Você está na página 1de 10

Novembro 1789 / Novembro 2009 = 220 Anos

A PRIMEIRA BASÍLICA NO MUNDO


DEDICADA AO
 Basílica da Estrela Erguida entre os séculos
XVIII e XIX para albergar um convento das
carmelitas descalças, a Basílica da Estrela
engloba o Convento do Santíssimo Coração e
localiza-se na freguesia lisboeta da Lapa. Em
1760, D. Maria, então princesa herdeira, fez
um voto no dia do seu casamento,
prometendo fundar um convento de religiosas
no caso de vir a ter um filho varão, o que veio
a acontecer com o nascimento de D. José, a
21 de Agosto de 1761. Este, porém, faleceu
em 1788, antes da conclusão da basílica, em
1799.
 O monumento é de estilo barroco e
neoclássico. O convento das carmelitas
descalças, de planta rectangular, tem igreja
adossada em cruz latina, composta por nave
cónica com coro-alto, precedida de galilé,
transepto e capela-mor pouco pronunciada,
ladeada por duas sacristias, que comunicam
através das antecâmaras.
 A fachada principal é harmónica, com corpo
central ligeiramente avançado, rematado em
frontão triangular e torres laterais com remate
em coruchéu bolboso. Possui alçados laterais
circunscritos por cunhais encimados por
fogaréus e remate em comida. Tem galilé
profunda, com pequenos vestíbulos laterais,
onde se rasgam nichos com estatuária.
O interior é revestido a calcário de várias
tonalidades, formando apainelados e
elementos geométricos que dinamizam a frieza
do muro, com coberturas em abóbada de
lunetas.
 A nave possui capelas retabulares laterais,
esquema difundido pelas igrejas do período
pombalino, divididas por um jogo de pilastras e
colunas, e capela-mor pouco profunda,
iluminada directamente, cujo esquema
retabular e inspirado no da Basílica de Mafra e
no da Sé de Évora.
 Sobre o cruzeiro, destaque-se a existência
de cúpula, de estrutura semelhante a da
Igreja da Mem6ria. As fachadas do convento
são simétricas, a partir de um eixo central,
marcado por ressalto, e por frontão
decorado e proeminente.
 Os claustros são quadrangulares, de dois
andares, tendo, em cada ala, cinco arcadas
no piso inferior, com acesso pela zona
central, e outros tantos vãos no superior,
protegidos por guardas de cantaria. No
centro, uma fonte profusamente decorada.
Em torno destes, organizam-se as varias
salas destinadas a vida comunitária,
nomeadamente o refeitório e a Sala do
Conselho.
 internamente, os corredores acedem as celas das
religiosas, relativamente amplas e com iluminação
directa. As várias salas são decoradas por silhares de
azulejo rococó e neoclássico, de composição
figurativa e ornamental, tendo algumas salas
decoradas com estuque e pintura mural, onde
dominam as representações de cenas da vida de
Cristo, de Santa Teresa e alegorias, nomeadamente
Virtudes.
 A basílica tornou-se o panteão da sua fundadora, que
ali foi sepultada. Aliás, ainda em vida, tinha no
convento uma ala nobre, destinada aos seus
aposentos, a qual obrigou a desobediência de
determinados aspectos da regra carmelita, em
função do efeito final e da magnificência do conjunto,
surgindo uma mansão grandiosa, não proporcionada
ao poder económico das ocupantes, cujas celas
tinham janelas para o exterior, ao contrário do
recomendado pela referida regra.
In Portugal Eterno
 A sagração da Basílica teve lugar em
Novembro de 1789, numa cerimónia de
pompa e circunstância, uma década após o
lançamento da primeira pedra, resultado
da firme vontade de D. Maria I, enquanto
que o projecto de Pombal para a sua cidade
iluminada se arrastaria até final do século
XVIII. Como diz Nuno Saldanha no Livro de
Lisboa, é uma obra sintomática de um final,
do Antigo Regime e do Barroco mas
reflecte o início de uma espiritualidade
moderna. A Basílica foi a primeira igreja do
Mundo a receber o título de lugar de culto
ao Sagrado Coração sancionado por bula
pontifícia, culto esse que se propagaria ao
longo dos séculos seguintes.