Você está na página 1de 23

Portugal nos Séculos XV e XVI

A Expansão Portuguesa
Terminada a Guerra da Independência e
restabelecida a paz, Portugal começou a
tomar consciência dos seus problemas.

Faltava-lhe

ouro

prata

Mão-de-obra

cereais
Como resolver este problema?

Conquistando
e
descobrindo novas
terras
As Motivações Sociais
•Resolver os problemas económicos do país;
Rei •Aumentar o seu prestígio no estrangeiro.

•Participar nas conquistas para obter novos cargos e


Nobreza senhorios.

•Expandir a fé cristã;
Clero •Aumentar os seus rendimentos.

•Procurar novos mercados para praticar o comércio;


Burguesia •Aumentar os seus lucros.

Povo •Melhorar as suas condições de vida


Condições Favoráveis
Situação geográfica

Prática da pesca

Comércio marítimo

Aperfeiçoamento da arte de navegar

Instrumentos e técnicas
de navegação

Caravela
Instrumentos de navegação

Astrolábio Quadrante

Bússola Portulano
A Caravela

Barco utilizado para a descoberta de novas terras.


As suas velas permitiam bolinar.
Estavam assim reunidas as
condições para a conquista e
descoberta de novas Terras!
A Conquista de Ceuta
Em Agosto de 1415, uma poderosa armada
comandada por D. João I tomou a cidade
de Ceuta.

Ceuta
Mas Ceuta foi
um fracasso!
Portugal não
resolveu os
seus
problemas.
A acção do Infante D. Henrique

Grande
impulsionador e
coordenador da
expansão
marítima
portuguesa
Visão do Mundo no século XV
Monstros e seres imaginários
A descoberta da Madeira e dos Açores
Entre 1419 e 1427 os portugueses chegaram aos
Arquipélagos da Madeira e dos Açores.

Açores
Madeira
A Passagem do Cabo Boa Esperança
O navegador Bartolomeu Dias, em 1488, dobrou
o Cabo da Boa Esperança.

Açores
Madeira

Cabo da Boa Esperança


A Chegada à Índia
Em 1498, o navegador Vasco da Gama
descobriu o caminho marítimo para a Índia.

Açores
Madeira

Índia

Cabo da Boa Esperança


A Descoberta do Brasil
O navegador Pedro Álvares Cabral
descobriu o Brasil em 1500.

Açores
Madeira
Com estas viagens
de expansão,
Índia Portugal dominava
Brasil áreas desde a
América ao Extremo
Oriente, passando a
possuir, por isso,
um vasto império.
Cabo da Boa Esperança
Riquezas vindas do Império

Açúcar
Vinho
Pastel
trigo

o
ur f i m s s
O r o ir a
a v a s
M cra uet ia a
ec das cios
Es alag p
Es Se pre nas
m a
r as cel
ra sil ed or
au -b r P p
P ca
Açú dão
o
Alg dioca
n
Ma aco
tab
A Nau

Barco utilizado para a transportar mercadorias.


Quem ia bordo das naus e
caravelas?
Vida a bordo das caravelas e
das naus
A vida a bordo tinha que ser
muito organizada pois, com
tantos homens juntos na
mesma nau e sem saberem
quanto tempo demoraria a
viagem, nada mais natural do
que ocorrerem brigas. A fim
de evitar conflitos,
distribuíam-se tarefas muito
concretas e imaginavam-se
divertimentos para os tempos
livres.
Vida a bordo das caravelas e
das naus
Durante o dia:
Cada um desempenhava as suas tarefas, faziam-se
turnos para descansar, para comer, para participar das
cerimónias religiosas.

Durante a noite:
Dormia-se por turnos. Havia sempre alguém de serviço
ao relógio da areia - a ampulheta - para não perderem a
noção do tempo.

A higiene:
Os homens faziam as suas necessidades num balde que
depois despejavam no mar.
Graças a estes homens Portugal
deu ao Mundo outros Mundos!

Interesses relacionados