIDROGENADOS

Desasfalta-
Desoleifica- Hidrotrata-
RV Desasfaltação
Destilação a a
ção
vácuoa
Propano ção de mento de
Propano Parafinas
1510/1710
1790 Parafinas
1790 1640
1630
ÓLEOS PARAFINAS PARAFINAS
DESASFALTADOS DESOLEIFICADAS HIDROGENADAS
Unidade de Hidrotratamento
de Parafina
Esquema Geral do Hidrotratamento de Parafinas
Hidrogênio
gasto Gás Residual p/
forno Água ácida

Separação Sistema de
Retificação/
Secagem
Gás de Reciclo

PARAFINA PARAFINA
Aquecimento
DESOLEIFI- Reator HIDROTRATADA
CADA de Carga
Produto + Leves

Hidrogênio Compressão
(reposição) de Hidrogênio
Sistema de Aquecimento de Carga/Reatores/Separação do Gás
hidrogênio dos
compressores

parafina
desoleificada

água H2 p/
U-1540
água

gás
combustível

parafina
hidrogenada p/ óleo
retificação residual*
Retificação da Parafina Hidrogenada/Recebimento de Hidrogênio
parafina
hidrogenada
p/ retificação vapor vapor
gás residual
p/ forno
vapor

secagem óleo residual


p/ slop
parafina
hidrogenada água ácida p/
p/ tanque tratamento
água

H2 comprimido
p/ reator
H2 da
U-1540
Unidade de Hidrotratamento
de Parafinas
Propriedades Controladas nos Produtos

• Cor Saybolt
• Teor de Óleo (apenas verificação)
FIM

Você também pode gostar