Você está na página 1de 24

AULA 1

A ERGONOMIA E O
DESENVOLVIMENTO DE
PRODUTOS
• O desenvolvimento de produtos envolve
um conjunto de atividades que leva uma
empresa ao lançamento de novos
produtos ou ao aperfeiçoamento
daqueles existentes.
• O desenvolvimento de produtos é um
problema complexo, envolvendo o
trabalho de diversos profissionais.
• Na medida do possível, essa equipe de
desenvolvimento deve incluir também
especialistas em ergonomia, desde as
etapas iniciais do projeto.
• Às vezes, fica muito mais difícil e caro
corrigir um defeito do que procurar
alternativas para preveni-lo desde o
início.
• O processo de desenvolvimento de
produtos é muito variável, dependendo
do tipo de produto e da organização da
empresa.
• Em cada situação, podem-se enfatizar as
características técnicas, estéticas ou
ergonômicas.
O “juiz” final será sempre o

CONSUMIDOR / USUÁRIO.
• Portanto, em qualquer projeto de produto,
o processo é centrado no usuário, isto é,
é importante saber o que os
consumidores querem, o que eles
valorizam e quanto estão dispostos a
pagar.
ETAPAS DO PROCESSO

CONCEITUAÇÃO

DESENVOLVIMENTO

DETALHAMENTO

AVALIAÇÃO

PRODUTO EM USO
A ergonomia deve participar de
TODAS as etapas.
As responsabilidades dos
ergonomistas são:
– Analisar e descrever as tarefas e atividades e
as características dos usuários do sistema

– Elaborar propostas para interfaces e


alternativas para melhorar a usabilidade

– Contribuir para avaliar os produtos do ponto


de vista ergonômico, tanto do hardware, como
do software
• A contribuição do ergonomista inicia-se
com a definição das especificações do
produto e prossegue durante todas as
etapas do desenvolvimento, chegando
até a etapa final de avaliação do produto,
em uso.
ATIVIDADES GERAIS PARTICIPAÇÃO DA
ERGONOMIA
CONC. •Examinar as oportunidades •Examinar o perfil do usuário
•Verificar as demandas •Analisar os requisitos do produto
•Definir objetivos do produto
•Elaborar especificações
•Estimar custo / benefício
•Analisar os requisitos do sistema •Analisar tarefas / atividades
DESEN

•Esboçar a arquitetura do sistema •Analisar a interface (informações,


•Gerar alternativas de soluções controles)
•Desenvolver o sistema •Analisar produtos similares
V.

•Detalhar o sistema •Fazer levantamento


USO AVAL. DETAL.

•Especificar componentes antropométrico


•Adaptar as interfaces •Fazer os estudos ergonômicos
•Detalhar os procedim. de teste •Acompanhar os detalhamentos

•Avaliar o desempenho •Testar a interface com o usuário


•Comparar com as especificações (desenhos, modelos)
•Fazer os ajustes necessários
•Prestar serviço pós-venda •Realizar estudos de campo junto
•Adquirir experiências para outros aos usuários e consumidores
projetos
ERGONOMIA E O DESIGN

A participação da ergonomia ocorre em 4 tipos


de atividades:

– USUÁRIO
– UTILIDADE DO PRODUTO
– USABILIDADE
– INTERFACE COM O USUÁRIO
USUÁRIO

• Conhecimento do perfil
• Conhecimento de suas necessidades
• Conhecimento de seus valores dos usuários

• Objetivo: definição das características úteis na


formulação dos critérios de usabilidade.
UTILIDADE DO PRODUTO

• Conhecimento das funções relacionadas ao


produto

• Avaliação do quanto o produto é útil quando


executa as funções ou tarefas que o
consumidor precisa.

• Objetivo: levar à descrição de um conjunto de


tarefas a serem realizadas com o uso do
produto.
USABILIDADE

• Formula metas de desempenho para o produto


que são usadas durante o desenvolvimento do
projeto.

• Objetivos:
– Formulação de alternativas
– Avaliação posterior da interface
– Realização de testes de usabilidade em
protótipos.
INTERFACE COM O USUÁRIO

• Focaliza a atenção sobre o usuário interagindo


com o produto.

• Objetivo: procurar respostas para as seguintes


perguntas:

– O produto comunica o quê? (qual a utilidade


do produto?)
– Como ele comunica? (como se usa o
produto?)
RELAÇÃO ERGONOMIA / DESIGN
Processo metodológico para uma ergonomia de concepção

ERGONOMIA DESIGN

Análise da situação Definição do problema


Análise da atividade
(pesquisa bibliográfica Factibilidade
e antropométrica) Coleta de dados
Diagnóstico

Recomendações Fase de transmissão


Estudos preliminares
ergonômicas de informações
Busca de soluções
Propostas Ergonomia / Design

Condições funcionais

Mock up ergonômico Mock up e protótipo

Validação Verificação

Desenvolvimento do produto
CONCLUSÃO
ABORDAGEM ERGONÔMICA EM RELAÇÃO AO DESIGN

• O princípio do design centrado no


usuário: se um objeto, um sistema ou um
ambiente é projetado para o uso humano,
então seu design deve se basear nas
características físicas e mentais do seu
usuário humano.
• O objetivo é alcançar a melhor
integração possível entre o produto e
seus usuários, no contexto da tarefa que
deve ser desempenhada.
• A eficiência ergonômica privilegia a
economia do homem, através da
minimização dos custos humanos do
trabalho:

“LEI DO MENOR ESFORÇO”


Para a próxima aula: 27/02

• Ler o capítulo 7 – Design centrado no usuário –


do livro “O DESIGN DO DIA-A-DIA”, de Donald
A. Norman (págs 221 a 253).