Você está na página 1de 30

Energia e potencial eléctrico

O campo eléctrico é conservativo

No transporte de uma carga eléctrica de A para B


O trabalho realizado pela força eléctrica
o trabalho realizado pela força eléctrica exercida
é nulo num percurso fechado.
por outra(s) carga(s) não depende da trajectória.

Ao trabalho de uma força conservativa associa-se uma energia de posição: energia potencial.

WFAe →B = −∆Epe WFAe →B = Epe (A) − Epe (B)


Energia potencial
WFAe →∞ = Epe (A) − Epe (∞) = Epe (A)

A energia potencial de um sistema de duas cargas a uma certa distância corresponde ao


trabalho da força eléctrica no transporte de uma das cargas para o infinito.

A infinito
Q q
r

Que sinal terá a energia potencial se as cargas (sinais contrários) se atraírem?


A infinito
Q q
r Energia potencial negativa

Que sinal terá a energia potencial se as cargas (mesmo sinal) se repelirem?


A infinito
Q q
r Energia potencial positiva
Energia potencial de um sistema de duas cargas pontuais
Q q Qq Compara esta expressão com a da energia
Epe = k potencial gravítica de duas massas.
r r
Mm
Energia potencial versusEpg = −G
r
A energia potencial de duas cargas de distância
sinais contrários aumenta consoante
estas se afastam. 0
Q q

potencial
Energia
Atracção: energia
r potencial negativa

Energia potencial versus Distância


distância

Repulsão: energia A energia potencial de duas cargas do


potencial

mesmo sinal diminui consoante estas


Energia

potencial positiva
se afastam.

0 Q q
Distância r
Potencial eléctrico
Cada carga cria à sua volta, em cada ponto do espaço, um campo eléctrico (“campo de
forças”) e um potencial eléctrico (“campo de energias”).

O potencial eléctrico é uma grandeza escalar: a energia potencial por unidade de carga

Ep
Unidade S.I.: J/C = J C-1 = V (volt) V= Alejandro Volta
q0 1745-1827

Potencial eléctrico de uma carga pontual (ou esférica) Q


Carga Carga
criadora de prova Qq0
q0 Qq k Q
Q Epe = k 0 ⇒ V = r ⇒ V =k
r P r q0 r

O potencial em cada ponto do espaço depende da distância à carga criadora, r, e do valor da


carga, Q, tendo o potencial o mesmo sinal da carga que o criou.

Utilizando a energia potencial eléctrica de um gerador de van de Graaf: lâmpada fluorescente


Superfícies equipotenciais Q
V =k
Superfícies equipotenciais r
de uma carga pontual
positiva.

As superfícies equipotenciais são sempre


Numa superfície esférica
perpendiculares às linhas de campo.
com centro na carga o
potencial é constante.

Superfícies equipotenciais
- de uma carga pontual
negativa.
- -

- -
-
- Numa superfície esférica
As linhas de campo apontam sempre no
sentido dos potenciais decrescentes.
- com centro na carga o
potencial é constante.
Superfícies equipotenciais – carga pontual
Qual dos pontos tem menor potencial?
Ponto D

C Entre que pontos a diferença de potencial


A é nula?
Pontos A e C

D
B C

Qual dos pontos tem menor potencial? D


Ponto A

Entre que pontos a diferença de potencial B


é nula?
Pontos C e D
Potencial eléctrico de um sistema de cargas
O potencial eléctrico num ponto é a soma dos
potenciais criados por cada uma das cargas. Q3 Carga 3

Carga 1
r3 V = V1 + V2 + ...
P
Q1 r1 Q1 Q
V =k + k 2 + ...
r2 r1 r2
Q2
Carga 2

Nas regiões mais “positivas” o potencial é mais


positivo, ou menos negativo.

Nas regiões mais “negativas” o potencial é mais


negativo, ou menos positivo.
Calculando o potencial
Qual o potencial eléctrico a 2 m de uma carga
positiva de um nano-coulomb?
−9
q 9 1× 10
V = k = 9 ×10 × = 4,5 V
r 2

Qual o potencial eléctrico em qualquer ponto a 1 m


da mesma carga?
V = 9,0 V

Calcula o potencial eléctrico no ponto P.


q1 4 ×10 −9
V1 = k = 9 × 10 ×
9
=3V
r1 12
q2 6 ×10 −9
V2 = k = 9 ×10 ×
9
=2V
r2 27
V = V1 + V2 = 3 + 2 = 5 V
Superfícies equipotenciais – dipolo eléctrico
Ordem crescente dos potenciais: VD< VB= VG< VF< VA< VC< VE

V=0 B
F

A C
E
D

G
Indica dois pontos com o mesmo potencial eléctrico. Pontos B e G

Indica todos os pontos com potencial eléctrico negativo. Pontos B, D e G

Indica todos os pontos com potencial eléctrico nulo. Ponto F

Qual dos pontos, C ou E, tem maior potencial eléctrico. Ponto E

Qual dos pontos, B ou D, tem maior potencial eléctrico. Ponto B


Superfícies equipotenciais – duas cargas positivas
Ordem crescente dos potenciais: VD< VA= VB= VE< VC

A E

B C
D

Indica todos os pontos que pertencem à superfície equipotencial


com potencial igual ao do ponto A. Pontos A, B e E

Indica o ponto com maior potencial eléctrico. Ponto C


Superfícies equipotenciais – quatro cargas
Trabalho e diferença de potencial
A →B
As = Epositivas
WFecargas pe ( A ) − Esão
pe ( B“aceleradas”
) para as
regiões de menor potencial.
e
WFA →B = qVA − qVB ⇔ WFAe →B = q (VA − VB )
Ep
V =são “aceleradas” para
As cargas negativas A diferença
as de Qual é o trabalho
potencial eléctricoda força
entre eléctrica
dois pontos
q0 para
corresponde ao trabalho datransportar umapor
força eléctrica carga de 1 C:
unidade de
regiões de maior potencial.
carga de prova positiva De
transportada
A para B?entre
7 esses
J pontos.
C De C para D? -5 J
De B para C? 0J
A
Qual é o trabalho da força eléctrica
para transportar uma carga de -1 C:
De A para B? -7 J
De C para D? 5J
D
B
Qual é o trabalho da força eléctrica
para transportar uma carga de 4 C:
De A para B? 28 J
Descobrindo os potenciais a partir do trabalho e vice-versa

O campo eléctrico acelera uma carga de 2 C de A


para B realizando um trabalho de 8 J.
b)Qual é a variação de energia cinética da carga?
c)Qual é a diferença de potencial entre A e B?

8
a) WFAres→B = WFAe →B ⇔ ∆Ec = 8 J b) q (VA − VB ) = WFAe →B ⇔ VA − VB = =4V
2

Qual o trabalho da força eléctrica para mover uma carga


positiva q de A para B?

Trabalho nulo (a força eléctrica é perpendicular à velocidade no


transporte através de uma superfície equipotencial)

WFAe →B = q (VA − VB ) = 0 porque VA = VB


A superfície de um condutor carregado em equilíbrio é
equipotencial. Porquê?
Campo eléctrico uniforme
Campo eléctrico uniforme

E
A
Fnet dAB dED

B C
F D

 VA − VB
E =
d AB  U
ou E =
d
 VE − VD
E =
d ED
Electrão-volt (símbolo eV): uma nova unidade de energia

Electrão-volt corresponde à energia cinética ganha por um electrão


quando é acelerado entre dois eléctrodos cuja d.d.p. é 1 V.

∆Ec = WFAe →B = qe (VA − VB ) = −1,6 ×10 −19 (0 − 1) = 1,6 ×10 −19 J

1 eV = 1,602 ×10 −19 J

Energias em electrão-volt
Energia cinética de uma molécula a 25º C 0,04 eV
Fotões de luz visível 1,5 – 3,5 eV
Energia de ionização do átomo de hidrogénio 13,6 eV
Energia de um electrão ao colidir com um ecrã a cores 20 000 eV = 20 keV
Fotões de raios X (diagnóstico médico) 200 000 eV = 0,2 MeV
Energias típicas do decaimento alfa 2 – 10 Mev
Descobrindo o campo eléctrico a partir dos potenciais

Caracteriza o campo eléctrico entre as placas.

Perpendicular às placas, de B para A e de


módulo igual a:  0 − 12
E = = 600 V m -1
0,02

Faz uma estimativa do campo eléctrico imediatamente


acima da cabeça do jovem.

Vertical, sentido para baixo e de módulo igual a:


 200 − 100
E ≈ ≈ 7 × 10 2 V m -1
0,15
Campo, potencial e energia

Qual é o módulo do campo eléctrico?


 14 − 16 20 − 8
E = = = ... = 2000 V m -1
0,001 0,006

Qual é a energia cinética ganha na descarga de q = -30 C


entre a nuvem e o solo, admitindo que o solo tem um
potencial 2 x 108 V acima do da nuvem?

∆Ec = WFAe →B = q (VA − VB ) = −30 × (0 − 2 × 108 ) = 6 ×109 J


A

B
Energia potencial e energia cinética
Determina a velocidade da carga
ao chegar ao ponto B

∆Ec = WFAe →B = q (VA − VB ) ⇔

∆Ec = −5 ×10 −6 × [−10 − (−5)] = 25 ×10 −6 J

∆Ec = 12 mvB2 − 0 ⇔ 25 ×10 −6 = 1×10 −9 × vB2 ⇔ vB ≈ 1,6 ×10 2 m s -1


Qual a distância de máxima aproximação de um electrão e1 lançado frontalmente
contra outro electrão e2, a 1,0 mm de distância, com uma velocidade 1,0x103 m/s?
e=1,60x10-19 C; me=9,11x10-31 kg

∆Ep = −WFAe →B = −∆Ec ⇔ Ep (B) = Ep (A) − ∆Ec

e2 1 2 (1,6 ×10 −19 ) 2 1


Ep (B) = k + mv ⇔ Ep (B) = 9 ×10 ×
9
+ × 9,11×10 −31 ×1000 2
rA 2 0,001 2

e2 − 25 9 ×109 × (1,6 ×10 −19 ) 2 −4


k = 6,86 ×10 ⇔ rB = − 25
≈ 3, 4 × 10 m = 0,34 mm
rB 6,86 ×10
Movimento de uma partícula carregada num campo uniforme
Semelhança com o movimento de um projéctil: força constante


      qE  Para iões ou partículas
∑ F = ma ⇔ mg + qE = ma ⇔ a= +g subatómicas a força gravítica é
m desprezável.

Fe 
a v0 x
+ +
 
Fg v0 y
+ +

v0
+

 x = x0 + v0 x t

 y = y0 + v0 y t + 12 at
2
Capacidade de um condensador
Símbolo de
condensador

Michael Faraday
1791-1867

Condensador: sistema de dois


condutores separados por um meio
isolante.

O condensador armazena carga, logo armazena energia potencial eléctrica.

Q
C= Unidade S.I. de capacidade: coulomb / volt = farad
U ( F = C V-1 )
Capacidade, forma e dimensões

A capacidade de um condensador depende da sua forma, dimensões e


meio isolante. Quanto maior a capacidade, maiores a carga e a energia
armazenadas para uma certa d.d.p..

A
C = ε0
d

A capacidade é directamente
proporcional à área das placas.

A capacidade é inversamente
proporcional à distância entre as
placas.
Capacidade de um condensador – a importância do dieléctrico

Ao introduzir-se o dieléctrico a capacidade A Efeito do dieléctrico


aumenta de um factor εr = ε /ε0
C =ε
d
A
⇔ C = εr ×ε0 = ε r × C0
d
Ar

Dieléctrico

A polarização do dieléctrico
Q
C= reduz o campo eléctrico, o que
U permitirá colocar uma carga
maior nas armaduras até se
Ao introduzir-se o dieléctrico o campo eléctrico diminui, atingir o mesmo valor de d.d.p..
logo também a d.d.p. U. Por isso, a capacidade aumenta.

E se retirarmos o dieléctrico, o que sucede à capacidade?


Capacidade e energia armazenada

1
E = CU 2
2
Q = CU
1
E = QU
2 Q
U=
C 1 Q2
E= ×
2 C

Carrega-se o condensador de 5600 µF a 220 V e, de seguida, liga-


se a uma lâmpada de 60 W. Esta acende durante cerca de 3 s.
Aplicações dos condensadores
Teclado

Desfibrilador

Flash da máquina fotográfica


Capacidade, carga e d.d.p.
Um condensador de 4 µF é ligado a uma
bateria de 12 V. Qual é a carga Q armazenada
em cada uma das armaduras do condensador?
Q = C U = 4 ×10 −6 ×12 = 4,8 ×10 −5 C

O condensador da figura com uma


capacidade de 10 x 104 pF é
carregado com uma d.d.p. de 300 V.
Qual é a energia armazenada?
1
E = C U 2 = 0,5 ×105 ×10 −12 × (300) 2 = 0,0045 J
2

Um condensador cujo dieléctrico seja de mica armazena 5,4 vezes Condensador de


mais energia do que um semelhante em que o ar é utilizado para tântalo
esse efeito. Qual será a permitividade eléctrica relativa da mica?
C = ε r × C0 ⇒ ε r = 5,4
Capacidade e distância entre placas
Um condensador de pratos paralelos foi
carregado com uma diferença de potencial
V0. De seguida, a fonte é desligada (com o
circuito aberto) e os pratos são afastados.
Quando os pratos são afastados a diferença
de potencial:

• Aumenta
• Diminui
• Permanece igual a V0
A Q
C = ε0 U=
d C
A capacidade diminui consoante as placas se afastam, pois é inversamente proporcional
à distância.
Como a carga permanece constante, conclui-se que a diferença de potencial aumenta (a
d.d.p. é inversamente proporcional à capacidade).
Capacidade e dieléctrico
Um condensador de pratos paralelos é
carregado ligando-a a uma fonte de 5000 V.
De seguida, a fonte é desligada e é introduzido
um disco de plástico entre as duas placas. A
diferença de potencial entre as placas quando
o disco é introduzido:

•(a) Aumenta
•(b) Diminui
Q •(c) Permanece constante
C=
U
Ao ser introduzido o dieléctrico aumenta a capacidade do condensador. Como a energia,
E=1/2 C V2, deve permanecer constante, conclui-se que a diferença de potencial irá
diminuir.
O aumento da capacidade resulta do facto do dieléctrico permitir mais um modo de
armazenamento da energia: a polarização das suas moléculas.
O que poderá fazer uma chama?

Aproxima-se uma chama da região entre as


armaduras de um condensador carregado.
Quando a chama é colocada na região entre
as placas, a diferença de potencial:

• Aumenta, devido à carga adicional da chama.


(a)
• Diminui, devido aos
(b) às partículas
iões que se
quedeslocam
se deslocam
para
as
para
placas.
as placas.
• Permanece constante, já que a chama não é
(c)
atraída.
Q
U=
C

O condensador descarrega rapidamente, uma vez que os electrões e iões


positivos produzidos pela chama são atraídos pelas placas de sinais contrários:
a carga de cada uma das armaduras aproxima-se de zero.

Você também pode gostar