Você está na página 1de 36

Ensino Médio

e Novo ENEM
Maria do Pilar Lacerda Almeida e Silva
Secretária de Educação Básica
Ministério da Educação

II Congresso Pedagógico Nacional de Educação Católica


02 de julho de 2009 - São Paulo/SP
“ ... O currículo é, em outras palavras, o coração da escola, o espaço

central em que todos atuamos, o que nos torna, nos diferentes níveis

do processo educacional, responsáveis por sua elaboração. O papel

do educador no processo curricular é, assim, fundamental. Ele é um

dos grandes artíficies, queira ou não, da construção dos currículos que

se materializam nas escolas e nas salas de aula.”

Antonio Flavio Moreira


SUMÁRIO

• Ensino Médio no Brasil: Realidade

e Desafios

• Plano de Desenvolvimento da

Educação (PDE)

• Novo ENEM e o Ensino Médio

Inovador
Foto: João Bittar
O ENSINO MÉDIO NO BRASIL:
REALIDADE E DESAFIOS
O ENSINO MÉDIO NO BRASIL:
REALIDADE E DESAFIOS
REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

– 8,5 milhões de km2


– 189 milhões de habitantes
– 26 Estados
– 1 Distrito Federal
– 5.563 Municípios

– Educação Básica:

– 240 mil escolas


– 2 milhões de professores
– 53 milhões de estudantes
MATRÍCULAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA
Inep - 2007/2008

ETAPA DA
2007 2008
EDUCAÇÃO BÁSICA
6.509.868 6.719.261
Educação Infantil
(
(12,28%) (12,62%)
32122273 32.086.700
Ensino Fundamental
(60,58%) (60,28%)
8.369.369 8.366.100
Ensino Médio
(15,78%) (15,72%)
4.985.338 4.945.424
EJA
(9,4%) (9,29%)
Total 53.028.528 53.232.868
Evolução da porce
segund
100
escola (%)

90

80
ENSINO MÉDIO

• Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio (1998)

• PCN do Ensino Médio (2000)

• Matrizes de Referência Saeb/Inep (3º ano do Ensino Médio-2001)

• PCN + do Ensino Médio (2002)

• Orientações Curriculares para o Ensino Médio (2006)

• Matrizes de Referência do Novo ENEM (2009)


ENSINO MÉDIO NO BRASIL

• 24,2 mil escolas

• 414 mil Professores

• 8,3 milhões de estudantes no ensino médio “regular”

• 1,6 milhões de estudantes na EJA

• 10 milhões de jovens adolescentes de 15 a 17 anos

• 21 milhões de jovens e adultos como demanda potencial


EVOLUÇÃO DAS MATRÍCULAS
DO ENSINO MÉDIO NO BRASIL
POR DEPENDÊNCIA ADMINISTRATIVA

1991 2008

Federal 103.092 82.033


(2,7%) (1%)

Estadual 2.472.964 7.177.377


(65,55%) (85,8%)

Municipal 177.000 136.167


(4,7%) (1,6%)
Privado 1.019.374 970.523
(27%) (11,6%)
Total 3.772.330 8.369.369
SITUAÇÃO EDUCACIONAL
Situação educacional dos jovens brasileiros
Brasil - 2006 (%) Fonte: IPEA

Situação/escolaridade 15 a 17 anos 18 a 24 anos

1) Analfabetos 1,6 % 2,8 %

2) Freqüentam a escola 82,1 % 31,7 %

ensino fundamental 33,9 % 4,9 %

ensino médio 47,7 % 13,8 %

educação superior 0,4 % 12,7 %

3) Não freqüentam a escola 17,9 % 68,3 %

Total (mil) 10.424,7 (100%) 24.284,7 (100%)


CENSO DO PROFESSOR (Inep - 2007)

• 414 mil de professores de ensino médio

• 360 mil licenciados (87%)

• 85% lecionam em uma escola

• 70% lecionam uma disciplina

• 16% lecionam em 3 turmas

• 13% lecionam em mais de 10 turmas

• Média de idade de 38 anos

Foto: João Bittar


TRANSIÇÃO DO ENSINO MÉDIO
E EDUCAÇÃO SUPERIOR

• Ingressos no ensino médio (2003)

3.687.330

• Concluintes no ensino médio (2005)

1.858.615

• Ingressos nos cursos de graduação (2006)

1.311.533

Foto: João Bittar


SISTEMAS DE AVALIAÇÃO NACIONAL

• Sistema Avaliação da Educação Básica (Saeb)

• Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

• Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb)

• Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa)

• Censo Escolar
DESAFIOS DO ENSINO MÉDIO

• Universalizar o acesso e permanência dos adolescentes na faixa

etária de 15 a 17 anos.

• Ampliar o acesso da faixa etária acima de 18 anos.

• Consolidar a identidade e a organização curricular dessa etapa

educacional centrada nos sujeitos.

• Garantir uma aprendizagem significativa e a emancipação humana

na perspectiva individual e social.

• Promover a inclusão social de grupos específicos.


AGENDA ATUAL

• Ampliação da obrigatoriedade da escolaridade dos 4 a 17 anos.

• Atualização das Diretrizes Curriculares Nacionais específicas das

etapas da educação básica.

• Diretrizes Nacionais da Carreira Docente.

• Política Nacional de Formação de Professores.

• Sistema de Seleção Unificado (Novo Enem).

• Conferência Nacional de Educação (Conae).


PLANO DE DESENVOLVIMENTO
DA EDUCAÇÃO (PDE)
E FUNDEB
Programa Objetivo Público-alvo

FUNDEB Repartição de recursos financeiros Educação infantil, ensino


entre união, estados e municípios fundamental e ensino médio

Plano de Metas do Criação do Índice de Educação infantil, ensino


PDE Desenvolvimento da Educação (Ideb) fundamental e ensino médio
e o Plano de Ações Articuladas (PAR)
com os Estados e Municípios

Nova CAPES/ UAB/ Desenvolvimento da formação inicial Professores e estudantes de


PIBID/Prodocência e continuada de professores da licenciatura
Política Nacional de Educação Básica
Formação de Fóruns e planejamento estratégico da
Professores formação de professores nos Estados
PDDE Repasse de recursos diretos para a Escolas públicas de ensino
escola fundamental e médio

Atenção aos alunos Viabilizar transporte e alimentação Jovens estudantes do


Caminho da Escola ensino fundamental e médio
PROGRAMAS E PROJETOS DA
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO
BÁSICA (SEB/MEC)
PROGRAMAS E PROJETOS

Currículo

• Programa Currículo em Movimento.

• Pesquisa Nacional da Condição Docente.

• Feira Nacional de Ciências da Educação Básica (FENACEB), apoio

às feiras de Ciências e Prêmio Ciências.

• Programa Ensino Médio Inovador.

• Saúde e Prevenção nas Escolas (Curso de Prevenção ao Uso de

Drogas).

• Educação Financeira / Fiscal.


PROGRAMAS E PROJETOS

Gestão Democrática: Articulação e Desenvolvimento dos


Sistemas de Ensino

• Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

• Programa Nacional Escola de Gestores da Educação Básica

• PDE Escola
PROGRAMAS E PROJETOS

Formação Inicial e Continuada de Professores da Educação Básica


• Rede Nacional de Formação Continuada de Professores

Formação do Profissional de Serviços de Apoio Escolar


(Profuncionário)
PROGRAMAS E PROJETOS

Material Didático e Infraestrutura Escolar

• Programa Nacional Biblioteca da Escola


• Programa Nacional do Livro Didático
• Guia de Tecnologias Educacionais
PROGRAMAS E PROJETOS

Prêmios e Concursos

• Prêmio Professores do Brasil

• Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero

• Prêmio Ciências

• Olimpíada Brasileira de Matemática

• Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa

• Olimpíada Brasileira de Ciências (2009)


ENEM

• Em 1998 cerca de 160 mil pessoas participaram.

• Inscrição voluntária.

• Os participantes fazem a avaliação ao mesmo tempo, contendo 63


questões de múltipla escolha e uma redação.
• Destinado a estudantes da rede pública e bolsistas integrais da rede
particular. Os demais pagam uma taxa.
• Iniciado em 1998, com caráter multidisciplinar, baseado em 5
competências e 21 habilidades.
• Vinculado ao ProUni em 2005 (bolsas em IES).

• Alcançou 4 milhões de inscritos em 2008.


NOVO ENEM

• A seleção será realizada por meio de uma prova com 180 (cento e
oitenta) questões, baseada no modelo do Exame Nacional do Ensino
Médio (ENEM) e das provas do Exame Nacional para Certificação de
Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA).

• As provas serão de redação e 45 (quarenta e cinco) questões de cada


área:
• Linguagens, Códigos e suas Tecnologias;

• Ciências Humanas e suas Tecnologias;

• Ciências da Natureza e suas Tecnologias;e

• Matemática e suas Tecnologias.


NOVO ENEM

• Os estudantes poderão optar por cinco cursos de uma ou até cinco

universidades. A opção será realizada após o resultado do exame e a

divulgação do Inep.

• O candidato poderá simular sua classificação antes de sua inscrição

a partir de simulação atualizada na internet com base nas inscrições

já realizadas. Caso a nota do exame não seja suficiente para garantir

vaga nas opções iniciais, os candidatos terão liberdade para fazer

novas opções até o momento de sua inscrição.


NOVO ENEM

• O exame deverá ser realizado duas vezes ao ano e iniciado em 2009

com o seguinte cronograma:

• Realização das Provas 3 e 4 de outubro de 2009

• Resultado Provas Objetivas 4 de dezembro de 2009

• Resultado com a Redação 8 de janeiro de 2010


ENSINO MÉDIO INOVADOR

• O Programa tem como finalidade proporcionar apoio técnico e financeiro


para escolas públicas federais e estaduais, não profissionalizantes, de
modo a garantir as condições e o desenvolvimento de inovações na
organização curricular que promovam:

• projetos integradores de iniciação científica e no campo artístico-


cultural;
• contemplar atividades integradoras de iniciação científica e no
campo artístico-cultural;
• incorporar, como princípio educativo, a metodologia da
problematização como instrumento de incentivo à pesquisa, à
curiosidade pelo inusitado e ao desenvolvimento do espírito
inventivo, nas práticas didáticas;
ENSINO MÉDIO INOVADOR

• promover a aprendizagem criativa como processo de sistematização dos


conhecimentos elaborados, como caminho pedagógico de superação da
mera memorização;

• promover a valorização da leitura em todos os campos do saber,


desenvolvendo a capacidade de letramento dos alunos;

• fomentar o comportamento ético, como ponto de partida para o


reconhecimento dos deveres e direitos da cidadania, praticando um
humanismo contemporâneo, pelo reconhecimento, respeito e
acolhimento da identidade do outro e pela incorporação da
solidariedade;
ENSINO MÉDIO INOVADOR

• articular teoria e prática, vinculando o trabalho intelectual com atividades

práticas experimentais;

• utilizar novas mídias e tecnologias educacionais, como processo de

dinamização dos ambientes de aprendizagem;

• estimular a capacidade de aprender do aluno, desenvolvendo o

autodidatismo e autonomia dos estudantes;

• promover atividades sociais que estimulem o convívio humano e

interativo do mundo dos jovens;

• promover a integração com o mundo do trabalho por meio de estágios

direcionados para os estudantes do ensino médio;


ENSINO MÉDIO INOVADOR

• organizar os tempos e os espaços com ações efetivas de


interdisciplinaridade e contextualização dos conhecimentos;
• garantir o acompanhamento da vida escolar dos estudantes, desde o
diagnóstico preliminar, acompanhamento do desempenho e integração
com a família;
• ofertar atividades complementares e de reforço da aprendizagem, como
meio para elevação das bases para que o aluno tenha sucesso em seus
estudos;
• ofertar de atividade de estudo com utilização de novas tecnologias de
comunicação;
• avaliação da aprendizagem como processo formativo e permanente de
reconhecimento de saberes, competências, habilidades e atitudes.
ENSINO MÉDIO INOVADOR

1. Carga horária do curso é no mínimo de 3.000 (três mil horas).

2. Centralidade na leitura enquanto elemento basilar de todas as

disciplinas, utilização, elaboração de materiais motivadores e

orientação docente voltados para essa prática.

3. Estímulo às atividades teórico-práticas apoiadas em laboratórios de

Ciências, Matemática e outros que apóiem processos de

aprendizagem nas diferentes áreas do conhecimento.

4. Fomento de atividades de Artes de forma que promovam a ampliação

do universo cultural do aluno.


ENSINO MÉDIO INOVADOR

5. O mínimo de 20% da carga horária total do curso em atividades

optativas e disciplinas eletivas a serem escolhidas pelos estudantes.

6. Atividade docente em dedicação exclusiva à escola.

7. Projeto Político Pedagógico implementado com participação efetiva da

Comunidade Escolar e a organização curricular articulado com os

exames do Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Médio.


http://www.mec.gov.br/